Cusco: uma voltinha pelo Mercado Central de San Pedro

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Mercado San Pedro

Existem dois tipos de mercados pitorescos em cidades turísticas: os que viram um grande mercado de artesanato feito em série e os que conseguem manter sua autenticidade.

O Mercado Central de San Pedro, em Cusco, é um feliz exemplo do segundo caso. Parece que nos últimos anos o lugar está mais limpo e organizado (o que é sempre bem-vindo); mas o que conserva seu interesse é o fato de continuar usado pela população local.

Mercado San Pedro

Quando você entra, o mercado não parece nada de mais: um galpãozão sem graça, meio escuro, até. As primeiras filas de banquinhas tampouco ajudam: são lojinhas de tecidos e artesanatos. Parece que você chegou a mais um mercadão-pra-pegar-turista.

Mercado San Pedro

Mas quando você passa da primeira etapa e acostuma o olhar, o show começa.

Mercado San Pedro

Mercado San Pedro

Mercado San Pedro

Todos os produtos consumidos pelos cusqueños estão à venda, em barracas ou em panos estendidos no chão, por mulheres quechua, muitas delas com roupas tradicionais. Há pouquíssimos turistas. E com exceção das barracas de sucos e das comidas prontas mais fáceis, não há o menor assédio. As senhoras já parecem ter perdido a esperança de que turistas comprem o que têm para vender.

Mercado San Pedro

Mercado San Pedro

É um passeio bacana de fazer com um guia, que vai falar sobre duas dúzias de frutas, tubérculos e legumes cujos nomes você vai esquecer imediatamente, mas que voltarão de maneira mágica à sua cabeça quando aparecerem na descrição de algum prato nas suas próximas refeições.

(Para mim já apareceram, no primeiro dia na cidade: lúcuma -- um tipo de abacate que os peruanos usam em sobremesas; granadina -- um maracujá doce; e rocoto -- um pimentão picante.)

Mercado San Pedro

Mercado San Pedro

Mercado San Pedro

Os restaurantes do mercado são divididos por corredores temáticos. Espalhados pelo mercado você vai ver o corredor dos sucos frescos, o corredor da sopa de galinha, o corredor do leitãozinho...

Mercado San Pedro

Mas vou avisando: se você tem estômago fraco, convém evitar passear pelos fundos do mercado. Lá no fundão ficam as seções heavy-metal -- como a de miúdos, de partes de animais e de oferendas.

Mercado San Pedro

No mais, divirta-se. E se não quiser sair do mercado de barriga vazia, a seção de sucos é inofensiva smile

O Mercado Central de San Pedro abre todos os dias das 6h30 às 18h30.

Ricardo Freire viajou a convite do The Lares Adventures.

Leia mais:

17 comentários

Danilo
DaniloPermalinkResponder

Visitei esse mercado no ano passado. Apesar de AINDA ser um lugar autêntico, eu vi muitos, muitos turistas por lá.
Saindo do mercado, na direção oposta à plaza de las armas, caminhando uns 500 metros, tem uma região bem autêntica (e mais pobre) da cidade, onde eu não vi nenhum outro turista, e encontrei outro mercado, bem mais "roots", que só tinha peruanos. Foi uma experiência bem legal, totalmente local.

Cristina L
Cristina LPermalinkResponder

Eu estive neste mercado na nossa viagem ao Peru, ficava próximo ao hotel. Eu recomendo muito provar todas as frutas peruanas, especialmente a granadina, que é realmente algo especial.
Sugiro que, além de Cusco, as pessoas vão aos mercados Central e Surquillo de Lima, que são muito interessantes!

https://cuorecurioso.wordpress.com/2011/07/13/lima%e2%80%93capital-dos-meus-sabores/

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Estou indo para Cusco em agosto, obrigada VNV pelo post! Vocês são demais!

Tânia Meingast

O mercado é um espetáculo! Fui sozinha e não tinha nenhum turista, me senti local! A variedade de milhos e batatas é incrível! O fundo é meio trash, mas os sucos são "inofensivos", rsrsrs. Ótima oportunidade pra ver uma lúcuma ao vivo que aparece em muitas sobremesas peruanas.

Beto Paschoalini

A primeira pilha de cabeças de boi em meio a um lago de sangue cheirando a necrotério haitiano a gente nunca esquece. Mas o Peru (no bom sentido) é lindo.

Maryanne
MaryannePermalinkResponder

Que lindas as fotos. Acho que depois do mercado da Chinatown de Singapura, que tiha cobras, sapos e lagartos ( literamente), nada mais me emociona. smile

Carla
CarlaPermalinkResponder

Acho que a quantidade de turistas no Mercado de Cusco pode ter a ver com a época do ano... Eu fui em um mês de julho, bem naquelas semanas em que o mundo inteiro está de férias - havia turistas aos montes por lá...

Pequena dica: o sorvete de lúcuma é super delicioso! Vale a pena provar! wink

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Parabéns pelas fotos, ficaram excelentes e mostra realmente o dia-a-dia do Mercado San Pedro, para quem vai experimente as frutas Lúcuma, Granadilla o Pepino (especie de melão). E para os desavisados de plantão, muito cuidado ao comer no mercado a higiene não é aquelas coisas e o barato pode sair caro por conta de uma salmonela e acabar com sua visita a Machu Picchu.

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Faz 12 anos que fui a cusco, mais de 20 dias pelo Peru, com direito a Trilha Inca e tudo. O mercado dava até medo de tão bagunçado na época...

É impressionante ver como tudo no país mudou - sempre para melhor.

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Olá Ricardo! Sei que voltarás para o Peru em setembro e teremos posts completos sobre o local, mas estou indo em agosto, preciso decidir que moeda levar, mas estou lendo comentários muito divergentes sobre a melhor escolha (real, dólar ou soles). Qual foi sua experiência nesta última viagem?

Ricardo Freire

Fabiola, saquei soles no caixa automático com o cartão da conta corrente e usei cartão de crédito, que é o que faço em todas as viagens e recomendo (salvo em lugares com câmbio paralelo, como Argentina e Venezuela). Quando voltar vou investigar a questão do câmbio para quem faz questão de viajar carregando dinheiro vivo e perder tempo e energia indo atrás de casa de câmbio. Não tive tempo nem era o escopo dessa viagem.

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Oi Fabiola. Além dos sempre sábios e mais seguros conselhos do comandante, nas minhas viagens à Lima costumo levar dólares cash. Existem muitas casas de câmbio na cidade, que não apresentam grandes variações de preço, com exceção do aeroporto. Ou seja, uma casa de câmbio em um shopping em área nobre (Larcomar) te paga por seus dólares praticamente o mesmo que no Centro da cidade, não há a necessidade de investigar muito. Inclusive existem vários cambistas, em determinadas ruas, com coletes de identificação que fazem a troca aí mesmo. É curioso mas eu nunca tive problema, o Peru em geral é muito mais seguro que o Brasil. Inclusive em alguns lugares, como em grandes supermercados, a conta está tanto em soles como dólares, na mesma nota fiscal.
Não compre Sol no Brasil, e o Real costuma ter um câmbio desfavorável. Desconheço como é o câmbio em Cusco, mas por ser uma cidade mais turística acredito que irão pagar um valor algo menor por seus dólares, mas não uma diferença significativa.
Em Lima a comida realmente é espetacular, talvez seja a maior atração. Para mim, está no nível de Paris, da Toscana e de partes da Espanha, sem dúvida entre as melhores do mundo. Abraço!

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Fabíola,
Voltei à Lima em abril e troquei alguns dólares que tinha. Caso você leve US$ o maior cuidado que deve ter é com o estado de conservação das notas: eles implicam com qualquer coisinha desde pequenos rasgos a um rabisco na nota. Em caso extremos podem se recusar a trocar ou fazer a troca por uma cotação menor. Não havia diferença de valor pago entre a loja de câmbio do shopping Larcomar e os cambista que ficam na Av Larco e nas imediações do Parque Kennedy.
Não levei reais, mas, pelo que me lembro, estava pagando bem. Em Lima! Nas demais cidades em que já estive - Cusco, Arequipa, Puno, Trujillo e Chicalyo -não valia a pena levar reais.

Fabiola
FabiolaPermalinkResponder

Vi poucos turistas no mercado (visitei em agosto), e não gostei do passeio. Cusquenhas com rostos tristes, alimentos expostos e local com muitos cães abandonados. Talvez por ser um dia chuvoso, as ruas próximas estavam sujas, o mercado também estava. Visitei no meu último dia em Cusco, e infelizmente não fechei com chave de ouro a visita pela cidade...Não indico para turistas...Outro local que não indico (apesar de muitos blogs falarem que é bacana) é o Arco de Sant'ana, que fica no alto de uma ladeira.

Gisele Soares
Gisele SoaresPermalinkResponder

Realmente esse mercado é bem interessante! Amei as dicas do Peru!!!

Luiz Antonio Leao

Só para observar que a maior parte dos comentários deve ser feita por pessoas de uma casta muito especial de viajantes, já que não se sentem turistas e até mostram uma certa reserva para com esse bicho esquisito, que é o praticante de turismo. Meu Deus, será que sou um desses preconceituados por essa turma? "Nã vi turistas", "estava cheio de turistas", lá só dá turistas" etc. Eu, hein?

Jurandyr Silvestre

assino em baixo...
difícil entender,nao?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar