Buenos Aires

Volte sempre

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Com vôos diretos de cada vez mais cidades, Buenos Aires está ainda mais perto.

Não existe viagem ao exterior mais fácil e acessível. É a primeira viagem internacional da maioria dos brasileiros. Mas também -- fique sabendo! --  é um dos destinos favoritos de muitos viajantes experientes, que não cansam de retornar.

E por que voltam? Porque Buenos Aires (a exemplo de outras grandes cidades do mundo) fica ainda mais interessante depois que você já bateu ponto em todas as atrações turísticas.

Vai por mim: não deixe para aproveitar a Buenos Aires dos portenhos só a partir da segunda temporada, não. Já na estréia, reserve um tempo para bater perna em Palermo Soho e flanar pela Recoleta. Não jante só em Puerto Madero: vá a Palermo Hollywood e Las Cañitas também. Show de tango é bacana, mas ache uma brecha para ir a uma milonga, que é onde os argentinos de carne e osso dançam ao som de velhos discos de Gardel.

E uma última coisa: não leve a rivalidade na mala. Para os argentinos, ela só existe no futebol. Se faz tempo que você não volta, você vai se surpreender com quantas pessoas no turismo vão tentar falar português com você. Aproveite. Já somos de casa.

367 comentários

Rodrigo Teixeira

Bóia, o fato do dólar no Brasil estar aumentando assustadoramente, influi na relação real/pesos argentinos? Estou indo na semana santa pra Buenos Aires e creio que não compensa mais levar dólares e, sim, reais. Estou certo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodrigo! O real está despencando com relação ao peso argentino também. Em uma semana, foi de 4,20 para 3,80 no blue, uma perda de 10%.

A vantagem de levar dólares é ter mais facilidade para trocar. Nesse momento o real está com viés de baixa e isso deve afetar a sua aceitação.

Rodrigo Teixeira

É...a coisa está difícil.Estou pensando até em cancelar a viagem devido a alta do dólar. Vou aguardar mais uma semana pra ver a cotação, desse jeito está complicado. Obrigado pela resposta, Bóia!

licia
liciaPermalinkResponder

Agora esqueça free Shop. Com o dólar a 3.31, cotação de 10 de março fica impossível comprar alguma coisa.

fabiana
fabianaPermalinkResponder

No free shop leve pesos é muito mais vantajoso

Jaques
JaquesPermalinkResponder

Estive me BUE e Mendoza no inicio do mês, estavam pagando 12,5 no dólar e 3,20 no real, um bom link de consulta que usei e estava de acordo com o que pagaram foi o http://www.dolarblue.net/

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

Rodrigo
Se me permite dar um pitaco.
Estive em Buenos Aires e Bariloche em janeiro.
Percebi que se consegue cotação melhor no dolar do que no real.
E, em hipotese alguma, faça conversão pelo cambio oficial: sempre pelo paralelo (blue)!
A Argentina deixou de ser uma pechincha, ao menos para o turista, e se for pagar pela cotação oficial, como é o caso de uso do cartão de credito, os preços ficam até mais altos do que no Brasil

Rodrigo Teixeira

Guilherme, estava preparado pra pagar a cotação que você teve em janeiro. Dólar subiu mais de 0,20 em uma semana e segundo especialistas a tendência é subir mais ainda. Difícil viajar nessa cotação. Vou aguardar mais um pouco e tomar a decisão. Mas muito obrigado pela resposta e pela atenção.

Willian T
Willian TPermalinkResponder

Galera estou em Buenos Aires e digo que o cambio aqui esta maluco. Um sobe e baixa sem nocao. Segui os comentarios aqui do site e fui procurar o bem recomendado Cassiano, sugiro falar que falem diretamente com ele, porque ele esta ligado a turismo aqui, mas sabe quem tem sempre tem as melhores cotacoes para cambio e me ajudou mto com isso, ele é super bacana( florida 681 loja 26 - WTS 541136569385 - magictravel3@arnet.com.ar ). Uma coisa que eu percebi notas de 100 e de 50 tanto para dolar como para Real valem centavos a mais. Outra coisa uma coisa ou outra aqui nao vale a pena comprar, mas no geral acho que aqui ainda é um destino barato.
Tenho feito refeicoes boas por R$ 35,00 por pessoa.
Taxi aqui em media gasto cerca de R$15,00.
Comprei com o Cassiano um city Tour de R$ 30,00 por pessoa
Eu sou suspeito de falar porque eu sou apaixonado por Buenos Aires.
Qualquer duvida ou perguntas fico aqui até quinta.
E posso ajudar vcs.
Abs
***A pessoa que viaja nao gasta dinheiro, investe em si mesmo***
Ricardo Freire sou seu admirador. Seu site é o melhor de todos.
Espero um dia conhecer vc para trocar algumas ideias. ABS
WILL

Marcia P
Marcia PPermalinkResponder

Muiiiiito bom seu comentário, William. Estou indo para BsAs na segunda semana do mês de abril. Ótimas dicas. Abraços.

Marcia
MarciaPermalinkResponder

Oi, Willian
Estou achando tudo muito caro em Buenos Aires. Onde vc está comendo por 35 reais?
Ab

daiana lima
daiana limaPermalinkResponder

A primeira dica é: Compre passagem e reserve o hotel com antecedência. Bariloche é uma cidade muito turística na temporada de neve (julho e agosto), portanto, os preços sobem depressa. Segunda grande dica é: entre em contato com alguem q faço o cambio na conecçao em buenos aires, a cotacao do cambio paralelo em buenos aires é muito melhor. Deixo com vcs o contato q eu tenho sao muito profissionais e levam o dinheiro no aeroporto em estes casos. https://www.facebook.com/profile.php?id=100004897187462&fref=ts
whatsapp +54 9 11 6954 8724 foi a melhor dica que ganhei nesta viajem.

Reservamos o hotel no site hoteis.com: no Hotel Dazzler. Existem vários hotéis. Alguns deles ficam em lugares com vista privilegiada das montanhas, afastados do centro da cidade. É barato, bem localizado, quarto pequeno, porém confortável, café da manhã gostoso. Uma coisa esquisita é que a parede do banheiro é de vidro jateado. Ou seja, quando acende a luz do banheiro o quarto fica claro (mas isso não foi um problema no meu ponto de vista).
A passagem mais barata que encontramos foi pela Aerolineas Argentina saindo de Guarulhos com escala no Aeroparque de Buenos Aires. A companhia aérea tem aviões velhos, trocou nosso horário do vôo uma vez e o número do vôo milhares de vezes, ou seja, parece bem desorganizado. O Atendimento é todo em Espanhol e Inglês e o lanche é normal. Valeu a pena.
Compramos algumas roupas especiais para enfrentar o frio (muita gente diz que os preços das roupas na Mitre são baratas, mas sinceramente, achei os preços melhores aqui no Brasil. Quem sabe uma boa pedida é comprar lá roupa usada). O problema de comprar essas roupas é encontrar uma loja especializada e preferencialmente barata. Além disso, é necessário saber o que comprar. As principais peças para enfrentar frio, neve, chuva e vento são: calça e camisa térmica (compramos da NORD na centauro), casaco polar (também da NORD na centauro), jaqueta impermeável (comprei a minha na Decathlon e meu noivo na centauro), botas de caminhada impermeável (a nossa é semi impermeável que compramos na centauro da timberland), calça para cortar o vento (compramos uma calça de tecido que seca rápido e alugamos lá a calça que corta o vento e é semi impermeável), luvas impermeáveis (compramos luvas normais na centauro e lá alugamos luvas para esquiar), toca, óculos de sol (a neve e o sol juntos podem cegar), meias térmicas e/ou impermeáveis (compramos na decathlon). Por falar nas lojas, nem todas as centauros tem artigos para neve e os produtos são meio caros. Já a decathlon tem tudo o que você precisa por um preço excelente (só que não tem em qualquer lugar). Se não quiser comprar as roupas, você pode alugar lá mesmo. Porém, recomendo que leve pelo menos a roupa térmica, toca, luva simples, meia térmica, óculos simples de sol, cachecol (e balaclava se acha que o vento gelado no rosto não vai agradar). Outra dica muito importante é: o frio abaixo de zero, o ar seco, a calefação e etc ressecam demais a pele, portanto, leve um bom hidratante pro rosto e para as mãos porque a pele racha bastante e também leve manteiga de cacau pros lábios.
O roteiro mudou várias vezes porque o que você vai fazer em Bariloche depende do clima. Por exemplo, se não tiver neve não da pra esquiar, se o tempo estiver feio não da pra subir o cerro... E por aí vai.
Antes de ir, pense no que quer fazer e ver. Na época que fomos não tinha mais tanta neve, porém o suficiente para esquiar. Vimos um pouco de tudo. No dia nublado pudemos esquiar no pé do cerro (com tempo ruim não da pra subir), em dia de sol aproveitamos para subir e ver a beleza das paisagens, aproveitamos dias com neve e etc.
Se quiser muita neve, vá em julho na alta temporada (que é mais caro), se não quiser frio, vá no verão. Nós fomos em agosto, pegamos um pouco de neve, frio e sol. Depois de escolher a época para ir, monte o roteiro de acordo com seu gosto.

Natália (@profissaoturista)

Eu amo Buenos Aires! E concordo com tudo que o texto do Ricardo Freire diz.

A minha primeira vez por lá foi para ficar na casa de uma amiga nascida e criada em Buenos Aires; passei meus dias como uma portenha smile Descrevi minha experiencia e lugares visitados neste texto no meu blog. Convido a todos para desfrutar da leitura. grin

Natália

Caio Braz
Caio BrazPermalinkResponder

Fala Riq! Queria te convidar a dar uma olhada no meu canal no Youtube, muitos vídeos sobre viagem e bons macetes para o viajante: youtube.com/caiobraz wink Espero que curta

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Olá! O link para o Linkodromo de BA está com erro. Está faltando o N de Linkodromo no link.

Abraços

Cleunia
CleuniaPermalinkResponder

Estou em Buenos Aires no momento o câmbio esta na moeda Real oficial 3,00 Blue 3.70, o Dolar oficial 10.50 e no Blue 12.00, maioria dos locais aceitam as duas moedas.

Tania
TaniaPermalinkResponder

Estive em Buenos Aires este feriado (18 a 24abr2015) - usei muito as dicas deste site. Conseguimos câmbio comprado em lojas. Ficamos no hotel Facón Grande, no centro (barato e muito perto dos pontos turísticos). Usamos o BuenosAiresBus - excelente para conhecer a cidade, além do circuito Papal (conhecemos vários bairros que não conheceríamos normalmente, de graça - ônibus da Prefeitura). Usamos taxis e fomos muito bem tratados pelos taxistas!!!!
Não deixem de ir no La Viruta, com aulas de tango e milonga - imperdível. Amei a cidade e quero voltar na primavera para ver o Parque das Rosas em Palermo. Um abraço.

Suely
SuelyPermalinkResponder

Posso falar pelo whatssap grátis para o Brasil usando o wi-fi do hotel\\\\/

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Suely! Sim, pode.

Kelly
KellyPermalinkResponder

Buenos Aires, maio de 2015
Bom gente, acabo de chegar de Buenos Aires e o que posso deixar de dicas:

- Leve roupa de frio - Embora todos os sites que pesquisei dissessem que em maio não faz tanto frio em Bs As, peguei temperaturas de 16° de dia, mas dependendo de onde se está, se tem ventos a sensação térmica é de mais frio. Então pode levar uma bota, um cachecol e um casaco quentinhos, você não vai se arrepender;

- Transfer do aeroporto e comprar Pesos - Vai uma dica que resolve as duas coisas: Antes de viajar mande um Whatsupp para o Mariano Bermudez (+54 9 11 2448-5893), que ele faz o transfer por um preço justo e ainda faz o câmbio de Reais-Pesos a uma cotação boa. Muito melhor que comprar Pesos na cotação oficial no Banco de la Nacion Argentina no aeroporto. E outra, fique com o contato dele, pois em um sábado me vi sem pesos no fim do dia, daí mandei uma mensagem pra ele e no domingo cedinho foi ao hotel me levar os pesos que eu precisava. O hotel fazia cambio mas a cotação era de 3,2 pesos por real, os arbolitos (pessoas que ficam gritando "Câmbio, câmbio" na calle Florida) estavam cotando 3,5 pesos por real e o Maryano me vendeu a 3,65. Os únicos lugares em que vi cotação de 4 pesos por real foi nas lojas e nas bancas da feira de San Telmo.

- Comprar couro - Fui na Calle Murillo que todo mundo fala, mas os casacos e jaquetas que eram realmente bonitos estavam no mesmo preço daqui ou mais caros, e os modelos eram sempre os mesmos em todas as lojas. Resultado: Não comprei nada lá. Quando eu pensei que tudo estava perdido, fui abordada por um rapaz de minas na porta de uma loja na Florida e por causa da simpatia dele entrei na loja, a vendedora Myriam me vendeu uma jaqueta masculina e outra feminina muito bonitas por 800 Reais as duas. A loja fica na esquina da Florida com a Paraguay (Furs Land).

- Comprar barato: Existe uma avenida cheia de lojas atacadistas de roupas. Muitos comerciantes de Bs As compram lá as roupas para revenderem em suas lojas na Florida e na Santa Fé. No sábado todas as lojas vendem no varejo mas é tanta gente que não é possível caminhar, por isso, faça como eu, fui na segunda feira pois a maioria vende no varejo durante a semana também, outras consideram atacado (ou Mayorista) uma compra a partir de 3 peças. Eu fui de metrô, peguei na Plaza de Mayo, linha A e desci na estação San Pedrito que fica na Av. Nazca, daí é só perguntar qual a direção da Av. Avellaneda e pronto! Se você quiser ir de taxi é só pedir pra te deixar na Nazca y Avellaneda. Você vai passar horas garimpando.

- Passeios e Tango - Tem uma agência de Turismo que procurei justamente por recomendações que vi na internet e foi uma ótima experiência. é a Anny Tours, é da Marília, uma brasileira casada com um argentino, o Francisco. Fiz passeios e show de tango com eles e o preço foi ótimo. Eles também fazem cambio a uma boa cotação. A agência fica na Florida Nº 142, dentro da Galeria Boston.

Sthephani Martins

Olá! Fui no feriado de 1º de maio a Buenos Aires e minha viagem foi pautada basicamente das dicas que recolhi no blog.
Fiquei 5 dias no Feir's Park Hotel, hotel 4 estrelas no bairro do Retiro. Andei só de taxi e fora o primeiro taxista ladrão não gastávamos muito de taxi.

Chegamos pelo Aeroparque e lá os taxistas aceitam real o dólar. O único inconveniente da viagem realmente foi essa chegada. O taxi deu assustadores 240,00 pesos.... Mais ou menos 80 reais. LADRÃO!!! Como tínhamos acabado de chegar não tínhamos ideia, mas o vi taxímetro correr muito rapidamente. A volta pra terem uma ideia foi apenas 80 pesos.
Antes da viagem estabeleci contato com o Cassiano muito recomendado aqui no blog (magictravel3@arnet.com.ar. Whatsup e telefone: +54 11 36569385). Ele foi ao hotel nos encontrar pra vender os passeios e câmbio. Sugiro fazer os passeios mas não câmbio com ele, pois a cotação que ele nos fez foi de 12,2 pesos o dólar e 3,6 real. Trocamos apenas 300 dólares com ele pois não tínhamos nada de pesos.

Na primeira noite fomos no restaurante Cabaña Villegas, em Puerto Madero comer a parrilla. Foi um jantar muito bom, mesa de frente pro rio mas foi o mais caro também: jantar casal com entrada, prato principal, sobremesa, 2 garrafas de vinho = 1240,00 pesos (cerca de 310,00 reais).

Na manha seguinte fizemos o city tour combinado com a agência do Cassiano. Era primeiro de maio e esse feriado na Argentina é muito respeitado, então vários lugares estavam fechados. Cuidado ao ir ao Caminito: parou do lado de qualquer pessoa vestida de dançarino de tango, sorrir já era: eles t cobram 200 pesos por pessoa pela foto. Mas um lugar interessante.
Acabamos ficando no Estádio do Boca Juniors pois meu noivo queria fazer a visita guiada ao estádio (110 pesos por pessoa).
Fomos almoçar no Lá Cabrera! Pára tudo!!! Ele está na lista dos 50 melhores restaurantes da América do Sul. Levamos quase uma hora esperando (isso pq já era 4hrs da tarde), mas foi o melhor lugar que comemos. A comida vem com um monte de pastinhas, molhos e guloseimas pra acompanhar! Sugiro não pedir acompanhamento pois só o que eles servem é suficiente.
No sábado fomos para a rua pra ver se conseguíamos um câmbio melhor. Peguei aqui a dica de ir na Calle Florida, 656. Nesse lugar fica a Lisantour, empresa de turismo onde trabalham brasileiros e que achei mais confiável do que a do Cassiano pois me deram até recibo do passeio que fizemos com eles. Exatamente atrás da Lisantour fica uma loja de câmbio que de fachada é uma loja de mochilas e souvenirs.
Conseguimos cotação de 12,7 no dólar, exatamente o que estava no site do dólar blue, mas o real foi bem abaixo, 3,8 pesos para cada real (cotação no site: 4,20).
Sugiro assim como os outros de não fazer câmbio com os arbolitos (pessoas que ficam gritando na rua "câmbio, câmbio, cambio" enlouquecidamente.
O passeio da tarde foi o Teatro Colón, entrada de 180 pesos. Lugar lindo e luxuoso.
Demos sorte pois estavam ensaiando uma opera que iria estrear em breve.

No domingo fomos a Estância Santa Suzana, fora de Buenos Aires, região dos Pampas... foi ótimo! Vinho, empanadas e clima rural. Apresentações durante o almoço. Voltamos final da tarde. (900 pesos por pessoa).
Segunda voltamos a rua para mais câmbio. Dessa vês fui procurar a Boston Cash que todos dizem ser a mais vantajosa. Estava pagando no dia 12, 6 o dólar e 3,7 real. Fomos na "cueva" do lado que de fachada é uma loja de celulares mas na verdade faz câmbio. Conseguimos que eles cobrissem o valor da Boston Cash e trocamos a 3,8 o real, sempre com notas grandes. (endereço: calle Florida, 142, loja 36 a Boston e a loja de celulares fica do lado).
Almoçamos no La brigada em San Telmo. Lugar gostoso, decorado com flâmulas de futebol. Mas não achei nada de tão especial na parrilla deles. Nota 8.
A noite fomos numa Milonga em San Telmo (segunda-feira é um dia um pouco morto, e foi o melhor lugar que conseguimos).
Chama-se Bendita Milonga. As 21h começa a aula de tango, tinha pouca gente. Apenas nos de brasileiros, dois americanos e 2 argentinos! Foi bem legal.
Depois vão chegando outras pessoas e tem um show de uma orquestra q na verdade é um quarteto.... Muito bom mas dura quase 1hr. Depois fica rolando o baile onde pessoas de verdade dançam tango! Foi uma experiência sensacional! Lá não tem garçom e nem jantar, bebe-se vinho bom e barato e empanadas maravilhosas. Entrada 80 pesos, garrafa de vinho a partir de 80 pesos. (endereço, Calle Peru, 571).

Não deu tempo de ir durante o passeio ao Café Tortoni. Fica pra próxima,

Dicas para câmbio: não troquem com qualquer um, sigam essas dicas dos endereços que dei pois não tivemos problemas. LEVEM DÓLAR!!! Só dólar se puder! A cotação que você consegue é muito melhor. No Lá Cabrera pode-se pagar a conta com dólar numa cotação de 13 pesos o dólar.

FREE SHOP: use o free shop da Argentina após ter trocado seus dólares ou pesos no paralelo, muito vantajoso! Pois a cotação deles é a oficial! Vale muito a pena! Comprei óculos, perfumes, maquiagem.... Tudo no free-shop.

COMPRAS EM BsAs: não ta valendo a pena! Tudo muito caro! A MAC da Galerias Pacífico sai mais caro que comprar no Brasil.

Espero ajudar assim como vocês me ajudaram! Abraços

Cássio
CássioPermalinkResponder

Estive em Buenos Aires em Setembro/14 e dei sorte. Consegui fazer compras, comer bem e aproveitar a cidade gastando pouco. Gostei tanto que estava com planos de retornar até o final do ano. No entanto, um amigo que retornou há 2 semanas me passou a situação da cidade: TUDO aumentou muito e o dinheiro já não vale mais como antes. Inclusive, o mesmo chegou a comparar os valores praticados lá, com o Brasil. Gosto muito de BAs, mas isso me desanimou bastante.

Fernando Pinheiro

Atenção ao chegar depois das 22 horas no Aeroparque, a casa de cambio está fechando cedo, cheguei sexta 15/5, busquei informação e foi confirmado o não funcionamento.
Consegui no sábado (10/13 horas) trocar em casa de cambio no Palermo Soho.
Sugiro levar dólares principalmente para restaurantes, o cambio é na maioria feito entre 12/13 pesos.
Táxis continuam tentando nos enganar, procure de preferência os Rádios Táxi e fuja dos parados em pontos próximos de shopping, pontos turísticos, esses são os piores.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar