Foz do Iguaçu: um roteiro completo com 90 dicas selecionadas

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Cataratas do Iguaçu

Mesmo havendo ali uma das mais espetaculares paisagens do país, a viagem às Cataratas do Iguaçu não costumava estar entre as prioridades dos turistas brasileiros. Mas, nos últimos anos, temos colecionado depoimentos de leitores que voltaram maravilhados de lá. Conhecendo um pouco mais da região -- a organização do parque brasileiro, a beleza do parque argentino, os passeios emocionantes, a noite em Puerto Iguazú -- não há como não subir a viagem a Foz na lista de próximos destinos. Você ainda não visitou as cataratas? Siga as dicas dos nossos leitores, e comece o seu roteiro já:

Aventura Náutica

[Aventura Náutica, lado argentino]

--> PASSEIOS

--> Cataratas: parque brasileiro e parque argentino

Dica do Comandante: dedique um dia inteiro a cada parque (brasileiro e argentino). As atrações do lado argentino podem render duas visitas.

Celina
Fiquei completamente encantada com toda a região! O Parque Nacional do Iguaçu tem uma infraestrutura fantástica, e passear pela trilha é como ir aquecendo as turbinas para o grand finale, as cataratas vão se mostrando aos poucos e vale parar e tirar muitas fotos em todos os mirantes. Além disso, é um passeio a três países em uma só viagem! A Garganta do Diabo é uma loucura! Foz está totalmente preparada para receber turistas dos mais exigentes e fiquei orgulhosa de termos um destino assim.Relato completo aqui.

Luiz Eduardo
As cataratas brasileiras são mais tranqüilas, um passeio mais fácil onde você terá uma visão maravilhosa. Poderá fazer um passeio de barco, rapel, rafting (opcionais, não inclusos no ingresso) e ainda conhecer o Parque das Aves, que fica ao lado. Já as cataratas argentinas têm caminhadas mais difíceis, porém você estará dentro das cataratas e ainda terá a melhor visão da garganta do diabo, um show imperdível. Há passeios de barcos mais emocionantes do que no lado brasileiro. Resumindo: cataratas brasileiras = tranqüilidade e beleza; cataratas argentinas = emoção, aventura e beleza. Relato completo aqui.

Paula
As cataratas são fantásticas! Tem que fazer os dois lados. Um complementa o outro. O lado brasileiro só tem uma passarela, mais curta, mas que dá uma visão ótima. E leva até a Garganta do Diabo. Molha mesmo. É lugar pra se evitar o jeans. Até coloquei a capa de chuva pois me demorei tirando fotos, mas tava quente e o povo se secava logo. Tem um elevador panorâmico também. O lado argentino tem mais passarelas, demora mais. Passei umas 6 horas lá. Leva até a Garganta do Diabo, só que mais perto e na saída da queda mesmo. Impressionante ver o volume de água. E vai até o Salto de San Martín, 2ª maior queda, que do lado brasileiro só vemos de longe. Fizemos o Macuco Safári. O melhor programa. O barco leva a gente até uma cascata e levamos um bom banho de cachoeira! O passeio no Brasil é mais caro que na Argentina, mas preferi fazer do lado brasileiro. Como tem só uma passarela pra conhecer, sobra tempo de fazer outro programa. No lado argentino, eles dão 50% de desconto no ingresso, caso você queira voltar no dia seguinte. Relato completo aqui.

Alexandra
Feriado prolongado de 12 de outubro por lá é muito difícil, por ser feriado no Brasil e na Argentina. Tudo lotado. A maior dificuldade é no parque das cataratas do lado argentino, tendo que pegar fila e aglomeração o tempo todo. Relato completo aqui.

Carla
Aventura Náutica: imperdível! Vá preparado para se molhar. Lá recebemos uma sacola estanque para guardar sapatos, que eu vesti como um saco e segurei. Não molhei nada nas pernas... e fui de capa também, claro. Relato completo aqui.

Anna Francisca
Lado argentino: as trilhas são mais longas, mais degraus, mas possíveis. Beleza indescritível. O lado brasileiro é mais visual; o argentino, mais sensorial. Relato completo aqui.

Ilza
O que mais gostei do lado argentino foi tomar banho na praia da Isla San Martín. Me senti em um cenário de Jurassic Park com as cachoeiras ao fundo... belíssimo. Já no lado brasileiro, uma coisa muito legal foi fazer rafting e poder tomar banho no rio, sendo levada suavemente pela correnteza. Delicioso e muito bonito. Você pode ter uma visão diferente do cânion de Iguaçu e só pode ser feito pelo lado brasileiro. Relatos completos aqui e aqui.

Antônio
Fiz primeiro as cataratas do lado argentino e foi tão emocionante, que durante o início da trilha das cataratas brasileiras cheguei a ter a sensação de anticlímax. Mas, da metade do percurso do lado brasileiro em diante, fiquei maravilhado também (ou até mais, que do lado argentino). Concluí que é fundamental fazer os dois lados. Lembrando que do lado argentino se cansa muito mais e não se consegue fazê-lo totalmente em um só dia (fiz em um dia e reduzi minhas opções ao Sendero Verde, Paseo Alto e a Garganta). Relato completo aqui.

Lucia
2 dias no lado argentino são pra você se divertir a rodo tomando banho de catarata, parando a cada minuto pra fotografar (que é como a gente viaja...) e ficando um tempinho na prainha da Isla San Martín (que eu adorei). A ilhota tem 2 trilhas principais, e eu curti demais a "janela" que se abre pras cataratas. Por causa da logística pra chegar na Isla, barquinho, caminhada, etc., acho que 2 dias são o mais confortável pra fazer o lado argentino do parque – que foi como a gente fez. Slow travel. Relato completo aqui.

PêEsse
O Gran Aventura é basicamente a mesma coisa que o Aventura Náutica só que, ao final, o trajeto de volta até a entrada do parque, em vez de ser feito via trem, é feito no jipe da empresa. Quem quisesse começar o Gran Aventura lá em cima, na entrada do parque, também poderia. Viria de jipe se encontrar com quem começa o passeio embaixo, à beira das cataratas, no fim do circuito inferior. Comparando o Gran Aventura com o Macuco Safári do lado brasileiro, não tenho a menor dúvida de dizer que o Gran Aventura/Aventura Náutica é infinitamente melhor. No Gran Aventura/Aventura Náutica, o passeio, além de levar você para baixo de duas partes bem intensas das cataratas (no Macuco Safári do lado brasileiro só se vai para baixo de uma queda), ainda fica embaixo delas bem mais tempo do que o Macuco Safári. A sensação é ótima, o banho é uma delícia e não vi perigo (no meu barco havia pessoas de mais idade junto com crianças). A sugestão que dou é não levar câmera, tirar os tênis e ir de bermuda. Depois é só deixar a frescura de lado e curtir. Se, por algum motivo, só houver condições de fazer um passeio, faça o do lado argentino. Se for fazer os dois, faça o do lado brasileiro (Macuco Safári) primeiro. Se fizer primeiro o do lado argentino, quando for fazer o Macuco Safári depois vai ficar aquela impressão de “é só isso mesmo? Já acabou?”. Tanto no Macuco Safári quanto no Gran Aventura há um trecho do passeio no meio da selva, com paradas para comentários sobre a flora. Nos dois, achei dispensável. No Macuco Safári essas paradas são no trecho de carrinho, antes de se ir para o barco, ou seja, elas ficam adiando o que a pessoa mais quer que é tomar banho de catarata. No Gran Aventura as paradas são depois do banho de catarata, com todo mundo muito ensopado. Relato completo aqui.

Vlad
Depois do acidente de 2011 que matou dois turistas americanos no Aventura Náutica, o passeio argentino ficou bem morno, só valendo a pena porque é bem mais barato. Dura 30 minutos. Relato completo aqui.

--> Itaipu

Cláudia
Fiz todos os passeios, até mesmo o que vai para Itaipu (no começo me zanguei, pois foi uma opção do marido, em detrimento ao tour de compras). Mas depois me encantei, as comportas tinham sido abertas, foi um show! Não me arrependi da troca! Relato completo aqui.

Luciana
Itaipu: Fomos na Iluminação da Barragem (ingresso comprado pelo site com antecedência). Recomendo para quem gosta de grandes obras de engenharia, mas pode ser entediante para quem não se liga nestas coisas. Relato completo aqui.

Leonardo
Na primeira vez que estivemos em Foz, visitamos Itaipu Binacional e fizemos o Circuito Especial. Acredito que esta seja uma das atrações mais completas de Itaipu, se não a mais! Vale destacar que só é permitido a maiores de 14 anos. É possível ir de transporte público que sai do terminal de ônibus localizado na esquina da Av. Juscelino Kubitschek com Av. República Argentina. Se você precisar pegar um ônibus até o terminal, não precisará pagar outra passagem; estando lá dentro, poderá pegar qualquer outro coletivo sem pagar nova passagem (funciona como uma estação de metrô). Relato completo aqui.

PêEsse
Em Itaipu, fiz o Circuito Especial. É um passeio de duas horas e meia de duração feito em ônibus com ar-condicionado, com guia e com várias paradas e descidas para explicações sobre o funcionamento da usina. É bem completo, dando uma boa noção de Itaipu por fora e por dentro. Por fora, o ônibus pára em lugares que mostram a grandiosidade da construção. Em época de cheias o vertedouro (que é aquela estrutura que serve para escoar a água em excesso que a gente vê nas fotos de Itaipu e cuja vazão é equivalente a quarenta Cataratas do Iguaçu), estava em pleno funcionamento. Durante boa parte do ano seu uso não é necessário porque o Rio Paraná não está tão cheio. A parte interna do passeio é um tanto quanto maçante. A meu ver, embora tenha seu valor, poderia durar menos. De uma maneira geral, o Circuito Especial vale a pena. A visita panorâmica, embora dure uma hora a menos, não pára (apenas passa) em diversos lugares externos que achei interessantes. Relato completo aqui.

--> Com crianças

Alice
Fui no carnaval do ano passado com crianças de 3 e 6 anos e eles curtiram muito. Fizemos os dois parques, o Macuco Safári, passeio de helicóptero e Parque das Aves. Tivemos que dar colo a eles em parte das trilhas na parte argentina, mas a gente costuma encarar isso bem. O trenzinho é cheio sim, mas você vai sentado. O mais chato é a espera. Para crianças menores, você pode levar um carrinho daqueles tipo guarda-chuva. No parque argentino uma das trilhas tem escadas, mas achei essa a mais tranqüila, porque tem sombra e você vai parando para contemplar os diversos ângulos das cataratas. À Usina de Itaipu eu não fui. Mas, no geral, não achei Foz inadequado para crianças, não, pelo contrário, iria novamente. As eventuais dificuldades são as mesmas que você encara em qualquer passeio que não seja hotel-fazenda ou resort. Aliás, vale a pena se hospedar em resort lá, porque você elimina o estresse de procurar um lugar para jantar depois de toda a odisséia. Relato completo aqui.

Rafael
Foz é um dos lugares mais lindos nos quais já fui, mas não recomendo com crianças pequenas. O clima é muito quente, e olha que sou natural do Piauí. Ademais, o lado argentino é realmente mais "roots", creio que lá a criança vai mais se cansar do que aproveitar. Já no lado brasileiro, mais contemplativo, acredito que seja possível. Só tome cuidados redobrados com o clima para os pimpolhos não sofrerem. O Parque das Aves acho que vai depender muito do estilo das crianças, creio que algumas possam sentir medo, mas no geral é recomendável. O clima lá dentro é mais ameno e o contato com a natureza é sempre salutar para a criançada, especialmente nesses tempos de excesso de concreto. Relato completo aqui.

Sandra
Para quem vai com crianças é essencial a visita ao Parque das Aves, em frente às cataratas brasileiras. Lá os tucanos e araras ficam soltos, ou então você entra nos viveiros e no borboletário, fora as fotos com a arara no braço ou a cobra no pescoço. Vá na parte da manhã quando as aves estão bem despertas, dica de guia. Relato completo aqui.

--> Parque das Aves

Karin
No mesmo dia em que for visitar as Cataratas do lado brasileiro, aproveite e visite também o Parque das Aves, um parque privado voltado para a conservação ambiental, praticando a reprodução de espécies ameaçadas, educação ambiental para todas as idades e um refúgio para aves resgatadas do tráfico e que não podem ser devolvidas à natureza. Em meio à mata atlântica, o parque tem uma trilha de 1400 metros plana e está apto a receber portadores de necessidades especiais como cadeirantes. Fica a 300 metros da entrada do Parque Nacional. Relato completo aqui.

--> Helicóptero

Lucia
Fiz o passeio de helicóptero e sinceramente foi meu favorito em Foz. Acho imperdível, até para ficar mais embasbacado ainda com a dimensão dessa maravilha. Agora, acho gasto desnecessário o passeio mais longo, de helicóptero até Itaipu. Porque o show são as cataratas mesmo – além disso, é só combustível queimado à toa. Relato completo aqui.

--> Templo budista

Ana Carolina
Quem pretende ir ao templo budista pode fazê-lo na ida a Itaipu, já que ficam para o mesmo lado da cidade. Relato completo aqui.

--> Puerto Iguazú

Sandra
Em Puerto Iguazú não vá como eu, na hora do almoço. Dancei, tudo estava fechado e só abre depois das 16h bem lentamente. Porém, o ônibus é excelente, baratíssimo e com ar-condicionado. Relato completo aqui.

Leia mais: Guia de Foz do Iguaçu no Viaje na Viagem

Leia mais: Iguaçu: o lado brasileiro

Leia mais: Iguaçu: o lado argentino

Leia mais: Macuco beleza

Leia mais: Fotoblog: Parque das Aves, em Foz

Leia mais: Água abaixo: passeio de helicóptero

Leia mais: Quatro dias em Foz do Iguaçu: o roteiro da Roberta

Hotel das Cataratas

[Hotel das Cataratas]

--> HOTÉIS

--> Brasil

Anna Francisca
Bancamos o Hotel das Cataratas. O hotel é tudo isso e mais um pouco. Mordomia total. Classudo, impecável, mas bem à vontade, nada formal. Caro, claro. Não tanto pela diária, que vale cada centavo, mas pelos extras. Há coisas que, mesmo caras, valem a pena. Outras, mesmo podendo comprar, não compro. Um latinha de cerveja, R$ 11. Preferi investir nas caipiroskas divinas à beira da piscina, ao cair da tarde, por R$ 15 ou em uma taça de vinho. O preço do buffet do jantar, R$ 90, vale para quem come muito. Na 1ª noite, enfrentamos a comilança. Na 2ª e na 3ª noite, conversamos com o maître e chegamos a um acordo sobre o que iríamos comer e pagar. Deu super certo, ficou razoável e agradou a todos. Para nos levar ao lado argentino, esperar e retornar, pediram R$ 300. O que é isso companheiro? Fomos de ônibus. Relato completo aqui.

Alice
Não sou fã de resort, vou a eles mais por necessidade (2 crianças) do que por afinidade com o estilo de hospedagem. Mas o Bourbon foi, no conjunto, o melhor hotel desse tipo em que já fiquei. Amei a eficiência, a estrutura para as crianças (clubinho da Mônica), o café da manhã (tinha até Danoninho) e o quarto (peça o sem carpete!). Achei que valeu muito a pena, com o jantar (bom) incluído na diária. Os passeios em Foz são cansativos para a gente e sobretudo para as crianças. Então chegar no hotel e ter uma boa infra e um jantar sem sustos, compensa muito. Relato completo aqui.

José Luiz
Gostei muito do Iguassu Resort, que possui imensa área verde, com campo de golfe, bosques, lago e muitos caminhos para caminhadas e corridas. Os aposentos são bem agradáveis, tipo chalés, espalhados em volta da unidade principal onde ficam a recepção e os restaurantes. Um excelente lugar para ficar, localizado próximo ao aeroporto e do Parque Nacional das Cataratas. Funcionários atenciosos e tudo muito bem organizado. A única restrição é para as refeições, especialmente o jantar, que achei fraco. O café da manhã, entretanto, é ótimo. Relato completo aqui.

Renata
O Recanto Park Hotel ficou acima de minha expectativa. Ele fica na beira da BR 277, mais perto de Itaipu e do Paraguai. O hotel é muito bom, principalmente para quem vai com crianças. Tem uma recreação maravilhosa e uma piscina excelente. Para facilitar a locomoção, alugamos um carro dentro do próprio hotel e tivemos a liberdade de ir e vir que valeu a pena. Relato completo aqui.

Re
Fiquei no hotel San Martin, na ala nova. Os quartos são novinhos, o banheiro é uma graça, todo de pastilha. O hotel é lindo, tem uma área de lazer incrível e dá pra ir a pé para as Cataratas. É praticamente do lado do Parque das Aves. Achei ótimo o local, indico ficar na estrada sim, é bem gostoso, como estávamos de carro só vimos prós em ficar lá. Relato completo aqui.

Rafael
Hotel Carimã: decadente. Enorme, quartos grandes, com grande estrutura, mas conforto zero. Banheiros ruins. Fiquei sabendo que é um dos hotéis mais velhos do estado. Não vale o que paguei. café da manhã sem reclamações, mas bem simples, sem nada demais. Escolhi pela localização, muito próximo da fronteira, pois queria jantar e passear em Puerto Iguazú... pura ilusão. Os táxis cobram R$ 40 reais por trecho. No taxímetro tenho certeza que não chegaria a R$ 20. Relato completo aqui.

 

 

Adriana
Fiquei hospedada no Hotel Florença, na Av. das Cataratas. Escolhi este hotel pelo site mesmo e adorei. Os funcionários da recepção são atenciosos, o café da manhã é farto, as garçonetes também estão sempre atentas. O quarto é amplo e o chuveiro com aquecimento central. A piscina também é aquecida. Fica próximo ao aeroporto e vão te buscar na chegada, e na hora de ir embora ficou em R$ 14 a corrida, em 2010. Quem optar por transporte coletivo há um ponto em frente ao hotel. Só fica longe mesmo do centro, de resto é tudo pertinho dos passeios. Relato completo aqui.

Eduardo
Fiquei no Rafain Palace, que fica na BR para Curitiba, a uns 10 minutos do centro. A reserva feita por agência deu problema e colocaram a gente (casal) numa suíte muito grande como compensação, o que eu não achei ruim nem um pouco. O hotel é confortável, o café da manhã é agradável, o jantar mais ou menos. Funcionários na média, mas o pecado é a localização. Nos passeios com agência (vans) em que te buscam no hotel, você é sempre o primeiro a ser pego e último a ser deixado. Isso depois de umas 2 vezes fica um saco. O táxi também sempre dói no bolso. Tem um ponto de ônibus em frente ao hotel que eu usei num dia pra ir pra ponte (onibus linha Ponte). Tem uma piscina grande que eu não usei, bar molhado, recepção ampla e para os quem tem crianças pequenas, recreadores. Relato completo aqui.

Ana Carolina
Estive no Bella Italia por 4 noites. Embora o hotel seja antigo, é limpo e o atendimento é primoroso. A localização é realmente boa para um hotel central. Fica em frente a uma zona militar (andava tranqüila pelos arredores, é ali "o" local de caminhada em Foz), ao lado de um shopping (com casa de câmbio), próximo à Mesquita e a algumas quadras de um terminal de ônibus municipal, onde há um ótimo posto de informações turísticas. No hotel há uma agência de turismo que funciona desde 07h30, bem útil para comprar os passeios do dia (vale a pena, sai mais barato que nos parques). É oferecido, também, transporte ao duty free argentino e traslado. Relato completo aqui.

Silvia
Fiquei hospedada no Nadai Confort Hotel – R$ 120,00 o casal, em 2010. Muito bom hotel, categoria 3 estrelas, adorei o café da manhã, tem piscina, quartos novos. O Nadai está no centro. A localização central é melhor para quem quer fazer Itaipu e Cataratas (e de quebra o Paraguai) e está sem carro. Fica a duas quadras do terminal de ônibus, que leva para todos os cantos da cidade, inclusive a Ciudad del Este. (Na verdade, o ônibus que vai até Ciudad del Este a gente pega em frente ao terminal, não dentro.) Relato completo aqui.

Elisa
Ficamos hospedados no Continental Inn. Ótimo hotel, porém ficamos no 1º andar, onde o barulho da rua incomoda um pouco. Prefira os andares mais altos. Relato completo aqui.

Fabiane
Fiquei no Águas do Iguaçu, e acho um excelente custo-benefício. A localização é muito boa, pois fica próximo ao terminal, de onde você pode pegar ônibus para Itaipu, Argentina e Paraguai. Além disso, há uma agência de turismo no mesmo prédio do hotel, e você pode fechar pacotes de passeios se preferir. Relato completo aqui.

Paulo
A pousada Sonho Meu é simples, porém aconchegante, bem limpa. O café da manhã é ótimo, tem piscina muito bem cuidada e estacionamento. O pessoal de atendimento é super simpático, podem ajudar no que precisar. Fica na quadra logo abaixo do terminal de ônibus, o que facilita bastante pois tem ônibus para todos os pontos turísticos (cataratas, Parque das Aves, Itaipu). Na rua lateral do terminal (a mesma rua da pousada) tem ônibus para a Argentina (Puerto Iguazú, duty free), e na avenida de entrada do terminal tem ônibus para o Paraguai. Relato completo aqui.

Leonardo
A melhor região para se hospedar é o centro, pois é possível pegar transporte público para a Argentina e Paraguai, além de haver maior movimentação ao longo do dia e proximidade dos restaurantes. Sugiro o Hotel Villa Canoas. Apesar de estar na categoria econômica, é bem limpinho, agradável, oferece café da manhã gostoso, fica em frente a um clube do exército (segurança!) e ao lado do terminal de transporte urbano (onde é possível pegar ônibus para Itaipu, Paraguai, Argentina e Cataratas). Relato completo aqui.

Valdinho
Como o sistema de transporte público funciona muito bem em Foz, acho que o melhor é ficar em um hotel no centro mesmo. Fiquei no Hotel Baviera, que é um hotel simples mas com uma ótima relação custo x benefício. Localizado na principal avenida da cidade, tem restaurantes, churrascarias e choperias a passos do hotel. Recomendo. Relato completo aqui.

Maria
Há anos ficamos hospedados no Luz Hotel. É um hotel familiar, com funcionários prestativos e atenciosos, simpáticos e sempre disponíveis para nos passar dicas sobre a cidade. Pelo custo benefício, compensa! O hotel fica em frente da rodoviária, que por incrível que pareça é um lugar limpo, afastado do centro da cidade, sem andarilhos, arborizado e gramado. Já aconteceu de não termos feito reserva e por isso não havia lugar, então nos indicaram o outro hotel da rede, o Sun Hotel, e fomos tão bem acolhidos quanto se estivéssemos no Luz. O café da manhã de ambos os hotéis é delicioso e farto e reparamos que o cardápio muda diariamente. Relato completo aqui.

Alexandre
Fiquei no Hostel Bambu, que fica no centro. Lá é realmente muito bom, o staff é bem receptivo e te ajudam em tudo. Saiu por R$ 35 no quarto coletivo. Tem ônibus para tudo quanto é canto e não é necessário andar de táxi. Para quem quer comodidade, tem também as vans que pegam no hostel e te levam onde você quiser. Só combinar o preço. Relato completo aqui.

Paulo
Fiquei num pequeno paraíso de hotel, simples mas de uma paz incrível, e barato, o Iguassu Eco Hostel. Poucos quartos, tem que reservar. Longe da confusão do centro e perto do aeroporto e dos parques (menos de 1 km). Uma linda clareira no meio da mata atlântica. Mas não tem TV nem frigobar, só ar-condicionado. E rede. Relato completo aqui.

--> Argentina

Mariana
Passei a lua de mel nas cataratas. Ficamos no Loi Suites e foi a melhor escolha... O hotel é realmente maravilhoso! Relato completo aqui.

Luciana
Ficamos no Sheraton, dentro do parque do lado argentino, 331 dólares a diária (em 2011) com café da manhã em apartamento superior com uma vista sensacional das cataratas da varanda! Chegamos no fim da tarde e as crianças ficaram na piscina e depois jantamos no hotel, comida bem mais ou menos... O café da manhã, em compensação, era excelente. Relato completo aqui.

Lazaro
Ficamos em um lodge novinho em Puerto Iguazú, fica em frente ao cassino, chama-se Palo Rosa. Foi inaugurado em agosto de 2010. Paguei R$ 150 pela diária (um casal e uma criança 3 anos). O staff é ótimo, todos são da mesma família, pessoas muito atenciosas, em especial o Maurício. A desvantagem é que precisa pegar táxi para ir ao centro de Puerto Iguazú (cerca de R$ cool, mas o pessoal do hotel está sempre indo ao centro e podem dar uma carona. Um pequeno inconveniente de ficar na Argentina é a aduana, pois para ir ao Brasil você deve apresentar documento na saída da Argentina e na entrada ao Brasil, e a mesma coisa no retorno, mas perdemos no máximo 5 minutos o dia que estava mais cheio. Relato completo aqui.

Adriana
Fiquei no lado argentino, num hotel inesquecível, o La Aldea de la Selva. Parecia que estávamos a milhares de quilômetros da civilização, perdidos na selva. Amamos! Relato completo aqui.

Antônio
O Boutique Hotel de La Fonte é até razoável, mas não achei sua localização tão central assim. Minha primeira opção era o Jardín de Iguazú (localização/preço/qualidade), mas estava lotado. Para quem não se preocupa em andar uns 10 a 15 minutos, o Boutique Hotel de La Fonte pode até servir. Outro ponto é que fiquei no quarto mais luxuoso, que tinha banheira e, apesar dela, não o achei tão luxuoso assim (paguei US$ 180/ R$ 360 por noite, em 2012). Mas o atendimento é bom, principalmente o Ariel e a Vanessa. Café da manhã razoável e os preços muito caros (água 500ml a 14 pesos, ou 7 reais). Tem um restaurante, que não experimentei. Relato completo aqui.

Rodrigo
Fiquei hospedado do Yreta Apart Hotel, localizado a 3 quadras do terminal rodoviário. Quarto amplo, funcionários muito simpáticos, ar-condicionado nos dois ambientes, café da manhã fraco e piscina em manutenção. Foi uma boa opção na faixa de preço (102 dólares, em 2011, já com 21% de IVA), uma vez que não consegui ficar no Saint George (aparentemente melhor equipado e com localização ótima). Relato completo aqui.

Leia mais: Hotel das Cataratas: suíte com luz, ar-condicionado, wi-fi e água corrente

Leia mais:Onde ficar em Foz? No Centro ou na estrada?

Ônibus em Puerto Iguazú

[Ônibus em Puerto Iguazú]

--> TRANSPORTE

--> Táxi

Carla
Andei de táxi pra todos os lados... é melhor já pensar na verba de táxi. E às vezes a fronteira tem demoras... pedem identidades para todos... um pouco de paciência ajuda. Relato completo aqui.

Antônio
O preço do táxi do aeroporto até Puerto Iguazú é tabelado e ficou em R$ 80 em 2012. Não procurei os taxistas comuns, porque antes liguei para vários e os preços eram os mesmos. Enviei e-mails para táxis e remises argentinos e o valor era até maior (na ida), mas na volta, pode-se conseguir preço melhor, após usar alguns dentro da cidade e conversar com o taxista. Eu acabei ficando com o mesmo taxista que peguei no aeroporto: Cabral - telefone (45) 8415-0070. e, apesar de ter conseguido preço melhor para voltar ao Brasil, dei-lhe preferência por conta de seus serviços durante minha estada. Fiz com ele de Puerto até as cataratas brasileiras, passei no duty free, quando me esperou e ainda passou em uma zona eleitoral para que eu justificasse minha ausência. Paguei R$ 170 ida e volta no passeio, e de novo R$ 80 no trânsfer de volta ao Brasil. Com os taxistas de Puerto, gastava 15 pesos do hotel ao Centro e, na volta, pagava 15 pesos durante o dia e 20 à noite. Foram 100 pesos de táxi das cataratas argentinas até o centrinho.
Relato completo aqui.

--> Ônibus

Ana Carolina
Versão mais econômica que usar táxi/alugar carro é ir de ônibus a todos os lugares. Partindo do centro de Foz é bem tranqüilo (e ainda há um excelente quiosque de informações no terminal). Relato completo aqui.

Juliana
Eu usei ônibus direto por lá. Só ressalto que o ônibus que liga Foz a Puerto Iguazú encerra suas atividades por volta das 20h. Eu fiquei ilhada em Puerto Iguazú e tive que tomar um remis! Relato completo aqui.

Cristiane
Para ir de ônibus pro aeroporto e para as Cataratas é a mesma linha (Parque Nacional). O ônibus sai do TTU (terminal de integração dos ônibus), segue para o aeroporto pela Av. das Cataratas e depois vai para o parque. Para voltar ele faz o mesmo caminho, porém ao contrário e com o nome da linha diferente: Aeroporto/TTU (parque/aeroporto/TTU). Para Itaipu tem que pegar o Conjunto C no TTU (se você estiver no centro ou ao longo das proximidades da Av. das Cataratas). Para a Argentina e para o Paraguai não dá para pegar no TTU porque não é de integração. Para argentina o nome da linha é Puerto Iguazú e para o Paraguai é Ciudad del Leste. Para o Paraguai tem ônibus no TTU que leva até a ponte; nesses está escrito Ponte. Para a Argentina o ônibus vai até a aduana, todo mundo tem que descer (passar para apresentar o documento), enquanto isso o ônibus fica esperando todo mundo passar para continuar a viagem. Relato completo aqui.

Lazaro
Existe um ônibus que sai da estação rodoviária de Puerto Iguazú e vai para as cataratas brasileiras. Paguei R$ 20, ida e volta, em janeiro de 2011. Relato completo aqui.

--> Carro alugado

Luciana
Preferimos alugar um carro na Avis para não depender de táxi e também para transportar as crianças (de 6 e 2 anos) com segurança nas cadeirinhas que levamos de SP. Relato completo aqui.

Valter
Aluguei carro na Hertz. Eles dão autorização para você ir à Argentina. Quanto ao seguro (Carta Verde), você faz em Foz, em casas lotéricas, mas também dá para fazer num escritório que fica próximo à fronteira Brasil-Argentina. O menor valor é de R$ 48 e dá cobertura por 3 dias. Fiz o seguro. Em momento algum me foi exigido no território argentino, mas na falta do seguro a penalidade é multa e pode até haver a apreensão do veículo. Melhor fazer. Relato completo aqui.

Orlando
Aluguei um carro da Hertz com a autorização para rodar na Argentina. Estava eu tranqüilamente em Puerto Iguazú quando me aparece um guardinha. Me fez parar o carro e pediu o seguro internacional. Ferrou, não tinha isso... Aí me levou para uma espécie de quartel deles e lá disse que eu peguei a contramão e me aplicou duas multas por contramão e por falta do seguro internacional. E lógico que fez pressão para apreender o carro... Final da história: tive que pagar 200 dólares para o safado. Ou seja, o seguro internacional é importantíssimo. E cuidado com os guardinhas de lá que inventam contramão em ruas que nem sinalização têm. Relato completo aqui.

Paula
Fui com uma turma de 11 pessoas e alugamos 3 carros. Compensa demais pela mobilidade e independência, além do que tanto Foz do Iguaçu quanto Puerto Iguazú são lugares fáceis de se locomover de carro, bem sinalizados e com ruas em boas condições. Escolhemos alugar na Localiza por conta do benefício da Porto Seguro, que oferece um desconto excelente. A parte ruim é com relação justamente ao seguro Carta Verde. Não entendi, e ninguém (nem na Porto, nem na Central da Localiza, nem na Localiza do aeroporto de Foz) soube nos dizer, porque o dito custa tão mais caro que nas outras locadoras. Pesquisamos também a IguFoz, uma locadora local, a Avis e a Unidas (aliás, esta oferece 50% de desconto para quem vai pela Gol) e todas cobram R$ 48 por 3 dias contra R$ 225 da Localiza + R$ 10 de autorização para cruzar a fronteira. No final das contas, acabou compensando por conta do desconto e da cobertura da Porto. Meio que saiu elas por elas em comparação aos preços da IguFoz. Acho que o melhor preço seria da Unidas + Gol, mas pra gente não deu, já que o principal motivo por termos optado pela Localiza foi que era a única a funcionar 24 horas, e precisávamos entregar o carro muito cedo. Relato completo aqui.

--> Guias e motoristas

Malu
Nós, dois casais, optamos por alugar um carro com motorista que ficou à nossa disposição 24h. Adoramos a experiência pois o Pacheco tem um Citroën com ar-condicionado, e conhece tudo e todos. Quando chega na fronteira ele pega nossos documentos e faz todos os trâmites para entrar na Argentina. Acompanha em todos os passeios, caso seja do seu interesse. Leva de volta ao hotel, faz as reservas nos restaurantes, leva ao cassino e espera até você sair. O nome dele é Pacheco, telefone (45) 9108-3666, e-mail pacheco.tour@hotmail.com. Ele cobrou R$ 200 a cada 24h (em 2010), para 2 casais. Por R$ 50 por pessoa, com toda essa mordomia, achamos que valeu. Relato completo aqui.

Dione
Tivemos a sorte de termos um verdadeiro guia, não só um motorista, o Daniel, que já mora há 20 anos lá e conhece tudo, não só em Foz, mas também na Argentina e no Paraguai! Alugamos a van dele de 15 lugares por um preço ótimo. Ele agilizou tudo pra gente, nos passeios e nas aduanas, além dele ser uma pessoa sensacional, muito bacana mesmo! Quem quiser contatá-lo o telefone é (45) 9975-3522. Relato completo aqui.

Adriana
Fizemos tudo com um motorista muito legal, que fez preços abaixo do que estavam cobrando, foi super pontual sempre e muito disponível ao que queríamos fazer, sem pressa e sempre sorrindo. Seu nome é Ronaldo e os telefones são (45) 9113-6010 e (45) 9125-5052. Se por acaso ele não puder ir, eles trabalham em família e ele com certeza lhe indicará alguém. Relato completo aqui.

Cari
Em 2011, fiquei hospedada no hotel Turrance. Lá tem um ponto de táxi bem pertinho. “Alugamos” o táxi do Saul pelos 5 dias que ficamos lá. Compras e jantar em Puerto Iguazú = R$ 80. Circuito especial de Itaipu e Paraguai = R$ 150. Cataratas Brasil e Parque das Aves = R$ 80. Cataratas Argentina, jantar e duty free = R$ 150. Saul, Táxi Ponto nº 43, celular (45) 9976-7041, telefone do ponto (45) 3572-4758. Relato completo aqui.

Zuzu
Tenho uma ótima dica de receptivo em Foz! Ele se chama Wladimir e nos levou a Ciudad del Este. Super educado, prestativo e organiza passeios para todos os gostos na região de Foz. Seu contato: (45) 9132-4841 e (45) 9974-3278. Gostamos muito dos serviços dele e por isso indico aqui, pois muitas vezes se cai em armadilha ao contactar um receptivo. Esse podem contactar tranquilos! Relato completo aqui.

--> Vans

Karina
Estando em Foz, descobri uma maneira bem barata de ir jantar em Puerto Iguazú. Como o cassino de Puerto disponibiliza vans todas as noites para levar os hóspedes dos hotéis (é só perguntar na recepção os horários), nós pegávamos a van até o cassino, que é o percurso maior, e de lá um táxi ao restaurante que queríamos. Saía uma merreca! Fomos dessa forma ao Aqva e ao Quincho del Tío Querido, os dois são ótimos, vale muito a pena. É só tomar cuidado com o horário da volta, para não perder a van para Foz. Relato completo aqui.

Rodrigo
Para as compras no Paraguai, optamos por alugar uma van. A motorista que nos acompanhou foi super prestativa e pontual. Kacia Mozer – telefones (45) 8819-4229 e 9119-9788. Relato completo aqui.

Leia mais: Foz do Iguaçu: carro alugado, táxi ou ônibus?

Restaurante Aqva

[Restaurante Aqva]

--> RESTAURANTES

--> Foz do Iguaçu

Carla
Não espere muito das refeições nos parques. Relato completo aqui.

Lu
Arriscaria dizer que comi um dos melhores peixes da minha vida no Trapiche, restaurante tradicional de Foz. O dono estava lá e me recomendou o peixe, fresquinho, chegado naquele dia de Itajaí: robalo assado recheado com roquefort – um escândalo! Relato completo aqui.

Rodrigo
Realmente as melhores opções de restaurantes estão do lado argentino. Mas aqui vai uma dica no Brasil: Restaurante Surubi (ao lado da Rafain Churrascaria). É simples (parece um boteco), mas tem um rodízio de peixes da região muito bom. E é perto do Bourbon. O buffet do Porto Canoas (dentro do parque) é muito bom também, além de um excelente descanso entre um passeio e outro lá dentro. Relato completo aqui.

--> Puerto Iguazú

Carla
Puerto Iguazú todos os dias! Afinal, quem não quer bife de chorizo, empanadas, vinho argentino, alfajor, doce de leite... já que estamos perto ou na Argentina, temos que aproveitar! Restaurantes muito bons: La Rueda e Aqva. Não espere muito das refeições nos parques. Relato completo aqui.

Rafael
Puerto Iguazú é bem legal e come-se muito bem. Recomendo o Aqva, excelente atendimento, pratos muito bons e bem servidos, a preços interessantes. Relato completo aqui.

Paulo
Em Foz tem-se bons lugares para comer, e barato. Mas uma vez na Argentina, o ideal é jantar todas as noites em Puerto Iguazú as famosas carnes argentinas. São simplesmente divinas. Indico primeiro La Vaca Enamorada, depois El Quincho del Tío Querido e o Aqva. Mas tem muito outros, existe uma rua só de restaurantes praticamente. O corte da carne argentina do gado Angus é divino. Relato completo aqui.

Re
No Terra pedimos a especialidade da casa, que são os pratos asiáticos feitos na wok, deliciosos, amei. O lugar é lindo, charmoso, vale muito conhecer. Relato completo aqui.

Dani
Fomos no Tío Querido e no La Rueda. O La Rueda é mais metido a besta (mas ainda não é lá essas coisas, não), com pratos mais diferentes e algumas opções mais sofisticadas. O Tío Querido é mais simples, com várias mesas na varanda, e o cardápio é o tradicional argentino. No final, eu gostei mais do Tío Querido, por achá-lo mais honesto e despojado, e a comida estava uma delícia. Em qualquer dos dois, você estará bem servido. Relato completo aqui.

Carina
Em Puerto Iguazú comi o melhor bife de chorizo da minha vida, no restaurante A Piacere, ao lado do Aqva. Fora as papas fritas a la provenzal, que o gosto ainda está na minha boca. Voltaria lá só por elas. Relato completo aqui.

Jetro
Te Amaré, Maitena: melhor restaurante da viagem, ambiente cool, moderno, garçons super atenciosos, comida saborosa (achei o bife de chorizo muito mais gostoso do que o do El Quincho del Tío Querido), e o sorvete de dulce de leche estava maravilhoso! Relato completo aqui.

Antônio
Durante o dia, Puerto Iguazú é uma verdadeira cidade fantasma. Quase nada abre (descobri na minha chegada, que foi por volta das 13h30), o que a torna ainda mais feia (sim, durante o dia, ela é uma cidade muito feia). Porém, durante a noite, ela se transforma e fica fantástica, com alguns bares e restaurantes sensacionais. Para beliscar, beber e ouvir música ao vivo, nada melhor que o Te Amaré, Maitena. E quanto a almoçar e jantar, segui algumas dicas e gostei demais do A Piacere (experimentem o bife de chorizo ao roquefort). Experimentem a cerveja Patagonia. Muito boa! Carinha, mas boa! Relato completo aqui.

Leia mais: Puerto Iguazú: vale a noitada (e até o pernoite)

Foto do blog http://indiada.wordpress.com

[Ciudad del Este]

--> COMPRAS

--> Ciudad del Este

Dica do Comandante: mesmo que não peguem você na fronteira com o Paraguai, a Receita dá incertas no embarque do aeroporto de Foz do Iguaçu. Se você estiver com um laptop não-brasileiro, ou mais de uma câmera, ou mais de um celular, ou com mais de 300 dólares em compras, você pode pagar multa.

Paula
Fui ao Paraguai mas foi rápido, pois a van contratada só ficou 3 horas lá. Imprimi um mapa que achei na internet e me ajudou muito. Aquilo é uma loucura! Camelô nas ruas, carros e motos pra lá e pra cá. Uma infinidade de lojas. Não achei os preços tão baratos assim. Comprei perfumes e 2 câmeras digitais na Monalisa. Foi onde achamos o melhor preço, com o pouco tempo para fazer pesquisa e compras. E conferi e testei tudo na hora de pegar as bolsas! Relato completo aqui.

Leonardo
Algumas dicas de loja em Ciudad del Este: Nave Shop, Monalisa, Shopping Del Este, Mix Shop, Olympic Games (galeria Jebai). O ideal é pesquisar bastante aqui no Brasil os valores e características dos produtos que quer comprar, para não ser enganado no preço nem na qualidade. Se for comprar a câmera X e lhe oferecerem a Y, não aceite, a não ser que você conheça as características e tenha idéia do preço para não fazer um mau negócio. O comércio local não funciona aos domingos (somente as lojas grandes até meio-dia, aproximadamente), portanto não programe compras para este dia (no domingo o ideal é ir às cataratas). Geralmente nos hotéis existem mapas de lojas do Paraguai, com propagandas, que são interessantes para você se guiar na Cidade do Leste. É bom sempre manter um com você! Sugiro comer no Mc Donald's ou no Burger King, pois apesar de não ser muito fã, não há muitas opções “apetitosas” nessa região. Relato completo aqui.

Rodrigo
Se não conhece a fundo o produto que está comprando, tenha cuidado. Vi muitas réplicas (para não dizer falsificações) em muitos ítens: cremes, perfumes, relógios, óculos. E tudo isso dentro de lojas. Sendo assim, procure mirar nas lojas mais caras, maiores e de renome. Concentrei minhas compras de eletrônicos na Mega Eletrônicos e Grupo BO. Para perfumes e cremes, Shopping Monalisa, Shopping Hill, SAX eShopping China. Itens de pesca: há várias opções de lojas. Achei todas ótimas e com excelentes preços. Não é muito fácil localizá-las, por isso pesquise antes e as marque no seu mapa. Relato completo aqui.

Lazaro
Fui na SAX, olhei uma câmera na vitrine, mas notei que estava com a tampa da bateria emperrada. Solicitei à vendedora que providenciasse outra. Fui ao andar superior, paguei a máquina, e quando voltei ela estava embalada. Macaco velho no assunto, abri todo o pacote e a dita câmera com defeito é que a vendedora queria me entregar. Dei um escândalo e me devolveram o dinheiro. É bom tomar cuidado, pois apesar da vendedora ser brasileira, parece que existe um costume de tentarem enganar o cliente. Por outro lado, no Shopping Del Este, a vendedora, uma paraguaia muito gentil, pegou várias câmeras em seu estoque, todas lacradas, pediu que eu escolhesse e me vendeu 40 dólares mais barato. Relato completo aqui.

Sandra
Não aconselho ir ao Paraguai com crianças. É uma Rua 25 de Março, só que bem mais suja e confusa. As pessoas te assediam na rua para que você compre o que eles vendem e se você continua a andar, vão te seguindo propondo novos preços. Relato completo aqui.

--> Puerto Iguazú

Carla
Se for feriado, nem perca tempo no duty free. Muito cheio! E, para o Paraguai, fila enorme de carros. Vá pensando numa experiência de passeio numa cidade caótica e, quem sabe, talvez comprar (e não num paraíso de compras). Tem uma loja da Havana no parque argentino, ótimo para levar aquele alfajor que todo mundo gosta. Relato completo aqui.

Paula
O free shop em Puerto Iguazú é uma enganação. Pela foto e por fora parece ser enorme! Só que você entra e vê que não é. É um semi-círculo, com algumas coisas mais caras que no Paraguai. Leva-se muito mais tempo na fila do que comprando. Fomos de transporte gratuito deles, mas só ficou 1h30 esperando. Como perdemos quase esse tempo na fila, tivemos que voltar de táxi. Relato completo aqui.

Camila
Para comprar ótimos vinhos e muito baratos em relação ao Brasil, vá na ODA Vinoteca, em Puerto Iguazú. Boa demais. Relato completo aqui.

Antônio
A feirinha de Puerto Iguazú é muito badalada e, em parte, com razão. Há algumas guloseimas em que vale a pena investir. Só não recomendo trazer a quantidade de azeitonas recheadas que eu trouxe, pois as tampas das embalagens afrouxam e você fica fu**** na hora de trazer. Não gostei do tempero para chimichurri, pois em nada se parece com o tradicional. As empanadas são um meio termo entre empanada e pastel, não sendo boas como nenhum dos dois. Descobri que há somente um fornecedor de empanadas para toda a feira - por isso, após experimentar em 3 lugares, não via diferença nenhuma. Outra dica: comprem bastante alfajor La Recoleta Premium (dulce de leche), pois, apesar de barato (R$ 1,50 cada e numa caixa com 12 sai a R$ 1,25 cada), é o mais parecido com o Havanna (que sai a R$ 3,50 cada nas cataratas). E olha que experimentei cada um que encontrei na feira e nos supermercados. Relato completo aqui.

Lazaro
Existem vários supermercados para fazer uma comprinha de alfajores, doce de leite, etc. Uma descoberta interessante que fizemos foi a Iguazú Cosmética com shampoo Kérastase de 1 litro a R$ 125.Fica na Av. Vitoria Aguirre, Plaza Pueblo, Local 9 e 10. Relato completo aqui.

Leia mais: Manual de sobrevivência em Ciudad del Este, pelo PêEsse

Pesos

--> DINHEIRO

--> Em Puerto Iguazú

Antônio
Saquei pesos no Banco de La Nación. Usei basicamente para pagar táxi, pois fiquei no Boutique Hotel de La Fonte e devido ao enorme calor, não dava pra andar até o centrinho com freqüência. Almocei duas vezes no Il Fratello e só percebi que poderia pagar em reais, cash, na 2ª vez. Verifiquei pelo celular (que tem o serviço de me informar qualquer transação bancária) que paguei 6 reais a mais em cartão, do que se tivesse optado por reais cash (87 x 81 reais). Daí em diante, somente paguei em reais em todos os restaurantes que passei, pois na nota já vem as 3 opções: reais, dólares e pesos (em cartão se paga em pesos, que são convertidos para dólar e depois para reais). Ah, em alguns casos, até a gorjeta dá pra ser em reais, pois tem garçons que preferem reais a pesos. Nos supermercados, a mesma coisa: o caixa lhe pergunta se vai pagar em reais ou pesos. Na feirinha então, nem se fala, pois a maioria dos feirantes é de brasileiros mesmo. Se eu tivesse percebido que poderia usar meus reais desde o início e tivesse ficado em um hotel no centrinho, só teria precisado dos pesos para pagar o passeio às cataratas argentinas. Relato completo aqui.

--> Em Ciudad del Este

Débora
Lá eles reconhecem os brasileiros e falam bem o Português. Os preços costumam estar em dólares, mas você pode pagar em reais se quiser. Cada loja tem sua própria cotação, que costuma estar bem próxima ao dólar turismo. Você pode pagar em cartão ou em dinheiro. Algumas lojas cobram um acréscimo de 10% para pagamento no cartão. Relato completo aqui.

Trem do parque argentino

[Trem do parque argentino]

--> MAIS DICAS

Carla
Não deixe de comprar uma capa. Se não comprar antes, na cara do gol sempre tem. Relato completo aqui.

Elisa
Nós sempre preferimos alugar um carro a ficar refém de grupos de excursão. Mas dessa vez nao teve outro jeito. A cidade estava lotada e só encontramos carros de luxo para alugar. Pegamos um van com mais um casal e uma família e fizemos todos os passeios em grupo. Não foi ruim. As vantagens de van de turismo são: não enfrentamos filas para cruzar as fronteiras e eles conseguem maximizar o nosso tempo, já que são conhecedores das melhores rotas e horários para os passeios. Relato completo aqui.

Paula
Passamos a virada do ano no Rafain Palace Hotel. Custou R$ 340 o ingresso, mas valeu a pena! Comida e bebida farta, música ao vivo e queima de fogos. Como tinha lido na internet antes, é o melhor réveillon de Foz! Só não deu pra ficar até o final porque no dia seguinte acordamos cedo pra ir às cataratas. Relato completo aqui.

Luciana
Fronteira Argentina-Brasil: o trajeto é longo e nunca dá para saber qual o tamanho da fila que encontraremos para passar a fronteira. Até que foi rápido mas, por causa do feriado, a fila de carros na Av. das Cataratas para ir ao Parque demorou mais de 1 hora. Relato completo aqui.

Leonardo
Foz do Iguaçu dispõe do telefone 0800-45-1516 para informações turísticas. Eles informam como está o tempo, valor de ônibus público, qual pegar para cada local, como chegar a determinada região, câmbio, dicas e tudo mais! Os atendentes são muito simpáticos e prestativos! Relato completo aqui.

Vanessa
Para os que vão com crianças que necessitam de autorização para atravessar a fronteira para Argentina, por favor, não esqueçam de levar toda a documentação necessária. Relato completo aqui.

Maria das Graças
Se o dia estiver quente não dá para fazer muitos programas. O calor nos deixa esgotados. E lá quando faz calor é insuportável. A gente só quer uma piscina com água fresca. Relato completo aqui.

Macuco Safári

[Macuco Safári]

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

134 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Estou indo pra foz dia 12/07. Gostaria de saber a respeito do clima, quente ou frio? qual a média de temperatura?

Outra pergunta, gostaria de algumas dicas de compras de produtos da marca nile adidas. .onde comprar? vale a pena?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Guilherme! Faz bastante frio -- é inverno. Acompanhe a previsão do tempo ao chegar mais perto da viagem.

Você encontra produtos de marca em Ciudad del Este e no free shop de Puerto Iguazú.

Luiz Eduardo
Luiz EduardoPermalinkResponder

Olá Sthephanie. Voltei de foz tem 2 semanas e fui nos dois lads das catartas e é muito difícil escolher um só, mais como vc só terá um dia leve em consideração alguns fatores:

As Cataratas Brasileiras são mais tranquilas, um passeio mais fácil onde vc terá uma visão maravilhosa das Cataratas, poderá fazer um passeio de barco, rapel, rafting (opcional não incluso no ingresso) e ainda pode conhecer o parque da aves que fica ao lado do parque das cataratas. Valor: R$ 24,30 para brasileiros.

Já As Cataratas Argentinas tem caminhadas mais dificeis, porém vc estará dentro das Cataratas e ainda terá a melhor visão da garganta do diabo, um show imperdivél. Tb há passeios de barcos mais emocionantes do que no lado brasileiro. Valor: 70 pesos para brasileiros.

Resumindo: Cataratas Brasileiras = Tranquilidade e beleza

Cataratas Argentinas = Emoção, aventura e beleza

Deculpe não responder sua pergunta, pois não existe resposta para qual lado conhecer, se puder tente dois dias em Foz para conhecer os dois lados.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Paula Neves
Paula NevesPermalinkResponder

Passei o reveillon agora em Foz e amei! Que lugar lindo! Juntei várias dicas daqui e de outros sites e fiz o máximo que pude. Fiquei hospedada no Foz Plaza, no centro. Gostei. Fui ao Casino Iguazu. Fomos com transporte gratuito, voltando às 24h. Fizemos o Circuito Especial na Usina de Itaipu. Muito legal entrar e conhecer de perto um pouco do funcionamento daquela estrutura toda! Fui ao Paraguai mas foi rápido pois a van contratada só ficou 3 horas lá. Imprimi um mapa que achei na internet e me ajudou muito. Aquilo é uma loucura! Camelô nas ruas, carros e motos pra lá e pra cá. Uma infinidade de lojas. Não achei os preços tão baratos assim. Comprei perfumes e 2 câmeras digitais na Monalisa. Foi onde achamos o melhor preço, com o pouco tempo para fazer pesquisa e compras. E conferi e testei tudo na hora de pegar as bolsas! Fizemos o passeio de helicópero. Meu marido ficou no meio do banco e reclamou que não foi tão perfeita a visão. Não gostou porque achou que o helicóptero voasse até mais perto das cataratas. Acho que a visão melhor é mesmo atrás do piloto, do lado direito. Eu vim na esquerda, mas deu pra ver bem. O passeio é legal pois dá pra ver como do "nada" aparece um canion no meio da mata com as cataratas. Fui ao Parque das Aves, lindo demais! Tucanos e araras pertinho! No final, ainda tirei foto c/ a arara no meu braço e outra segurando uma cobra. Fomos jantar na Rafain Churrascaria, com direito ao show deles. A comida é boa, sitema de buffet, e o show é engraçadinho. Várias danças típicas. Fiquei impressionada com a quantidade de turistas de diferentes nacionalidades lá! Umas 15! As Cataratas são fantásticas! Tem que fazer os dois lados. Um complementa o outro. O lado brasileiro só tem uma passarela, mais curta, mas que dá uma visão ótima. E leva até a Garganta do Diabo. Molha mesmo. É lugar pra se evitar o jeans. Até coloquei a capa de chuva pois me demorei tirando fotos, mas tava quente e o povo se secava logo. Tem um elevador panorâmico também. O lado argentino tem mais passarelas, demora mais. Passei umas 6h lá. Leva até a Garganta do Diabo, só que mais perto e na saída da queda mesmo. Impressionante ver o volume de água. E vai até o Salto de San Martín, 2a maior queda, que do lado brasileiro só vemos de longe. Fizemos o Macuco Safari. O melhor programa. O barco leva a gente até uma cascata e levamos um bom banho de cachoeira! rs Acho que o passeio de barco no BRA é mais caro uns R$30 que na ARG, mas preferi fazer do lado BRA pois como tem só uma passrela pra conhecer, sobra tempo de fazer outro programa. No lado ARG, eles dão 50% de desconto no ingresso, caso você queira voltar no dia seguinte. O Free Shop em Puerto Iguazú é uma "enganação" rs. Pela foto e ao vivo, parece ser enorme! Só que você entra e vê que não é. É um semi-círculo, com algumas coisas mais caras que no Paraguai. Leva-se muito mais tempo na fila do que comprando. Fomos de transporte gratuito deles, mas só ficou 1h30 esperando. Como perdemos quase esse tempo na fila, tivemos que voltar de táxi. Passamos a virada do ano no Rafain Palace Hotel. Custou R$340 o ingresso, mas valeu a pena! Comida e bebida farta, música ao vivo e queima de fogos. Como tinha lido na internet antes, é o melhor reveillon de Foz! Só não deu pra ficar até o final porque no dia seguinte acordamos cedo pras Cataratas ARG...
Super recomendo Foz do Iguaçu pra todo mundo!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Alexandra
AlexandraPermalinkResponder

Olá Ricardo, fiz a viagem para Foz, pela 2a. vez, agora no feriado de outubro. Fiz tudo como recomendado no blog e umas coisas a mais: Ciudad del Este cruzando a fronteira a pé (e direto nas lojas recomendadas pelo PeEsse), Gran Aventura no lado argentino, cassino e jantar no Aqva em Puerto Iguazu, compras no Duty Free, Circuito Especial e passeio noturno em Itaipu. Tudo de bom! Valeu pelas dicas valiosas, fizeram a minha viagem ser bem mais legal.
Aqui vão mais algumas: feriado prolongado de 12 de outubro por lá é muito difícil, por ser feriado no Brasil e na Argentina... tudo lotado, a maior dificuldade é no parque das cataratas do lado Argentino tendo que pegar fila e aglomeração o tempo todo.Tem como estacionar em Foz mais perto e mais barato do que no Silva quando for para o Paraguai, mas tem que chegar bem cedinho. Se for no horário comercial, já era... é melhor deixar o carro no Silva mesmo e seguir a pé. Eu fiquei hospedada no Paudimar Hostel - Albergue da Juventude (www.paudimar.com.br), em Foz e é bom e barato também.
Isso aí! Boas viagens!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Marcelle de Ávila Carvalho

Olá Alexandra,
Vi seu comentário aqui e achei bacana. Eu e minha irmã temos pretensão de ir a Foz na primeira semana de Setembro.
Vi que você disse ali que foi a Ciudad del Este cruzando a fronteira a pé, não há nenhum problema? Outra coisa: o trânsito para a Argentina é livre? Tipo que a gente tiver hospedado em Foz e quiser ir jantar na Argentina não há problema algum nisso?
Desculpa a ignorância mas nunca fui então tenho que perguntar para saber né?rsrs
O Cassino que você falou é na Argentina? Vi que foi ao Cassino e jantar no Aqva. Você foi por conta ou pagou por algum tour que te levasse e trouxesse?
Peço desculpas pela intromissão, pelas perguntas e agradeço se puder me responder.
Beijo.
Marcelle

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcelle! Aqui quem responde é A Bóia! Você pode ir jantar em Puerto Iguazú e conhecer o cassino sem qualquer problema. É só apresentar a sua identidade ou o seu passaporte à imigração na fronteira. Vá e volte de táxi.

Não recomendamos ir a Ciudad del Este a pé, não. Existem tours que levam para lá. É mais seguro.

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Demorou mas voltei pra deixar meu fidibequi de Foz.
Gracas a vc, a Sylvia, a Silvia (Matraqueando) e a Patricia (Turomaquia) ja sabia quase tudo de Foz o que ajudou bastante...mas mesmo assim nao planejei redondinho nao...deixei pra ver la...
Eu amei a viagem e nao entendo porque sempre tive preconceito achando que era viagem de gringo!
Minhas impressoes:
- Parques: vá ao parque do Brasil antes do da Argentina, sem dúvida! Não deixe de comprar uma capa...há uma chance de se molhar...mas se nao comprar antes na cara do gol sempre tem... Não espere muito das refeições nos parques. Tem uma loja da Havana no parque argentino, otimo para levar aquele alfajor que todo mundo gosta. E claro, Aventura Nautica: imperdivel!!! Va preparado para se molhar...(la recebemos uma sacola estanque para guardar sapatos, que eu vesti como um saco e segurei...nao molhei nada nas pernas...e fui de capa tb claaaro.
- Comer: Puerto Iguazu todos os dias! Afinal quem nao quer bife de chorizo, empanadas, vinho argentino, alfajor, doce de leite... ja que estamos perto ou na Argentina temos que aproveitar!!! Restaurantes muito bons: La Rueda e Aqva
- Compras: se for feriado nem perca tempo no Duty Free...muito cheio! Mais do que tudo...nivel insuportavel mil! E para o Paraguai fila enorme de carros, pense na melhor hora ou vá a pé (ninguém recomenda, mas fui e nao tive problemas), mas vá pensando numa experiencia de passeio numa cidade caotica e quem sabe talvez comprar (e nao num paraiso de compras)
- Transporte: andei de taxi pra todos os lados...e melhor ja pensar na verba taxi. E as vezes fronteira tem demoras...pedem identidades para todos...um pouco de paciencia ajuda.
- Itaipu: sensacional o passeio especial
- 3 dias inteiros: um pra cada parque e um Itaipu + Paraguai

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Anna Francisca

Com milhas da Gol, meu marido e eu fomos ao Planeta Água semana passada e, bancamos o Hotel das Cataratas. Foram dois dias inteiros, um do lado brasileiro e outro, argentino. Nada de ponte da Amizade ou duty free na Argentina.
O hotel é tudo isso e mais um pouco. Mordomia total. Classudo, impecavável, mas bem à vontade, nada formal. Caro, claro. Não tanto pela diária que vale cada centavo, mas pelos extras. "Quem está na chuva tem que se molhar", podem pensar. Mas há coisas que, mesmo caras, valem a pena. Outras, mesmo podendo comprar, não compro. Um latinha de cerveja, R$ 11,00. Preferi investir nas caipiroskas divinas à beira da piscina, ao cair da tarde, depois dos passeios (vida boa!), por R$ 15,00 (dentro dos padrões $$) ou em uma taça de vinho. O preço do buffet do jantar, R$90,00, agrada a todos e vale para quem come muito. Na 1ª noite, marinheiros de 1ª viagem, enfrentamos a comilança. Na 2ª e na 3ª noite, conversamos com o "maitre" e chegamos a um acordo sobre o que iríamos comer e pagar. Deu super certo, ficou razoável e agradou a todos. Para nos levar ao lado argentino, esperar e retornar, pediram R$ 300,00. O que é isso companheiro? Fomos no modo roots, já descrito e praticado pelo Riq: pega ônibus, desce aqui, atravessa ali, outro ônibus internacional, rodoviária, mais um ao parque. Para isso existem as essas dicas precisas.
Do aeroporto ao hotel, R$40,00 por 12 km. Tudo bem, 1ª vez, não sabíamos. Na volta, pegamos o ônibus do parque e, fora do centro de visitantes, um táxi que nos custou R$13,00. Malinhas mochilas.
Achei a trilha do lado brasileiro fácil, perfeitamente andável. Fiz duas vezes o percurso, ida e volta. Na tarde em que chegamos e no dia seguinte. Desbunde total.
Parque das Aves: não dá para parar de olhar para as cores dos tucanos. Parecem ter sido feitas com régua e compasso.
Lado argentino: as trilhas são mais longas, mais degraus, mas possíveis. Beleza indescritível.
O lado brasileiro é mais visual; o argentino, mais sensorial.
Passei aqui para deixar este feedback. Achei que devia isso a vocês, ao Riq e aos tripulantes.
Só quero acrescentar que enfrento qualquer trilha, caminhada, pés no chão. Passeio de helicóptero e macuco safari, estou fora. Obrigada.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Cláudia
CláudiaPermalinkResponder

Olá Ricardo! Sou uma fã do seu espaço e de todas as dicas! Eu confesso que já fui uma brasileira que de certa forma desdenhava a viagem para Iguaçu até fazê-la po meio de uma pacote na internet. Amei tudo, o passeio de barco, o parque das aves (preferido, mesmo que tenha visto um ar de tristeza na maioria delas por estar ainda muito frio na época que fui) e o macuco safari. Fiquei hospedada no continental inn, muito bom também! Fiz todos os passeios até mesmo, o que vai para Itaipu (no começo me zanguei pois foi uma opção do marido, em detrimento ao tour de compras), mas depois me encantei, as comportas tinham sido abertas, foi um show!! Não me arrependi da troca! Comprei meu pacote por uma agência na internet mesmo, com translado, hotel, passeios, etc...Tudo foi organizado, e a operadora é confiável e séria, ao final foi tudo maravilhoso e eu quero voltar novamente agora com uma turma. Pra quem desdenhava hein... Abraços Obs: quem quiser o contato da agência é brasil planet turismo

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Luciana Daher
Luciana DaherPermalinkResponder

Gostaria de dividir com vocês minha experiência na viagem para as Cataratas. Fomos na Páscoa, 2011, meu marido, meus dois filhos (6 anos e 2 anos) e eu.
- Transporte: Carro alugado na Avis para não depender de taxi e também para transportar as crianças com segurança nas cadeirinhas que levamos de SP.
- Hospedagem: Ficamos no Sheraton, dentro do parque do lado argentino, 331 USD a diária com café da manhã em apartamento superior com uma vista sensacional das Cataratas da varanda! Chegamos no fim da tarde e as crianças ficaram na piscina e depois jantamos no hotel, comida bem mais ou menos... O café da manhã, em compensação, era excelente.
- Parque lado argentino: É um privilégio sair do hotel a pé e já chegar nas Cataratas. Fizemos a trilha superior e pegamos o trem para ir até a estação da Garganta do Diabo. As crianças adoraram ficar encharcadas com a força das águas na Garganta. Voltamos de trem até a estação próxima ao hotel. À noite fomos jantar no Terra em Puerto Iguazu, dica VnV.
- Fronteira ARG-BRA: Daí ficou um pouco chato. O trajeto é longo e nunca dá para saber qual o tamanho da fila que encontraremos para passar a fronteira. Até que foi rápido, mas por causa do feriado, a fila de carros na Av das Cataratas para ir ao Parque demorou mais de 1 hora.
- Passeio de Helicóptero: Foi o ponto alto da viagem! A vista das Carataratas é emocionante. Lindíssimo! Vale cada centavo!
- Parque lado brasileiro: Fizemos o Macuco Safari. O passeio é dividido em 3 partes. Uma parte de jipe, 600 m caminhada e barco, daqueles que a gente volta encharcado! Foi divertido, seguro, mas as crianças se assustaram um pouco...
- Itaipu: Fomos na Iluminação da Barragem (ingresso comprado pelo site com antecedência). Recomendo para quem gosta de grandes obras de engenharia, pode ser entediante para quem não se liga nestas coisas...
- Parque das Aves: infelizmente não rolou. Deixamos para o dia seguinte, o tempo virou e caiu um temporal. Ficamos no hotel esperando o horário do vôo de volta.
- Resumindo: Foi uma viagem ótima, o tempo estava lindo até o penúltimo dia. Pena não termos ido ao Parque das Aves, as crianças iriam amar. Não fizemos nenhuma compra, não era o objetivo mesmo. Acho que volto quando elas estiverem maiorzinhas para fazer umas trilhas mais radicais nos parques.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Leonardo Andrade

Olá, pessoal.

Há dois anos fui a Foz do Iguaçu com minha namorada, era nossa primeira viagem juntos para outro estado. Após algumas pesquisas, considerando o preço, este foi o destino escolhido. Foi muito divertido e “emocionante”, pois apesar de ser uma cidade pequena, oferece muitas opções de passeios e lugares para visitar, sem contar os países vizinhos: Paraguai e Argentina. Vai dizer que alguém nunca viu uma reportagem sobre o comércio de Cidade Del Leste e se imaginou neste lugar! smile Fomos no início de 2010, salvo engano, e em conversa com um motorista local falamos em tom nostálgico: “Sabe lá quando voltaremos aqui!”. A resposta dele foi direta: “logo logo, quem vem uma vez, sempre retorna!”. Demos risadas, mas não consideramos tal afirmativa. O curioso, se é que posso usar esta expressão, é que retornamos à Foz em novembro do mesmo ano e fevereiro de 2012 (passamos o carnaval, de 17 a 22 de fevereiro). Portanto, aqui estou para compartilhar um pouco desta experiência e dar algumas dicas sobre o que conheci nestas três visitas.

A cidade dispõe do telefone 0800.45.1516 para informações turísticas. Eles informam como está o tempo, valor de ônibus público, qual pegar para cada local, como chegar à determinada região, câmbio, dicas e tudo mais! Os atendentes são muito simpáticos e prestativos!

No aeroporto é possível pegar ônibus (passagem R$ 2,65) para o Centro da Cidade, este passa próximo a muitos hotéis. Sugiro não contratar translado do aeroporto ao hotel, pois a cidade é pequena e sai mais barato de taxi (se for mais de uma pessoa) ou até mesmo ônibus, que passa na porta do aeroporto e custa R$ 2,65.

A melhor região para se hospedar é no centro, pois é possível pegar transporte público para a Argentina e Paraguai, além de haver maior movimentação ao longo do dia e proximidades dos restaurantes. Sugiro o Hotel Villa Canoas (www.hotelvillacanoas.com.br) que, apesar de estar na categoria econômica, é bem limpinho, agradável, oferece café da manhã gostoso, fica em frente a um clube do exército (segurança!) e ao lado do terminal de transporte urbano (onde é possível pegar ônibus para Itaipu, Paraguai, Argentina e Cataratas). Pode ser contratado através da Loumar Turismo ou diretamente com o hotel. Se você estiver considerando apenas o preço, o Hostel Normandie é bem barato (R$ 350 duas pessoas para 5 diárias no carnaval e os outros hotéis estavam tudo na faixa de R$ 1.000), porém o lugar é muito simples, o café da manhã é ruim, o quarto tem cheiro de mofo, as toalhas nem sempre limpas... mas se você quiser economizar!! smile

Na primeira vez que estivemos em Foz, visitamos Itaipu Binacional e fizemos o Circuito Especial (R$ 51,10 integral e R$ 25,55 meia entrada). Acredito que esta seja uma das atrações mais completa de Itaipu, se não a mais! Vale destacar que só é permitido a maiores de 14 anos. Para maiores informações e agendamento ligue para 0800.645.4645 ou acesse www.turismoitaipu.com.br. É possível ir de transporte público que sai do terminal de ônibus localizado na esquina da Av. Juscelino Kubitschek com Av. República Argentina (passagem R$ 2,65). Se você precisar pegar um ônibus até o terminal, não precisará pagar outra passagem, pois, estando lá dentro, poderá pegar qualquer outro coletivo sem pagar nova passagem (funciona como uma estação de metrô).

É possível ir por conta própria às cataratas do lado brasileiro; pois, além de ser mais barato (R$ 2,65), você aproveita melhor o dia e faz o seu roteiro (o mesmo vale para as cataratas no lado argentino). No terminal de ônibus é possível pegar esta condução que faz ponto final no Parque Nacional de Iguaçu. Na bilheteria do parque você pode comprar vários passeios que serão realizados lá dentro. NÃO DEIXAR DE FAZER O MACUCO SAFARE (R$ 140,00 por pessoa), pois é uma experiência única além de tomar banho em uma das quedas d’água das cataratas, pois o barco vai em baixo desta. Tanto no lado brasileiro quanto no argentino, o ideal é ir pela manhã (você provavelmente vai ficar lá até umas 17h para conhecer tudo).

Também é possível ir de ônibus às cataratas do lado argentino. Você pegará dois: Um na Rua Mem de Sá, ao lado do terminal (R$ 4,00 ou 8 pesos, aceita as duas moedas), que te levará até a rodoviária de Porto Iguaçu, na Argentina, e o segundo de lá até as cataratas (10 pesos, salvo engano, este não aceita reais). Na volta você fará o mesmo roteiro em sentido contrário. Vale citar: o parque argentino não aceita real (entrada 70 pesos para brasileiro) e que você pode fazer câmbio na aduana do lado argentino. O motorista do ônibus só espera os passageiros passarem pela imigração, se tiver que fazer o câmbio, principalmente se houver muita gente para fazer migração, vá primeiro trocar real por peso e depois volte para passar nesta.
Mas não se preocupe, pois caso perca o ônibus haverá outro a cada meia hora. O ideal é já ir com peso argentino. Caso tenha que optar entre o lado brasileiro e argentino das cataratas, sugiro este último, pois é possível ver muitas quedas d’água e a garganta do diabo, além de andar de trenzinho (meio utilizado para chegar às cataratas). É a única coisa que a Argentina tem de melhor que o Brasil! smile No parque também é possível comprar alguns passeios muito interessantes, como o barco que vai em baixo da queda d’água, visita a ilha (que inclui banho nas águas das cataratas)... Os preços são equivalentes ao do Brasil, não há muito diferença. Mais uma coisinha, o ônibus começa circular por volta das 7h e o último é às 19 horas.

Compras no Paraguai – Cidade do Leste (No mínimo dois dias! smile). Também é possível ir de ônibus público (R$ 3,50), este passa em frente ao Terminal, na Av. Juscelino Kubitschek. O ideal é ir bem cedo para aproveitar o dia por lá. Você vera que há um grande fila de veículos para atravessar a ponte da amizade, se quiser, quando estiver bem próximo você desce e atravessa a pé. É bem movimentado e legal para tirar umas fotos. Na volta o mesmo ônibus passa em frente ao Shopping Del Leste, na rua principal (começa circular por volta das 7h até às 19h). Caso vá de transporte público, ir pela manhã e voltar antes de escurecer. Não pegue taxi de rua do Paraguai, dê preferência para as agências do lado brasileiro, é só ligar que eles buscam você. Como há um limite de U$ 300,00 por pessoa/mês é bom comprar as coisas mais caras (principalmente se tiver eletrônico) de uma única vez e na outra visita você traz as bugigangas baratas. Não comprar perfume, eletrônico, pen drive nas ruas, pois provavelmente são “piratas”. Esses produtos devem ser adquiridos nos shoppings ou em lojas grandes. Em frente à Monalisa, do outro lado da rua, existe a galeria Jebai que é ideal para comprar artigos de vídeo game e tênis, são os locais mais baratos que achei para estes produtos. No Paraguai existem algumas lojas da OlympicGames, mas nesta galeria há uma filial que é mais barata que nas demais. Algumas dicas de loja: Nave Shop (www.naveshop.com), Monalisa, Shopping Del Este, Mix Shop (www.mixshop.com.py), Olimpicgames (galeria Jebai)... O ideal é pesquisar bastante aqui no Brasil os valores e características dos produtos que quer comprar, para não ser enganado no preço nem na qualidade. Se for comprar a câmera X e lhe oferecerem a Y, não aceita, a não ser que você conheça as características e tenha idéia do preço para não fazer um mau negócio. O comércio local não funciona aos domingos (somente as lojas grandes até meio dia aproximadamente), portanto não programe compras para este dia (no domingo o ideal é ir às cataratas). Geralmente nos hotéis existem mapas de lojas do Paraguai, com propagandas, que são interessantes para você se guiar na Cidade do Leste. É bom sempre manter um com você! Sugiro comer no Mc Donalds ou no Burger King, pois apesar de não ser muito fã, não há muitas opções “apetitosas” nessa região. A Cidade Del Leste, no Paraguai, não é tão perigosa como falam, mas também não se deve andar exibindo nada. É um local muito cheio e movimentado (como o comércio no Centro do Rio de Janeiro)! Ouvi falar que é mais perigoso o lado brasileiro, pois sabem que os turistas estão com dinheiro para gastar no país vizinho. Ande com bolsas na frente do corpo e com dinheiro espalhado e trocado, pois quando for comprar algo não exibirá um valor grande. Para vocês terem uma idéia, um motorista de agência de turismo me falou que quando tem algum assalto no Paraguai os comerciantes e policiais batem no ladrão, pois este tipo de pessoa afasta os compradores. Não der confiança para vendedores que lhe abordam na rua para lhe vender.
Não deixe de provar o bife de chorizo (aproximadamente R$ 25,00 cada bife, mas vale à pena) do restaurante El Quincho Del Tio Querido (www.eltioquerido.com) que fica localizado duas ruas atrás da rodoviária da cidade de Porto Iguaçu, na Argentina. À noite há música ao vivo. A Loumar Turismo faz este passeio (Noche em Iguazu) ao valor de R$ 95,00 por pessoa (inclui transporte ida e volta, jantar, visita a uma vinícola e ao centro de Porto Iguaçu). Caso prefira apenas almoçar, é possível utilizar o transporte público citado anteriormente.

Se estiverem por perto, não deixem de fazer um lanche e provar o sorvete da Confeitaria Jauense (tudo é muito bom, o sorvete é maravilhoso e o local é super agradável). Fica na Av. Juscelino Kubitschek entre as Ruas Quintino Bocaiúva e Jorge Sanwais. Vale destacar que não é tão caro!

A agência Loumar Turismo oferece visitas diárias aos Shopping Del Este, no Paraguai, e ao Duty Free Shop na Argentina ambos por R$ 10,00 a pessoa. Através do site www.loumarturismo.com.br é possível pegar maiores informações. Geralmente são realizados à noite, tornando-se um ótimo programa para o final do dia, após outro passeio. É bom marcar com antecedência. O Duty Free Shop é pequeno e não tão barato como o comércio no Paraguai (você perderá mais tempo na fila para pagar do que conhecendo o shopping, mas em compensação o lugar é bonito). Esta agência é muito boa! Das três vezes que estive lá nunca tive problema, inclusive eles parcelam os passeios em 6 vezes no cartão de crédito (o que fica bem interessante caso você queira adquirir vários). No site você pode ver as opções de roteiro.

Vimos muitos turistas utilizando-se de transporte público para realizar as visitas e passeios na região. Esta é uma opção bem econômica e que lhe permite aproveitar melhor os locais, pois não precisará depender de guia e esperar outras pessoas de um grupo fechado através de agência.

Para Mais Informações: www.turismoitaipu.com.br; www.itaipu.gov.br/turismo/circuito-especial; www.loumarturismo.com.br; www.hotelvillacanoas.com.br; www.eltioquerido.com; www.fozdoiguacu.pr.gov.br; www.itaipu.gov.br/turismo-capa; www.compubras.com; www.mixshop.com.py e www.naveshop.com.

Um grande abraço e aproveitem!!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Alice
AlicePermalinkResponder

Tatiana, fui no carnaval do ano passado com crianças de 3 e 6 e eles curtiram muito. Fizemos os dois parques, o Macuco Safari, passeio de helicóptero e parque das aves.
Tivemos que dar colo a eles em parte das trilhas na parte argentina, mas a gente costuma encarar isso bem. O trenzinho é cheio sim, mas você vai sentada. O mais chato é a espera.
Como o seu caçula tem dois, você pode levar um carrinho daqueles tipo guarda-chuva. No parque argentino uma das trilhas tem escadas, mas achei essa a mais tranquila, porque tem sombra e você vai parando para contemplar os diversos ângulos das cataratas.
À Usina de Itaipu eu não fui. Mas, no geral, não achei Foz inadequado para crianças, não, pelo contrário, iria novamente. As eventuais dificuldades são as mesmas que você encara em qualquer passeio que não seja hotel-fazenda ou resort.
Aliás, como a bóia disse, vale a pena se hospedar em Resort, porque você elimina o estresse de procurar um lugar para jantar depois de toda a odisseia.
Eu fiquei no Bourbon cataratas e adorei. Uma alternativa mais em conta é o Bristol, mas estava cheio quando eu fui.

Só complementando. Acho que hospedagem em resort + fazer TODOS os passeios, no caso de Foz, funciona muito bem. A gente fica muito cansado com as trilhas e aproveita a infraestrutura no final do dia, sem ter que sair novamente do hotel para jantar.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Rafael Victor
Rafael VictorPermalinkResponder

Foz é um dos lugares mais lindos nos quais já fui, mas não recomendo com crianças pequenas. O clima é MUITO quente, e olha que sou natural do Piauí smile Ademais, o lado argentino é realmente mais "roots" como falado acima, creio que lá a criança vai mais se cansar do que aproveitar.

Já no lado brasileiro, mais contemplativo, acredito que seja possível. Só tome cuidados redobrados com o clima para os pimpolhos não sofrerem.

O Parque das Aves acho que vai depender muito do estilo das crianças, creio que algumas possam sentir medo, mas no geral é recomendável. O clima lá dentro é mais ameno e o contato com a natureza é sempre salutar para a criançada, especialmente nesses tempos de excesso de concreto.

Em relação a Itaipu, não fiz esse pelo Refugio Ecológico e sim um externo no complexo com direito a comportas abertas + interno pela Usina. Não creio que seja um passeio para crianças, mas para nós é muito interessante.

Abraços

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

ana carolina
ana carolinaPermalinkResponder

ótimas as dicas, CarlaZ, mas posso fazer três acréscimos?

1) quem pretende ir ao Templo Budista pode fazê-lo na ida a Itaipu, já que ficam para o mesmo lado da cidade.
2) versão mais econômica que usar táxi/alugar carro é ir de ônibus a todos os lugares. Partindo do centro é bem tranquilo (e ainda há um excelente quiosque de informações no terminal).
3) outra economia é levar a capa de chuva - nos parques ela obviamente custa mais caro.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Alice
AlicePermalinkResponder

Eu fiquei. Não sou fã de resort, vou a eles mais por necessidade (2 crianças) do que por afinidade com o estilo de hopesdagem. Mas o Bourbon foi, no conjunto, o melhor hotel desse tipo em que já fiquei. Amei a eficiência, a estrutura para as crianças (clubinho da Mônica), o café da manhã (tinha até danoninho) e o quarto (peça o sem carpete!). Minha primeira opção era, pelo preço, o Bristol, que já estava lotado. Mas no fim achei que o Bourbon valeu muito a pena, com o jantar (bom) incluído na diária. Os passeios em Foz são cansativos para a gente e sobretudo para as crianças. Então chegar no Hotel e ter uma boa infra e um jantar sem sustos, ficando exonerado de sair para comer, compensa muito.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

José Luiz
José LuizPermalinkResponder

Estou retornando de Foz, onde passei 5 dias memoráveis com minha família.
É uma viagem que recomendo a qualquer um. Vale muito a pena. A beleza das Cataratas é algo indescritível, tem que ir para ver. A natureza se oferece gentilmente à nossa contemplação. Nota 1000. Apenas o grande calor é que torna os passeios um tanto desgastantes. Tem que levar água.
O lugar vive do turismo e todos os passeios oferecidos possuem um estrutura muito bem montada para atender ao visitante. Gostei muito do hotel em que fiquei (Iguassu Resort), que possui imensa área verde, com campo de golfe, bosques, lago e muitos caminhos para caminhadas e corridas. Os aposentos são bem agradáveis, tipo "chalés", espalhados em volta da unidade principal (recepção e restaurantes). Um excelente lugar para ficar, localizado próximo ao aeroporto e do Parque Nacional das Cataratas. Funcionários atenciosos e tudo muito bem organizado e funcionando em perfeira ordem. A única restrição é para as refeições, especialmente o jantar, que achei fraco. O café da manhã, entretanto, é ótimo. No computo final, recomendo a hospedagem.
Vale a pena fazer o passeio das cataratas pelo lado argentino, apesar da demorada passagem na imigração. Meu ônibus ficou quase uma hora parado esperando a imigração argentina. Os hermanos poderiam facilitar a entrada e saída, desburocratizando-a.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Renata
RenataPermalinkResponder

Oi Bóia, tudo bem! Primeiro quero agradecer pelas ótimas dicas de Foz, também aproveito a oportunidade para deixar a minha impressão da cidade.
Quanto ao Hotel, Recanto Park Hotel, ficou acima de minha expectativa, ele fica na beira da BR. 277, mais perto de Itaipu e do Paraguay, do que do outro lado, mas o hotel é muito bom principalmente para quem vai com criancas, tem uma recreação maravilhosa e uma piscina excelente. Para facilitar a locomoção, alugamos um carro dentro do próprio hotel e tivemos a liberdade de ir e vir que valeu a pena.
As atracões vale dizer que do nosso lado estamos super bem, as Cataratas do nosso lado, são lindíssimas,deixa no chinelo a do lao Argentino,a nossa infra estrutura é algo surpreendente e o turista, que na sua maioria por incrível que pareça é estrangeiro, tudo é muito especial. Vale a pena curtir todas as atracões e a melhor de todas é o passeio de barco chamado Macuco Safari, que é espetacular, vc sai toda molhada, leve um chinelo, e roupa de banho por baixo porque nada vai ficar seco, mas nao perca!
O parque das aves, que fica em frente a entrada das Cataratas, é outra atracão que nao pode deixar de visitar porque é muito interessante como o visitante aproxima das aves de maneira natural e cada uma mais linda que a outra, loucura total!
Nao deixe de visitar a Hidrelétrica de Itaipu, uma obra prima da engenharia e um sentimento de pertencimento, fiquei orgulhosa de conhecer esta maravilha.
Vale a pena atravessar para o Paraguay para compras básicas que são bem mais baratas que do lado argentino.
Na Argentina vale a pena comer, os restaurantes são ótimos.
Tudo aqui é muito bom, a cidade é limpa, tem um transito excelente, infra estrutura para o turismo fantástica, aconselho quem quiser conhecer um lugar no
Brasil que deu certo, vá a Foz do Iguaçu.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Elisa Fontes
Elisa FontesPermalinkResponder

Bom Dia!!
Eu e meu marido estivemos em Foz nesse feriado do dia 15/11.
Vamos às considerações:
1- ficamos hospedados no Continental Inn. òtimo hotel, porém ficamos no 1o andar onde o barulho da rua incomoda um pouco... Portanto, quem for ficar nesse hotel prefira os andares mais altos.
2- Nós sempre preferimos alugar um carro a ficar refém de grupos de excursão. Mas dessa vez nao teve outro jeito. a cidade estava lotada e só encontramos carros de luxo para alugar...
Pegamos um van com mais um casal e uma família e fizemos todos os passeios em grupo.Não foi ruim... As vantagens de van de turismo são: não enfrentamos filas para cruzar as fronteiras e eles conseguem maximizar o nosso tempo, já que são conhecedores das melhores rotas e horários para os passeios.
3- Seguimos praticamente todas as dicas do Ricardo Freire!! Fizemos o Aventura Náutica no lado argentino, fomos ao Paraguai e compramos nas lojas indicadas aqui no VnV. Não tem erro!! Podem fazer o que ele indicar que vai dar certo!!

Bjs a todos!!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Fabiane
FabianePermalinkResponder

Olá Domingos, eu fiquei no Águas do Iguaçu, e acho um excelente custo-benefício. A localização é muito boa, pois fica próximo ao terminal, de onde vc pode pegar ônibus para Itaipu, Argentina e Paraguai. Além disso, há uma agência de turismo no mesmo prédio do hotel, e vc pode fechar pacotes de passeios se preferir. Não pernoitei na Argentina, mas pode ser uma boa opção. Boa viagem!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Mariana - Hotel Querido

Muuuito obrigada a todos pelas dicas. Passei lua de mel nas Cataratas e o site ajudou muito mesmo. Valeu, Riq e trips. Ah, ficamos no Loi Suites e foi a melhor escolha... O hotel é realmente maravilhoso! Fiz post sobre ele no meu blog (clica ali no meu nome). Inté.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Zuzu
ZuzuPermalinkResponder

Pessoal
Tenho uma ótima dica de receptivo em Foz!
Ele se chama Wladimir e nos levou a Ciudad del Este hj, super educado, prestativo e organiza passeios para todos os gostos na região de Foz .
Seu contato :
0xx45 91324841
0xx4599743278

Gostamos muito dos serviços dele e por isso indico aqui, pois muitas vezes se cai em armadilha ao contactar um receptivo , esse podem contactar tranquilos!Não deixem de visitar o Parque das Aves, Cataratas (não fui ao lado argentino, preciso ir), Itaipu, e se possível corram a meia maratona, a mais linda de todas!
P.S: fiz o macuco e o sobrevoo de helicóptero de uma outra vez, e valem muito.

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Lu
LuPermalinkResponder

Acabo de voltar de Foz. Usei, claro, as dicas do VnV. E, ñ sei por ter ido sem nenhuma expectativa no quesito comida, ou pq é bom de fato, arriscaria dizer que comi um dos melhores peixes da minha vida no Trapiche, restaurante tradicional de Foz. O dono estava lá e me recomendou o peixe, fresquinho, chegado naquele dia de Itajaí, robalo assado recheado c/roquefort - um escândalo!! O roquefort era apenas um tempero, sem prejudicar o sabor do peixe. Grata surpresa!!
Qto às cataratas, realmente impactantes, demonstrando toda a grandeza da mãe natureza! Ainda ajudados por dias lindos e temperatura agradável, diria que foram milhas mto bem aproveitadas.
Bjs,
Lu

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Rodrigo
RodrigoPermalinkResponder

Acabei de voltar de lá (Carnaval). Realmente as melhores opções estão do lado Argentino. Mas aqui vai uma dica: Restaurante Surubim (ao lado da Rafain Churrascaria). É simples (parece um boteco), mas tem um rodízio de peixes da região muito bom. E é perto do Bourbon. O buffet do Porto Canoas (dentro do parque) é mto bom também, além de um excelente descanso entre um passeio e outro lá dentro.

abs

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Vanessa Teixeira

Fui visitar as Cataratas no final de 2012 e gostaria de deixar uma super dica para os que não pretendem alugar carro. Optei por fazer os passeios de táxi e no começo sofri e fui bastante enganada... Mas encontrei um taxista incrível, um rapaz honesto, sério, super comprometido com trabalho e ultra pontual o nome dele é Horacio Ojeda o contato dele é 54-3757-15465028.

Para os que vão com crianças que necessitam de autorização para atravessar a fronteira para Argentina, por favor, não esqueçam de levar toda a documentação necessária. Os funcionários da aduana argentina são pouco gentis e mesmo com a documentação em dia nos olham com certa desconfiança e um toque de má vontade.

Dica de um restaurante maravilhoso em Puerto Iguazú Aqva!!!! Vale muito conhecê-lo!!!! O La Rueda tb é muito saboroso! Fica a dica!

O Parque das Aves é muito legal para levar as crianças. Meu filho tem 9 anos e ficou encantado. Fizemos o passeio de barco do Macuco Safári, mas pegamos uma baita chuva e não foi muito proveitoso...Em dia de so deve ser belíssimo!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Maria das Graças

Flavio, se o dia estiver quente não dá para fazer muitos programas. O calor nos deixa esgotados. E lá quando faz calor é insuportável. A gente só quer uma piscina com água fresca.
As Cataratas do lado brasileiro para mim foi o suficiente. É tão lindo, tão lindo que a gente fica contemplando e quando vê o tempo passou. E o almoço no restaurante do parque é muito bom e o local muito agradável.
O Parque das Aves para mim é dispensável. Passei por lá porque estava com motorista. Para as crianças sim vale a pena.
Ir à Usina de Itaipu para a visita externa é um passeio que vale a pena para vermos a grandeza do lugar. O passeio é muito bem organizado e antes eles apresentam um vídeo imprescindível para entendermos o que é uma usina hidrelétrica. Vale a pena!

Transcrito manualmente pela equipe VnV de uma página que expirou.

Samir Fortunato

Olá pessoal, vou descrever aqui algumas impressões que tivemos sobre Foz, dos valores, dos passeios etc.

Fomos de milhas pela Tam, chegamos às 23:30 do dia 06/08 e ficamos hospedados no Iguassu Express, hotel na av. das Cataratas. Como não sabíamos como funcionava Foz, fechamos passeios com a Loumar para as cataratas dos lados argentino e brasileiro (incluído, neste último, o passeio de barco macuco safári e almoço no restaurante Porto Canoas), assim como usina de Itaipú.

Em relação ao hotel, fechamos um pacote pelo Hotel Urbano com 4 diárias que incluía translado para o Cassino e para o Duty Free (R$ 459). Hotel simples, com café da manhã nota 6, mas, como era só pra dormir, valeu a pena.

(1º dia - 07/0cool

Dia: fomos para as cataratas do lado brasileiro com a van da Loumar às 8h45. Paga-se a entrada do Parque (R$ 29,20/pessoa) e vai de ônibus até a trilha das cataratas. Passeio muito bonito e bem agradável, com uma trilha que te conduz até a passarela “dentro” das cataratas, alguns bons pontos para fotos. Estrutura muito boa para os turistas. Na praça de alimentação, há o restaurante Porto Canoas e algumas opções de lanche rápido. Aconselho a não fechar nada antes, pois o buffet cobrado na hora do restaurante (R$ 48/pessoa) é o mesmo valor se comprado por alguma agência antes, ou seja, aconselhamos a escolher entre as opções na hora. Restaurante muito bom, com uma grande variedade. Voltamos para o hotel às 17h.

PS1: repelente é fundamental nos passeios. De manhã, no começo dos passeios, é bastante frio, mas depois o clima vai esquentando. Aconselhamos a levar um casaco nesse período do ano.
PS2: não aconselhamos a fazer o macuco safári do lado brasileiro (R$ 170/pessoa). Mais abaixo explicamos o motivo.

Noite: fomos ao Cassino Iguazu. Há uma van gratuita que passa em alguns hotéis conveniados, mas, por já estar lotada, não conseguimos pegar. Fomos de táxi com um outro casal (R$ 50/corrida). Quem não gosta de jogar, acredito que não valha muito a pena. Talvez fosse melhor ter ido ao show/jantar no Rafain.

PS: é possível também pegar um ônibus que sai do Terminal de Foz, passa pela Av. das Cataratas e Duty Free, atravessa a aduana entre Brasil e Argentina e passa pelo Cassino e na rua do restaurante El Quincho Del Tío Querido. Custa R$ 4,50/pessoa e funciona até às 18h30, pelo menos, pela última atualização que tivemos.

(2º dia – 08/0cool

Dia: fomos para as cataratas do lado argentino com o ônibus da Loumar às 8h20. Passamos pela aduana, onde trocamos reais por pesos para a entrada no parque (obrigatoriamente deve-se pagar a entrada em pesos). A entrada do parque é de $ 150 (pesos)/pessoa, ou seja, para o casal ficou R$ 100, pois a conversão na aduana é de $ 3 x R$ 1. Devido à quebra da ponte pela última enchente, a trilha pela garganta do diabo está suspensa, portanto restaram os passeios da parte inferior e superior, os quais são fantásticos, com boa estrutura, paisagem belíssima, bons pontos para tirar fotos. Enfim, gostamos mais do lado argentino que do brasileiro, pois nos pareceu mais bonito, com caminhadas bem interessantes. Voltamos às 14h30 com o ônibus.

PS1: aconselhamos a fazer os 2 lados das cataratas. Ambos têm suas particularidades e se completam.

PS2: o gran aventura (macuco safári do lado argentino) custa $ 450 (pesos) e achamos mais emocionante, com um barco melhor para fotos. Acreditamos que valha mais a pena, embora tenhamos feito apenas o do lado brasileiro.

PS3: na praça de alimentação, há 3 principais pontos: 2 com sanduíches e saladas e 1 restaurante buffet. Almoçamos nesse restaurante, chamado El Fortin, valor de $ 200 ou R$ 46/pessoa. Buffet não muito variado, mas as carnes são excelentes.

PS4: não aconselhamos a trocar reais por pesos na cidade de origem ou em Foz, pois, excetuando a entrada do parque do lado argentino, a conversão nos restaurantes, bares e outros estabelecimentos foi de 3,4 pesos x 1 real (ou $ 1 = R$ 0,29). Se encontrar cotação melhor que essa na casa de câmbio, obviamente vale a pena.

Noite: fomos a Puerto Iguazu. Tomamos o ônibus no ponto bem próximo ao hotel (aquele relatado anteriormente) e descemos no Terminal de Puerto Iguazu. Íamos no Aqva, mas decidimos andar mais um pouco para conhecer a cidade (há também uma boa opção de restaurante ao lado do Aqva chamado Color), comprar alguns presentes e finalmente fomos a um bar/pub chamado Jack Buck’s Coffee & Friends, excelente local para tomar uma Quilmes ou uma Stella Artois de 1L, bater um papo e comer alguns petiscos (R$ 72/casal). Os donos são muito gente-boa e o ambiente é bem interessante. Voltamos de táxi, R$ 45/corrida.

(3º dia – 09/0cool

Dia: inicialmente não tínhamos planejado ir ao comércio de Ciudad Del Este (cidade após a ponte da amizade, já no lado paraguaio). Conversando com um casal de alguns pontos interessantes, decidimos ir. Revemos nosso roteiro nesse dia e saímos para a usina de Itaipú às 7h20 para irmos ao passeio das 8h. A estrutura é muito boa e bem preparada para receber os turistas. O passeio foi legal, mas estava bastante frio e com uma neblina muito forte, a qual impossibilitou ver os detalhes em sua plenitude. Fomos no passeio panorâmico, que ficou R$ 56/casal.

Saímos de lá às 10h30 e fomos ao Shopping JL (centro de Foz) trocar reais por dólares a uma cotação de U$$ 1 = R$ 2,42. Tomamos um ônibus na frente do shopping que nos levou diretamente à Ciudad Del Este. Tinham indicado o Shopping Americanas, principalmente para eletrônicos, e a loja Elegance para cosméticos e perfumes. Realmente achamos o preço bom, então compramos uma câmera, perfume, cosméticos femininos, vodka e whisky.

PS: quando fomos, a cotação entre real x dólar estava a mesma na cotação do Shopping JL e nas lojas da Ciudad Del Este, ou seja, não valeu a pena ter “perdido” o tempo indo até o shopping. Entretanto, isso pode variar ao longo do dia e de período para período.

Noite: fomos novamente a Puerto Iguazu, mas antes fomos ao Duty Free para conhecer. Exceto bebidas, achamos que tudo estava muito mais caro que o Paraguai (por exemplo, compramos um perfume no Paraguai por U$$ 30, enquanto que no Duty Free estava U$$ 51). Pegamos um táxi para conhecer o El Quincho Del Tío Querido, R$ 15/corrida. O atendimento e a comida são fantásticas (principalmente o Bife de Chorizo), vale muito a pena. Valor foi de R$ 150/casal com entrada, salada, 2 pratos, sobremesa e bebida. Tomamos um táxi de volta para o hotel, R$ 35/corrida.

PS: aquele mesmo ônibus que sai do Terminal de Foz, passa pela fronteira Brasil/Argentina (colado no Duty Free) e vai até o Terminal de Puerto Iguazu, passa pelo Cassino e pela entrada do restaurante El Quincho, ou seja, quem quiser escolher por essa opção, é bem tranqüilo.

Voltamos às 6:55 de Foz no dia 10/08. Foi um pouco corrida a viagem, mas deu pra fazer tudo que tínhamos planejado nesses 3 dias completos. Esperamos que nosso relato possa ajudar aos demais colegas a planejar suas viagens pra Foz.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Samir! Obrigada pelo relato!

samia
samiaPermalinkResponder

Olá,!Tudo bom?Amei as informações!
É um seguinte, estou indo a Foz, dia 6 de setembro, a questão é:Levo peso ou vou com real mesmo?o que compensa mais?Beijos e obrigada

www.sonhocomaromas.com.br

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Samia! Você pode pagar quase tudo em reais, mesmo no lado argentino. Para algumas coisas, como pagar a entrada do parque do lado argentino, você precisará de pesos.

Para saber mais sobre que moeda levar, leia: http://www.viajenaviagem.com/2012/01/que-moeda-eu-levo-para-a-argentina

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Oi, vou para Foz em dezembro com meu marido e filho de 2 anos e meio (idade em dezembro). Gostaria de saber quais passeios não vou conseguir fazer por causa do meu filho. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiana! Passeios mais radicais não vão ser possíveis. Mas os parques você consegue. O Post acima tem dicas de quem foi com criança. É só ler.

Maria Aparecida

Olá, trips
Gostaria de uma opinião.
Vou ficar em Foz por sete dias, estou em dúvida se reservo os sete dias de hotel em Foz ou se compensa dividir e ficar quatro dias em Foz e os outros em Puerto Iguazu.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Aparecida! Vale sim. Programe Itaipu e compras no Paraguai para a fase brasileira. Use os dias na Argentina para ir dois dias ao parque argentino, vale a pena.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Melhor post sobre Foz! As dicas dos leitores são muito boas e atualizadas. Separadas por assunto, ficaram ainda mais proveitosas. Parabéns!

Rita
RitaPermalinkResponder

Estou indo a foz dia 07/09. Gostaria de saber a respeito do clima, quente ou frio? qual a média de temperatura?
Dicas de lojas para compra maquiagem e cosmeticos?
Qual melhor cassino para conhecer?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rita! O clima estará bom por lá, com temperaturas amenas. Para saber mais, veja a previsão no Jornal do Tempo: http://jornaldotempo.uol.com.br/previsaodotempo.html/brasil/FozdoIguacu-PR/

Puerto Iguazu tem apenas um cassino, o Cassino Iguazú.

Nós somos um site de turismo, não sabemos informar sobre compras de cosméticos. Na dúvida, peça dicas no seu hotel.

Rosilane Azevedo

Ola
Quero retribuir passando a nossa experiencia agradabilíssima em FOZ do Iguaçu x Puerto Iguzu e até as comprinhas no Paraguai.Esse Blog me ajudou muito.
Segue o nosso roteiro de 07 dias , feito por mim e meu marido.
1.a dia 05/09
Chegamos as 13 hs - checkin no Hotel Águas do Iguaçu - indico bom custo x benéfico fica em uma avenida bem no centro perto do terminal de Ônibus.
as 14: 30 fizemos o City tour com a Lounar valeu a Pena poi a cidades não tem tantos atrativos turístico, faz 03 paradas para fotos etc.. 1a. Marco das 03 fronteiras, 2a. Mesquita muçulmana e 3a. templo Budista (2a. e 3a. paradas, muito bom enriquecimento cultural e espiritual recomendo, qdo forem a mesquita visitem em frente uma casa de doces árabes tudo de bom).
2a. dia 06/09 -
Pela manha as 09 hs Começamos visitando Itaipu - nessa ordem Ecomuseu, refugio Biológico e avista especial da Usina)
Voltamos para o Hotel por volta das 17h ,pois. tinhas reservado o Luas das Cataratas que acontece uma ves ao mês, mas, acreditem só fizemos o belo jantar pois nesse dia choveu muito a noite, e não aconteceu o Luau somente o jantar.
3a. dia - 07/09 (dom)
pela manha por volta das 09 hs fomos ao Paraguai funcionou as lojas do lado direto por ser um domingo, fui só nas lojas indicadas.
Voltamos pra Foz por volta das 14:30 e fizemos uma Almoço rápido no supermercado Mufato bom e barato;
A noite Puerto Iguaçu, Datty Free, Ice Bar(muito legal) e finalizamos a noite com jantar no El Quincho do tio Querido.
4a. dia 08/09 -
Fomos primeiro ao parque das Aves e depois passados o dia nas Cataratas do Lado Brasileiro, simplesmente fantástico vale muito , fizemos o passeio do Macuco Safári (valor por pessoa R$ 170,00 mais R$ 29,00 por pessoa entrada do parque)lindo , perfeito. Rapel e arvorismo que estavam em nossa programação não fizemos pois estão fechados devido as chuvas de junho;
A noite Capitão Bar para relaxar rsrs e continuar no dia seguinte;
5a. dia 09/09 - Cataratas lado Argentino - Completa o lado brasileiro, li muitas comparações, mas penso que não devemos faze-las o ideal e ir nos dois lado caso possam. Quero deixar aqui uma observação a estrutura Brasileira e mantida por uma Empresa e pelo Argentino pelo Governo. O valor do passeio Aventura náutica similar ao macuco custa incluindo a entrada em torno de R$115, o casal;
Voltamos Hotel e dormir estávamos muito cansados, quem tiver pique vale a pena ir no Raffain Chopp tem musica ao vivo ou jantar em Puerto Iguazu(muito barato) Ah... comprei pessoas em Foz boa cotação R$0,19(dezenove centavos) o equivalente a $1 peso.
5a. dia 10/09 Dia inteiro das 10 as 16 horas compras no Paraguai, fui e votei de ônibus muito tranquilo pequei em frente ao Terminal (TCU) valor R$4,50 por pessoas estávamos com compras não vimos nada demais , claro reforço foi em lojas indicadas coo Monalisa, cada China, Shopping Americana, Nissi, Shopping Cidade Del Leste e um Outlet em frente ao shopping compramos na loja Globo e farmácia Amor produtos de Beleza com bom preço. Não entrei em nenhuma loja mem por curiosidade mantive cautela, já que tudo estava dando certo.
6a. dia 11/09
Pela manha voltei ao Paraguai para finalizar pq. compras muito rápido;
A tarde fomos ao Museu de Cera e parque dos Dinossauros, muito interessante pra Adulto e crianças e como fizemos amizade com um casal fechamos a nossa noite e ferias com jantar no Restaurante La Mafia , comida Italiana e vão buscar no Hotel com motorista vestido de gangster rsrsr
7a. e ultimo dia 12/09
Pela manha andamos pelo centro de Foz e as 11hs partimos para o aeroporto .
DICAS

Confeitaria Marias e Maria na Av Brasil, supermercado Mufato para almoço rápido e Barato,
Onibus no Terminal pra cataratas Brasileira numero 120, pra Itaipu numero 101 ou 102
Onibus pra Argentina do lado direto do terminal e para o Paraguai em frente ao terminal
Finalizando essa semana tão agravável e relaxante, espero ter ajudado .
Parabenizo ao Ricardo frei e equipe por este Blog, já estou fazendo a programão das próximas Ferias com ajuda de vcs.
Compramos peso a R$0,19 3 dólar por R$2,39, vale a pena comprar no Dutty Free em peso e no Paraguai em dolar , pois qdo eles faze a conversão dólar para real a cotação é maior

Um grande abraço e boas Ferias!!!!!! smile

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rosilane! Obrigada pelo relato!

Rosilane Azevedo

Correção no meu texto rsrs
Comprei pesos à R$0,19 e não pessoas como escrevi desculpa.
E a garganta do Diabo na Argentina esta fechado o passeio devido as chuvas de junho.
Bjs smile

Davi
DaviPermalinkResponder

Oi, Rosilane! Onde você fez o câmbio?

Anita
AnitaPermalinkResponder

Estou programando uma viagem para as cataratas com uma agência, e essa agência me disse que para visitar o lado argentino, minha Carteira de Identidade não pode ter mais do que 10 anos, isso é verdade?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Anita! Sim. Para viajar entre países do Mercosul, você pode usar o seu RG (em vez do passaporte) desde que ele tenha no máximo 10 anos e o documento esteja em boas condições.

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Boa noite.
Vou para Foz pela segunda vez entre os dias 23 e 27 de outubro. Na primeira vez, conheci as cataratas do lado brasileiro, duty free, parque das aves, Itaipu e Ciudad del Este. Tem alguma sugestão de lugares que deveria ir ou lugares novos??? Vi em alguns comentários falando que o preço dos perfumes no Paraguai eram melhores que no duty free...você sabe informar onde é melhor comprar perfumes originais? Tenho medo de acabar pagando barato por produtos falsos....quando fui, comprei todos no duty free mesmo...

Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Bruna! Falta conhecer as cataratas do lago argentino e os restaurantes de Puerto Iguazú! Veja dicas de compras em Ciudad del Este aqui: http://www.viajenaviagem.com/2013/02/roteiro-foz-do-iguacu-90-dicas

Leila
LeilaPermalinkResponder

Uma boa dica para quem vai a Foz do Iguaçu é procurar um quiosque da Loumar Turismo, uma empresa receptiva de lá. Eles oferecem todos os passeios a se fazer em Foz. E também van para ir ao Paraguai e Argentina. Preço acessível. E excelente atendimento. Muito Bom! Recomendo. E o hotel Bella Italia tem umas noite de massas que é uma delícia. Adorei.

Renata
RenataPermalinkResponder

Oi , vou pra Foz na próxima semana e estou lendo e relendo todas as dicas!!! Estou com uma dúvida que não encontrei nos posts. Decidimos passar nossas noites na Argentina, vi que existem transfers do/para Duty free e do/para o Cassino. Alem de não ter entendido direito como esses transfers funcionam, como nos locomovemos em Puerto Iguazu entre uma atração e outra? Existem taxis disponíveis?

Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Renata! Você pode pegar um táxi, ônibus ou alugar um carro. Está tudo explicado no texto. É só ler. wink

Samuel Leal
Samuel LealPermalinkResponder

Pessoal estou indo (pelo menos pretendo) a Foz agora dia 21 de outubro, porém estou preocupado com os comentários sobre o caso suspeito de Ebola na região... Já comprei as passagens, só não reservei hotel... Meio tenso... alguém está indo por agora ou retornou de lá... pra contar como estão as coisas?!

Thicianna Araujo

Estive em Foz do Iguaçu, entre os dias 09 a 13/10/2014, com a minha família. Estávamos num grupo de 06 (seis) pessoas e colhi várias dicas aqui no site e em outros, montando, assim, um roteiro completo onde pudemos fazer todos os passeios.

Antes de viajar, pesquisei o preço da locomoção em várias agências de turismo, entre as quais posso citar a LOUMAR, COMBO IGUASSU (mais cara de todas), ANV travel e MMC Receptivo e no fim...decidimos que só definiríamos algo quando estivéssemos em Foz.

Ao chegar no aeroporto, contratamos dois taxis (em razão da bagagem também) para nos levar ao Hotel TAROBA.

Acabamos por receber uma dica preciosa: os serviços do taxista ADRIANO (este possui um fiat dobló com capacidade para até 6 pessoas).

Ao entrarmos em contato com o Adriano, este foi ao nosso encontro no Hotel. Informei ao mesmo os passeios que gostaria de fazer (City Tour, Cataratas Lado brasileiro, Cataratas Lado ARgentino, Paraguai, Itaipu/Templo mesquita, Transfer out - em dois horarios) e este me indicou os preços e no fim ainda fez um desconto.

Adriano se portou como uma pessoa extremamente pontual, educado e de confiança. Nos deu suporte quando precisávamos ir em bancos ou casa de cambio. Gostamos tanto que fechamos varias idas a noite a Puerto Iguazu por fora do pacote inicial.

Garanto: Saiu muito mais barato do que qualquer agencia de turismo e ainda fizemos o nosso horário!!!! Economizamos tempo e dinheiro.

O contato dele é: (45) 9943 1121/ 9106 5592.

1º Dia
Chegamos na hora do almoço, então no hotel que ficamos (TAROBA) nos indicaram o Bufalo Branco.
Ao chegarmos lá...de inicio não gostei muito do lugar, pois solicitei a troca do meu prato e de mais dois familiares por mais de duas vezes, tendo em vista que os mesmos estavam engordurados. Passado o estresse inicial.. foi só alegria.
O valor por pessoa, exceto bebida, custa R$ 70,00, mas com jeitinho meu pai conseguiu um desconto e ficou R$ 56,00 por pessoa!

A tarde fizemos city tour e fomos ao museu de Cera, já com os serviços do taxista Adriano.

A noite fomos a churrascaria RAFFAIN curtir o show e jantar.
No balanço geral da minha família... eles curtiram o show mas não gostaram muito da comida, faltava sabor na mesma.
(Fizemos uma reserva diretamente no site da churrascaria e optamos pelo pacote completo - transfer, jantar e show - custou 92,00 por pessoa).

2º dia
Parque das Aves (ingresso custou R$ 20,00)
Cataratas do lado brasileiro (ingresso custou R$ 29,20)
Almoçamos no Porto Canoas, cujo o buffet custou R$ 48,00 por pessoa, exceto bebidas e sobremesa.
Não fizemos o macuco safari.

A noite fomos para Puerto Iguazu
- Visitamos o ICE BAR! Foi muito divertido e tempo passa voando, quando menos esperamos já tinhamos que deixar o local...
- Em seguida fomos para o restaurante EL QUINCHO DO TIO QUERIDO! Não decepcionou! Todo mundo adorou a comida! (DICA importante: Pague a conta em pesos, pois a cotaçao do restaurante estava cerca de R$ 0,15 acima da cotação na casa de cambio - Nossa conta deu 1.400 pesos - compramos a 0,20 - o que custou R$ 280,00. Caso não estivéssemos com peso, teriamos pago R$ 490,00, visto que a cotação do restaurante estava 0,35.

3º dia
Fomos ao Paraguai - Ficamos até as 16h lá!
Levamos um mapa dos principais shoppings e lojas que queríamos visitar.
Não curtimos muito a MONALISA (tudo muito caro), compramos muito da SAX (Loja que fica no shopping King Fong) - em especial peças da DIESEL, oculos escuros, decoração natalina. Fomos a galeria JEBAI, onde compramos perfume e cremes para cabelo na ELEGANCIA, e maquiagem na LOJA AMADEUS, bem como eletronicos na CELL MOTION. Compramos relógios na TUCSON e CASA NIPPON e alguns materiais de pesca numa loja no inicio do corredor do Shopping Del Leste.

Almoçamos no restaurante da SAX e garanto: É muito bom! Ambiente agradável, vista maravilhosa, atendimento impecável, comida muito gostosa!!

4º dia
Fomos para as Cataratas do Lardo Argentino
Pagamos a entrada com pesos - foram cerca de 150 pesos.
E optamos por fazer um passeio com a JUNGLE! Adquirimos o passaporte verde (Custo de 520,00 pesos) e tivemos a oportunidade de fazer todo o roteiro, com exceção da garganta do diabo - interditada). Fizemos um passeio de trem até o alto das cataratas, descemos de bote - passeio tranquilo com duração de 30mim, após fizemos o circuito superior, uma pausa para um lanche rápido, em seguida, circuito inferior, gran aventure (imperdivel), e por fim um passeio de "caminhão" admirando a paisagem e conhecendo um pouco a história do parque. Terminamos tudo exautos!

A noite fomos novamente à Puerto Iguazu
Parada inicial no Dutty Free - dica: pague em pesos! Economia garantida de cerca de 40%. Os valores lá estão em dólar, mas você pode optar em pagar em peso! A cotação dolar - peso está por 8.60!
Então vejamos: Comprei uma bolsa da GUESS que estava por 156 dolares. - Então 156,00 x 8,60 = 1.341, 60 pesos x 0.20 = 268,32 reais
Se eu tivesse pago em dolar, a bolsa teria me custado: 156,00 x 2,55 = 397,80 reais!
No fim de todas as compras.... minha família economizou cerca de mil reais pagando tudo em peso!

Depois fomos conhecer o CASSINO de Puerto Iguazu.
Bem..não achei nada demais...fraquinho até...so nao foi pior porque ainda assim saí de lá 120 pesos mais "rica".

5º dia
Fizemos o passeio panoramico de ITAIPU e nos arrependemos de não ter tido mais tempo de fazer outros infinitos passeios que a hidrelétrica oferece! Vale, com certeza, cada centavo.

MARCELLE RIBEIRO DE SOUZA

Me hospedei no Hostel Chili com base nas avaliações que vi no Trip Advisor. E notei que o hostel não é tão bom quanto dizem e meio sujo. Parece a casa de alguém que foi transformada em albergue. Não voltaria a me hospedar lá não.
O banheiro feminino tem apenas um pano para o chão e como não dá para tomar banho sem molhar o chão, fica uma laminha no chão. Fui tomar banho depois que 4 meninas haviam acabado de tomar, e estava tudo sujo no chão. Só apareceu alguém pra limpar no dia seguinte.
Não há sabão líquido nas pias do banheiro. Para ir da recepção ao quarto, você tem que subir uma escada descascada e feia. O banheiro tem paredes pintadas de qualquer maneira e vários locais do albergue poderiam ser melhor acabados. O café é beeeem simples (refresco de frutas super doce, café, leite, pão, queijo, manteiga, uma fruta e um bolo ruinzinho).
O albergue fica perto do Terminal de Transporte Urbano (o que é muito prático) e de uns restaurantes simples. A porta do quarto feminino não fecha (nem muito menos tranca) e a “sala” fica bem ao lado. Ou seja, se você quer dormir, você vai ouvir o papo da turma da sala (mesmo que em voz baixa). O Li, que gerencia o albergue, é muito simpático, mas os demais funcionários poderiam ser mais bem treinados, pois não sabem dar dicas aos turistas.
Tem mais dicas de Foz (e região) lá no meu blog: www.viciadaemviajar.com.br

Andrea Terra
Andrea TerraPermalinkResponder

Acabei de chegar de Foz e, como aproveitei muitas dicas aqui do site, gostaria de contribuir também. Percebi que quase não tem comentários sobre o hotel Recanto Cataratas, que foi onde fiquei e senti falta disso. Portanto, segue meu relato sobre ele (o mesmo que coloquei no TripAdvisor):
Hospedei-me no Recanto Cataratas em Outubro/14 em um final de semana normal e mais a 2ª feira (não era feriadão), com marido e dois meninos de 8 e 10 anos.
Esse hotel foi uma grata surpresa. Fiquei num quarto LUXO (5820), bem grande, que tinha 1 cama de casal e 2 de solteiro e um bom banheiro. Ficava próximo a área das piscinas mas não era barulhento. O serviço era muito bom e rápido. Pedi travesseiros extras e balde com gelo e, nos 2 momentos, fui prontamente atendida.
A área de lazer deixou as crianças maravilhadas e entretidas. Várias piscinas com água termal, que eles esvaziam diariamente, lavam e enchem novamente, já que não são tratadas com cloro. Há também uma piscina térmica em área fechada, muito agradável e 2 hidros neste mesmo ambiente. Além de uma ótima sala de ginástica, sala de jogos, boliche (pago à parte por minuto de uso), bares próximos às piscinas externas e à térmica. Apesar de meus filhos não terem usado, percebi que tem uma boa equipe de animação e uma “casa na árvore” muito legal, usada como uma brinquedoteca para diversas idades.
O hotel, se não é novo, é recém-reformado. Pois tudo está zero quilometro, moderno e de alto padrão. Tudo muito limpo e bem cuidado também. Vê-se em relação à limpeza das piscinas e jardins muito bonitos. Recomendo o aluguel de carro. O hotel, como a maioria em Foz, é afastado das principais atrações e o serviço prestado pela empresa de turismo Yes que atua dentro do hotel, tem um preço bem elevado. Por exemplo, somente o transfer (sem considerar as entradas e eventuais passeios) para o parque brasileiro das Cataratas saía a R$60,00 por adulto (criança era metade do valor, se não me engano). O aluguel da diária de um carro popular com ar estava a R$100,00. Então, dependendo do número de pessoas viajando juntas e das atividades que se pretende, é bom avaliar as opções de deslocamento.
Eu comprei o hotel já incluindo a meia pensão, que eles consideram como café + jantar (buffet). Entretanto, como num dos dias optei por jantar num restaurante típico Argentino em Puerto Iguazu, consegui contar com a boa vontade do gerente da Recepção Darci, que fez a troca pelo almoço da 2ª feira (também buffet). A comida era boa, bem variada e de qualidade. Diariamente, tinham vários tipos de carne, massas, arroz e risotos, sopas, saladas variadas, feijão, etc. Como meus filhos não comem carne com molho, eles sempre me atendiam quando eu solicitava o filet mignon sem o molho (porque um dia era de gorgonzola, outro era agridoce, etc., coisas que nem sempre agradam às crianças). O café da manhã também era bem farto, com muitas opções de pães, doces, panquecas, tipos de ovos diversos (mexido, cozido, omelete, etc.), frutas e sucos variados, etc, etc. De qualquer forma, a meia-pensão não é obrigatória.
Enfim, um lugar muito agradável! Antes de optar por ele, cheguei a verificar outros como o Bourbon e o Iguassu Resort, mas que não tinham disponibilidade em função de congressos que estavam previstos nas minhas datas. E acho que tive sorte em função disso pois, olhando esses outros por fora, percebi que acabei fazendo mesmo a melhor opção. Inclusive o Recanto tinha até mesmo um preço um pouco melhor.
Recomendo: a quem tem filhos, que quer relaxar após um dia quente e de passeio pelos parques (ou de compras no Paraguay, se for o caso), sem ter que se preocupar onde comer. E a quem quer conforto e certos mimos.
Não recomendo: a quem tem um orçamento reduzido, não faz questão de área de laser, não quer ficar dependente de transporte (os hotéis centrais tem linhas de ônibus até mesmo internacionais).
Ponto negativo: não tem WI-FI grátis. Por favor, um hotel deste nível e porte tem que prover este serviço. Alegaram motivo de “segurança”, mas atualmente existem várias alternativas (wi-fi com senha, etc.) que resolvem esta questão.

Andrea Terra
Andrea TerraPermalinkResponder

Só pra esclarecer: o nome completo do hotel que fiquei é "Recanto Cataratas Thermas Resort & Convention". Vi que tem um comentário mais acima sobre o Recanto Park Hotel, mas não sei dizer se é o mesmo e ele mudou de nome...