Santiago

Ordem e progresso

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A capital do Chile é o espelho perfeito da trajetória recente do país.

Limpa, ordeira, afável,  moderna – Santiago é um modelo de eficiência. Constatar a existência de uma cidade tão civilizada nas nossas latitudes já vale a viagem. Se bem que, quando o fog dá uma trégua e deixa entrever a Cordilheira ao fundo, o adjetivo que vem à sua cabeça é: linda.

O Centro ainda conserva alguns prédios históricos, e praticamente monopoliza as atrações turísticas. Continuando pela Alameda chega-se a Providencia, um importante bairro comercial. Mais adiante, El Golf e Vitacura revelam a nova Santiago, de avenidas amplas e prédios moderníssimos; é a região dos negócios e do lazer da elite.

O Chile inteiro não cabe numa viagem só. Aproveite para descobrir um pouco mais de Santiago a cada visita.

590 comentários

Heloisa Bitencourt

estou no meu último dia de viagem pelo chile e gostaria de relatar um passeio muito legal que fizemos. Na semana passada foi inaugurada a Sky Costanera, a torre mais alta da América do Sul, que tem um mirante no deu topo, com visão de 360graus. É muito lindo! Vale a pena conferir. Entrada pelo sub-solo do Shopping Center Costanera.

Francisco Eurico Sales

Eu e minha esposa estivemos no Chile entre os dias 17 e 24/08/2015. Foi nossa primeira viagem a esse país. Aproveitamos as dicas do site e preparamos nosso roteiro que incluiu visita aos principais pontos turísticos de Santiago, como: Palácio La Moneda (onde assistimos à troca da guarda), Cerro Santa Lucia, Plaza das Armas, Museu Histórico Nacional, Mercado Central, Shopping Costanera, dentre outros. Ficamos hospedados no San Ignacio Suites, muito bem localizado no Paseo Huefanos, 547 ao lado do supermercado Lider Express. Isso diminuiu bastante os custos com alimentação que, por sinal, é muito cara no Chile. A cidade é muito segura e bem policiada. Pudemos realizar todos os passeios por Santiago à pé ou de metrô, que possui uma estação próxima ao apart hotel em que ficamos (estação Santa Lucia). Visitamos também Vinã del Mar e Valparaiso. Pegamos o metrô, sentido San Pablo, e descemos na estação Pajaritos. Ela tem um terminal de ônibus onde compramos a passagem para Vinã, empresa TURBUS, ao custo de 6.700 pesos (ida e volta). Ao desembarcarmos na rodoviária, fomos assediados por vários agentes de turismo para realizar passeios nas duas cidades. Preferimos uma empresa propôs realizar o city tour com guia e não nos arrependemos. Ainda conseguimos um desconto para 02 casais, ficando o custo total por 30.000 pesos (7.500 por cabeça). E como não se pode ir ao Chile no inverno sem conhecer a neve, dedicamos um dia inteiro para para esse fim. Conhecemos as estaçõe de Farellones e Vale Nevado. Foi maravilhoso o primeiro encontro com a neve. Preferimos realizar as atividades em Farellones e somente tirar fotos no Vale Nevado. Foi a melhor escolha. Almoçamos em Farellones mas achamos a comida muito cara, prinipalmente no restaurante que nos indicaram (14.000 pesos por um prato que mais parece um PF). Um colega depois nos falou que existe alguns quiosques nos arredores que vendem comida mais barata. Enfim, aproveitamos o máximo dos passeios e com certeza voltaremos novamente ao Chile para conhecer outras localidades.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar