Bate-volta & pit-stop: modo de usar

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Bate-volta e pit-stop são macetes que possibilitam enxugar itinerários, diminuindo o número de bases e de trocas de hotel. Cada vez que você se muda com mala nas costas para outra cidade, perde tempo e energia fazendo check-out e, ao chegar, perde parte do pique ao precisar encontrar o hotel e fazer o check-in. Tanto o bate-volta quanto o pit-stop permitem que você aproveite o destino do passeio desde o momento zero: você chega no maior gás, e já sai visitando.

Que tipo de lugar NÃO vale a pena para bate-volta ou pit-stop? Evidentemente, não recomendo o bate-volta a lugares que requeiram mais de um dia para ser explorados. Por exemplo: Florença está a menos de uma hora e meia de trem de Roma, mas não pernoitar por lá seria um pecado. Londres está a pouco mais de duas horas de trem de Paris, mas um bate-volta não adianta nada: você vai ver muito pouco da cidade, vai precisar voltar de todo jeito um dia, e vai acabar jogando fora não só uma grana preta quanto a possibilidade de mais um dia redondinho em Paris.

Quais são então as melhores circunstâncias para o bate-volta e o pit-stop?

Bate-volta

Colonia del Sacramento, Uruguai

Colonia del Sacramento

Quando fazer: quando o destino do passeio está a até uma hora e meia de distância da sua base. (No máximo, no máximo, duas horas; mais do que isso, é exaustivo.)

Como fazer: saia depois do café da manhã (não vale a pena madrugar; você está de férias, lembra?) e programe a volta a tempo de jantar ou tomar um drinque antes de dormir. Quanto mais perto da estação você estiver hospedado, mais confortáveis serão os bate-voltas.

Se estiver de carro: evite montar base em cidade grande, para não enfrentar o trânsito de saída e entrada da área metropolitana. Por exemplo: na Toscana, Florença é uma base ruim para quem está de carro; Siena é uma base melhor.

Não exagere: há limites para o bate-voltismo. A regra básica é: só faça os bate-voltas depois de ter dado a base por vista. (Essa é a beleza do bate-volta: não engessa a sua viagem. Se você só descobrir ao chegar que programou tempo de menos para a base, é só anular um ou outro bate-volta.) Escolher um, no máximo dois bate-voltas me parece de bom tamanho. Bate-volta todo dia só faz sentido se você estiver fazendo uma viagem de carro por uma região delimitada, em que os caminhos façam parte da viagem (e não sejam só deslocamento).

Bons bate-voltas

Pit-stop

Mesquita de Córdoba

Córdoba, pit-stop entre Madri e Sevilha

Quando fazer: quando um lugar que você gostaria de visitar se encontra no meio do caminho entre duas de suas bases.

Como fazer: é uma visita objetiva -- como se fosse uma parada de cruzeiro. Você precisa identificar o que quer ver e se concentrar no principal. Dificilmente vai haver tempo para firulas. Se estiver de carro, cuidado para não se cansar demais -- você ainda vai pegar a estrada. (De trem ou ônibus, vai dar para descansar na segunda perna da viagem.)

Precauções: se estiver de trem ou ônibus, verifique antes se existe guarda-volumes na estação; guarda-volumes é a condição essencial para a parada. Se estiver de carro, não deixe nenhuma bagagem à mostra e, sempre que possivel, use estacionamentos fechados. Caso você chegue depois das 18h no destino final, avise o hotel que você vai chegar tarde, para que seu apartamento não seja dado a outro.

Bons pit-stops:

Leia mais:

102 comentários

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Bom dia! Estou indo agora em junho pra Itália com meu marido. Estava pensando em encaixar um pit-stop em Verona no meio do caminho de Veneza pra Milão. Pra ter maior flexibilidade de horários, pensei em pegar um carro em Veneza e devolver no dia seguinte no aeroporto de Linate (Milão), por onde sai meu voo pra Amsterdam. O que você acha?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! É uma idéia bastante ruim e cara. O trem será mais rápido, mais barato e à prova de pegadinhas e perrengues. Você não pode imaginar o trabalho que dá um carro em cidades grandes e médias na Europa. Para deslocamentos, use o trem. Use o carro apenas para passear. Quando você joga fora a oportunidade de fazer um pit stop de trem facílimo como esse de Verona entre Veneza e Milão, que não requer prática nem habilidade, é sinal que você não entendeu o modo de usar a Europa.

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Falei do carro mais pelo medo de comprar as passagens com antecedência e, acabar “errando” no Cálculo de intervalo entre as viagens para conseguir conhecer Verona com calma ( ou o inverso, e acabar reservando tempo demais pra cidade). Será que consigo achar passagens na hora e com preço ok? Se for fácil, seria a melhor opção pra passear tranquila por lá.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! Separe seis a oito horas para pit stops. Não há 'tempo demais'. A gente come, faz pausa, flana. Viajar é isso.

Luísa Pacheco

Boa noite, estou indo com meu marido para a Itália em abril. Pensando inicialmente na dica Veneza + pit stop Verona + Milão, você acha que seria possível adaptar para Veneza + pit stop Verona + Locarno? (Gostaríamos de dormir em Locarno para fazer um bate e volta em Lavertezzo). Teríamos duas noites para dormir em Locarno. Seria melhor trocar Locarno por Lugano? Muito obrigada desde já.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luísa! De Verona a Locarno são 4 horas de viagem, com duas baldeações (Milão e Bellinzona). Há um horário com apenas uma baldeação, em Bellinzona.

Luísa Pacheco

Muito obrigada pela sua resposta. A nossa idéia principal é conhecer Lavertezzo. Dormir em Milão e fazer um bate e volta seria inviável? A primeira opção mencionada acima ficaria melhor? Você tem alguma sugestão?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luisa! Pesquise horários em http://www.trenitalia.com

Leila Azevedo
Leila AzevedoPermalinkResponder

De Salzburg para Hallstatt. O passeio é lindo. Não deixar de subir na mina de sal. Pode comprar na estação o pacote com o trem, o barco e a entrada da mina.

De Viena para Bratislava. Comprar o Bratislava na estação de trem, além da viagem de trem está incluso o ônibus da estação para o centro de Bratislava.

De Split para Trogir.
De Zagreb para Plitvice.

ELIANE FERREIRA

Boa tarde! Terei 15 dias de ferias a partir de 14/11. Não conheço nada da Espanha, gostaria de pensar num roteiro que inclua Madri e Barcelona. O que vc me sugere.
Obrigada!

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Bom dia, estou indo para Amsterdam em outubro, gostaria muito de conhecer Bruges, com relação ao bate e volta, acha melhor ir com ônibus de turismo ou trem? E se for de ônibus recomenda alguma empresa?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar