Roma

Cidade aberta
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Roma é uma cidade ocupada por história e mitologia.

Fontes, palacetes e templos aparecem a cada curva; os prédios mais novinhos que você verá terão 150 anos. Juntinho ao centro da cidade, ruínas imperiais desafiam a sua imaginação. Um outro império, porém, resiste, do outro lado do Tibre: o Vaticano.

Para dar conta de tudo isso você precisa de tempo e preparo fisico. Destrinchar Roma requer agenda e disposição para bater perna e comer poeira. (Em Roma, faça como os forasteiros: leve uma garrafinha e encha de graça nas bicas que há na cidade inteira.)

Sempre que puder, saia do eixo mais turístico – Piazza di Spagna-Fontana di Trevi-Pantheon. No Campo de’ Fiori, no Trastevere, em San Giovanni e no Testaccio nossos colegas ainda são minoria.

Quando ir

A época ideal é primavera: abril e maio têm pouca chuva e a temperatura encosta nos 20 graus de vez em quando.

Junho ainda é encarável, mas julho e agosto são para os fortes: além do calorão, é preciso enfrentar as multidões que todo meio do ano repetem as invasões bárbaras.

O outono (a partir de meados de outubro) é menos interessante do que a primavera porque é mais chuvoso. Mas é preferível ao verãozão. No inverno, temperaturas mínimas próximas de zero afugentam as hordas. É uma época interessante – desde que você vá com tempo sobrando (os dias são curtos…) e não tenha medo de frio.

Como chegar

Duas cias. têm vôos diretos a Roma. A Alitalia tem vôos saindo de São Paulo e do Rio de Janeiro. A Latam voa direto desde São Paulo. Todas as outras cias. européias levam a Roma com uma conexão.

Se o seu ponto de partida for de qualquer lugar da Itália continental, chegue a Roma de trem. De outros países da Europa, porém, venha de avião.

Trânsfers aeroporto/hotel/aeroporto Fiumicino:

Calendário de preço de passagem aérea: Roma (fonte: Viajanet)

Onde ficar

Dá pra ficar na região do Termini? Se não desse para ficar, não haveria taaantos hotéis por lá. É prático: você vem de trem do aeroporto e pode ir a pé ao hotel. Há ônibus e metrô fáceis para o centro histórico.

Não é perigoso, mas é mal-encarado. Por isso meu conselho é: antes de se render ao Termini, tente em lugares mais agradáveis. Campo de’ Fiori e Trastevere têm alguns hotéis simpáticos. Monti, no meio do caminho entre o Termini e o centro histórico, é um centro hoteleirinho interessante. (Já o Vaticano acho fora de mão.)

Para alugar, minha dica é a mesma: Campo de’ Fiori e Trastevere.

Ingressos fura-fila

Tour guiado e ingressos fura-fila

Tour privado e ingressos fura-fila

Daqui pra onde

O bate-volta mais comum é às ruínas de Pompéia; saindo cedo, ainda dá para fazer um pit-stop em Nápoles (1h10 a Nápoles, mais 35 minutos de trem suburbano).

Ostia Antica está a meia hora de trem; Tívoli, a 1h20 (de ônibus); Assis, a 2h de bumba.

Florença está a apenas 1h15, mas fazer como bate-volta é um pecado. Outro bate-volta a evitar é Capri; deixe para uma viagem tranqüila à Costa Amalfitana entre maio e setembro.

Em viagens picadinhas, cuide para não alocar menos do que 4 dias a Roma. O trio Roma-Florença-Veneza requer ao menos 10 dias.

Roteiros pela Itália

Roteiro de 8 dias pela Itália

Roteiro de 14 dias pela Itália

Roteiro Costa Amalfitana e Capri

Onde ficar em Veneza

Onde ficar em Florença

Onde ficar no interior da Toscana

Onde ficar em Milão

Onde ficar em Nápoles

Onde ficar em Capri

Onde ficar em Positano

Onde ficar em Sorrento

Roma no Viaje na Viagem

563 comentários

Juliana
JulianaPermalinkResponder

4 dias em janeiro: Roma ou Florença?

Podem nos ajudar? Vamos ficar 7 dias em uma estação de esqui no norte da Itália em janeiro (Pragelato). Pensamos em aproveitar para passar uns 4 dias em uma dessas duas cidades. Temos opção de pegar o trem em Oulx ou Turim.

Qual é melhor, Roma (incluindo bate-volta a Pompeia), ou Florença (incluindo bate-volta a Pisa)? Descartamos viagens pelo interior (Chianti) ou litoral (Cinque Terre e Positano) por ser inverno. Não nos importamos muito com frio mas a chuva nos incomoda. Gostamos muito de passear a pé, visitar museus, igrejas e monumentos, filho adolescente que vai curtir ruínas romanas ou torre de Pisa.

Alguma das duas opções é melhor que a outra em algum sentido? Ou são basicamente equivalentes e escolheremos baseado em gosto pessoal? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Juliana! Em Florença você passará mais tempo em ambientes fechados do que em Roma.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Obrigada! Estávamos pendendo pra Florença porque é um pouco mais perto. E pelo que vi a estação é chuvosa (ou chuviscosa), então grande chance de ser Florença.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

OLÁ !!!!
Adorando seus vídeos no youtube.
vou a Italia com meu filho de 13 anos em dezembro. tipo dia 01/12. posso ficar entre 15, 16 ou 17 dias.Ainda vou comprar as passagens.
pensei no seguinte :
Roma, florença e veneza.
Em Florença pensei em ficar 6 noites. 3 para me dedicar a cidade e 3 para bate e voltas (pisa, san geminiano e siena), já em Roma 4 noites e Veneza 3 noites. na vdd gostaria de uma sugestão. de quanto tempo em cada lugar.
obrigada.
vc me indica começar por qual cidade

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mariana! É um ótimo roteiro!

Compre uma passagem multidestinos com ida a Roma e volta de Veneza.

Tatiane Alves
Tatiane AlvesPermalinkResponder

Te ouço diariamente na Band, sigo no YouTube e confio nas tuas dicas!
Meu esposo e eu vamos para Roma e Florença em inicio de Outubro, estou procurando hospedagem em local de facil acesso a transporte publico(trem e metrô, onibus pode ser mais confuso acredito). Que regiões em Roma e Florença são melhores de ficar para esta independência de transporte?
Ps: nossa primeira viagem à Europa. Somos crus rsrs

Milena
MilenaPermalinkResponder

Bom dia poderiam me tirar uma dúvida, estou vendo passagens para Roma para Setembro/19 porém está mais em conta comprar para Milão.
Mas tem escala em Roma primeiro, poderia comprar para Milão mas ficar em Roma na primeira parada? Pois quero fazer o intinerario que vcs sugerem no site que é ir de trem para as demais cidades e terminar em Milão e assim pegar o trem de volta para São Paulo que a propósito tem escala em Roma. Preciso saber se é possível ou descer na primeira escala ou pegar o avião na volta em Roma para que eu possa programar minha viagem e comprar os hotéis e passeios. Fico no aguardo, obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Milena! Vôos com conexão são mais baratos que vôos diretos. Mas não tente bancar a esperta, não funciona. Sua bagagem vai direto para Milão.

Daniel Moura
Daniel MouraPermalinkResponder

Olá! o tour noturno pelos Museus do Vaticano e Capela Sistina é tão produtivo/agradável quanto o diurno? (ambos guiados)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! O noturno é mais interessante porque o museu não estará lotado.

Fernanda Godoy

Olá Ricardo! Inicialmente gostaria de dizer que suas dicas são realmente sensacionais! Parabéns pelo material que tem sido indispensável para o planejamento da nossa viagem à Europa.
No material de Paris vc indicou um aplicativo excelente para facilitar o deslocamento às principais atrações (o Next Stop Paris).
Em Roma há algum aplicativo semelhante para indicar?
Muito obrigada!
Fernanda

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Quem responde é a Bóia. Atualmente Moovit e Google Maps (selecione o ícone do trem, que significa transporte público) funcionam bem em qualquer grande cidade.

Daniel
DanielPermalinkResponder

Eu comprei os ingressos para o Vaticano à noite.
Minhas dúvidas:
- Lá eu consigo obter audioguia em português?
- Se não, e muito indicada a contratação de guia?
(Museus e Capela Sistina)

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! Tem audioguia em português, você pode inclusive comprar junto com o ingresso.

Daniel Moura
Daniel MouraPermalinkResponder

Bóia, eu já comprei os ingressos, não vi essa opção. Consigo obter o audioguia lá,na hora? Mesmo à noite?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! De dia com certeza. Não vejo por que de noite seria diferente.

Karystten Alvarenga

Bom noite.
Pode me ajudar. Já reservei meus horários no Vaticano e Coliseu. Porém fiquei na dúvida se os Museus Capitolinos e o Borghese também precisam de horários agendados. Pois irei comprar o Romepass...e vem incluso 2 entradas Free.
Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Karysten!

Leia sobre o Roma Pass:
https://www.viajenaviagem.com/2012/06/roma-pass/

Rita Vicente
Rita VicentePermalinkResponder

Oi! Estou indo para a Itália agora em Maio. Não sei o que seria de mim sem vcs, pois sou dependente de vcs para montar minhas viagens! Vou ao Coliseu, Palatino e Forum Romano. Já comprei o ingresso com horário marcado, tudo certinho. Porém, quando fiz a compra, não inclui o audioguia. Agora, lendo mais a respeito, estou achando que ele é necessário. Qual sua opinião a respeito? Seria necessário também para o Coliseu ou apenas para o Palatino e o Fórum? É possível comprar lá, na hora? Muito obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rita! Se você dispõe de tempo, o audioguia sempre ajuda. Dá para comprar no lugar.

Denise
DenisePermalinkResponder

Olá Ricardo ou Bóia. Iremos à Itália em dezembro: Roma, Siena, Florença, Veneza. Teremos Siena como base para conhecer a Toscana: Montelpuciano, Val D' Orcia dentre outras. Chegaremos por Roma e saíremos por Veneza, como recomendado aqui. Minha grande dúvida em relação aos nossos planos e gostaria da opinião de vocês de estou planejando certo. Alugaremos uma carro em Roma, no último dia para seguirmos para a Toscana, pensei em pegar em Siena mas não tem carro disponível pro período (devem ter poucas locadoras) pegaria em Termini e seguiria viagem, sim sei que o trânsito é péssimo mas pelo mapas vi que é o mais perto do hotel. Aproveitando o percurso já conheceríamos Montelpuciano e Montalcino no caminho, chegando em Siena só a noite. Reservei um hotel fora do centro com estacionamento. Nos outros dias faríamos bate e voltas na região. No percurso para entregar o carro em Florença, conheceríamos San Gimignano. Em Florença ficaríamos sem carro. Depois seguimos pra Veneza de trem. Meu planejamento/raciocínio está certo? Agradeço imensamente pela ajuda.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Para um bom aproveitamento de um dia no Val d'Orcia, você precisa estar hospedada lá ou no máximo em Siena. O Ricardo Freire recomenda inverter: ir de trem a Florença, e na saída de Florença alugar o carro para ir a Siena e aos pontos da Toscana aonde não se chega de trem ou ônibus.

Veja:
https://www.viajenaviagem.com/2018/04/roteiros-italia/

Denise
DenisePermalinkResponder

Bóia vou ficar em Siena porque o meu trajeto é o inverso: Roma-Siena-Florença-Veneza. Ficarei 5 dias em Siena, de carro alugado, e farei bate voltas. Tenho de devolver o carro em Florença por exigência da locadora. Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Se você ler o roteiro proposto, verá que a devolução do carro é em Florença.

Entre alugar o carro, sair de Roma e chegar ao Val d’Orcia você pode levar até 4 horas. Você vai ter que passar voando pelas cidades.

ARMANDO FERREIRA SANTOS FILHO

Ricardo, boa tarde.

Por uma questão de programação de férias, estou planejando viajar para a Itália entre os dias 03 e 15/08.
Tenho visto algumas recomendações em sites para que seja evitado vistar a Itália em agosto.
Não é recomendado mesmo?
O que posso perder?
Ou apenas mito?

Agradeço o retorno.

Armando Ferreira
Salvador-BA

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Armando! Quem responde é A Bóia. A ressalva de viajar em agosto é porque a Itália fica muito cheia, faz muito calor e, nas cidades grandes, pode haver restaurantes em férias coletivas (sobretudo na segunda quinzena do mês). Mas se você se certificar de que seus hotéis têm ar condicionado e comprar ingressos com antecedência, pode viajar sem maiores percalços afora o excesso de lotação.

Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar