Suíça de trem: 30 roteiros prontos, de 2 a 8 dias

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

post13-sup2016

Glacier Express

Glacier Express

Sou apaixonado por viagens de trem na Europa. Não canso de repetir que o trem é o mais europeu dos meios de transporte. Em trajetos curtos ou panorâmicos, os trilhos são insuperáveis. E se existe um lugar na Europa que foi inventado para ser explorado de trem, esse lugar é a Suíça.

As curtas distâncias entre as maiores cidades permitem bate-voltas confortáveis -- você gasta muito menos tempo dentro do trem para ir e voltar entre Lucerna e Berna ou Genebra e Montreux do que passaria de pé ao longo de um dia em filas na Disney.

Os trens que andam pelas rotas panorâmicas são suficientemente lentos para que se aprecie a paisagem (coisa que não dá mais para fazer nos TGV, Thalys, Frecce e AVEs, em que o trajeto é um borrão permanente na janela).

Sem o stress de dirigir em estradas que você não conhece (com uma sinalização que você não domina totalmente), sem precisar procurar lugar para estacionar nas cidades, sem enfrentar os anéis viários para entrar e sair das cidades grandes, sem brigar com o GPS, sem se preocupar com reabastecimento, você faz sua viagem render muito mais, com muito menos esforço físico e emocional.

O trem permite que você crie itinerários intensos, em que o deslocamento não faz você perder o dia – porque ou é curto (e indolor) ou é lindo (o percurso se torna o próprio destino).

Trem convencional

Trem regional em Visp

    Como montar seu itinerário de trem pela Suíça

Quanto mais você lê sobre a Suíça, mais lugares quer visitar. É inevitável: tudo parece tão lindo, tão civilizado e ao mesmo tempo tão pitoresco, que é difícil escolher. O problema é que a Suíça inteira não cabe nem no tempo nem no orçamento que costumamos ter para viajar.

Mas não desanime. Eu tenho uma fórmula® que permite que qualquer pessoa crie um itinerário produtivo na Suíça.

Golden Pass Line

Golden Pass Line

A fórmula para o perfeito itinerário suíço

  • 1 cidade beira-lago + 1 montanha + Berna + 1 trem panorâmico

É o mesmo princípio da banana split: três sabores e uma cobertura. Os sabores: uma cidade beira-lago + um vilarejo de montanha + Berna. A cobertura: um trem panorâmico ou de montanha.

Num país tão diversificado, a chave para a escolha das bases, escalas e bate-voltas é evitar as redundâncias.

Se quiser incluir uma segunda cidade beira-lago, escolha num cantão de idioma diferente. Assim: Zurique + Lucerna é uma dobradinha redundante; são duas cidades beira-lago alemãs. Já Lucerna (alemã) + Montreux (francesa) ou Lucerna (alemã) + Lugano (italiana) são combinações mais ricas.

Escolha seu vilarejo de montanha:

Antes de incluir uma segunda base de montanha, vale mais a pena alongar a permanência na primeira -- para fazer todos os passeios disponíveis e também aumentar as chances de pegar um dia claro para fazer o passeio principal.

Leia sobre Berna:

Berna é um bate-volta fácil e encantador, que pode se encaixado em várias bases. O layout da cidade e sua arquitetura medieval são distintos das cidades beira-lago e funcionam bastante no mix.

Escolha seu trem panorâmico:

Finalmente, o trem panorâmico deve se encaixar de maneira fluida no seu roteiro, senão não vale a pena.

Não tente fazer a Suíça inteira só em trens panorâmicos: acredite, fica enjoativo (como uma banana split com mais calda e cobertura do que sorvete).

Não faça bate-voltas em trem panorâmico (tipo: ida e volta pelo Glacier Express ou ida e volta pelo Bernina). Os percursos são longos demais para que se volte pela mesma paisagem. Pela mesma razão, resista a emendar o Bernina Express com o Glaciar Express.

Se nenhum trem panorâmico se encaixar no seu itinerário, não esquente. Inclua um vilarejo de montanha e você já verá paisagens alpinas deslumbrantes nos trens e teleféricos que levarem aos mirantes e estações de esqui (como a Jungfraubahn em Interlaken e o trajeto ao Gornergrat em Zermatt).

Wilhelm Tell Express

Barco de Flüelen a Lucerna, parte do Wilhelm Tell Express

    Swiss Travel Pass: vale a pena?

O Swiss Travel Pass é um passe de transporte super-abrangente. É válido nos trens, ônibus, barcos e no transporte público urbano. Durante a validade do passe, você pode embarcar em praticamente qualquer trem, sem necessidade de reserva (os trens suíços carregam passageiros de pé). A exceção são os vagões especiais de trens panorâmicos (Glacier Express, Bernina Express, Golden Pass Line, Wilhelm Tell Express), que exigem reserva e pagamento de sobretaxa (ainda assim, portadores do Swiss Travel Pass têm 50% de desconto).

O Swiss Pass tem algumas características únicas:

  • Vale nos barcos que cruzam os lagos Léman (ligando Montreux, Vevey, Lausanne, Genebra e a francesa Evian), Lucerna (levando a cidadezinhas pitorescas e ao monte Rigi), Brienz e Thun (ambos em Interlaken). Dá para fazer de barco trechos que você faria de trem, sem pagar a diferença.
  • Vale no transporte público de todas as cidades suíças (você não precisa se entender com passes diários ou com passagens avulsas de bonde ou ônibus).
  • Vale em trens de montanha que levem a vilarejos.
  • Filhos entre 6 e 15 anos viajam de graça quando acompanhados do pai ou da mãe portando Swiss Travel Pass válido. Para isso, basta requerer um Family Card ao fazer o passe. (Crianças até 5 anos não pagam passagem em nenhum transporte público suíço).
  • Dá 50% de desconto em trens de montanha e teleféricos que levem a estações de ski ou mirantes alpinos.
  • Dá 50% de desconto em passeios de barco no lago de Lugano.
  • Dá 50% de desconto nos vagões panorâmicos de Glacier Express, Bernina Express, Golden Pass Line e Wilhelm Tell Express.
  • Dá 25% de desconto no trecho final da Jungfraubahn, em Interlaken.
  • - Vem com o Swiss Museum Pass, que proporciona entrada gratuita em 470 museus na Suíça (veja a lista aqui).
  • - Pode ser comprado até depois de chegar à Suíça, sem acréscimo. Basta ir a uma estação de trem munido do passaporte.

Depois de uma reformulação no início de 2015 (quando deixou de ser Swiss Pass e ganhou a nova denominação Swiss Travel Pass), o passe perdeu a versão "saver", disponível para passageiros que viajassem sempre juntos. Agora os passes são exclusivamente individuais. E continuam disponíveis nas modalidades dias consecutivos (3, 4, 8 e 15 dias contínuos) e flex (3, 4, 8 ou 15 dias contínuos ou alternados num intervalo de 30 dias).

Pais viajando com filhos de 5 a 15 anos podem pedir o Family Card, que dá direito a que as crianças viagem de graça com o adulto portador do Swiss Travel Pass. Crianças menores de 5 anos não pagam.

Os passes têm versões na 1ª e na 2ª classe. A 2ª classe é perfeitamente viável; transcrevo seus preços aqui. (Para ver os preços da 1ª classe, clique aqui e aqui.)

Dias corridos

  • 3 dias corridos : CHF 210 (média diária: CHF 70)
  • 3 dias corridos youth (16-26 anos): CHF 179 (média diária: CHF 60)
  • 4 dias corridos : CHF 251 (média diária: CHF 62)
  • 4 dias corridos youth (16-26 anos): CHF 213 (média diária: CHF 45)
  • 8 dias corridos: CHF 363 (média diária: CHF 49)
  • 8 dias corridos youth (16-26 anos): CHF 309 (média diária: CHF 38)

Dias avulsos (flex)

  • 3 dias avulsos: CHF 239 (média diária: CHF 80)
  • 3 dias avulsos youth (16-26 anos): CHF 203 (média diária: CHF 68)
  • 4 dias avulsos: CHF 286 (média diária: CHF 71)
  • 4 dias avulsos youth (16-26 anos): CHF 243 (média diária: CHF 61)
  • 8 dias avulsos: CHF 407 (média diária: CHF 51)
  • 8 dias avulsos youth (16-26 anos): CHF 346 (média diária: CHF 43)

Para quem vai ficar pelo menos 4 ou 5 dias no país e pretende fazer bate-voltas e rotas panorâmicas, e não tem paciência para mergulhar em pesquisas e cálculos, o passe vale a pena.

Se você ficar apenas no miolo Lucerna-Berna-Interlaken-Montreux, o passe só vale a pena se você fizer dois ou três passeios caros às montanhas.

Swiss Travel Pass x tarifas SuperSaver

Se você quer se certificar na ponta do lápis se o passe é um bom negócio para a sua viagem, só há um jeito: descobrir quanto custaria o seu itinerário sem o passe.

Até 2012, essa era uma operação simples, porque as tarifas de trem na Suíça eram fixas. Mas desde 2013 a Suíça tem tarifas descontadas. São as SuperSaver, que oferecem até 50% de desconto sobre a tarifa cheia. Essas passagens podem ser compradas online a partir de 30 dias de antecedência nesta página.

Supersaver

supersaver

SuperSaver

(Pegadinha: para carregar os preços descontados, você tem que selecionar "No reduction". Não me pergunte por quê.)

Ao contrário das passagens em tarifa cheia, que valem em qualquer trem da rota comprada no dia de validade, as passagens em tarifa SuperSaver valem apenas para o trem específico do horário escolhido. Isso complica bastante as operações de pit-stop e bate-volta, já que você tem que prever com exatidão quanto tempo quer passar nos destinos visitados nesse esquema. (Já com o Swiss Travel Pass, ou com passagens em tarifa cheia, se você se atrasa para pegar o trem de volta -- por exemplo -- de Interlaken a Lucerna no horário que tinha previsto, pode pegar o próximo sem problema. A Suíça tem um trem por hora entre seus principais destinos.)

A não ser que você seja muito metódico e experiente, acredito que viajar com o passe vai ser mais eficiente e tranqüilo do que com passagens avulsas, que engessam os horários. Mas se no seu orçamento quaisquer 10 francos suíços já fizerem diferença, então atire-se às contas (e calcule os deslocamentos com folga, evitando assim perder trens e tickets não-reembolsáveis).

Onde comprar o Swiss Travel Pass?

Você pode comprar seu Swiss Travel Pass antes de viajar ou depois de chegar à Suíça.

Comprando no site da SBB suíça, você pode imprimir seu passe em casa. As datas de validade virão impressas no passe.

Se comprar no site da Rail Europe (que é em português), vai receber pelo Correio, pagando taxa de 8 euros de taxa de serviço (cobrada por passageiro) e 9,50 de FedEx (cobrada por envio, mesmo que de mais de um passe). Nesse caso, o preenchimento da data de validade do passe é manual, você pode decidir mais tarde. Na minha última simulação, os passes custavam ligeiramente mais em conta na Raileurope (para comparar, faça a conversão de euro para franco suíço no site Oanda), o que compensava as sobretaxas. O maior problema dessa alternativa é ter que depender do Correio brasileiro. Escolha só se você comprar com pelo menos um mês de antecedência.

Dá para comprar depois de chegar na Suíça, nas principais estações de trem (aeroportos, cidades maiores e de fronteira).

Bernina Express

Bernina Express

    Exemplos de itinerários pela Suíça

Aí vão algumas sugestões.

Você vai ver que, para fazer o seu tempo render mais, eu incluo bate-voltas e pit-stops em quase todos. Bate-volta é quando você faz um passeio a outra cidade e volta no mesmo dia, poupando o perrengue de viajar com malas e trocar de hotel. Pit-stop é quando você pára para visitar um lugar a caminho do próximo destino (por exemplo: faz check-out no seu hotel em Lucerna e passa das 10h às 16h em Berna, seguindo então a Interlaken, onde está seu próximo hotel).

Na Suíça o pit-stop pode ser feito de duas maneiras: você pode viajar com a sua bagagem e usar o guarda-volumes na estação de parada, ou então pode aproveitar o serviço Fast Baggage: você despacha a mala na estação de partida (até as 9h) e recolhe na estação de destino final, num ponto de retirada específico (mas que só abre até as 18h ou 19h, dependendo da estação). Custa CHF 22 por peça. Veja mais detalhes sobre o Fast Baggage aqui.

Para aproveitar melhor esses dias zanzando pela Suíça, o melhor é chegar ao país depois de já ter se acostumado ao fuso horário europeu. (Se a Suíça for a sua primeira parada, pense numa aclimatação de uns três dias na primeira cidade.) A maior contra-indicação desses itinerários intensos é precisar pegar o primeiro trem do dia no máximo às 9h.

Os trechos marcados em vermelho são de trens panorâmicos ou de montanha.

Se você tem de 2 a 3 dias, recomendo escolher apenas uma base.

A partir de 4 dias, dá para pensar em duas bases. Tendo 5 dias, os mesmos roteiros ficam mais fluidos.

Com 7 a 8 dias já dá para fazer uma volta básica pela Suíça.

Base: Lucerna

Como base ou ponto de partida para explorar a Suíça, Lucerna só tem um defeito: está longe demais de Paris ou Munique (mais de 5 horas de trem, com baldeações). De Strasbourg, porém, está a 2h40 (baldeação na Basiléia). Mas é a melhor escolha se você chega de avião por Zurique: está a apenas 1h de trem da estação do aeroporto.

2 dias | Lucerna + Berna

Lucerna proporciona o melhor resumo da Suíça para apressados. O passeio de dia inteiro mais bacana é o circuito Classic Rigi, que combina travessia de barco do lago com trem e teleférico de montanha ao monte Rigi. Dá para tirar uma manhã ou uma tarde para um bate-volta a Berna.

3 dias | Lucerna + Berna + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe

Passe as três noites em Lucerna. Faça o circuito Classic Rigi, um bate-volta de meio dia Berna e um bate-volta de dia inteiro a Interlaken com direito ao circuito Jungfraujoch/Top of Europe.

Base: Montreux ou Lausanne

Lausanne está a 3h30 de trem de Paris e a 2h40 de Lyon. Montreux fica 20 minutos adiante. O aeroporto mais próximo é Genebra, a 50 minutos de trem de Lausanne e 1h10 de Montreux.

2 dias | Montreux + Lausanne + Trem do Chocolate

Se a sua preferência for a Suíça francesa, monte base em Montreux ou Lausanne. O passeio de barco (de Lausanne ao Château de Chillon, em Montreux) é um bom tour de meio dia. Como passeio de dia inteiro, pegue o Trem do Chocolate (2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; sem operação de novembro a abril).

3 dias | Montreux + Lausanne + Trem do Chocolate + Berna

Passe as três noites em Montreux ou Lausanne. O passeio de barco (de Lausanne ao Château de Chillon, em Montreux) é um bom tour de meio dia. Como passeio de dia inteiro, pegue o Trem do Chocolate (2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; sem operação de novembro a abril). No terceiro dia, faça um bate-volta a Berna.

Base: Interlaken

Interlaken está a 5h de trem de Paris (e a 2h15 do aeroporto de Zurique). De Munique são 7 horas de trem.

2 dias | Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe

Caso a sua prioridade seja paisagem alpina 24 horas, vá direto a Interlaken, que é o destino de montanha mais fácil de encaixar numa passagem rápida pela Suíça. O circuito Jungfraujoch/Top of Europe requer um dia inteiro. Dá para fazer passeio de barco em meio dia.

3 dias | Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe + Berna

Passe as três noites em Interlaken. O circuito Jungfraujoch/Top of Europe requer um dia inteiro. Dá para fazer passeio de barco em meio dia. Num dos dias, faça um bate-volta a Berna.

Base: Zermatt

Zermatt fica a 3h40 de trem de Milão (baldeação em Brig). O aerporto de Zurique está a 3h30 de trem.

3 dias | Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise

Com 3 dias, Zermatt já vale como alternativa para quem procura a Suíça das montanhas. Conte em perder o primeiro dia no (belo) deslocamento. Nos dias em que ficar na vila, vá num deles ao Gonergrat e em outro ao Glacier Paradise.

Da Itália à Suíça (ou vice-versa)

Se você vai combinar Itália com Suíça, seja num único sentido ou indo e voltando, recomendo que aproveite os dois trens panorâmicos que cruzam a Suiça no eixo norte-sul: o Bernina Express (o mais bonito, na minha opinião) e o Wilhelm Tell Express (o mais completo, porque inclui travessia de lago). Escolha um para ir; e se for voltar, volte pelo outro.

Se não quiser pegar trem panorâmico, existem trens convencionais, mais rápidos, que levam de Milão a Zermatt -- baldeação em Brig -- e a Lucerna, sem passar pelo lago.

2 dias | Rota do Bernina Express + Lucerna

Se você vai cruzar a Suíça vindo da Itália, esteja em Tirano (2h30 de trem de Milão) a tempo de pegar o trem das 11h ou 11h40 (reconfirme o horário nesta página!) a Chur, e que vai pela mesma rota do Bernina Express (mas viajando em vagões convencionais). De Chur, continue a Lucerna. Você vai chegar já de noite. No segundo dia, faça o circuito Classic Rigi. De Lucerna você pode prosseguir à Alemanha ou à França.

(O sentido oposto também é perfeitamente factível -- aproveite a tarde e a noite do dia de chegada em Lucerna, no segundo dia faça o Rigi e no terceiro dia esteja em Chur a tempo de pegar o trem das 10h58 ou 11h58 que vai pela rota do Bernina Express até Tirano; prossiga de lá a Milão).

3 dias | Rota do Bernina Express + Lucerna ou Zurique + Berna

Esteja em Tirano (2h30 de trem de Milão) a tempo de pegar o trem das 11h ou 11h40 (reconfirme o horário nesta página!) a Chur, e que vai pela mesma rota do Bernina Express (em vagões convencionais). De Chur, continue a Lucerna ou Zurique, onde recomendo passar as três noites. Você vai chegar já de noite. No segundo dia, explore a cidade (em Lucerna, faça o circuito Classic Rigi); em Zurique, faça um passeio pelo lago. No terceiro dia, faça o bate-volta a Berna. Prossiga à Alemanha ou à França.

(O sentido oposto também é perfeitamente factível -- você passa duas noites na Suíça e a terceira já na Itália. Escolha Zurique ou Lucerna como base, vá a Berna no segundo dia, e no terceiro dia esteja em Chur a tempo de pegar o trem das 10h58 ou 11h58 que vai pela rota do Bernina até Tirano; prossiga de lá a Milão).

4 dias | Rota do Bernina Express + St. Moritz + Zurique + Lucerna + Berna

Esteja em Tirano (2h30 de trem de Milão) a tempo de pegar o trem das 11h ou 11h40 (reconfirme o horário nesta página!) a St. Moritz, e que vai pela mesma rota do Bernina Express (em vagões convencionais). Durma uma noite por lá. No segundo dia, prossiga a Zurique, onde recomendo passar as demais três noites. No dia seguinte, faça um o bate-volta a Berna. No quarto dia, vá cedo a Lucerna e faça o circuito Classic Rigi); volte a tempo de curtir a noite em Zurich West.

4 dias | Lugano + Wilhelm Tell Express + Lucerna + Berna + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe

Vindo da Itália, durma uma noite em Lugano. Acione seu Swiss Travel Pass no segundo dia, ao ir a Bellinzona pegar o Wilhelm Tell Express, que combina trem panorâmico com travessia de barco a Lucerna (se não quiser desembolsar os CHF 39 da reserva de assento -- que dá direito a almoço --, pegue qualquer trem convencional que vá a Flüelen). Passe três noites em Lucerna. No dia seguinte à chegada faça um bate-volta a Berna. No quarto dia, saindo cedo para Interlaken, é possível fazer o circuito Jungfraujoch/Top of Europe.

5 dias | Rota do Bernina Express + St. Moritz + Zurique + Lucerna + Berna

Esteja em Tirano (2h30 de trem de Milão) a tempo de pegar o trem das 11h ou 11h40 (reconfirme o horário nesta página!) a St. Moritz, e que vai pela mesma rota do Bernina Express (em vagões convencionais). Durma uma noite por lá. No segundo dia, prossiga a Zurique, onde recomendo passar as outras quatro noites. No dia seguinte, faça um o bate-volta a Berna. No quarto dia, vá cedo a Lucerna e faça o circuito Classic Rigi). Use o quinto dia para passear por Zurique mesmo.

5 dias | Lugano + Wilhelm Tell Express + Lucerna + Berna + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe

Vindo da Itália, durma uma noite em Lugano. Acione seu Swiss Travel Pass no segundo dia, ao ir a Bellinzona pegar o Wilhelm Tell Express, que combina trem panorâmico com travessia de barco a Lucerna (se não quiser desembolsar os CHF 39 da reserva de assento -- que dá direito a almoço --, pegue qualquer trem convencional que vá a Flüelen). Passe duas noites em Lucerna. No dia seguinte à chegada, suba ao Monte Titlis. No quarto dia, despache as malas para Interlaken pelo serviço Fast Baggage (CHF 22 por peça) e faça um pit-stop em Berna. Durma duas noites em Interlaken. No último dia, faça o circuito Jungfraujoch/Top of Europe.

Itália-Suíça-Itália

2 dias | Wilhelm Tell Express + Lucerna + Bernina Express

Muita gente gostaria de fazer um bate-volta desde a Itália só para andar num trem panorâmico na Suíça. Como eu já expliquei mais acima, ir e voltar no mesmo trem panorâmico é um pé no saco; a monotonia se sobrepõe à beleza. Com dois dias para investir (e apenas um pernoite em solo suíço) dá para fazer um roteiro mais proveitoso (e barato, usando os trens regionais que fazem as rotas panorâmicas). Saia de Milão até Bellinzona e pegue um trem regional que vá pela rota do Wilhelm Tell Express até Flüelen, seguindo de barco a Lucerna. Pernoite em Lucerna. Na manhã seguinte, esteja em Chur a tempo de pegar o trem das 10h58 ou 11h58 que vai pela rota do Bernina Express até Tirano; prossiga de lá de volta a Milão.

3 dias | Wilhelm Tell Express + Lucerna + Berna + Bernina Express

O mesmo roteiro pá-pum para vir da Itália e voltar rapidinho, mas com um pouquinho mais de calma. São 3 dias de viagem, com dois pernoites na Suíça. Parta cedinho de Milão a Bellinzona e pegue um trem regional que vá pela rota do Wilhelm Tell Express até Flüelen, seguindo de barco a Lucerna. Passe duas noites em Lucerna. No dia seguinte, faça o bate-volta a Berna. No terceiro dia, esteja em Chur a tempo de pegar o trem das 10h58 ou 11h58 que faz a mesma rota do Bernina Express até Tirano; de lá, prossiga a Milão.

4 dias | Wilhelm Tell Express + Lucerna + Berna + St. Moritz + Bernina Express

Para sair da Itália e voltar à Bota com um belo panorama da Suíça. São 4 dias de viagem, mas três pernoites na Suíça. Parta cedinho de Milão a Bellinzona e pegue um trem regional que vá pela rota do Wilhelm Tell Express até Flüelen, seguindo de barco a Lucerna. Passe duas noites em Lucerna. No dia seguinte, faça o bate-volta a Berna. No terceiro dia, siga a St. Moritz. No último dia, pegue o Bernina Express (ou qualquer trem regional que faça a rota) até Tirano; de lá, prossiga a Milão.

Duas bases: Lucerna + Interlaken

4 dias | Lucerna + Berna + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe

É praticamente o mesmo roteiro de 3 dias, mas feito com um pouco mais de calma. Durma duas noites em Lucerna. Use um dia inteiro para fazer o Classic Rigi e uma tarde para ir a Berna. No terceiro dia, vá a Interlaken, mas se o tempo estiver bonito desça do trem em Brienz. Siga de barco de Brienz até Interlaken Ost. No quarto dia, faça o circuito Jungfraujoch/Top of Europe.

Duas bases: Montreux ou Lausanne + Zermatt

Suíça francesa com Suíça alemã, lago com montanha.

4 dias | Montreux + Trem do Chocolate ou Berna + trecho da Golden Pass Line + Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise

Durma duas noites em Montreux (ou Lausanne). Não use o Swiss Travel Pass no primeiro dia (vá a Chillon, Vevey, vinhedos de Lavaux ou Lausanne; é tudo baratinho de trem). No segundo dia, valide o Swiss Travel Pass e faça o Trem do Chocolate (funciona 2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; não opera entre novembro e abril) ou um bate-volta a Berna. No terceiro dia, suba a Zermatt pela rota lenta da Golden Pass Line (via Zweisimmen); desça em Spiez, de onde você continua a Visp e Zermatt, onde dorme duas noites. No quarto dia, faça o Gonergrat de manhã e o Glacier Paradise na seqüência. Aproveite que o Swiss Travel Pass ainda estará válido no dia de voltar e use até a fronteira ou o aeroporto (dá também para deixar o Glacier Paradise para esta manhã e seguir viagem à tarde).

5 dias | Montreux + Trem do Chocolate + Berna + trecho da Golden Pass Line + Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise

Durma duas noites em Montreux (ou Lausanne). Não use o Swiss Pass no primeiro dia (vá a Chillon, Vevey, vinhedos de Lavaux ou Lausanne; é tudo baratinho de trem), nem no segundo (faça o Trem do Chocolate, que dá pouco desconto no passe (funciona 2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; não opera entre novembro e abril). No terceiro dia, valide o Swiss Travel Pass e faça um bate-volta a Berna. No quarto dia, suba a Zermatt pela rota lenta da Golden Pass Line (via Zweisimmen); desça em Spiez, de onde você continua a Visp e Zermatt, onde dorme duas noites. No quinto dia, faça o Gonergrat de manhã e o Glacier Paradise na seqüência. Aproveite que o Swiss Travel Pass ainda estará válido no dia de voltar e use até a fronteira ou o aeroporto (dá também para deixar o Glacier Paradise para esta manhã e seguir viagem à tarde).

Duas bases: Zurique + Zermatt

Zurique é a melhor base para pegar o Glacier Express sem precisar dormir em Chur, nem madrugar demais.

4 dias | Zurique + Berna + Glacier Express + Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise

Durma as duas primeiras noites em Zurique. Acione o Swiss Pass no segundo dia, para fazer um bate-volta a Berna. No dia seguinte vá cedo a Chur pegar o Glacier Express (ou os trens convencionais que fazem a mesma rota) até Zermatt. Fique duas noites em Zermatt. No dia seguinte à chegada vá ao Gonergrat. No último dia suba ao Glacier Paradise pela manhã e aproveite que seu Swiss Pass ainda está válido para prosseguir à fronteira ou ao aeroporto.

Duas bases: Interlaken + Montreux ou Lausanne

Bastante diversidade em deslocamentos curtos.

4 dias | Berna + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe + Golden Pass Line + Montreux ou Lausanne

Faça um pit stop em Berna (deixe a mala no guarda-volumes da estação) a caminho de Interlaken, onde você vai dormir duas noites. No dia seguinte, faça o circuito Jungfraujoch/Top of Europe. No terceiro dia, embarque com a mala no barco a Spiez e prossiga por qualquer trem da rota da Golden Pass Line (via Zweisimmen) a Montreux (ou a Lausanne, se preferir). Passe duas noites no destino. No quarto dia, visite o castelo de Chillon e os vinhedos de Lavaux -- ou pegue o Trem do Chocolate (funciona 2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; não opera entre novembro e abril).

3 bases: Lucerna + Interlaken + Montreux ou Lausanne

5 dias | Lucerna + Berna + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe + Golden Pass Line + Montreux

Durma duas noites em Lucerna. Use o primeiro dia para passear na cidade. Ative o Swiss Travel Pass no segundo dia, para fazer o Classic Rigi. No terceiro dia, despache as bagagens para Interlaken pelo Fast Baggage (CHF 22 por volume) e faça um pit-stop em Berna. Durma duas noites em Interlaken. No dia seguinte, faça o circuito Jungfraujoch/Top of Europe. No quinto dia, pegue a Golden Pass Line (trecho lento, via Zweisimmen) até Montreux (o trecho até Spiez pode ser feito de barco, se o dia estiver bonito). Durma essa última noite em Montreux ou Lausanne.

Passando por Liechtentstein

Todo mundo pergunta como passar por Liechtentstein. Não é difícil.

4 dias | Lucerna + Berna + Liechtentstein + Bernina Express + Lugano

Duas primeiras noites em Lucerna. Tire um dia inteiro para fazer o circuito Classic Rigi e uma tarde pra um bate-volta a Berna. No terceiro dia, mande as malas para Chur pelo serviço Fast Baggage (CHF 22 por volume) e vá a Chur com pit stop em Vaduz (Liechtenstein). Durma em Chur. No dia seguinte, pegue o Bernina Express (ou qualquer trem convencional que faça a rota) até Lugano. (Entre novembro e abril o Bernina só vai até Tirano, na Itália. Neste caso, prossiga a Milão.)

5 dias | Lucerna + Berna + Liechtentstein + Bernina Express + Lugano

Duas primeiras noites em Lucerna. Tire um dia inteiro para fazer o circuito Classic Rigi e uma tarde pra um bate-volta a Berna. No terceiro dia, mande as malas para Chur pelo serviço Fast Baggage (CHF 22 por volume) e vá a Chur com pit stop em Vaduz (Liechtenstein). Durma em Chur. No dia seguinte, pegue o Bernina Express (ou qualquer trem convencional que faça a rota) até Lugano. (Entre novembro e abril o Bernina só vai até Tirano, na Itália. Neste caso, prossiga a Milão.) Durma duas noites em Lugano.

5 dias | Zurique + Liechtentstein + Glacier Express + Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise + Berna

Durma a primeira noite em Zurique. No segundo dia, despache as malas para Chur pelo Fast Baggage (CHF 22 por volume) e faça um pit-stop em Vaduz (Liechtentstein). Durma essa noite em Chur. No dia seguinte, pegue o Glacier Express (ou os trens convencionais que fazem a mesma rota) até Zermatt. Fique duas noites em Zermatt. No dia seguinte à chegada combine o Gonergrat. No último dia suba ao Glacier Paradise pela manhã e siga à tarde para Berna, onde pernoitará.

Volta à Suíça

Com uma semana, já dá pra fazer um tour básico completo.

7 dias | Montreux ou Lausanne + Golden Pass Line + Interlaken + Jungfraujoch/Top of Europe + Berna + Lucerna + Wilhelm Tell Express + Lugano

Roteiro redondo para quem quer escutar francês, alemão e italiano durante seu périplo suíço -- e perfeito para quem cruza a Suíça vindo da França e indo para a Itália. Passe as duas primeiras noites em Montreux ou Lausanne. Num dia, visite o castelo de Chillon e os vinhedos de Lavaux. No outro, passeie por Lausanne. No terceiro dia, a rota lenta da Golden Pass Line (via Zweisimmen) a Interlaken, onde você ficará duas noites. O quarto dia será dedicado ao circuito Jungfraujoch/Top of Europe. No quinto dia, faça um pit stop em Berna a caminho de Lucerna, onde ficará duas noites. No sétimo dia, pegue o Wilhelm Tell Express a Lugano, onde pernoitará.

7 dias | Zurique + Liechtenstein + Glacier Express + Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise + Montreux ou Lausanne + Berna

Suíça alemã + a montanha mais bonita + Suíça francesa. Passe a primeira noite em Zurique. No dia seguinte, mande suas malas pelo Fast Baggage (CHF 22 o volume) até Chur e faça um pit-stop em Vaduz (Liechtenstein). Durma em Chur. No terceiro dia, ative seu Swiss Travel Pass pegando o Glacier Express até Zermatt. Fique duas noites em Zermatt. Suba num dia ao Gonergrat; no outro, vá ao Glacier Paradise de manhã e desça a Montreux ou Lausanne. Passe as últimas três noites no destino. Faça o bate-volta a Berna no dia seguinte, para aproveitar o Swiss Pass. No último dia, escolha um passeio pela região: castelo de Chillon + vinhedos de Lavaux, ou Lausanne ou o Trem do Chocolate (funciona 2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; não opera entre novembro e abril).

7 dias | Zurique + Berna + Montreux ou Lausanne + Golden Pass Line + Lucerna + St. Moritz + Bernina Express

Um bem-bolado para quem chega pelo aeroporto de Zurique, quer dar um rolê pelo lado francês e seguir por um trem panorâmico para a Itália. Passe a primeira noite em Zurique. No dia seguinte, vá a Montreux ou Lausanne com pit-stop em Berna. Passe duas noites em Montreux ou Lausanne. No dia seguinte à chegada, visite o castelo de Chillon e os vinhedos de Lavaux ou faça o Trem do Chocolate (funciona 2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; não opera entre novembro e abril). Ative o seu Swiss Travel Pass para sair de Montreux em direção a Lucerna pela rota lenta da Golden Pass Line (via Zweisimmen). Fique duas noites em Lucerna. No dia seguinte à chegada, para fazer o circuito Classic Rigi. Saia para St. Moritz, onde você vai passar duas noites. No oitavo dia desça com o Bernina Express até Tirano, prosseguindo a Milão.

8 dias | Zurique + Liechtenstein + Glacier Express + Zermatt + Gonergrat + Glacier Paradise + Montreux ou Lausanne + Berna + Lucerna + Wilhelm Tell Express + Lugano

Uma volta à Suíça em oito dias. Passe a primeira noite em Zurique. No dia seguinte, mande suas malas pelo Fast Baggage(CHF 22 o volume) até Chur e faça um pit-stop em Vaduz (Liechtenstein). Durma em Chur. No terceiro dia, pegue o Glacier Express até Zermatt. Fique duas noites em Zermatt. Suba num dia ao Gonergrat; no outro, vá ao Glacier Paradise de manhã e à tarde desça a Montreux ou Lausanne. Passe duas noites no destino. No dia seguinte à chegada, escolha um passeio pela região: castelo de Chillon e os vinhedos de Lavaux, ou Lausanne ou o Trem do Chocolate (funciona 2ª, 4ª e 5ª em maio, junho, setembro e outubro; diariamente em julho e agosto; não opera entre novembro e abril). Saia para Lucerna com pit-stop em Berna. Passe uma noite em Lucerna. Prossiga com o Wilhelm Tell Express a Lugano. Passe a última noite em Lugano.

E para fazer a Suíça de carro?

Infelizmente não posso ajudar. Mas dou uma dica quentíssima: o ViaMichelin é o melhor gerador de roteiros rodoviários para a Europa (e a ferramenta está em português).

Ricardo Freire viajou à Suíça a convite do Swiss Travel System.

Leia mais:

post13-rod2016-08

558 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

simone
simonePermalink

Olá, irei com meu marido para Suiça em março por 13 dias. Pretendo alugar carro a partir de Zurique e devolver no mesmo local. Tenho tempo suficiente para conhecer varias ciadades. Ainda não sei quais serão as cidades bases, por quantos dias ficarei em cada uma e se vale a pena ter o Swiss pass para usar em algumas delas. Você poderia dar sugestões para eu começar montar meu roteiro? Obrigada, Simone.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Simone! Se você vai alugar carro, o Swiss Pass não faz o menor sentido.

Sugerimos você se basear nos roteiros que estão no post, aumentando permanências.

Lembre-se que entrar e sair de cidades de porte grande e médio com carro dá um trabalho danado. Estacionar também pode ser um martírio. O carro seria mais útil em viagens panorâmicas. Você pode simular roteiros em http://www.viamichelin.com .

simone
simonePermalink

Obrigada, irei simular um roteiro e me basear nos posts que são ótimos e bem completos. Bom, minha viagem já começa aqui. Valeu Bóia.

Ana Helena
Ana HelenaPermalink

Oi Bóia, tenho uma dúvida, não sei se pode me ajudar, comprei um Swiss Pass para três dias consecutivos de 22 a 24/5/2015 para três pessoas. Só que chegarei em Genebra vindo de Barcelona no dia 21/5/2015. Posso utilizar meu Swiss Pass entre Genebra e Berna, no dia 21/5, utilizando daquele critério de inicio da viagem depois das 19:00 horas? ou terei que comprar uma passagem avulsa? obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Ana Helena! Parece que essa regra não se aplica ao Swiss Pass não. O dia do Swiss Pass expira às 5h da manhã do dia seguinte:

http://www.myswissalps.com/forum/topic/7pm-rule

Michele Leal
Michele LealPermalink

Olá! Que bacanas as suas dicas. Olha só, vou viajar em agosto pra Suiça com meu marido, pis comhecemos amigos lá, mas de lá queremos visitar alguns países. Teremos 20 doas para aproveitar. Você poderia sugerir alguns países e cidades ideais pra visitar durante esses 20 dias? Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Michele!

Comece seu planejamento por aqui:
http://www.viajenaviagem.com/2011/12/como-montar-viagem-europa

Juju
JujuPermalink

Olá, Estou gostando muito de todas as dicas. Estou com uma dúvida, será que consegue me ajudar?!, Vou fazer um tour de 20 dias pela Europa e devo passar pela Suíça no dia 20/03 - passando por Lucerna e pernoitando em Zurique e pela manha seguindo pra Berna (21/03), e depois retornando a Paris de onde dia 22/03 a noite tenho um voo de volta para o Brasil. Gostaria muito de incluir Interlaken com subida até Jungfraubahn. Pensei em sair de Berna, fazer o passeio e viajar de noite Paris ou pernoitar em Berna ou outra cidadezinha próxima e no dia seguinte ir para Paris direto para o aeroporto . Acha que consigo??Poderia me sugerir algo?? Obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Juju! Você tem uma noite na Suíça e quer fazer quatro lugares? Use um dos roteiros de dois dias feitos pelo Ricardo Freire. Não invente, o dia só tem 24 horas para todo mundo.

Bruno
BrunoPermalink

Muito bom o post, mas ainda tenho dúvidas, realmente a Suíça parece ser uma pequena gigante.

Vou chegar na Suiça pela França, e depois descer para a Itália. Vou ter duas noites e estou pensando em ficar em Lucerna, fiquei muito interessado no Bernina Express!

Vamos às dúvidas:

-Vou sair de Paris e gostaria de fazer um pit stop de uma noite em alguma cidade entre Paris e Lucerna, qual seria interessante? (estou levando em conta que vale a pena ir de Paris a Lucerna de trem. Vale?)

-No dia que terei livre em Lucerna, é mais interessante fazer um bate-volta a Berna ou fazer o Classic Rigi?

-Existe tempo para chegar de Lucerna a Chur para pegar o Bernina Express? Eu vou em junho, mas nas minhas pesquisas para abril, encontro apenas um horário do express e saindo de Chur, às 9hs;

-Vale à pena trocar o dia em Berna ou o Classic Rigi e ir dormir em St. Moritz para pegar o express no outro dia?

-O Pass vale à pena para essa minha passagem pela Suíça? Somos um grupo de 4 pessoas.

Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Bruno! Como está escrito inúmeras vezes no texto e nas respostas, só quem pode chegar à conclusão se o passe vale ou não é você, fazendo todas as contas.

Você já não tem tempo de colocar tudo o que quer ver na Suíça no seu roteiro, por que vai inventar escalas no caminho entre Paris e a Suíça?

A fórmula do Ricardo Freire: 1 cidade beira-lago + 1 cidade de montanha + Berna + 1 trem panorâmico. Aproveite um dos 30 roteiros propostos, ou crie algum em baseado em algum desses 30, confira os horários entrando nos sites indicados. E boa viagem!

Bruno Almeida
Bruno AlmeidaPermalink

Bóia, obrigado! Mas falta de tempo a parte, na França só conheço Paris, teria alguma cidade a indicar no caminho para Suíça? Com certeza existe, só sugestão de qual seria mais interessante para quem não conhece nada lá.

E sobre a viabilidade do trem entre Paris e Lucerna, por exemplo, vale a pena ou melhor avião?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Bruno! Vá de trem com baldeação na Basiléia (4h45 no total) ou em Lausanne (6h no total). Compre em http://www.voyages-sncf.com .

claudiamaia
claudiamaiaPermalink

Irei a Itália e Suiça em maio/2015. a idéia é ficar em milão para conhecer os lagos(como/maggione), lugano e depois partir de milão direto a berna, se houver, em um trem panorâmico. Fazer base em Berna e fazer bate e volta a Lucerna, Interlakem, Genebra, Zurique. Berna é uma boa escolha como base ou vc recomenda outra? Desde já muito obrigado.Ah. chove muito em maio na Suiça? obrigado

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Claudia! De Milão a Berna você pode pegar o Wilhelm Tell Express a Lucerna, seguindo de trem.

Espere pegar um pouco de chuva o ano inteiro na Suíça.

As demais informações estão no texto, por favor leia.

chery
cheryPermalink

Olá Bóia, irei a Suiça e apesar de tantas informações, ainda tenho dúvidas sobre qual cidade seria mais apropriada fazer como base para fazer bate/voltas. Quero conhecer Berna, Lucerna, Interlaken, Zermatt, Gruyeres. O que você acha? É possível fazer base em apenas uma delas e fazer bate/voltas para as outras , com condições para fazer os passeios principais que cada uma oferece? Um dia em cada uma é suficiente para fazer esses passeios. Agradeço muito sua ajuda.Tchau.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Chery! Se você tiver paciência de ler o material, clicando nos posts das cidades, verá todas essas informações.

A Bóia
A BóiaPermalink

Caso nenhum dos 30 roteiros caiba sua viagem, veja como montar seu próprio roteiro:

1. Siga a fórmula do Ricardo Freire (1 cidade beira-lago + 1 cidade de montanha + 1 bate-volta a Berna + 1 trem panorâmico)

2. Clique nos posts das cidades e dos trens para saber mais sobre as cidades e os trens.

Infelizmente não temos como fazer roteiros individuais. Boa viagem!