Ushuaia

Viagem ao fim do mundo

  • 0
Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Se preferir, clique para ir direto ao tópico:

  • Por que ir a Ushuaia

ushuaia lobos marinhos

Ninguém aqui vai tentar convencer você do contrário: Ushuaia (diga: Ussuáia) é uma cidade portuária feiosa, sem nem sombra do charme de outras cidadezinhas da Patagônia. Mas o que falta ali em pousadas-boutique definitivamente sobra em oportunidades de se maravilhar com a natureza no fim do mundo.

Localizada no arquipélago da Terra do Fogo, repartido entre Chile e Argentina, Ushuaia se autoproclama a cidade mais austral do planeta (embora o povoado de Puerto Williams, do lado chileno, fique um tantinho mais ao sul).

Em um momento da história, Ushuaia já foi um lugar onde ninguém queria viver – o famoso presídio, hoje museu, foi construído ali como estratégia de repovoamento. E agora é um lugar que todos querem visitar: para ver pinguins, lobos-marinhos e muitas espécies de pássaros bem de perto; para emular as viagens dos primeiros exploradores e partir em expedição ao Chile, ou à Antártida; para aproveitar a melhor temporada de neve da América do Sul.

Seja bem-vindo à pontinha do mapa-múndi!

Voltar | Menu

  • Quantos dias em Ushuaia?

parque nacional tierra del fuego

Parque Nacional Tierra del Fuego

Tanto no verão, quanto no inverno, 3 dias inteiros (ou seja, 4 pernoites) são o mínimo que se deve dedicar a Ushuaia, para não deixar nenhum dos principais passeios de fora.

  • No verão, com 3 dias inteiros em Ushuaia você visita o Parque Nacional Tierra del Fuego, faz a caminhada com pinguins na Ilha Martillo e a navegação pelo Canal de Beagle, para ver lobos-marinhos e cormorões.
  • No inverno, com 3 dias inteiros em Ushuaia você esquia no Cerro Castor, faz alguma atividade num centro invernal (trenó com cachorros, moto de neve ou quadriciclo) e a navegação pelo Canal de Beagle, para ver lobos-marinhos e cormorões.

Adicionando mais dias no verão, você consegue encaixar passeios alternativos como voo de helicóptero, passeio aos lagos Fagnano e Escondido e trekking à Lagoa Esmeralda. No inverno, mais dias vão proporcionar mais oportunidades de esqui no Cerro Castor ou de atividades nos outros centros invernais.

Voltar | Menu

  • Quando ir a Ushuaia

pinguins ushuaia

Verão em Ushuaia

A melhor época do ano para se visitar Ushuaia é durante o verão, quando os dias têm mais horas de sol e são menos gelados. Fica mais agradável fazer o passeio pelo Parque Nacional Tierra del Fuego e, principalmente, é durante o verão que se vê mais pinguins na Ilha Martillo. A temporada de pinguins em Ushuaia vai de outubro a março, e a colônia dos bichinhos aumenta em janeiro.

cerro castor ushuaia

Inverno em Ushuaia

Vá a Ushuaia no inverno se o principal objetivo da viagem for esquiar e fazer atividades na neve. Ushuaia tem a temporada mais longa das estações de esqui da América do Sul, e a neve é garantida do fim de junho ao fim de setembro. Mas saiba que durante o inverno não há pinguins em Ushuaia -- e apesar de a navegação para ver lobos-marinhos continuar funcionando, e o Parque Nacional Tierra del Fuego se manter aberto, essas são atividades mais prazerosas em dias de verão.

O que levar na mala

  • Em qualquer estação do ano, é importante levar a Ushuaia todo o seu arsenal de inverno: segunda pele térmica, cachecol, gorro, luvas, calçado impermeável e de solado antiderrapante, casaco fleece, jaqueta corta-vento. Filtro solar, protetor labial e óculos escuros também são indispensáveis. No inverno, se precisar alugar roupas de esqui, uma boa loja no centro de Ushuaia é a Jumping.

Voltar | Menu

  • Dinheiro e câmbio em Ushuaia

Não existem casas de câmbio em Ushuaia, nem no centro da cidade, nem no aeroporto (mas no saguão de desembarque há caixa automático para saques).

O câmbio é feito nas agências bancárias, como a do Banco Nación (San Martín, 190) e a do Banco Tierra del Fuego (Maipú, 897), no centro de Ushuaia. O expediente bancário é de segunda a sexta, das 10h às 15h, horário que concorre com os passeios. Por isso, é fortemente recomendável já chegar com pesos trocados em Ushuaia.

  • Se você vai passar alguns dias em Buenos Aires antes de ir a Ushuaia, faça seu câmbio em Buenos Aires (de reais por pesos, ou de dólares por pesos). Na capital você vai conseguir a melhor cotação possível para o seu dinheiro. Atualmente o melhor câmbio para reais é nas agências do Banco Nación dos aeroportos Ezeiza e Aeroparque; para dólares, nas corretoras da calle Sarmiento. Leia mais aqui.
  • Se você vai direto a Ushuaia, com apenas uma conexão rápida em Buenos Aires, prefira levar dólares. Tente trocar no Banco Nación do aeroporto em Buenos Aires (Ezeiza ou Aeroparque), entre um vôo e outro. Na pior das hipóteses, com atraso no vôo ou filas grandes para câmbio, você vai desembarcar com dólares em Ushuaia.

Dólar em Ushuaia

O dólar costuma ser aceito em Ushuaia para pagamento de hotéis e passeios em cotação às vezes igual, às vezes um pouco abaixo da oficial (mas nunca melhor). A vantagem de levar dólares é carregar menos bilhetes na doleira (quando você troca todo seu dinheiro por pesos, ganha um bolo de dinheiro para carregar).

Cartões de crédito em Ushuaia

Cartões de crédito e cartões pré-pagos são, em geral, bem aceitos em Ushuaia.

Cartões de débito em Ushuaia

Você pode habilitar o seu cartão do banco para fazer saques em pesos nos caixas automáticos na Argentina. Seu cartão funcionará em qualquer caixa automático. A pegadinha é que existem tarifas de saque e de uso do equipamento, então deixe o saque para aquela situação em que você realmente precisa de pesos e não tem outra alternativa. Sempre faça o saque de maior valor disponível, para que as tarifas (que são fixas) se diluam no montante.

Reais em Ushuaia

Não vale a pena levar reais para fazer despesas em Ushuaia. É raro encontrar um estabelecimento que aceite a nossa moeda, e mais difícil ainda achar onde se aceite reais com cotação próxima à oficial.


Preços: por que usamos 'equivalente a x dólares'
  • A inflação alta ainda persiste na Argentina, mesmo com a mudança da política econômica do governo Macri; em 2016, os preços subiram 40%. Qualquer informação de preço em pesos tende a ficar desatualizada muito rapidamente. Por isso todos os preços – apurados in loco em dezembro de 2016 – estão convertidos para o dólar, pela cotação do Banco Nación do dia da apuração. Assim fica mais fácil ter uma noção de grandeza dos preços, mesmo se houver desvalorização do peso (ou do real).

Voltar | Menu

  • Como chegar a Ushuaia

De avião

Não há vôos diretos do Brasil para Ushuaia. É preciso fazer uma conexão em Buenos Aires. A rota pode ser feita com a Aerolíneas Argentinas ou a Latam. O voo de Buenos Aires a Ushuaia leva 3h30.

Antes de comprar a passagem, saiba que:

  • Num vôo Brasil-Buenos Aires-Ushuaia, a imigração é feita em Buenos Aires. É preciso retirar a bagagem, passar pela alfândega e redespachar as malas. Não compre passagem com intervalo menor que duas horas entre os vôos -- nem passagem que envolva troca de aeroporto em Buenos Aires (você precisaria de duas horas para se deslocar com segurança entre Ezeiza e Aeroparque).
  • Ushuaia também é ligada por vôos diretos a El Calafate (1h20, Aerolíneas ou Latam) e, na temporada de verão, a Trelew, na Península Valdés (1h50, Aerolíneas).
  • Se você quer incluir outras cidades na mesma viagem (por exemplo: Brasil-Buenos Aires-Ushuaia-El Calafate-Brasil), o melhor negócio é comprar uma passagem na modalidade 'múltiplos destinos' (ou 'várias cidades'), que rentabiliza ao máximo a tarifa.
  • Ficar um ou mais dias em Buenos Aires é melhor na ida do que na volta: na ida você ganha tempo para resolver assuntos de ordem prática, como fazer câmbio (que é melhor em Buenos Aires do que em Ushuaia) e comprar um chip local para o celular.

Chegando (ou saindo) pelo Chile

De avião: desde novembro de 2016 a DAP liga Punta Arenas a Ushuaia por turboélice em meia hora. O vôo acontece às quartas e sábados.

De ônibus: entre outubro e abril a Bus Sur faz a rota entre Ushuaia e Punta Arenas (11 horas), seguindo a Puerto Natales, onde estão as Torres del Paine (mais 3 horas).

De barco: entre setembro e abril a Cruceros Australis opera cruzeiros de 3 a 7 noites entre Ushuaia e Punta Arenas, no Chile. Os mais curtos, de 3 ou 4 noites, servem para se deslocar de um país para o outro. Leia nosso relato aqui.

Como ir do aeroporto de Ushuaia ao hotel

ushuaia

Ushuaia

O aeroporto de Ushuaia fica a apenas 6 km do centro. De lá você pode ir ao seu hotel de táxi (no taxímetro), de remis (carro com motorista; valor fixo, por região), ou já sair com um carro alugado.

A diferença entre o remis e o táxi não é tão grande assim, mas, para hotéis no centro, vale mais a pena pegar táxi. Enquanto uma corrida de táxi, no relógio, custaria em torno de 140 pesos (dezembro/2016, equivalente a 9 dólares), um remis custaria 183 pesos (dezembro/2016, equivalente a 11 dólares).

Não há transporte público ou serviço de shuttle regular entre o aeroporto e o centro.

De ônibus

Se estava pensando em vir de ônibus desde Buenos Aires -- bem, esqueça, a menos que queira enfrentar 3.100 km de estrada. Não há ônibus diretos da capital. É preciso ir de Buenos Aires a Río Gallegos (36 horas de viagem, pela Andesmar, ou 40 horas, pela El Pingüino) e seguir de Río Gallegos a Ushuaia (12 horas de viagem, pela Taqsa/Marga).

El Calafate está a 880 km (são 12 horas de Ushuaia a Río Gallegos pela Taqsa/Marga, mais 4 horas de Río Gallegos a El Calafate pela Andesmar ou Taqsa).

Leia sobre ônibus de/para o Chile aqui.

Transporte em Ushuaia

centro de ushuaia

Centro de Ushuaia

Se você estiver em um hotel bem localizado no centrinho de Ushuaia, só vai usar qualquer tipo de transporte na hora de fazer passeios. Restaurantes, lojas e agências de receptivo estarão a uma distância perfeitamente caminhável. De toda forma, quando a chuva apertar, ou der preguiça de subir as ruas íngremes da cidade, há um bom número de táxis circulando pelo centro de Ushuaia (é só fazer sinal), além das agências de remis, como a Remis Carlitos (San Martín, 891).

Alugar carro só vale a pena se o seu hotel for afastado do centro, ou se você quiser conhecer o Parque Nacional Tierra del Fuego de maneira independente, sem excursão, no seu próprio tempo. Pesquise preços e reserve com antecedência. (Lembrando que, durante o inverno, circular de carro não é nada recomendável.)

tour organizado ushuaia

Tour organizado

Os tours organizados ou incluem transporte, buscando cada passageiro em seu respectivo hotel, ou partem do porto turístico. É a maneira mais prática de se fazer passeios.

onibus linea regular ushuaia

Ponto do ônibus 'línea regular'

Como alternativa, o serviço de ônibus chamado de línea regular leva ao Parque Nacional Tierra del Fuego, ao início da trilha ao Lago Esmeralda, à base do Glaciar Martial e a centros de inverno de maneira mais econômica. Os ônibus partem em horários fixos de um pequeno terminal na esquina das ruas Maipú e Juana Genoveva Fadul, em frente ao posto de gasolina YPF. Consulte os horários no posto de informações da Secretaria de Turismo (Avenida Prefectura Naval, 470).

Voltar | Menu

  • Onde ficar em Ushuaia

No centro

avenida san martin

Avenida San Martín

O melhor lugar para se hospedar em Ushuaia é no centro, e quanto mais perto do porto turístico, melhor. Nas imediações ficam o posto de informações da Secretaria de Turismo e as agências de receptivo, e dali saem as navegações pelo Canal de Beagle. O comércio da Avenida San Martín, a principal de Ushuaia, também vai estar à mão, além de bons restaurantes. E ainda: quanto mais perto do porto você estiver hospedado, menos ladeira você vai precisar encarar para ir e voltar do hotel todos os dias.

hotel cilene del faro ushuaia

Cilene del Faro

O bem localizado Cilene del Faro é um apart-hotel com suítes equipadíssimas e espaçosas. Todos os apartamentos têm cozinha completa (com geladeira, fogão, microondas) e sala de estar separada do quarto. É como estar em casa, em Ushuaia. E o melhor: sem precisar lavar a louça do café da manhã, que é servido no restaurante do hotel.

Na quadra de trás, o careta Tierra del Fuego requer enfrentar uma subidinha na volta para o quarto.

hotel lennox ushuaia

Lennox

Entre os hotéis na avenida principal de Ushuaia, o Lennox é o mais interessante. Fica bem no miolinho do centro, onde está o melhor do comércio, e é enxuto, mas tem quartos confortáveis.

Praticamente em frente, o Hotel de los Andes tem quartos pequenos e bem-decorados (mas uma pizzaria funcionando no térreo).

hotel canal beagle ushuaia

Canal Beagle

O Canal Beagle é um dos hotéis mais antigos de Ushuaia, não está exatamente entre os mais charmosos e tem um café da manhã que não impressiona. Em compensação, está bem mantido, tem tarifas razoáveis e localização excepcional: logo em frente ao porto turístico, na Avenida Maipú.

Fueguino Hotel Patagónico Ushuaia

Fueguino Hotel Patagónico

Um pouco mais afastados, mas ainda no centro, considere também o simpático Fueguino Hotel Patagónico e o básico Los Naranjos.

Alto Andino

Alto Andino

A vista no terraço e o ambiente moderninho são as maiores credenciais do Alto Andino – mas saiba que um táxi vai ser necessário, de vez em quando, para se poupar do sobe e desce de ladeiras.

Fora do centro

Só vai valer a pena se hospedar fora do centrinho se a sua intenção for escolher um hotel entre os mais bacanões, com estrutura de lazer e quarto com vista, para aproveitar nas horas livres – como o elegante Arakur, ou o mais clássico Los Cauquenes, ou ainda o Las Hayas, que tem estrutura de resort.

Para esquiar

O Cerro Castor não dispõe de estrutura de resort como outras estações de esqui. Se você é um esquiador experiente e planeja sair pouco das pistas, pode considerar se hospedar no Castor Ski Lodge. Do contrário, fique no centro de Ushuaia, e vá e volte da estação a cada dia; são apenas 26km de distância.

Voltar | Menu

  • Onde comer em Ushuaia

centolla

Centolla

Come-se bem em Ushuaia. A especialidade local são os frutos do mar, principalmente a centolla -- o caranguejo gigante que habita as águas frias da Terra do Fogo. A centolla não é apenas fresca: é ‘pescada’ na hora, direto dos aquários dos restaurantes do centro.

restaurante el viejo marino ushuaia

El Viejo Marino

O concorrido El Viejo Marino (Maipú, 227/229, tel. 2901/41-8000) é um restaurante familiar que serve centolla de todo jeito – desde o modo mais clássico, apenas cozida (e acompanhada por tesouras), à nada ortodoxa centolla a la parmesana. Com atendimento cortês, ambiente simples e pratos fartos, costuma ter fila na porta.

restaurante maria lola ushuaia

Maria Lola Restó

Frutos do mar também são o melhor do Maria Lola Restó (Gdor. Deloqui, 1048, tel. 2901/42-1185). O cardápio é criativo e os pratos, bem apresentados. As mesas altas junto às janelas têm uma bela vista para a cidade.

restaurante almacen de ramos generales ushuaia

Misto de bistrô, padaria e café, o Almacén de Ramos Generales (Maipú, 749, tel. 2901/42-4317) é o maior barato. Funcionou como venda, há décadas atrás, e é todo decorado com objetos antigos. O cardápio do restaurante muda diariamente, mas se o filé com mil folhas de batata estiver em cartaz, não hesite em pedir.

restaurante bodegon fueguino ushuaia

Bodegón Fueguino

Já o simpático Bodegón Fueguino (San Martín, 859, 2901/43-1972) é uma ótima pedida para aquelas comidinhas reconfortantes, como milanesas e massas. Para a sobremesa, tem panqueca de doce de leite.

Os cafés mais charmosos do centro para uma bebida quente no meio da tarde são o Ovejitas de La Patagonia e o Dublin (San Martín, 741), que tem um segundo endereço com o mesmo nome, mas funcionando como pub (9 de Julio, 168, tel. 2901/43-0744). As cervejas artesanais locais são a Beagle e a Cape Horn.

E se você gosta do estilo, saiba que desde o fim de 2016 Ushuaia tem seu próprio Hard Rock Café (San Martín 594, tel. 2901/43-0511).

Voltar | Menu

  • O que fazer em Ushuaia

Como contratar passeios em Ushuaia

navegações em ushuaia

Agências no porto turístico

Em geral, não há necessidade de reservar os passeios em Ushuaia com antecedência – com exceção da caminhada com pinguins na Ilha Martillo, que tem número bastante limitado de visitantes por dia e deve ser garantido online, antes da viagem. Use o dia de chegada para agendar os demais tours.

As navegações pelo Canal de Beagle são vendidas diretamente no porto turístico. Em frente ao posto de atendimento da Secretaria de Turismo (Prefectura Naval, 470) você vai encontrar um conjunto de casinhas coloridas – cada uma representa uma agência de receptivo ou uma embarcação.

Os escritórios principais das agências de receptivo em Ushuaia ficam no centro, na Avenida San Martín e redondezas. Lá são vendidos os demais tours. Algumas agências que você pode procurar em Ushuaia: Latitud (Rivadavia 130, sala 110, tel. 2901/42-2808), Piratour (San Martín, 847, tel. 2901/42-4834), Brasileiros em Ushuaia (San Martín, 870, tel. 2901/43-3453), Tierra Turismo (Onas, 235, tel. 2901/43-3800).

Os preços dos passeios não costumam variar de agência para agência, para excursões semelhantes. Os valores são geralmente dados em pesos, e dólar e cartão de crédito são bem aceitos para o pagamento (mas nem sempre pagar em dólar vale a pena; consulte a cotação oficial do dia e compare).

As excursões incluem a companhia de um guia. Algumas incluem traslado desde o hotel; outras saem do porto turístico.

Ushuaia no verão

ushuaia

Durante a temporada de verão, são 3 os passeios que não se pode perder em Ushuaia:

  • a caminhada com pinguins na Ilha Martillo;
  • o passeio ao Parque Nacional Tierra del Fuego;
  • a navegação pelo Canal de Beagle até as ilhas dos pássaros, dos lobos-marinhos e ao farol Les Eclaireurs.

Você pode programar cada tour para um dia diferente da viagem, ou condensar os três passeios em dois dias, fazendo a navegação pelo Canal de Beagle à tarde, depois de visitar a Ilha Martillo ou o Parque Nacional. Assim, um terceiro dia de viagem fica liberado para um passeio extra.

caminhada com pinguins ushuaia

Caminhada com pinguins

Caminhada com pinguins: os ônibus saem do porto turístico em direção à estancia Harberton, uma das fazendas pioneiras em Ushuaia. De lá partem os botes em direção à Ilha Martillo, onde se desembarca depois de 15 minutos de navegação. Na ilha você é recebido pelos pequeninos pinguins de Magalhães (nada tímidos!), e pode passear entre eles por uma hora – que vai certamente passar voando. O grupo é pequeno (de até 20 pessoas) e é instruído por um guia sobre como se comportar na presença dos animaizinhos. Também podem ser vistos pinguins da espécie Papúa e, com sorte, um ou outro pinguim-rei. No auge da migração, entre janeiro e março, a ilha recebe até 20 mil pinguins. É um passeio absolutamente imperdível, que inclui também uma voltinha pelo museu Acatushún, com esqueletos de mamíferos marinhos encontrados na Terra do Fogo. Operado apenas pela agência Piratour, o tour deve ser reservado com antecedência. Duração: meio dia. Período: de outubro a março. Saídas: às 8h e às 14h. Preço: 1.900 pesos (dezembro/2016, equivalente a 119 dólares), mais 240 pesos de entrada na fazenda (dezembro/2016, equivalente a 15 dólares).

Garanta seu passeio à estância Harberton com caminhada com pinguins na Ilha Martillo com a Viator

parque nacional tierra del fuego ushuaia

Parque Nacional Tierra del Fuego

Parque Nacional Tierra del Fuego: bosques deslumbrantes a apenas 12km da cidade, às margens do Canal de Beagle. É no Parque Nacional Tierra del Fuego que está o Trem do Fim do Mundo, e também a agência de correios mais austral do planeta (leve seus postais já escritos e endereçados; a fila é grande!). Há muitas maneiras de se visitar o parque. As excursões mais tradicionais são práticas e dão um bom panorama geral; o circuito é feito em ônibus, com paradas para caminhadas curtas e de baixa dificuldade, geralmente ao mirante e à baía Lapataia, pelo lago Roca e pela enseada Zaratiegue, onde está o Correio. Há oportunidade de combinar a excursão tradicional com um trecho no Trem do Fim do Mundo (que é caro, talvez até dispensável, mas percorre um pedaço bastante bonito do parque). Outras excursões oferecem trechos mais longos de caminhada, e podem incluir passeios de caiaque. Se preferir fazer o seu próprio roteiro, você também pode visitar o parque de carro alugado, com remis, táxi, ou tomando os coletivos da línea regular, no terminal que fica na esquina das ruas Maipú e Juana Genoveva Fadul, em frente ao posto de gasolina YPF. Apesar de estar aberto durante todo o ano, o melhor período para aproveitar o Parque Nacional Tierra del Fuego é durante os meses de verão. Duração (excursão tradicional): meio dia. Período: ano inteiro. Saídas: pela manhã. Preço: a partir de 900 pesos (dezembro/2016, equivalente a 57 dólares), mais 130 pesos de entrada no Parque Nacional (dezembro/2016, equivalente a 8 dólares). Trem do Fim do Mundo: 690 pesos (dezembro/2016, equivalente a 43 dólares).

Garanta seu passeio ao Parque Nacional da Terra do Fogo, incluindo Trem do Fim do Mundo, com a Viator

navegação no canal de beagle

Navegação no Canal de Beagle

Navegação no Canal de Beagle: passeios de catamarã, iate ou veleiro, que saem do porto turístico de Ushuaia. As navegações são curtas e prazerosas, e levam ao encontro de moradores ilustres de Ushuaia: lobos-marinhos e cormorões, que, diferente dos pinguins, podem ser avistados o ano todo. O farol Les Eclaireurs, símbolo da cidade de Ushuaia, também está no roteiro. Algumas excursões incluem caminhada em ilhotas próximas, mas não faz falta. Caso você não consiga vaga para a caminhada com pinguins, dá para fazer uma navegação mais longa, que inclui também a Ilha Martillo, mas sem desembarque – os pinguins são vistos só de longe. Duração: de 2 horas e meia a 3 horas, com catamarã. Período: ano inteiro. Saídas dos catamarãs: empresas Tolkeyen e Rumbo Sur, às 9h30 e 15h30; Canoero, às 9h30 e 16h15. Preço: 1.000 pesos (dezembro/2016, equivalente a 63 dólares), mais 20 pesos de taxa portuária (dezembro/2016, equivalente a 1,25 dólares). Saídas dos iates e veleiros: manhã e tarde; consultar no local.

Garanta seu cruzeiro de catamarã pelo Canal de Beagle ao farol e ilha de lobos-marinhos com a Viator

Passeios alternativos

presidio de ushuaia

Presídio de Ushuaia

Sobrou um tempinho livre? Aproveite as atrações do centro de Ushuaia, ou escolha mais alguma excursão para completar o seu roteiro.

plaza islas malvinas

Praça Islas Malvinas

Centro de Ushuaia: além de ver as vitrines na Avenida San Martín (Ushuaia é zona franca; vale a pena dar aquela passadinha no free shop!), use o seu tempo livre para visitar a bonita Plaza Islas Malvinas, tirar uma foto na placa do Fim do Mundo e visitar o antigo presídio de Ushuaia.

Trekking: os mais populares são ao Glaciar Martial e à Lagoa Esmeralda, que podem ser feitos em excursão com guia, ou de maneira independente, usando os ônibus da línea regular. Duração: meio dia. Preço da excursão: a partir de 1.550 pesos (dezembro/2016, equivalente a 97 dólares).

lagos fagnano e escondido

Lagos Fagnano e Escondido

Circuito de lagos: passeios aos lagos Fagnano e Escondido, com belas vistas panorâmicas. Os passeios podem ou não incluir almoço (geralmente, churrasco em um refúgio dentro do bosque). Algumas empresas oferecem tours em caminhonetes 4x4 e outras complementam a experiência com remada em caiaques. Duração: meio dia, ou dia inteiro. Preço: 1.350 pesos, o tour em ônibus convencional (dezembro/2016, equivalente a 85 dólares); 2200 pesos, o tour de 4x4 (dezembro/2016, equivalente a 138 dólares).

Voo de helicóptero: a Heliushuaia faz sobrevoos de 7, 15 ou 30 minutos para ver Ushuaia do alto, ou com duração e roteiro a combinar. As paisagens podem incluir a Lagoa Esmeralda e o Monte Olivia. Preço: a partir de 99 dólares.

Ushuaia no inverno

Trem do Fim do Mundo

Trem do Fim do Mundo

No inverno, o Parque Nacional da Terra do Fogo, os passeios de navegação pelo Canal de Beagle, o Trem do Fim do Mundo e os passeios de helicóptero continuam funcionando. Leia sobre esses passeios na seção Ushuaia no verão. (Não espere, porém, avistar pinguins no inverno; eles só vêm a Ushuaia de outubro a março.)

Cerro Castor

Cerro Castor

Esqui no Cerro Castor: o maior dos 'centros invernais' de Ushuaia é a principal razão para você ir ao fim do mundo no inverno. Aqui a neve é garantidíssima do primeiro ao último dia da temporada (em 2017, vai de 2 de julho a 2 de outubro). E por estar a apenas 1.057 metros do nível do mar, é o caso raríssimo de uma estação de esqui que não provoca nenhum desconforto de altitude. No Cerro Castor você pode praticar esqui e snowboard, inclusive em modalidade fora da pista. O complexo tem escola para adultos e crianças -- e um Snowpark para aperfeiçoar manobras. Para tarifas, consulte o site oficial. O Cerro Castor fica a 26 km da cidade; há trânsfers organizados que buscam os esquiadores nos hotéis; em 2017, custará 350 pesos.

inverno em ushuaia

Trenó puxado por cachorros

Passeio de trenó: os trenós puxados por huskies siberianos são a maior atração do inverno em Ushuaia para quem não esquia. Você pode encontrar esse passeio nos centros invernais Valle de Lobos e Valle Tierra Mayor.

Caminhadas com raquetes: com calçados adaptados com telas que lembram raquetes de tênis é possível fazer trekkings guiados pelos bosques nevados. Procure nos centros invernais Ushuaia Blanca e Haruwen.

Quadriciclo Ushuaia

Motos de neve e Quadriciclos: se o seu sonho é pilotar bólidos na neve, faça seu passeio de snowmobile (moto de neve) no Ushuaia Blanca ou no Haruwen; ande de quadriciclo no Valle de Lobos, no no Ushuaia Blanca ou no Haruwen.

Trenó deslizador: no Haruwen você desliza pela neve num trenó em que vai deitado.

Voltar | Menu

Helicóptero Ushuaia inverno

  • Leia mais:

139 comentários

Jaqueline dutra lopes

Oi Rogério, em outubro é muito legal sim...ainda pode pegar neve, mais a melhor época de neve é em agosto e setembro.

rosangela pacheco

Ushuaia encanta pela fotos, mas é uma decepção: cidade com esgoto pelas ruas, muitos cachorros abandondos, 2 ruas acima da Av. San Martín voce ve calçadas esburacadas e muito lixo. Os passeio deixam a desejar. Gaste melhor seu dinheiro em OUTRA CIDADE. Ushuaia só é incrível para quem não conhece lugar melhor. Fui no começo de maio e fiquei muito decepcionada. As coisas estão mais caras que em Madrid. Um taxista me disse que adora a cidade com muita neve, porque é quando fica limpa (entendeu?).. Ah, o teleférico do Glaciar Martial está quebado há 3 anos! O jardim histórico, se existisse, é minúsculo:só tem mato. A comida em geral, é salgada. A cerveja Beagle é boa. O vinho malbec também (depende o local de fabricação). O passeio aos lagos Fagnano e Escondido é uma imensa decepção...nada de interessante. O passeio de ônibus e depois de trem té o Parque Tierra Del Fuego é outra enganação (quem vai de trem e depois pega o ônibus não tem nada de diferentes, exceto o preço). Bom, o que se pode esperar de um país que está pior que nós?

leonardo
leonardoPermalinkResponder

obrigado pelas dicas! Tive exatamente essa percepção na ultima viagem que fiz para uma cidade muito conhecida e exaltada aqui no Brasil. Logo...sei bem como é rsrsrs

Cassio Murilo
Cassio MuriloPermalinkResponder

To querendo conhecer esse "fim do mundo"

Açucena
AçucenaPermalinkResponder

Estive em Ushuaia em maio/14 e não dei sorte de pegar dia com neve, passei uma semana e só nevou um dia antes da minha chegada. Fiquei hospedada no Backpackers - El refugio del mochilero, um hostel bem localizado mas com infraestrutura que deixou um pouco a desejar mesmo pra um hostel. Praticamente eu fiz tudo a pé, inclusive caminhei até o aeroporto pra conhecer a região e fui até a parte não turística, conversei com vários moradores da região que me explicaram um pouco da dificuldade de morar lá e claro, da parte boa. Só peguei transporte mesmo pra ir até a entrada do Glaciar Martial (taxi ida e volta), ao Parque Nacional Tierra del Fuego (transfer ida e volta) e fiz o passeio de barco ao farol Les Eclaireus, Ilha dos Lobos, e claro na chegada e na saída. Ah, não gostei do passeio no Trem do Fim do Mundo, apesar da paisagem incrível, o trajeto em si deixou muito a desejar, não acho que seja indispensável, eu provavelmente não farei de novo. Enfim, o céu só vivia cinza, dá um ar depressivo pra quem não tá acostumado, o sol aparecia às 10h e vazava às 16h00, mas Ushuaia é um lugar maravilhoso que vale totalmente a visita e a temperatura abaixo de zero.

Thiago Castro
Thiago CastroPermalinkResponder

Vc pode voltar lá no verão. Deve encontrar o céu azul, temperaturas mais agradáveis e com sol até tarde da noite.

Alessandra
AlessandraPermalinkResponder

Oi, vou a Ushuaia na última semana de junho com meus filhos, li que a temporada desse ano só vai começar 2 de julho ? É possível esquiar mesmo antes da temporada? Alugando o equipamento na cidade por exemplo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alessandra! Ao chegar informe-se localmente sobre quais centros invernais estão funcionando nessa semana e quais atividades são oferecidas. Pode ser que você consiga esquiar em outro local que não o Cerro Castor.

Diego Di Marco

Este ano de 2017 a temporada do Cerro Castor começa em 23/06/17, com preços de baixa temporada (uns 30% a menos) até dia 01/07. Destes sorte. Eu chego dia 30/6 e pegarei só os preços caros! kkk

Estou fazendo extensa pesquisa e te recomendo tratar os passeios diretamente nos centros invernales. Os mais recomendados foram:

1) Tierra Mayor (tem esqui cross coutry e 'esquibunda') whatsapp: +54 9 2901 61-9245, [ainda não me responderam] e
2) Valle dos Lobos (tem um passeio noturno exclusivo parecido com o Nieve y Fuego, (inclui caminhada com raquetes de neve, passeio com trenó puxado por cães E passeio de neve com um jantar ao som de musica típica) onde me fizeram 10% de desconto com pagamento antecipado, em reais pela cotação oficial, em uma conta deles no Brasil! saiu 730 reais (3600 pesos, agencias cobram 5000 pesos) pra duas pessoas adultas whats app: +54 9 2901 612319.

3) Também me indicaram um passeio de 4x4 com Los Baqueanos (whats app +54 9 2901 614596). Este é caro (2500 pesos por pessoa), mas disseram que é superior aos outros pois é uma Toyota SW4 que possibilita uma visão mais ampla, e os guias são locais com ampla experiência fazendo um trajeto exclusivo deles - verei se é só propaganda quando eu for conto como foi aqui).

4) Um brasileiro que foi esquiar algumas vezes lá me indicou contratar para transfers o "Transportes Ushuaia". entrei em contato via messenger do facebook e ele me respondeu com um preço muito abaixo do praticado no hotel ou nas agencias de turismo (60 pesos por pessoa aeroporto-hotel, e 300 pesos por pessoa ida e volta hotel-cerro castor) (o hotel me cobrou 18 dolares pra buscar no aeroporto - 288 pesos).

Lembro que ainda não fui, então essas dicas foram compilações vistas em vários sites de brasileiros e contatos diretos com várias agencias e pessoas de lá.

Priscila Games

Bacana, estou planejando pra ir ano que vem. Depois volta aqui para dizer se deu certo com esses contatos. Eu sei que falta muito tempo, mas gosto de fazer uma pesquisa bem aprofundada dos lugares que vou!. Esse site é espetacular, nunca me deixa na mão, e dicas adicionais são sempre bem vindas né?!?!?

June
JunePermalinkResponder

Estive em Ushuaia no inverno e já me planejo para voltarno verão. Pense em uma cidade maravilhosa!!!! Um dos melhores lugares a que já fui!!!!

cristiane
cristianePermalinkResponder

Olá, minhas férias são no início de Junho. É uma boa época para conhecer Ushaia? Sei que é uma época de "entre temporadas" e por isso gostaria de saber se existem atrações nesse período.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristiane! Você ficará à mercê do que os centros invernais já estiverem oferecendo na época. Você não acha que é uma viagem muito cara para você não aproveitar nem as atrações do verão, nem as de inverno?

Rafa
RafaPermalinkResponder

Saindo de Ushuaia hoje, todo nosso roteiro foi via vocês. Ficamos 5 noites. Valeu mesmo!
Hotel: Lennox, muito bom, só um pouco barulhento à noite (chega barulho de um bar aqui perto que tem música ao vivo).
Restaurantes: fomos no Bodegón, Ramos Generales, Viejo Marino, todos nada baratos mas ótimos. Outros dias lanchamos, e um dia fomos na Cocina Fueguina de Freddy (esse não vale o preço na nossa opinião).
Passeios: fizemos como recomendado. Com antecedência reservamos via internet o passeio da Isla Mirtillo com navegação pelo Canal de Beagle. Foi no nosso dia 2. No dia 1 de manhã compramos os outros passeios, demos uma volta no centro e à tarde subimos o Glacial Martial (fomos e voltamos de taxi). Dia 3, Parque Nacional + Trem do Fim do Mundo e dia 4, o 4x4 para lagos Escondido e Fagnano (muito legal, com churrasco na floresta! Empresa: Baqueanos de Tierra del Fuego).
Funcionou tudo, e todas as dicas valeram a pena. Muito obrigado! Amanhã voamos pra El Calafate. Até.

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Gostei muito do site. Quero conhecer ushuaia e achei as informações bem completas. Parabéns!!

FERNANDA MORENO

Estou pensando em ir pra Ushuaia nos primeiros dias de junho/2017.
Alguém já foi nessa época? Vale a pena?
Indicam alguns passeios?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fernanda! A abertura da estação Cerro Castor está prevista para 2 de julho. O sucesso da sua viagem dependerá das atividades que estejam sendo oferecidas pelos outros centros invernais.

Marianne
MariannePermalinkResponder

Olhei no site do Cerro Castor hoje e eles anteciparam a temporada de inverno de 2017 para o dia 23/06 (sexta-feira)!

Rubia Ozawa
Rubia OzawaPermalinkResponder

??

Cristiane
CristianePermalinkResponder

Olá!
Ouvi de uma agência de turismo que agosto não é um bom mês para ir a Ushuaia, devido ao fato de que ocorrem nevascas com bastante frequência, trancando estradas e deixando o turista meio "isolado", além de fazer um frio insuportável!
Gostaria da opinião de quem já foi nesta época... Será que faz muito mais frio do que em Bariloche ou no Vale Nevado em Santigo? (por estes lugares posso ter uma idéia do frio pois fui nesta mesma época do ano - agosto)

Obrigada,

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristiane! O inverno em Ushuaia é bom apenas para esquiar. E para esquiar é ótimo. Esse agente de viagem deve ter meta a cumprir em julho, está empurrando para você um lugar dessa cota.

Carla Bighetti

No inverno amanhece as 10:00 Da manhã, uma angústia pois o checkin nos hoteis se dão as 10:00, assim como a abertura dos comércios, porém não tem movimento nas ruas após as 20:00....quanto ter ou não o céu limpo é sorte mesmo. Eu fiquei 5 dias. Muito ouvimos falar sobre a instabilidade no clima patagônico, acredito não ser novidade alguma, até nos teles repórteres já houve matéria neste sentido. Peguei todos os céus. Ensolarado, nublado, e inclusive peguei uma baita nevasca no terceiro dia na rota 3 á procura de uma cabana nas montanhas para me hospedar, uma aventura sem medida. Foram 60km debaixo de uma nevasca forte. Digna de cena de filme!!! Pretendo voltar no verão, quando amanhece as 3:30 Da madrugada, e a luz do dia vai embora após as 22:00! Os cachorros também me sensibilizaram ...evitaria muuuuuito se turistas não levassem seus cães. Eu vi um lindo bull terrier branco vagando, não demorou muito avistei um lindo pit bull preto com as orelhas cortadas, nota-se que muitos foram perdidos e se misturam com os cães selvagens, raposas, cães dos centros de inverno etc etc etc... Os moradores locais dizem ser cachorros selvagens, e por não ter predador natural o número tende a crescer. Quem sofre com esses GORDOS cachorros, pois não vi um magrinho morrendo de frio, são os fazendeiros. Pois eles atacam os animais das fazendas para se alimentar. E são extremamente 'amistosos' com humanos. Me encanta! Não vi nenhum esgoto a céu aberto. Nem no centro da cidade, nem no bairro de casinhas populares que fica próximo a entrada ou saída do glaciar martial. Ah sim! O glaciar martial é um otimo lugar para levar as crianças para se divertir na pista de esqui que não paga nada! O benefício do teleférico não funcionar é a gratuidade da pista, principalmente para as crianças. Mato nativo era o que eu esperava ver num parque do fim do mundo. Não esperava encontrar um plaugroud. O trem é um passeio turístico de 3 km apenas para dividir a história da ferrovia, no transporte de presos e alimentos. Ah sim! Porque Ushuaia era um presídio, dos mais célebres políticos...
As lagoas são atrativas pelas paisagens. É de tirar o fôlego, e de acabar espaço no cartão de memória hehehh ... Canal beagle é atrativo pelos pinguins, leões marinhos e as aves nativas que esqueci o nome, embora no inverno os pinguins migram. O frio e o vento é estarrecedor, as águas que dividem a Argentina e Chile são agitadas devido ao vento, me senti no filme do mar em fúria, sem ondas de 30 metros claro! Enchi 2 saquinhos rsrsrs Se vale o enjoo? Vale sim!
Tem muitos hotéis, campings, hostels, restaurantes para TODOS os bolsos, padarias, cassinos, até puteiro tem! Bom.. Estava escrito 'drinks bar ' e um led em forma de mulher aceso em rosa piscando rsrs.
A noite quando não há movimento, muita gente bêbada. Também pudera, o frio é de cortar a alma.
Não tem mendigo. Não tem como! Ou pica a mula ou tem que trabalhar. Morrer de frio é a única certeza ali!
Para mochileiros, no inverno os centro invernales dão muito emprego. É uma boa oportunidade.
É possível acampar nas estradas, no inverno exige maior precaução com equipamentos. Mas no verão é o paraíso para trekking e trilhas.
Minha volta para casa hoje foi adiada devido ao forte vento. O aeroporto parou até normalizar o clima... com certeza os melhores pilotos são escalados para fazer esse trecho tão inóspito.
Ainda faço essa patagonia de carro, o trecho em cascalho é de apenas 80 km...e não necessita ser feito num 4x4.
No inverno as estradas só são interditadas se nevar muito. Caso contrário é só colocar correntes no pneu e seguir viagem.
Pagar agência de turismo para conhecer algo é burrice. Pois a maioria das atividades saem por 1000 pesos por pessoa, isso em qualquer lugar. Foi o que paguei para ficar 1 dia no cerro castor, foi o que paguei para passear de trenó, e mesmo valor para andar de moto na neve que esqueci nome, mesmo valor para passear no Canal beagle, para passear de 4x4. É uma média de valor para maioria das atividades. Repense antes de pagar para uma agência...
Alugar carro é bem equivalente ao valor do Brasil. Paguei 5 dias 1000 pesos na localiza.
Táxi do aeroporto paguei 200 pesos. Vai do taxista pois vi relato de quem já pagou apenas 50 pesos --'

Outra coisa que me encantou foi a estrutura das propriedades.
Nesta ordem de fora para dentro...
Placa de metal que serve como corta vento, depois madeira para aquecer durante o dia e reter o calor para a noite, espuma como filtro e gesso como acabamento. Tudo feito em estrutura metálica devido o vento. Em forma de casinhas de vilas natalinas!
Não tem crianças e não tem idosos...cidade com muitos jovens, tem uma escola primária, uma escola secundária e uma Universidade.
A cidade está em crescimento, com 56 mil habitantes com expectativa no aumento populacional de até 140 mil pessoas. É um projeto da província.
Adorei conversar com pessoas que residem aqui!
Se o vento ajudar partimos de volta pra SP Amanhã!!

ROSANA L M NETTO

Cidade linda!!!

Mariana Pereira

Olá,
Se for para Ushuaia NÃO faça o passeio noturno pelo centro invernal Vale dos Lobos. Estive lá na semana passada e é uma grande cilada. O lugar fede a urina de cachorro, o passeio de moto da neve não durou 20minutos, o passeio de raquetes é em um perímetro super curto e o guia não conhece as constelações e a comida não é boa.
Adoramos o passeio de 4x4, o passeio no parque Tierra Del Fogo, a navegação pelo canal do Beagle.
Para esquiar Cerro Castor é sensacional. Se quiser uma opção mais econômica para fazer sua primeira aula vá ao Glacial Martial, não tem comparação com o Cerro Castor, mas para quem nunca esquiou pode ser interessante para a primeira aula.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Olá, tripulação!

Eu e meu irmão voltamos de Ushuaia tem aproximadamente 15 dias, onde passamos 1 semana com uma programação bem diversificada. Foi tudo ótimo, vou deixar minhas impressões abaixo, mas o que eu mais queria falar foi da experiência de conhecer o Cerro Castor e não esquiar - acho que pode ser útil para muitas pessoas que vão até o fim do mundo e não estão dispostas a passar o dia fazendo aulas e/ou praticando o ski alpino ou snowboard, como era nosso caso.

Foi nossa primeira viagem para um destino de neve, mas não tínhamos a intenção de investir em aulas de ski, só éramos curiosos para conhecer o complexo. Então, como fazer no dia de subir ao Cerro Castor? Os serviços de transfer que encontramos iam pela manhã (9h-10h) e retornavam 16h-17h, ideal pra quem vai fazer aulas, treinar, aventurar pelo snowboard e ski alpino.

Conversando com nosso host (alugamos um quarto em uma residência), ele nos orientou a contratar o transfer a Cerro Castor e pedir para pararem no Centro Invernal Las Cotorras, que fica a 700m antes do destino final. No Las Cotorras há atividades de neve (trenós com huskies, motos de neve, caminhadas com raquetes e outros), além de um buffet de cordeiro fueguino muito famoso na região. Ele nos recomendou que, depois de conhecermos Las Cotorras e realizar uma atividade, almoçássemos lá e depois seguíssemos a pé para Cerro Castor. Deu super certo! Chegamos no centro invernal, fizemos uma aula de ski de fondo (ou nórdico), que é mais fácil que o alpino e demos uma caminhada pela área até o restaurante abrir, às 13h. O buffet inclui o cordeiro e acompanhamentos a vontade e uma sobremesa. Depois do almoço seguimos pela estrada até chegar no Cerro. A depender das condições do terreno, dá pra seguir para o Cerro Castor por dentro da propriedade mesmo. Chegando ao Cerro, compramos um acesso para subir o teleférico sem equipamentos de ski, que é mais barato (é o pase peaton/passe pedestre, pagamos 320 pesos cada). Lá, curtimos o visual, o sobe-e-desce de esquiadores, tomamos um chocolate quente na cafeteria e descemos de novo usando o teleférico em tempo para tomar um chazinho enquanto esperávamos a motorista do nosso transfer. Foi tudo redondinho.

Algumas outras informações que achamos úteis compartilhar após nossos dias por lá:

Parque Terra do Fogo - durante o inverno o ingresso não é cobrado, pois nem todas as atrações do parque estão disponíveis, dependendo das condições climáticas. Mas o parque está aberto, na entrada avisam o que está funcionando. O acesso à enseada Zaratiege, onde está o Correio, fica fechado durante todo o inverno, então não dá pra mandar os postaizinhos do fim do mundo nesta época do ano. sad

Aluguel de carro no inverno - em passeio no Parque Terra do Fogo, vimos um carro capotado na estrada já dentro do parque. Reforçando o que já está dito no texto... não menosprezem a neve. Se não tiver experiência, melhor contratar um passeio.

Comer: os locais nos indicaram o Chiko, que tem gastronomia chilena (http://www.chikorestaurant.com.ar/) e o La Casa de Los Mariscos. Fomos neste segundo e gostamos muito da sentolla de lá, só ferventada e com um limãozinho... Fomos no Almacén de Ramos Generales, indicado aqui no VnV - além de ser lindinho e ter boa comida, é conhecido localmente como a melhor patisserie da cidade. Outro lugar que os locais curtem é o Tante Sara, uma cafeteria no centro (tem 2 endereços na San Martin, um mais tradicional e outro modernoso).

Bares que nos indicaram foram o Dublin (9 de Julio c/ San Martin), Jagger, Kobber e Viagro. O Viagro tem uma hamburgueria e bar de cervejas bem interessante logo do lado, The Birra Ushuaia. De todos só visitamos o Dublin - frequentado por locais e turistas.

Museus: visitamos o Museu Maritimo e Presidio de Ushuaia. Há visitas guiadas com horario marcado, bom entrar no site e pesquisar os horários disponíveis a depender da época do ano. A visita guiada foi bem rica de informações, porém um pouco cansativa. O bom é que inclui a visita a uma réplica do farol da Isla de los Estados, o San Juan de Salvamento - mais antigo da Argentina e que inspirou o livro "O Farol do Fim do Mundo", de Julio Verne. A história é interessante e só dá pra visitar o farol na visita guiada. Também estivemos no Museo del Fin del Mundo e, devido a uma resolução do governo federal, não estavam cobrando ingresso. Não souberam dizer se era algo definitivo.

Centros Invernais: há vários, conhecemos 2. Um pequeno, que tem 1 ano de funcionamento, que é o Llanos del Castor. Fizemos o passeio noturno, que foi muito bom, com caminhadas com raquetes, trenós com ruskies e moto de neve. O local é tocado por 3 irmãos, que também têm uma cerveja artesanal de produção local à venda. E conhecemos o Las Cotorras, que já falei acima. Bom entrar nos sites dos centros invernais para ver os serviços e programação.

Informações turísticas - o Centro de Informações Turisticas, localizado no desembarque do aeroporto e em frente ao porto, tem atendentes prestativos e oferece serviço de qualidade ao turista - mesmo nestes tempos em que resolvemos tudo pela internet, eles conseguem agregar valor ao atendimento e à informação. E ainda por cima tem wifi gratis de qualidade! No site eles oferecem um PDF, inclusive em portuguës, com informações bem atualizadas sobre tudo o que se precisa saber a respeito de passeios e atividades, incluindo preços.

Agora já não vejo a hora de retornar a Ushuaia, próxima vez no verão. O fim do mundo é muito lindo <3

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Acabei de voltar do Ushuaia. Se vc não curtir locais frios e isolados, o destino pode não agradar. A cidade em si não tem muito a oferecer e os custos são elevados, a garrafinha de água mais cara que já vi, por exemplo. Ushuaia é lugar para curtir a natureza, aproveitar os passeios e esquiar. A paisagem é muito diferente e encantadora. O Cerro Castor oferece muito mais do que apenas esqui. Tem opções para vários esportes na neve, um restaurante maravilhoso e até local para as crianças brincarem enquanto os pais esquiam. A neve é perfeita, tanto que muitas equipes profissionais etavam treinando por lá. O que sugiro: Cerro Castor, mesmo que não for praticar esporte na neve, vale almoçar por lá, aproveitar as paisagens. Centro Invernal, fomos em um que adoramos, mas há vários. Passeio no Canal Beagle. Também gostamos do passeio até o lago Fagnano, que fizemos com o guia Walter, que nos deu uma boa aula sobre a história da região. A escolha pelo Hotel Las Rayas foi um diferencial na viagem. No hotel há um bar e um restaurante muito bons, SPA, etc. Pretendemos voltar.

Atenção: Bóia de férias! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 2 de outubro de 2017. Obrigado pela compreensão!
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar