Foz do Iguaçu

Planeta água

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Por onde você tem andado esse tempo todo, que ainda não foi ver as cataratas mais bonitas do planeta? Não, não se trata de ufanismo da minha parte: para ter a experiência completa, você vai ter que atravessar a fronteira e se deslumbrar com o lado argentino também.

É incrível que tantos brasileiros desdenhem Iguaçu – ou que precisem de outras desculpas (muambagem no Paraguai, cassino na Argentina, Itaipu) para marcar sua viagem.

Não é só a beleza da paisagem que vai surpreender você: Foz está muitíssimo bem estruturada para receber seus visitantes. Do lado brasileiro, o parque é um exemplo de organização — e acabou se tornando uma espécie de pólo de ecoturismo light (não é preciso ser jovem nem estar em forma para aproveitar). O parque argentino é mais roots e requer mais atividade física, mas entrega mais água e mais selva para quem se aventurar.

Quando ir

A primavera e o verão são chuvosos – a vazão de água das cataratas aumenta. O outono e o inverno são mais secos – conseqüentemente, vê-se menos água jorrando.

Já fui a Iguaçu no estio e na época de chuvas, e adorei as duas vezes. Na seca, algumas quedas tinham desaparecido, mas a queda principal me pareceu mais bonita. Na época de vazão caudalosa, me encantei com o volume e a força das águas, mas a Garganta do Diabo estava permanentemente coberta por uma nuvem de spray.

Conclusão: não há melhor época para ir. Meu conselho – vá mais de uma vez, em épocas diferentes, para ver as cataratas do Iguaçu em todas as versões oferecidas no menu.

Como chegar

vôos diretos de São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Rio (Galeão), Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre e Brasília. Vindo de outras cidades você faz conexão em Guarulhos ou Curitiba.

A Latam também voa a Ciudad del Este, no Paraguai, desde São Paulo e Assunção. De Puerto Iguazú, na Argentina, a Aerolíneas voa a Buenos Aires.

De ônibus são 9h desde Curitiba e 18h desde São Paulo. De Buenos Aires a Puerto Iguazu o ônibus leva 18h. Querendo ir de carro, são 1.065 km desde São Paulo, e 660 km desde Curitiba.

Onde ficar

Para se hospedar no miolinho mais animado do centro de Foz, escolha entre o Viale Tower e o Ibis Foz do Iguaçu.

O Tarobá é a melhor opção perto do terminal de transporte urbano (de onde saem ônibus para o parque e para Itaipu; nas ruas adjacentes você pega ônibus para a Argentina e o Paraguai). A quatro quadras dali, o Wyndham Golden tem piscinão e quartos triplos e quádruplos para famílias.

Os hotéis estilo resort ficam ao longo da Rodovia da Cataratas e oferecem ambiente tropical. O maior é o Mabu Thermas, que trabalha com sistema all-inclusive, tem um parque de piscinas termais (incluindo uma com ondas) e personagens do Sítio do Picapau Amarelo para interagir com os baixinhos. O Wish é o mais sofisticado do caminho entre a cidade e o parque (e tem campo de golfe). O Bourbon também tem ótima estrutura, e o San Martín está a cinco minutos de camihada do Parque das Aves (e dez minutos da entrada do parque brasileiro). O mais luxuoso dos hotéis de Foz é o histórico Belmond Hotel das Cataratas, o único dentro do parque, a passos das quedas, e é o mais indicado para viagens românticas e de lua de mel. No departamento hostels, o mais interessante é o Tetris, com estrutura de containers.

Se você prefere ambiente de cidade pequena (com noite animada), pode ficar em Puerto Iguazú. Da rodoviária da cidade saem ônibus tanto para o parque argentino quanto para o brasileiro -- os únicos passeios que ficam inconvenientes a partir do lado argentino são a Itaipu e às compras no Paraguai. O Saint George fica convenientemente ao lado da rodoviária. O Panoramic fica perto da muvuca noturna da avenida Brasil e oferece linda vista do rio. Fora da cidade, o Loi Suites funciona como um hotel de selva (leve em consideração que a mata subtropical da província de Misiones é a 'Amazônia' argentina).

O que fazer

Reserve um dia para fazer o lado brasileiro, com Macuco Safari e Parque das Aves.

Reserve um segundo dia só para o lado argentino. (O lado argentino vale inclusive dois dias de visita exclusiva, se você dispuser desse tempo.)

Itaipu é um passeio de meio dia. Se você estiver podendo, pode fazer um sobrevôo de helicóptero no mesmo dia.

Indo com crianças, você vai querer ir um dia ao parque aquático Acquamania.

Os melhores restaurantes e a vida noturna mais animada estão em Puerto Iguazú.

Para compras no Paraguai, vá durante a semana. As lojas fecham cedo no sábado e não abrem no domingo.

Para detalhes desses passeios, leia os posts relacionados a seguir.

Foz do Iguaçu no Viaje na Viagem

186 comentários

Izabela
IzabelaPermalinkResponder

Estivem em Foz na semana da criança e como várias dicas daqui me ajudaram, me senti na obrigação de retribuir.
Alugamos um carro, o que facilitou nosso deslocamento, já que fomos jantar quase todos os dias em Puerto Iguazu.
Vale a pena pagar em pesos la, trocávamos no supermercado muffato e a cotação é bem melhor que a de lá. Fomos ao Aqva, Lá dama Joana, il fratello e ao Quincho del tio querido. Os dois primeiros recomendo demais, o terceiro médio e o último de jeito nenhum. Carne mediana e nos serviram uma torta de batatas fria ao invés do anunciado mil folhas de papas.
Fomos ao Paraguai mas tb não tivemos muita sorte. Almoçamos no Japão da monalisa e esse foi o ponto alto da nossa ida.
No mais os passeios são maravilhosos. Valem a visita tanto do lado brasileiro quanto do argentino
Se não tiver tempo vá só do lado Argentino é não deixe de fazer o passeo inferior.
O parque das aves é lindo, super recomendo e itaipu só se tiver tempo.
Fomos ao Templo budista e tentamos visitar a Mesquita, cujos horários de visitação tem que ser observados.

Waldyr Carvalho

Estive em Foz na última de semana do mês de Outubro/2016, segue algumas dicas:

Hospedagem: Hotel Águas do Iguaçu - diária casal: R$ 154,00. Localização excelente, na av. Brasil, uma avenida que possui um comércio enorme, várias lojas e alguns Restaurantes e Bares. O hotel fica a menos de 300 m do TTU (Terminal de Transporte Urbano), deste Terminal saem ônibus p/ diversos lugares como: Aeroporto, Cataratas, Templo Budista, Ponte da Amizade, Itaipú etc. Nas Ruas adjacentes ao Terminal passam ônibus p/ a Argentina e Paraguai.
Um táxi do aeroporto até o Hotel custa aproximadamente R$ 60,00 (Outubro-2016).

Cataratas Brasileiras: fui de ônibus de linha, demorou uns 50 minutos até chegar nas Cataratas (o ônibus passa no aeroporto).

Cataratas: Sensação indescritível, clima impressionante, paisagens maravilhosas!! Duração aproximada para curtir a paisagem e tirar diversas fotos: 2 h e meia (sem incluir os passeios). Dentro do Parque das Cataratas há um Restaurante, salvo engano, o custo do buffet livre por pessoa era de R$ 72,00. Comi um Hambúrguer reforçado(relativamente grande, 02 hamburguers) por R$ 19,90 em um lanchonete.

Passeio Macuco Safari: Duração aproximada incluindo os deslocamentos: 1 H e 45 min. Se vc for até as cataratas este passeio é indispensável. Se vc adquirir o passeio através deste site de descontos: http://ticketloko.com/ conseguirá aproximadamente R$ 25,00 de desconto em cada ingresso. Existe tb a loja física deste site localizada na Av. Brasil, ao lado do Hotel Águas do Iguaçu. Existe tb o Macuco do lado Argentino das Cataratas, custa uns 90 reais a menos e o barco deles me pareceu melhor e maior. o Barco (lancha) do Brasileiro é mais elevado, portanto quem não vai na parte da frente não tem uma boa visão. Além do que, o piloto vai no meio da lancha e o argentino vai no fundo do barco.

Cataratas Argentinas: fui por conta própria, de ônibus de Linha. Passeio por Agência estava cobrando R$ 90,00 por pessoa (sem ingresso). Peguei o ônibus que vai para Puerto Iguazu (Argentina) em uma Avenida ao lado do TTU (Terminal de transporte Urbano), Salvo engano, o ônibus passa de 1 em 1 hora. Valor: R$ 4,00. É obrigatória o desembarque na Aduaneira Argentina, os funcionários conferem seus documentos (não leva mais do que 10 minutos) Vc desembarca no Terminal de Puerto Iguazu e pega outro ônibus que sai de 20 em 20 min (custou 130 pesos - ida e volta inclusas, aproximadamente 27 reais, o peso estava 5 para 1 real) . A entrada no Parque Argentino tb é em Pesos. (250 pesos para Brasileiros). Para se fazer câmbio existe uma Agência dentro do Supermercado Muffato, localizado há 100 m do TTU, a cotação estava bem favorável. Também existem diversas agências na Avenida Brasil, próximo ao Hotel Águas do Iguaçu. Dentro do Parque aceitam reais e dólares. O Transporte no interior do Parque é feito através de pequenos trens que partem de 30 em 30 minutos. Prepare-se para caminhar bastante, Existe o circuito Inferior, o Superior e o que leva até a famosa Garganta do Diabo. Na maior parte do caminho andamos em passarelas de ferro sobre as águas do Rio. Acho que no total percorremos uns 6 km. Vale a visita, a paisagem é totalmente diferente da do lado do Brasil. No lado Argentino vemos as cachoeiras em sua maioria, na parte de cima. A sensação e a visão da Garganta do Diabo é incrível!!! Duração aproximada do passeio dentro das Cataratas Argentinas: 4 h e meia. Duração do ônibus do Brasil até o Terminal argentino: 50 minutos. Duração do ônibus Terminal de Puerto Iguazu - Cataratas: 20 minutos, aproximadamente.

Usina de Itaipú: existe diversos passeios, fiz o da Visão Panorâmica: R$ 31,00. No início é exibido um vídeo num telão, aproximadamente 10 minutos de duração. Logo após embarcamos em um ônibus panorâmico que sai de 30 em 30 min. Duração: 1 H e 40, aproximadamente.

Templo Budista: fui de ônibus de Linha, saindo do TTU. Duração aproximada do deslocamento: 35 minutos. O Templo se localiza próximo à Ponte da Amizade, em local elevado. Duração aproximada do passeio, incluindo tempo destinado para fotos: 35 minutos.

Marcelo dos Santos

Fiz Sorocaba a Foz do Iguaçu na segunda quinzena de outubro/2016, com a esposa e dois filhos adolescentes. Passeio espetacular, valeu cada centavo. Partimos de Sorocaba e fizemos o trajeto via Londrina, mas desprezei importante dica do Google Maps e me ferrei: evite passar pela divisa SP/PR por Ourinhos, Andirá, Cornélio... os caminhos são péssimos, a estrada mal conservada, e os pedágios de altíssimos valores. Prefira seguir pela Raposo Tavares até Assis, e vire à esquerda sentido Sertanópolis, apenas um dos pedágios lhe cobrará um olho ou metade de seu fígado. No outro caminho serão dois.
Caso ache muito longa a viagem, uma boa opção é pernoitar no Hotel Ideal, em Londrina, com ótimo café da manhã, e quartos bastante bons e limpos.
Em Foz optamos por permanecer num apto. alugado junto ao Airbnb, pagamos 135 a diária por um apto pequeno, com garagem. A permanência foi de quatro noites.
Passeios: imperdível o lado argentino das Cataratas. Passamos lá um dia todo, e foi pouco. Há algumas lanchonetes, com preços razoáveis para um local turístico, e um interessante trem de bitola estreita (60cm) para levar os turistas até a Garganta do Diabo. A entrada do parque aceita apenas pesos argentinos, fizemos o câmbio em bom preço no Shopping JL, na Av. Costa e Silva.
Outro passeio imperdível é a visita a Itaipu. Fizemos o percurso mais longo, comprando pela internet o pacote (R$ 74 por pessoa). Vale cada centavo. Há estacionamento no local, por R$ 15, permanência de 24 horas. Se for mais à noite, opte pelo passeio noturno, dá uma noção da grandiosidade da obra. Tem também um interessante passeio de barco, mas não fizemos esse roteiro.
Saindo de Itaipu, fomos ao Paraguai para umas compras básicas, mas erramos no horário... eram quase três da tarde e dali a pouco tudo estava fechando. Dica, prefira ir cedo. Não se esqueça da cota por pessoa, de 300 dólares, mas não fomos fiscalizados em nenhum momento.
Ouvi dizer que no Paraguai é possível abastecer carros com placas do Brasil (na Argentina só em algumas bombas, por preço indigesto), com gasolina sem etanol... num posto BR... por um real a menos por litro....
Dica: o Museu de Cera de Foz (estrada das Cataratas) é um ótimo passeio!
Boa viagem!

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Gostaria de contar minha esperienca para advertir sobre algumas coisas que acontecem do lado Argentino: primero aconselho pagar sempre em pesos porque eles fazem o cambio absurdo. Ferinha: Os doces de leite de caixa craft que vendem nao sou os mesmos daqueles que fazem degustar! Nao compre, nao seja enganado. O bar do gelo e um fiasco, uma salinha de 4x4 com paredes com blocos de gelo, teto e piso preto (sic), sem ambiente de bar, musica insportavel e os funcionarios muito antipaticos. O pior: eles cobram mais caro o ingreso para estrangeros, falta de respeito e discriminacao.

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Amo este site e sempre consulto as dicas aqui antes das viajar!. Em retribuição deixo minhas dicas de Foz do Iguaçu, onde estive com minha família, em Dezembro/16, depois de 30 anos..Simplesmente amei!
A cidade está muito bem estruturada e há vários passeios a se fazer. Os Parques das cataratas são lindos, e precisa ir nos 2 países, pois o visual é completamente diferente, ambos lindos!. No Brasil há mais estrutura, é mais organizado, a vista é sempre mais distante das cataratas e o parque é bem menor. Faz se tudo em 1 dia, com ônibus de 2 andares e algumas caminhadas. O passeio de barco embaixo das cataratas apesar de caro, é imperdível (R$198 pessoa). O passeio engloba um "trenzinho" (carro que puxa uma carreta com várias pessoas) no meio da mata até chegar nas margens do rio. Já o parque da Argentina é mais rústico e excelente para quem quer estar mais junto a natureza, pois há várias trilhas no meio da mata, onde é possível ver vários animais silvestres como quatis e macacos (no Brasil só vi 1 quati). Para percorrer o parque todo, sem muita pressa é necessário 2 dias, ou 1 dia e meio. Há um trenzinho msm, que te leva a vários pontos do parque. É possível tomar banho na Isla San martin, mas o dia que fui não estava aberta pois o nível da água estava muito alto. Só neste parque da p/ ver as cachoeiras pela parte de cima, bem próximo e o arco iris te acompanha por todo trajeto. As trilhas são mais longas tbem. Muito lindo! Adorei o parque das Aves ( ao lado do parque do Brasil) tbem.
Ficamos hospedados no San Martin spa & resort. Hotel muito bonito e excelente custo x benefício.Recomendo!
Para comer: La máfia, restaurante italiano em Foz. Foi o meu preferido, uma das melhores massas que já comi (e olha que sou de SP e descendente de italianos). Fique no andar de cima onde cada sala tem uma decoração diferente (o cabaret é o mais legal). o Café com arte é um simpático restaurante mineiro, muito bem decorado, com preços muito bons e boa comida tbem. A confeitaria Jauense, no centro de Foz, é sempre cheia e tem a melhor coxinha do mundo!
Na Argentina provei o Acqua, ambiente agradável e ótimas carnes. Mas os preços dos restaurantes de lá, em geral são maiores do que no Brasil.
Para fazer compras: Há o Free shop da Argentina que fica logo depois da ponte que divide os 2 países, e detalhe, fica antes do posto de imigração então não é preciso "entrar"na Argentina ( e eventualmente pegar filas) para poder comprar. É o maior free shop que já fui, literalmente parece um shopping com várias lojas. Muito bom!. Estive também no Paraguai, mas é meio bagunçado e há de se tomar cuidado com os produtos de rua. Sugiro comprar nas lojas Cell shop ou no shopping China que fica no último andar do shopping Paris, ambas lojas tem de tudo,todas as categorias! O preço é ótimo e tudo embaixo do ar condicionado. Maravilha! Evite ir no sábado, pois as lojas fecham muito cedo (domingo não abre).
Cuidado com produtos que não podem embarcar nos voos em Foz. Meu filho comprou um Hover board e ele virou um problema, pois não pode ser despachado no vôo por conta da bateria explodir.. ( é o que alegam) . Tive que me virar p/ arrumar alguém que fizesse um serviço p/ despachar o produto p/ Sp depois .. e pagar por isso. Teoricamente só é possível comprar US$ 300 por pessoa já juntando os 2 países, mas não há controle sobre isso. Aliás p/ entrar no Paraguai e só atravessar a ponte, nem RG precisa mostrar.. Recomendo pagar em $, em real msm, assim vc foge do IOF e o cambio não é ruim. Havia lido que no Free shop da Argentina não aceitavam reais, mas aceitam sim. Vc só vai precisar de pesos p/ usar no parque da Argentina, pois só é possível pagar a entrada nesta moeda! Boa viagem, aproveitem!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 1º de fevereiro de 2017. Obrigado pela compreensão.

Cancelar