Buenos Aires

Volte sempre

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Com vôos diretos de cada vez mais cidades, Buenos Aires está ainda mais perto.

Não existe viagem ao exterior mais fácil e acessível. É a primeira viagem internacional da maioria dos brasileiros. Mas também -- fique sabendo! --  é um dos destinos favoritos de muitos viajantes experientes, que não cansam de retornar.

E por que voltam? Porque Buenos Aires (a exemplo de outras grandes cidades do mundo) fica ainda mais interessante depois que você já bateu ponto em todas as atrações turísticas.

Vai por mim: não deixe para aproveitar a Buenos Aires dos portenhos só a partir da segunda temporada, não. Já na estréia, reserve um tempo para bater perna em Palermo Soho e flanar pela Recoleta. Não jante só em Puerto Madero: vá a Palermo Hollywood e Las Cañitas também. Show de tango é bacana, mas ache uma brecha para ir a uma milonga, que é onde os argentinos de carne e osso dançam ao som de velhos discos de Gardel.

E uma última coisa: não leve a rivalidade na mala. Para os argentinos, ela só existe no futebol. Se faz tempo que você não volta, você vai se surpreender com quantas pessoas no turismo vão tentar falar português com você. Aproveite. Já somos de casa.

399 comentários

daiana lima
daiana limaPermalinkResponder

A primeira dica é: Compre passagem e reserve o hotel com antecedência. Bariloche é uma cidade muito turística na temporada de neve (julho e agosto), portanto, os preços sobem depressa. Segunda grande dica é: entre em contato com alguem q faço o cambio na conecçao em buenos aires, a cotacao do cambio paralelo em buenos aires é muito melhor. Deixo com vcs o contato q eu tenho sao muito profissionais e levam o dinheiro no aeroporto em estes casos. https://www.facebook.com/profile.php?id=100004897187462&fref=ts
whatsapp +54 9 11 6954 8724 foi a melhor dica que ganhei nesta viajem.

Reservamos o hotel no site hoteis.com: no Hotel Dazzler. Existem vários hotéis. Alguns deles ficam em lugares com vista privilegiada das montanhas, afastados do centro da cidade. É barato, bem localizado, quarto pequeno, porém confortável, café da manhã gostoso. Uma coisa esquisita é que a parede do banheiro é de vidro jateado. Ou seja, quando acende a luz do banheiro o quarto fica claro (mas isso não foi um problema no meu ponto de vista).
A passagem mais barata que encontramos foi pela Aerolineas Argentina saindo de Guarulhos com escala no Aeroparque de Buenos Aires. A companhia aérea tem aviões velhos, trocou nosso horário do vôo uma vez e o número do vôo milhares de vezes, ou seja, parece bem desorganizado. O Atendimento é todo em Espanhol e Inglês e o lanche é normal. Valeu a pena.
Compramos algumas roupas especiais para enfrentar o frio (muita gente diz que os preços das roupas na Mitre são baratas, mas sinceramente, achei os preços melhores aqui no Brasil. Quem sabe uma boa pedida é comprar lá roupa usada). O problema de comprar essas roupas é encontrar uma loja especializada e preferencialmente barata. Além disso, é necessário saber o que comprar. As principais peças para enfrentar frio, neve, chuva e vento são: calça e camisa térmica (compramos da NORD na centauro), casaco polar (também da NORD na centauro), jaqueta impermeável (comprei a minha na Decathlon e meu noivo na centauro), botas de caminhada impermeável (a nossa é semi impermeável que compramos na centauro da timberland), calça para cortar o vento (compramos uma calça de tecido que seca rápido e alugamos lá a calça que corta o vento e é semi impermeável), luvas impermeáveis (compramos luvas normais na centauro e lá alugamos luvas para esquiar), toca, óculos de sol (a neve e o sol juntos podem cegar), meias térmicas e/ou impermeáveis (compramos na decathlon). Por falar nas lojas, nem todas as centauros tem artigos para neve e os produtos são meio caros. Já a decathlon tem tudo o que você precisa por um preço excelente (só que não tem em qualquer lugar). Se não quiser comprar as roupas, você pode alugar lá mesmo. Porém, recomendo que leve pelo menos a roupa térmica, toca, luva simples, meia térmica, óculos simples de sol, cachecol (e balaclava se acha que o vento gelado no rosto não vai agradar). Outra dica muito importante é: o frio abaixo de zero, o ar seco, a calefação e etc ressecam demais a pele, portanto, leve um bom hidratante pro rosto e para as mãos porque a pele racha bastante e também leve manteiga de cacau pros lábios.
O roteiro mudou várias vezes porque o que você vai fazer em Bariloche depende do clima. Por exemplo, se não tiver neve não da pra esquiar, se o tempo estiver feio não da pra subir o cerro... E por aí vai.
Antes de ir, pense no que quer fazer e ver. Na época que fomos não tinha mais tanta neve, porém o suficiente para esquiar. Vimos um pouco de tudo. No dia nublado pudemos esquiar no pé do cerro (com tempo ruim não da pra subir), em dia de sol aproveitamos para subir e ver a beleza das paisagens, aproveitamos dias com neve e etc.
Se quiser muita neve, vá em julho na alta temporada (que é mais caro), se não quiser frio, vá no verão. Nós fomos em agosto, pegamos um pouco de neve, frio e sol. Depois de escolher a época para ir, monte o roteiro de acordo com seu gosto.

Natália (@profissaoturista)

Eu amo Buenos Aires! E concordo com tudo que o texto do Ricardo Freire diz.

A minha primeira vez por lá foi para ficar na casa de uma amiga nascida e criada em Buenos Aires; passei meus dias como uma portenha smile Descrevi minha experiencia e lugares visitados neste texto no meu blog. Convido a todos para desfrutar da leitura. grin

Natália

Caio Braz
Caio BrazPermalinkResponder

Fala Riq! Queria te convidar a dar uma olhada no meu canal no Youtube, muitos vídeos sobre viagem e bons macetes para o viajante: youtube.com/caiobraz wink Espero que curta

Diogo
DiogoPermalinkResponder

Olá! O link para o Linkodromo de BA está com erro. Está faltando o N de Linkodromo no link.

Abraços

Cleunia
CleuniaPermalinkResponder

Estou em Buenos Aires no momento o câmbio esta na moeda Real oficial 3,00 Blue 3.70, o Dolar oficial 10.50 e no Blue 12.00, maioria dos locais aceitam as duas moedas.

Tania
TaniaPermalinkResponder

Estive em Buenos Aires este feriado (18 a 24abr2015) - usei muito as dicas deste site. Conseguimos câmbio comprado em lojas. Ficamos no hotel Facón Grande, no centro (barato e muito perto dos pontos turísticos). Usamos o BuenosAiresBus - excelente para conhecer a cidade, além do circuito Papal (conhecemos vários bairros que não conheceríamos normalmente, de graça - ônibus da Prefeitura). Usamos taxis e fomos muito bem tratados pelos taxistas!!!!
Não deixem de ir no La Viruta, com aulas de tango e milonga - imperdível. Amei a cidade e quero voltar na primavera para ver o Parque das Rosas em Palermo. Um abraço.

Suely
SuelyPermalinkResponder

Posso falar pelo whatssap grátis para o Brasil usando o wi-fi do hotel\\\\/

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Suely! Sim, pode.

Kelly
KellyPermalinkResponder

Buenos Aires, maio de 2015
Bom gente, acabo de chegar de Buenos Aires e o que posso deixar de dicas:

- Leve roupa de frio - Embora todos os sites que pesquisei dissessem que em maio não faz tanto frio em Bs As, peguei temperaturas de 16° de dia, mas dependendo de onde se está, se tem ventos a sensação térmica é de mais frio. Então pode levar uma bota, um cachecol e um casaco quentinhos, você não vai se arrepender;

- Transfer do aeroporto e comprar Pesos - Vai uma dica que resolve as duas coisas: Antes de viajar mande um Whatsupp para o Mariano Bermudez (+54 9 11 2448-5893), que ele faz o transfer por um preço justo e ainda faz o câmbio de Reais-Pesos a uma cotação boa. Muito melhor que comprar Pesos na cotação oficial no Banco de la Nacion Argentina no aeroporto. E outra, fique com o contato dele, pois em um sábado me vi sem pesos no fim do dia, daí mandei uma mensagem pra ele e no domingo cedinho foi ao hotel me levar os pesos que eu precisava. O hotel fazia cambio mas a cotação era de 3,2 pesos por real, os arbolitos (pessoas que ficam gritando "Câmbio, câmbio" na calle Florida) estavam cotando 3,5 pesos por real e o Maryano me vendeu a 3,65. Os únicos lugares em que vi cotação de 4 pesos por real foi nas lojas e nas bancas da feira de San Telmo.

- Comprar couro - Fui na Calle Murillo que todo mundo fala, mas os casacos e jaquetas que eram realmente bonitos estavam no mesmo preço daqui ou mais caros, e os modelos eram sempre os mesmos em todas as lojas. Resultado: Não comprei nada lá. Quando eu pensei que tudo estava perdido, fui abordada por um rapaz de minas na porta de uma loja na Florida e por causa da simpatia dele entrei na loja, a vendedora Myriam me vendeu uma jaqueta masculina e outra feminina muito bonitas por 800 Reais as duas. A loja fica na esquina da Florida com a Paraguay (Furs Land).

- Comprar barato: Existe uma avenida cheia de lojas atacadistas de roupas. Muitos comerciantes de Bs As compram lá as roupas para revenderem em suas lojas na Florida e na Santa Fé. No sábado todas as lojas vendem no varejo mas é tanta gente que não é possível caminhar, por isso, faça como eu, fui na segunda feira pois a maioria vende no varejo durante a semana também, outras consideram atacado (ou Mayorista) uma compra a partir de 3 peças. Eu fui de metrô, peguei na Plaza de Mayo, linha A e desci na estação San Pedrito que fica na Av. Nazca, daí é só perguntar qual a direção da Av. Avellaneda e pronto! Se você quiser ir de taxi é só pedir pra te deixar na Nazca y Avellaneda. Você vai passar horas garimpando.

- Passeios e Tango - Tem uma agência de Turismo que procurei justamente por recomendações que vi na internet e foi uma ótima experiência. é a Anny Tours, é da Marília, uma brasileira casada com um argentino, o Francisco. Fiz passeios e show de tango com eles e o preço foi ótimo. Eles também fazem cambio a uma boa cotação. A agência fica na Florida Nº 142, dentro da Galeria Boston.

Cássio
CássioPermalinkResponder

Estive em Buenos Aires em Setembro/14 e dei sorte. Consegui fazer compras, comer bem e aproveitar a cidade gastando pouco. Gostei tanto que estava com planos de retornar até o final do ano. No entanto, um amigo que retornou há 2 semanas me passou a situação da cidade: TUDO aumentou muito e o dinheiro já não vale mais como antes. Inclusive, o mesmo chegou a comparar os valores praticados lá, com o Brasil. Gosto muito de BAs, mas isso me desanimou bastante.

Fernando Pinheiro

Atenção ao chegar depois das 22 horas no Aeroparque, a casa de cambio está fechando cedo, cheguei sexta 15/5, busquei informação e foi confirmado o não funcionamento.
Consegui no sábado (10/13 horas) trocar em casa de cambio no Palermo Soho.
Sugiro levar dólares principalmente para restaurantes, o cambio é na maioria feito entre 12/13 pesos.
Táxis continuam tentando nos enganar, procure de preferência os Rádios Táxi e fuja dos parados em pontos próximos de shopping, pontos turísticos, esses são os piores.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Olá amigos, para compartilhar a nossa experiência: estivemos em Buenos Aires agora no último fim de semana de Junho/2015. Para fazer as coisas certinho adquirimos o ticket do Buenos Aires Bus em sua própria loja e acabamos pagando $ 110 a mais, por pessoa. Adquirir em qualquer ponto de parada do roteiro, no próprio ônibus, custa $ 260. O serviço é exatamente o mesmo, vai entender? Carlos.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Uma experiência legal foi usar o TaxiEzeiza... do aeroporto para o hotel e do hotel para o aeroporto... as reservas e horários foram cumpridas com rigor. Recomendo! Carlos.

Dayse
DaysePermalinkResponder

Amei as dicas do viajenaviagem! Voltei essa semana de BsAs e me impressionei com a fidelidade das informações que encontrei aqui, foi praticamente meu guia. Obrigada pelo serviço maravilhoso que vcs prestam! Beijos

Ana
AnaPermalinkResponder

Estive neste final semana em Buenos, a cidade e linda, gostaria de viver por la, mas esta tudo muito caro. Nao deu para comprar nada, gastei muito com restaurante e nao comi nada de bom. Se nao usar todos os pesos que cambiou ,vai ter que trazer de volta pois nao consegue fazer a troca por real . Os passeios comprados por agencia saem o dobro do preco.

Cm
CmPermalinkResponder

A cidade realmente está cara. Fui em julho com minha namorada e as refeições a dois sempre ficavam em torno de 400 a 450 pesos. Algumas chegando a 700 ou 800. Em alguns locais deu pra fazer boas refeições por 300 a 350 pesos. Mas adoramos a culinária e os vinhos.

Carine
CarinePermalinkResponder

Visitamos BsAs entre 22 e 27 de maio de 2015.
Bicicletas - Contratamos passeio da BA Bikes, pelo que pesquisei no Tripadvisor, o melhor preço: $290,00. Em reais seria com a cotação oficial.
Gostei bastante, foram 4 horas andando pela cidade. Fizemos o roteiro Sul. Os guias são bem cuidadosos com a questão do trânsito, e também explicam muito a questão histórica e curiosidades. Só não gostei do atraso. Passeio marcado para 14:30 saiu as 15:30h.
Bicicletas amarelas – você precisa de Sorte! Só no Centro de informações da Recoleta você consegue fazer o cartão para usar as bicicletas. Precisa entregar a cópia do passaporte. MAS eles incrivelmente não sabiam que precisava fazer um outro cadastro. HEIN? E nos mandaram ir direto nos “estacionamentos” das bikes. Fomos a 3, andamos mais de 17 quadras e não conseguimos locar. Noutro ponto de informações informaram que só o pessoal dos kiosques da Ecobike podem fazer esse segundo cadastro e dar uma senha. Aquele dia era feriado, então perdemos umas 3 horas caminhando a toa, no penúltimo dia de viagem. Se você tiver sorte, e for dia de semana deve ser bem útil.
Para salvar o dia alugamos bikes ótimas num kiosque do Itaú, no centro de convivência da Recoleta, ao lado do cemitério. $35 por hora. $160 por dia. Se for cliente Itaú tem ótimos descontos. Valeu muito a pena.

Táxi – um dos taxistas nos logrou, cobrando 52 pesos para andar do congresso até San Telmo, umas 10 quadras. Deu umas voltas desnecessárias. Percebemos na hora, mas o que fazer? Ficamos ressabiados e só voltamos a usar táxi quando não tínhamos alternativa ou a noite.
Ali quase em frente ao congresso, à direita de quem vai embora, na esquina, num café bem jeitoso tomamos o mais barato e delicioso café dessa viagem. 30 pesos café com leite enorme, suco de laranja pequeno, 3 média lunas e água.

Dinheiro – levamos só reais. Foi suficiente. Fizemos câmbio com o Ramos da Taberna do Turista (whats +54 911 2235 3519), com quem também contratamos o transfer, e por indicação de argentinos com Cubano da sorveteria Freddo da Recoleta (whats +54 911 3868 2766). Teve uma noite que acabaram os pesos e fomos jantar, ainda não sabíamos que o Ramos entregava, a cotação foi péssima. Praticamente a oficial. Então, se fizer o transfer com o Ramos, melhor trocar um tanto a mais e depois destrocar, ou peça pra ele levar pra vc...

Estadia - Alugamos um estúdio na Recoleta via Airbnb. Excelente localização e conservação do lugar. Achei que valeu muito a pena, foi bem mais barato do que hotel, e você tem a sua disposição cozinha, geladeira, fogão, privacidade como se estivesse em casa, e escolhe a localização, o tipo de imóvel e o preço que quer pagar. Achei que esta experiência foi ótima, e daqui pra frente sempre vou me hospedar assim.

Ramos, ahhhh, o Ramos, um brasileiro/português que vive em Buenos Aires, é um caso a parte. Ele é Demais! O cara é honesto engraçado, despachado...
Primeiro conseguimos com ele um bom preço no transfer Ezeiza/Recoleta, R$ 100,00. Qdo chegamos estava a nossa espera no aeroporto, parou no caminho para pegarmos a chave do apartamento e não cobrou valor extra.
Ele fez câmbio a 3,50 enquanto o oficial estava 2,91, e na Florida 3,60. Preferimos fazer com ele pela segurança das moedas e pela facilidade.
Ele nos conseguiu o Jantar/Tango/Bebidas no Piazzolla por R$200,00 por pessoa enquanto nos sites custava US$ 85,00. Nos levou e buscou com seu carro, não ficamos na dependência de Van ou taxi. Nos acomodou numa mesa à beira do palco com ótima visão, tirou fotos nossas. Um amigo que fizemos nessa viagem. O jantar estava excelente e o show foi maravilhoso. Indico muito o Piazzolla.
O Ramos esteve disponível via Whatsapp toda vez que precisamos, inclusive para dicas e informações. Entrega pesos no endereço se for preciso. Teve uma noite que não tínhamos mais reais para fazer o câmbio e ele nos entregou 500 pesos para acertar na volta. #fiado!
E por último e mais importante... meu celular caiu da bolsa enquanto lanchávamos no carro dele no caminho de volta ao aeroporto. Só notei depois do check in e não tive mais como contatá-lo. Quando cheguei no Brasil eu mandei uma mensagem para ele, que perto da 1h da manhã foi ao carro, localizou o celular e no outro dia providenciou uma maneira de enviá-lo. Taberna do Turista é o face dele.

Fábio Feres
Fábio FeresPermalinkResponder

Pessoal, uma boa noite a todos!
Eu e minha noiva estamos com viagem marcada para o final do mês e lendo alguns blogs e os comentários aqui gostaria de saber se existe realmente alguma burocracia para trazer os famosos potes de doce de leite... Precisamos notificar a alfândega ou alguma instituição para não sermos barrados? Obrigado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fábio! O Brasil não permite a entrada. Se o fiscal perceber, vai confiscar.

Cm
CmPermalinkResponder

Não pode trazer, mas com sorte entra com tudo. Passei pela alfandega de sp e foi ridículo. não olharam malas, ngm passou no raio x, nem revista, nada. Monte de gnt trouxe doce de leite e alfajor.

Erika fagundes

Cambio na rua paraguay 640, esquina com a florida, loja 115. Pagaram 12,30 no dolar! Super confiavel!

Alvaro
AlvaroPermalinkResponder

Poxa, pensei que o peso tinha se desvalorizado ainda mais, estive em BA em abril de 2014 e na época fiz o câmbio a 4,05 com pequenas variações diárias, e agora vejo que o real se desvalorizou ? Eu fazia o câmbio na florida, numa galeria, mas não lembro mais o nome, foi uma dica daqui mesmo. Mas como agora o real ficou mais desfavorável em relação ao peso e somando a inflação de la, deve estar tudo ainda mais caro, já achei caro ano passado, imagina agora.

Dica minha para hospedagem que fiquei em 2014 é o Ibis Congreso, no ano passado foi 160,00 a diária com café da manhã muito bom, não sei quanto ta a gora, mas achei baratíssimo pela qualidade. Além disso achei a localização magnífica, perto de tudo, muitas das atrações centrais da para fazer a pé, ou de metrô que está na porta, o entorno na praça do Congreso é bom, não é tão largado com outros lugares, tem boas opções para comer.

Falam muito para ficar na Recoleta, eu visitei o bairro, é muito bonito e tal, mas para hospedagem não vejo vantagem alguma, fica tudo muito na contra mão, mau localizado em relação ao metrô.

cm
cmPermalinkResponder

Depende de onde ficar no bairro. Fiquei na recoleta e tinha uma estação a 3 quadras do hotel. Hotel próximo a calle santa fé. Mts bares e restaurantes próximos tbm

Carlos César Pereira de melo

Se for ao Camenito, sugerinos NÃO irem ao Restaurante LA VIERA ROTISERIA.
Ao nos abordar, o "captador" disse que cobrariam "los cobiertos" e "los acompañamientos". Porém, cobraram. Falamos com ele e ele, em total desrespeito aos consumidores, disse que não tinha dito isso.
Ah, detalhe, como acompanhamento, veio uma micro porção de arroz, o que nos fez pedir uma porção extra (essa veio em quantidade normal).
NÃO RECOMENDAMOS.

Sergio
SergioPermalinkResponder

Eu e minha mulher fomos agora em Julho.
Todas as recomendações do site são válidas. Alugamos um apartamento na Recoleta (Charcas com Bilinghurst). Ótimo bairro, é bem localizado, seguro e com várias possibilidades de transporte. Você pode ir caminhando, de metrô, de ônibus ou de táxi. O sistema de transporte Portenho é muito bom. Pegamos um transfer no aeroporto, em torno de 300 Pesos, até o bairro onde ficamos. Outra coisa muito útil, pegue um mapa, destes de bolso. Ajuda pra caramba. Não deixem de visitar o museu MALBA, a flor Generica ,o cemitério da Recoleta, Porto Madero, a feira de San Telmo (inclusive o mercado de San Telmo) , Plaza de Maio, a Catedral Metropolitana, o Zoológico e o Hipódromo ( tem um belo restaurante lá).

lu
luPermalinkResponder

Estou em Buenos Aires pela segunda vez. Adoro a cidade porém decepcionada com os comerciantes ladrões donos de restaurantes. Cuidado com os garçons, eles te prometem uma coisa e na hora da conta o susto. Nunca tente pagar com real, eles fazem um ótimo câmbio para vc ficar e quando vai pagar ele fiz na dua cara que i vambio subiu enquanto vc comia. Não vá para oa cafés da rua Florida e 9 de julho. Assalto! !!procure comer sanduíches no mac donalds ou outro que vc ja conheça no Brasil. Tudo muito caro. Partilhada é horrível e caro,fuja à tentação de provar.,comi hoje e nem acreditei que era tao ruim. Eles misturam umas carnes de terceira, viceras de porco, frango gorduroso e vendem com o nome de partilhada pata os bobos turistas desavisados. Revoltante a forma de roubar aqui. Também nao comprem passeios nas agências, procure saber porco ta própria, tudo sai pela metade fo preço. Daqui para o dia 15 eu vou postar outras dicas. No mais a cidade é linda.

Roberto Antenore

Lu estive ai na semana passada e existem lugares que vendem comida a kilo no valor de 80 pesos o kilo, na rua Piedras há uma com comida de boa qualidade, só não há lugar pra sentar-se é somente para levar.

CM
CMPermalinkResponder

A culinária argentina é muito boa principalmente a parte de carnes. Passei 10 dias lá em julho e não recomendo a ngm ficar comendo em mc donalds ou afins. Um desperdício viajar pra lá e não aproveitar a boa comida acompanha de cerveja ou vinho.

Julio Campos
Julio CamposPermalinkResponder

Escrevo aqui para agradecer ao site viajenaviagem pelas dicas de Buenos Aires, foi baseado aqui que fiz meus roteiros. Fiquei lá com minha familia de 17 a 23 de julho e só tenho elogios a Cidade. Passeamos muito e foi muitíssimo agradável. Não tive nenhum problema com táxis, segurança, alimentação, hospedagem e câmbio. Este último inclusive fiz inicialmente no banco do aeroporto a 3 pesos o real e depois na calle Florida em 3 lugares diferentes (4 pesos o real e 13,50 a 14,00 o dólar) e também durante a feira de San Telmo na calle Defensa numa loja de antiguidades. Na Calle Florida o mais prático é no numero 142 loja 36, sem problemas. Fui muito bem tratado por todos os argentinos que tive contato, em todos os lugares. Infelizmente não deu tempo de ir em Palermo e no Caminito... A única furada que achei foi fazer um dia de passeio nos outlets da Córdoba e Villa Crespo, pois é meio fraquinho e os preços não são diferentes da avenida Santa Fé em Recoleta, por isso não indico outlets em Buenos Aires. Já estou com saudades. Muito obrigado!

Lucas
LucasPermalinkResponder

Primeiramente parabéns pelo site/blog.
Estou indo pra BSAS em setembro, e coincidentemente terá o clássico River x Boca em um dos finais de semana que estarei por lá, e obviamente, estou louco pra ir assistir.
Porém, estou encontrando muita dificuldade para comprar ingresso.
Será que alguém poderia me ajudar?
Obrigado!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lucas! Esta agência é especializada em levar turistas ao estádio, com ingresso. Clique em "calendario de partidos/solicitar reserva". River x Boca está lá:

http://www.gofootball.com.ar/

José
JoséPermalinkResponder

Recentemente fiz uma viagem para lá, caso queiram ver algumas fotos ou tirar duvidas: https://instagram.com/jskaiper/ -

Daiana
DaianaPermalinkResponder

Retornei de Buenos Aires dia 03/08/15. Achei uma cidade muito bela. Arquitetura linda...inspirada na Europa. Visitei muitos pontos turísticos, mas um que recomendo a todos não deixarem de ir é na visita guiada do Tetro Collón. Um teatro de ópera simplesmente maravilhoso. Fiquei apaixonada com a beleza daquele local. É necessário comprar um ingresso (custou 180 pesos) vendido no próprio local. A visita dura em torno de 50 min. Vale muito a pena.

Pablo Lima
Pablo LimaPermalinkResponder

Acabo de voltar de Buenos Aires, passei 5 dias lá e segui praticamente todas as dicas do blog, foi maravilhosa a viagem, muito obrigado pelas dicas do roteiro ! Além da sorte de chover até o dia anteior ao qual cheguei.

Fabricio Moura

Eu estive esse fim de semana em Buenos Aires a convite. Cada vez a cidade está mais suja, mais mal cuidada. Uma pena.

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Oi Bóia! Estou pensando em ir a Buenos Aires em novembro, mas provavelmente será no período de eleições, entre o primeiro e segundo turno, será que é um período ruim para visitar a cidade? O que vocês acham?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! Não há nenhum problema.

Lucia
LuciaPermalinkResponder

Sei q o VnV recomenda o Taxi Ezeiza e não a contratação de taxista privado para o deslocamento Ezeiza-hotel-Ezeiza, mas meus pais chegarão no aeroporto de madrugada (02:00) e depois de um voo horrível (tirado por milhas) e gostaria de oferecer-lhes a comodidade de alguém esperando com o nome deles na plaquinha ao invés de procurar o guichê do taxi e o banco de la nacion para fazer cambio. Vi comentários de leitores falando bem do Alejandro, Mariano Bermudez e Ramos. Posso confiar neles? Alguém já pegou o TaxiEzeiza de madrugada e foi tranquilo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lucia! Muitos desses taxistas indicados por leitores um dia já foram pequenos e prestativos. Hoje controlam uma rede informal de taxistas, sem a garantia que empresas estabelecidas de remises e de táxis dão. Os remises e os táxis oficiais de Ezeiza funcionam 24 horas e não deixam ninguém na mão. Para que ficar esperando um taxista específico às 2 da manhã em Ezeiza? Não há nenhuma razão para contratar taxista avulso, taxista de cambista de Facebook, nada disso. Esses caras podem deixar você na mão e na verdade o que querem é vender passeios. Todos os dias aparecem aqui nesta caixa de comentários para espalhar boatos. É um inferno. Nos arrependemos muito de quando deixamos que fossem citados em comentários.

Lucia
LuciaPermalinkResponder

Obrigada Bóia! Vc me convenceu. Vou contratar o taxi Ezeiza p/ buscar meus pais, cf. sugerido!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar