Roma

Cidade aberta

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Roma é uma cidade ocupada por história e mitologia.

Fontes, palacetes e templos aparecem a cada curva; os prédios mais novinhos que você verá terão 150 anos. Juntinho ao centro da cidade, ruínas imperiais desafiam a sua imaginação. Um outro império, porém, resiste, do outro lado do Tibre: o Vaticano.

Para dar conta de tudo isso você precisa de tempo e preparo fisico. Destrinchar Roma requer agenda e disposição para bater perna e comer poeira. (Em Roma, faça como os forasteiros: leve uma garrafinha e encha de graça nas bicas que há na cidade inteira.)

Sempre que puder, saia do eixo mais turístico – Piazza di Spagna-Fontana di Trevi-Pantheon. No Campo de’ Fiori, no Trastevere, em San Giovanni e no Testaccio nossos colegas ainda são minoria.

Quando ir

A época ideal é primavera: abril e maio têm pouca chuva e a temperatura encosta nos 20 graus de vez em quando.

Junho ainda é encarável, mas julho e agosto são para os fortes: além do calorão, é preciso enfrentar as multidões que todo meio do ano repetem as invasões bárbaras.

O outono (a partir de meados de outubro) é menos interessante do que a primavera porque é mais chuvoso. Mas é preferível ao verãozão. No inverno, temperaturas mínimas próximas de zero afugentam as hordas. É uma época interessante – desde que você vá com tempo sobrando (os dias são curtos…) e não tenha medo de frio.

Como chegar

Só a Alitalia voa direto a Roma, saindo de São Paulo. A TAM só voa a Milão (também de São Paulo). Todas as outras cias. européias levam a Roma com uma conexão.

Se o seu ponto de partida for de qualquer lugar da Itália continental, chegue a Roma de trem, que agora tem um tronco norte-sul ultra-rápido. Caso você desçar em Milão e fique uns dias por lá, vale a pena continuar a Roma pelos trilhos: são 2h59 na linha rápida direta.

banner 300x250 - roma

Onde ficar

Dá pra ficar na região do Termini? Se não desse para ficar, não haveria taaantos hotéis por lá. É prático: você vem de trem do aeroporto e pode ir a pé ao hotel. Há ônibus e metrô fáceis para o centro histórico.

Não é perigoso, mas é mal-encarado. Por isso meu conselho é: antes de se render ao Termini, tente em lugares mais agradáveis. Campo de’ Fiori e Trastevere têm alguns hotéis simpáticos. Monti, no meio do caminho entre o Termini e o centro histórico, é um centro hoteleirinho interessante. (Já o Vaticano acho fora de mão.)

Para alugar, minha dica é a mesma: Campo de’ Fiori e Trastevere.

Daqui pra onde

O bate-volta mais comum é às ruínas de Pompéia; saindo cedo, ainda dá para fazer um pit-stop em Nápoles (1h10 a Nápoles, mais 35 minutos de trem suburbano).
Ostia Antica está a meia hora de trem; Tívoli, a 1h20 (de ônibus); Assis, a 2h de bumba.

Florença está a apenas 1h15, mas fazer como bate-volta é um pecado. Outro bate-volta a evitar é Capri; deixe para uma viagem tranqüila à Costa Amalfitana entre maio e setembro.

Em viagens picadinhas, cuide para não alocar menos do que 4 dias a Roma. O trio Roma-Florença-Veneza requer ao menos 10 dias.

Roma no Viaje na Viagem

363 comentários

ASTRID
ASTRIDPermalinkResponder

Primeiramente, parabéns pelo blog!! Já segui várias dicas! Nem imaginam o quanto já ajudaram!
Vou passar uma noite em Capri e no dia seguinte irei para Roma. Qual seria a melhor opção? Ir por Capri-Sorrento-Roma (nesse caso teria a opção de deixar malas no hotel de Sorrento e ir só com mochila para Capri) ou ir Capri-Napoli-Roma? Nessa última opção teria que levar a mala para Capri. Help, Boia! Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Astrid! Via Sorrento a viagem fica pelo menos 1h30 mais longa.

Orlando Marcondes Machado Filho

olá!
Será que terei dificuldades para trocar uma nota de 500 euros no comércio em Roma? ou em agências bancárias? As minhas experiências em Paris não foram as melhores. No comércio é muito difícil e alguns bancos (acho que a maioria) só trocam para clientes. Vou a Roma no começo de Julho e pretendo levar 4 notas de 500 euros que tenho guardadas. Agradeço antecipadamente.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Orlando! Pela lógica, usando o senso comum, você terá problemas parecidos. Tente trocar no Brasil no banco onde você tem conta.

Gustavo Lopes
Gustavo LopesPermalinkResponder

Olá
Estou embarcado agora dia 21/6 pra Roma
Seguindo suas dicas comprei minhas passagens de trem pelo site da tremitalia. Recebi os vouchers dos trechos com Q-code e todas as informações da viagem e passageiros. Minha duvida é preciso passar na bilheteria antes do embarque ou me encaminho direto pro trem com os vouchers para o embarque?
Aproveito pra agradecer pelas dicas, seguindo-as montei um roteiro bem bacana com 4 dias em Roma e 4 dias baseado em Florença..
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gustavo! Suba direto com o e-ticket.

Tatiane
TatianePermalinkResponder

Olá Bóia, li um pouco os relatos para ver se minha dúvida não já tinha sido posta e não achei. É o seguinte: Vou para Itália no inverno e farei alguns bate voltas, mas não tenho como comprar daqui as passagens de trem. Será que consigo as passagens na hora no guichê? Espero que você possa me ajudar, desde já agradeço por todo apoio que você e Rique dão a todos nós viajantes.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiane! Trens regionais/locais, como Florença-Pisa-Lucca, Florença-Arezzo-Cortona-Assis, Roma-Assis, Nápoles-Pompéia-Sorrento, Milão-Como têm tarifas fixas, não aceitam reservas, carregam eventualmente passageiros em pé e podem ser comprados na hora. Trens rápidos (Milão-Verona-Veneza, Veneza-Bolonha-Florença-Roma, Milão-Bolonha-Florença-Roma-Nápoles) têm tarifas variáveis e requerem reserva de assento. Comprando na hora, você se arrisca a pagar a tarifa cheia e a eventualmente não haver lugar.

LEONARDO SAMPAIO SANTOS

Olá Bóia, irei para Roma em Outubro e andei lendo em alguns lugares que a Itália exige passaporte com validade de 6 meses. Isso ainda vale? Meu passaporte vence 5 meses depois da viagem, em Março/17. Devo tirar outro por precaução? Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Leonardo! Ao entrar no Espaço Schengen, você precisa ter um passaporte que permaneça válido por 3 meses depois da data programada para a SAÍDA.

Veja:
http://www.viajenaviagem.com/2012/05/europa-imigracao-bagagem

MARIA LÚCIA
MARIA LÚCIAPermalinkResponder

Amei isso tudo, estou super empolgada para minhas próximas férias, pretendo ir a Lisboa e de lá partir para Roma e depois Veneza, acompanharei todas as suas dicas.

Abç

Débora Neves
Débora NevesPermalinkResponder

Olá, Ricardo!

Passando apenas para agradecer por todas as dicas! Obrigada MESMO!

Karla Pereira
Karla PereiraPermalinkResponder

Excelentes dicas!

Mariana Fraga
Mariana FragaPermalinkResponder

A Alitalia tbm tem voo direto do Rio de Janeiro pra Roma! ?

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Tem sim, Mariana!

Adilson
AdilsonPermalinkResponder

Roma é linda demais é cara, mas linda e sinistra.

CINTIA
CINTIAPermalinkResponder

Ola,vc sabe me dizer se é possível deixar bagagem no guarda volumes do aeroporto FIUMICINO por mais de 24 horas e valores?Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cintia! Quando quiser informação sobre guarda-volumes e preços atualizados na Itália, google "deposito bagagli" com o nome da estação/aeroporto.

Fiumicino:

https://www.adr.it/pax-fco-deposito-bagagli-e-porteraggio

Joyce M V Ganassim

Boa tarde!!! Por favor, poderia me ajudar com uma dúvida simples... Estava comprando passagens de trem pelo Rail Europe, com saída de Roma e chegada em Veneza, para dia 31/12/16. A média de preço para minha família (2 adultos e 2 crianças) tem girado em torno de 149 euros o trecho. Apareceu uma opção com saída às 10:30 hs ROMA TERMINI, chegando às 16:19 hs. VE. MESTRE (5h 49m)
Direta, Trens Intercity por 37,8 euros os 4. Sabe me informar a diferença (além do tempo)? Acha que posso arriscar? Obrigada, Joyce

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joyce! Os trens Intercity são mais velhos e mais lentos que os Freccia, mas são usáveis sim smile

Fabíola Moreno

Gostaria de compartilhar uma experiência desagradável na hora de despachar uma
caixa de vinho pela Alitalia . Pode ajudar os amantes de vinho a não passarem por este constrangimento. Fizemos um passeio maravilhoso pela região de Barolo, degustamos e escolhemos a dedo maravilhosos vinhos para levar para o Brasil. Seguimos todas as orientações disponíveis no site oficial da Alitalia e checamos todas as normas
internacionais de segurança para o transporte de vinhos. Como eram 4 unidades , não colocamos na mala , e sim em uma cx de papelão com isopor dentro . Embalamos uma a uma em plástico bolha , envolvemos a caixa no mesmo Plastico . No aeroporto ainda tivemos a preocupação de envolver a caixa naquele involucro de plástico ( 10 euros ), ou seja a caixa estava muito bem protegida. Qual não foi nossa surpresa quando na hora de despachar a caixa , a funcionária do check in foi taxativa. Após perguntar do que se tratava o conteúdo da caixa , disse que não era permitido o embarque de vinho no compartimento de bagagem do avião,pelo risco de se quebrarem e danificar outras bagagens . Ela ainda argumentou que estava claro nas normas , o que nao é verdade . Lemos mais de mil vezes as regras internacionais para transporte de vinhos em viagens internacionais. Final da história, nossos preciosos vinhos , infelizmente ,ficaram no aeroporto. Pelo que apuramos depois , parece que esta norma é da empresa Alitalia , não se aplicando a outras empresas aéreas . Uma pena!!!!!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar