erros passagens aéreas

Passagens aéreas: 3 erros para não cometer

passagens aéreas erros

Nunca foi tão fácil comprar passagem aérea na internet. Por isso mesmo, nunca foi tão fácil cometer pequenos erros — por distração ou falta de conhecimento de macetes e pegadinhas.

3 erros para não cometer:

Passagens aéreas: 3 erros para não cometer 1

Erro 1 | Conexões desvinculadas, não!

O erro número mais comum de se cometer é comprar passagem com conexões desvinculadas.

O que é isso? Digamos que a passagem mais em conta que você achou foi Brasil-Madri. Só que o último destino da sua viagem é Roma.

Como a sua passagem é uma ponto a ponto simples Brasil-Madri-Brasil, você vai ter que voltar de Roma a Madri para pegar o vôo de volta. Para isso, você vai ter que comprar um vôo à parte.

Só que esse vôo complementar de Roma pra Madri não está vinculado ao seu vôo de Madri pro Brasil. As duas cias. aéreas não sabem do seu itinerário completo e não se responsabilizam pela conexão.

Assim, se o primeiro vôo (de Roma pra Madri) atrasar e você perder o segundo vôo (de Madri para o Brasil), nenhuma das duas cias. vai se responsabilizar pela sua hospedagem nem vai acomodar você automaticamente em outro vôo. É uma situação muito insegura, sobretudo quando o trecho ‘avulso’ é por cia. low-cost. Não se deve fazer isso nunca.

Aqui na América do Sul essa situação acontece bastante com quem vai a Cusco, mas só emite inicialmente a passagem Brasil-Lima-Brasil. Os trechos LimaCuscoLima acabam comprados à parte. E como o aeroporto de Cusco fecha por qualquer coisinha, a volta é uma tensão. Se o aeroporto de Cusco fecha, os passageiros brasileiros se dividem entre os que têm conexão vinculada no mesmo bilhete (vão passar perrengue, mas não vão precisar pagar nada extra) e os que estão com passagem a Lima avulsa e, se perderem o vôo de volta ao Brasil, vão ter que pôr a mão no bolso para reemitir a passagem de volta com multa e diferença tarifária.

Como evitar essa situação?

Compre passagens na modalidade múltiplos destinos/várias cidades

Para garantir todas as suas conexões e, de quebra, rentabilizar ao máximo a tarifa paga, compre passagens na modalidade múltiplos destinos ou várias cidades. Essa modalidade é oferecida por várias agências online e cias. aéreas.

Você compra com ida ao seu primeiro destino, e volta do seu último destino, no mesmo bilhete.

Por exemplo:

  • Trecho 1: Brasil-Madri
  • Trecho 2: Roma-Brasil

Ou:

  • Trecho 1: Brasil-Lima
  • Trecho 2: Lima-Cusco
  • Trecho 3: Cusco-Brasil

Mesmo que você tenha que fazer uma conexão, vai ser uma conexão garantida pelas cias. aéreas envolvidas, porque a sua reserva é a mesma nos dois vôos. Se um vôo atrasar, a cia. aérea vai ter que acomodar você em outro vôo e até arcar com custos de alimentação e hospedagem.

Isso custa muito mais caro do que comprar passagem só até o primeiro destino e comprar o outro trecho à parte? Na verdade, pode sair o mesmo preço. Você precisa no mínimo simular. E se for muito mais barato comprar essa outra passagem à parte, então durma uma noite na véspera no lugar onde você vai pegar o vôo de volta pra evitar esse contratempo da conexão desvinculada. Conexão desvinculada, não!

Para saber como emitir passagens aéreas na modalidade múltiplos destinos/várias cidades, leia este tutorial passo a passo.

Erro 2 | Troca de aeroporto, não!

Outro erro que se deve evitar a qualquer custo: fazer conexão que envolva trocar de aeroporto.

Às vezes a gente comete esse erro por economia, porque o sistema achou um itinerário mais barato com um vôo chegando por um aeroporto e a conexão saindo por outro. Outras vezes, isso acontece por pura desatenção. A gente não percebe que mudou o código do aeroporto na cidade da conexão.

O perrengue ocorre normalmente em três lugares no exterior: Buenos Aires, Nova York e Londres.

Mas também acontece antes do sair do Brasil, em São Paulo. Muitas cias. vendem o primeiro trecho com chegada no aeroporto central de Congonhas, com continuação saindo do aeroporto internacional de Guarulhos, a uma hora e meia (se não houver engarrafamentos) de viagem.

É preciso evitar essa situação ao máximo, porque a responsabilidade pelo transporte está na mão do passageiro. Tudo o que na conexão é automático (bagagem, check-in), na conexão com troca de aeroporto é complicado

A pior coisa numa viagem é a ida para o aeroporto — e ao fazer conexão em num segundo aeroporto, você arranja uma segunda ida para o aeroporto no meio da sua viagem!

Como evitar esse erro?

Pesquise mais — ou passe uma noite na cidade de conexão

Não aceite itinerário com troca de aeroporto. Confira como é o percurso em outras cias. aéreas. A economia não vale o trabalho e o stress, acredite.

Se não tiver outro jeito, interrompa a viagem na cidade da conexão. Passe uma noite na cidade, e no dia seguinte dirija-se normalmente ao aeroporto da conexão.

Erro 3 | Vôos muito cedo, só em último caso!

Este erro a gente comete na melhor das intenções: marcar vôos para de manhã cedíssimo.

Por que fazemos isso? Porque queremos aproveitar o dia de viagem ao máximo. Para que passar o início da manhã na cama quando podemos já estar na sala de embarque?

O problema é que essa decisão tem efeitos colaterais inesperados. O primeiro é que, ao querer ganhar o dia, a gente acaba perdendo a noite anterior. A gente dorme mal, preocupado em acordar às 3 ou 4 da manhã. Será que o táxi vai aparecer? Será que vai ter Uber?

Sim, porque um pouco antes disso a gente descobre que para ir ao aeroporto de madrugada não existe nenhum meio de transporte em conta. Ou seja: às vezes aquela economia que você fez ao escolher esse vôo cedo já vai embora no táxi que você vai ter que pegar.

Sem falar que o seu organismo sente. Quando você vai para a Europa durante a vigência do horário de verão, são 5 horas de diferença de fuso. Acordar às 3 da manhã no horário local significa acordar às 10 da noite no seu relógio biológico. É exigir demais do corpo — e abrir a porta para uma gripe ou um problema intestinal.

E se não der para evitar essa situação?

Durma num hotel próximo ao aeroporto

Caso seja incortornável — você precise mesmo pegar esse vôo cedíssimo, sem outra alternativa –, então durma num hotel próximo ao aeroporto.

Todo aeroporto que se preza tem vários hotéis nos arredores — a maioria deles, padrão 3 estrelas. E olha que prático: todos costumam oferecer transporte de/para o aeroporto para seus hóspedes.

Para você não perder nada do seu dia, faça o seguinte:

  • Faça check-out do seu hotel na cidade
  • Deixe as malas no depósito do hotel (todos farão isso de graça por você)
  • Faça todos os passeios que você tinha programado para o dia
  • Faça sua refeição noturna — jantar ou lanche — mais cedo, lá pelas 18h30/19h
  • Passe no seu hotel, retire a sua bagagem e aproveite o transporte público para o aeroporto
  • Pegue o transporte do aeroporto para o seu novo hotel, faça check-in e confira os horários de transporte durante a madrugada de volta para o aeroporto

Garanto que o vôo da madrugada vai ficar bem menos sacrificado.

Leia mais:


passagens aéreas erros

186 comentários

Boa tarde. Pretendo fazer uma viagem em dezembro saindo de Belo Horizonte para Nova York, porém quero a passagem de volta saindo de Detrot – Michigan para Belo Horizonte. Minha dúvida é: Consigo comprar estes destinos Juntos na mesma reserva?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.