Santiago

Ordem e progresso

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A capital do Chile é o espelho perfeito da trajetória recente do país.

Limpa, ordeira, afável,  moderna – Santiago é um modelo de eficiência. Constatar a existência de uma cidade tão civilizada nas nossas latitudes já vale a viagem. Se bem que, quando o fog dá uma trégua e deixa entrever a Cordilheira ao fundo, o adjetivo que vem à sua cabeça é: linda.

O Centro ainda conserva alguns prédios históricos, e praticamente monopoliza as atrações turísticas. Continuando pela Alameda chega-se a Providencia, um importante bairro comercial. Mais adiante, El Golf e Vitacura revelam a nova Santiago, de avenidas amplas e prédios moderníssimos; é a região dos negócios e do lazer da elite.

O Chile inteiro não cabe numa viagem só. Aproveite para descobrir um pouco mais de Santiago a cada visita.

491 comentários

Paulo Vitor
Paulo VitorPermalinkResponder

Eu planejei viajar no começo de junho para Santiago, mas desisti porque o histórico climático de neve indica que começa a nevar no Valle Cerrado a partir de meados de junho.
Encontrei o histórico anual, por dia de neve, no link abaixo:
http://www.onthesnow.com/chile/valle-nevado/historical-snowfall.html?&y=2008&q=base&v=graph

Maiara
MaiaraPermalinkResponder

Boa tarde!

Estou cheia de dúvidas. È a minha primeira viagem para o exterior, e quero ir para o Chile em agosto desse ano. Quero muito conhecer o país e esquiar. Pretendo ficar 1 semana, é o suficiente, para conhecer os lugares mais conhecido e esquiar? Qual o valor que eu posso levar para a viagem, fazendo tudo da forma econômica? Onde ficar, o que fazer. Vale a pena ficar no centro de Santiago e fazer passeios para outras cidades? Alugar carro por uns 3 dias é válido?
Pode me passar dicas de hotéis, agência de viagem, entre outras.
Aguardo!

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar