Berlim

Novo Velho mundo

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Que fim da história que nada. No caso de Berlim, a queda do Muro apenas fez com que a história recomeçasse. 25 anos depois da reunificação, Berlim está 25 anos mais jovem.

A Berlim que emergiu da poeira do Muro não é a metrópole high-tech que os burocratas imaginaram, nem a celebração desavergonhada do triunfo do capitalismo sobre o comunismo.

A cidade se mudou para o lado oriental – mas não apenas no sentido geográfico: a nova Berlim é igualitária e nada ostentatória.

O visitante tem o privilégio de ver uma das capitais do mundo se reinventando à sua frente. E o que é melhor: paga pouco por isso. Berlim é um dos lugares mais em conta da Europa – com preços que não assustariam no Brasil.

Quando ir

Berlim está numa latitude praticamente nórdica: prepare-se para passar frio. Mesmo no verão você vai precisar de um casaquinho de vez em quando.

Não se detenha por isso: a cidade tem museus, palácio, bares e restaurantes suficientes para entreter você nos dias gélidos. O frio mais gostoso é o de dezembro, quando é compensado pelas feiras de Natal típicas da Alemanha (a mais bonita é montada na praça Gendamenmarkt).

Mas se puder vir em julho ou agosto, venha. No verão Berlim vai toda a para a rua. Brotam cervejarias (Biergärten) ao ar livre e até praias em trechos do rio Spree. Nos dias de calor, Berlim vive seus dias de Barcelona, e fica ainda mais alegre e desencanada.

Como chegar

Todas as companhias aéreas européias levam do Brasil a Berlim com apenas uma conexão.

De trem, Hamburgo está a 1h40, Dresden a 2h, Frankfurt a 4h10, Praga a 4h45. Um pouco mais cansativos são os trajetos de/para Varsóvia (5h30), Munique (5h50) e Amsterdã (6h20). Não valem a pena de trem: Viena, a 9h30, Cracóvia, a 8h10, e Budapeste, a 12h.

De outros lugares, inclua o vôo a Berlim na passagem transatlântica, ou voe low-cost.

Berlim não se encaixa muito bem em roteiros de carro, pela escassez de lugares pitorescos na antiga Alemanha Oriental. Baviera, Reno & Mosel, Floresta Negra e Rota Romântica são mais interessantes.

banner 300x300 - Berlim

Onde ficar

A maioria dos monumenos e museus que você quer visitar está no antigo lado oriental. O lugar mais conveniente para se hospedar é o bairro central de Mitte (procure nos arredores das estações Rosenthaler Strasse e Rosa Luxembourg Platz).

De Mitte você pode ir a pé à Museuminseln (Ilha dos Museus) e aproveitar a noite à sua porta. A estação Alexanderplatz é o maior entrocamento de linhas de metrô (U-Bahn) e trem urbano (S-Bahn) da cidade – você chega rapidinho aos outros pontos dos dois lados da cidade.

Atualmente o point mais descolado da cidade é Kreuzkölln, na intersecção dos bairros de Kreuzberg e Neukölln. Fique ligado, que estou neste momento (agosto de 2014) em Berlim e logo atualizarei este guia.

Daqui pra onde

Antes de programar a continuação da viagem, certifique-se de que vai ficar tempo suficiente na cidade. Em menos de três dias inteiros você não consegue entender Berlim. Com cinco dias dá para ir visitar o palácio e os jardins de Potsdam (26 min. de S-Bahn).

Considero Berlim um ótimo fecho para um tour pela Europa Central. Comece em Budapeste, cotinue de barco (6h) ou trem (3h) a Viena, prossiga de trem a Praga (4h30) e termine em Berlim (4h45 de trem). Dá para fazer no sentido oposto, mas acho que esta é a melhor seqüência.

Uma continuação original é a Copenhaguen: a viagem de trem dura 6h44, via Hamburgo, e tem um trecho em que o vagão embarca num ferry-boat.

Berlim no Viaje na Viagem

227 comentários

Thêmis
ThêmisPermalinkResponder

Vou estar em Berlim e quero ir para a Antuérpia na Bélgica. Pensei em fazer Berlim - Amsterdam - Antuerpia. Mas a distancia entre Berlim e Amsterdam é muito grande. Tem alguma cidade no meio? Esse roteiro tem lógica?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thêmis! Düsseldorf está no caminho, é uma linda cidade, de lá você pode também fazer bate-volta a Colônia.

silvino de miranda melo neto

Gosto muito de seus programas e dicas pela Radio, agora eu estou vendo no site.
Parabens pela qualidade de suas informações, sempre abalizadas e proveitosas.
abc.
Silvino Melo - Mogi das Cruzes - S.Paulo

Lopez
LopezPermalinkResponder

Boa noite! Vou viajar em março/2017 para Holanda, Alemanha, Polônia, Hungria e República Tcheca.
Li que para os países membros do tratado de Schengen, a obrigatoriedade é que os passaportes tenham no mínimo 3 meses de validade a contar da data de saída da Europa. Meu passaporte vence em setembro/2017.
Acha que eu terei problemas? É melhor renovar logo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lopez! A sua passagem de volta precisa estar marcada para alguma data pelo menos três meses anterior à data de vencimento do passaporte. Essa é a letra da regra, e você entendeu perfeitamente. Recomendamos renovar o passaporte oito meses antes da data de vencimento para estar apto também a visitar países que exigem validade de seis meses depois da data de entrada.

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Boa tarde Ricardo!

Estou indo para a Europa em Junho de 2017 e gostaria de saber se você conhece alguma espécie de receptivo lá em Berlim? Considera a Viator confiável? Já utilizou os serviços? E o Ticketbar recomenda?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Gabriela! São dois parceiros nossos. A Viator é o maior catálogo online de passeios do mundo e hoje pertence ao grupo TripAdvisor. O Ticketbar também é uma agência séria. São serviços para quem quer garantir o passeio antes de viajar (Viator) e para quem prefere não se entender com diferentes sites de atrações, comprando todos os ingressos num lugar só (Ticketbar). Mas chegando em Berlim você poderá contratar muitos passeios por meio do seu próprio hotel.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Comentar novamente

Cancelar