Como furar fila (legalmente) na Europa e Nova York

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Como furar a fila legalmente em locais como o Vaticano

Só existe uma coisa pior do que ficar horas na fila para entrar num museu ou subir a um mirante: saber que outros turistas como você conseguem entrar sem filas (e muitas vezes pagando a mesma coisa ou até menos). Existem várias maneiras perfeitamente legais de furar a fila em alguns dos lugares mais concorridos do planeta. Aqui vai uma listinha atualizada dos atalhos:

Paris e Versalhes

Sua arma em Paris para furar fila no Louvre, no Quai d’Orsay e no Palácio de Versalhes se chama Paris Museum Pass. É vendido nas lojas Fnac e em outros pontos de vendas, custa entre €48 e €74, e dá direito a 2, 4 ou 6 dias consecutivos de acesso a praticamente todos os museus importantes, com entradas exclusivas e sem filas nos mais disputados (em Versalhes a fila da bilheteria chega a duas horas; você pula essa, mas ainda precisa passar pela fila do raio-X). É possível também comprar ingresso para a Torre Eiffel pela internet. Há lotes com hora marcada disponíveis na bilheteria online, tanto para o segundo andar quanto para o topo.

Roma

Compre o Roma Pass, vendido por €28 (versão de 48 horas) e €38,50 (versão de 3 dias) nos postos de turismo. Com ele você entra no Coliseu sem passar pela bilheteria, que costuma ter filas longuíssimas. As piores filas de Roma, porém, estão no Vaticano – mas podem ser evitadas se você comprar seu ingresso com antecedência no site oficial; o ingresso custa €17, e a taxa de reserva, €4.

Florença e Pisa

Use a bilheteria online dos museus de Florença para não passar mais tempo na fila do que dentro dos museus. Tanto a Galleria Uffizi quanto a Accademia vendem ingressos online. O ingresso da Uffizi custa €20; da Accademia, €8. Há uma taxa de reserva de €4 por ingresso.

A Torre de Pisa também vende parte dos ingressos com antecedência pela internet; custa €18.

Milão

Não há filas intermináveis para ver a Última Ceia de Leonardo da Vinci em Milão, simplesmente porque todos os ingressos são vendidos pelo Cenacolo Vinciano. Programe-se com antecedência: o site avisa quando as entradas de cada par de meses começam a ser vendidas. O ingresso custa €10, mais €2 de taxa de reserva (a reserva online é obrigatória mesmo para o primeiro domingo de cada mês, quando a entrada é livre).

Caso você perca o lote à venda online, pode tentar por telefone -- a gente explica como aqui.

Granada

A Alhambra pode ser o ponto alto de sua viagem à Andaluzia – isto é, caso você consiga entrar, porque o número de visitantes é limitado por dia. É preciso reservar um turno para a visita e ver os palácios Nazaríes.

Berlim

É seu estilo de viagem que vai definir qual o melhor passe turístico em uma viagem à Berlim. As opções são simples de usar, sem pegadinhas. O Berlin WelcomeCard tem versões que variam em duração e área de abrangência e inclui transporte público ilimitado e desconto em atrações (o de 72 horas custa 46 euros). O Berlin CityTour Card é semelhante, mas pode ter ainda melhor custo benefício para quem não se importa muito com museus. Sai por 24,70 euros o bilhete de 72 horas incluindo as zonas ABC. Com mais dias, vale pensar no Berlin Museum Pass, que custa 29 euros.

A visita ao Bundestag, o Parlamento Alemão, que costumava formar filas imensas, tem reserva com hora marcada obrigatória, e só pode ser feita online. A confirmação vem por email e a visita continua gratuita.

Lisboa

Lisboa oferece opções tanto para quem vai conhecer os pontos turísticos por dentro quanto para quem só quer andar pela cidade usando os autocarros, eléctricos e metrô. O Lisboa Card tem uso ilimitado do transporte público e entrada gratuita e sem fila em vários monumentos importantes, como o Mosteiro dos Jerônimos e o Arco da Rua Augusta (além de descontos em diversos outros), ajudando a ganhar tempo e euros para comer mais pastéis de Belém. O passe de 24 horas custa €19; o de 48 horas, €32 e o de 72 horas, €40 (o mais recomendável).

Viena

As duas opções de passes para quem visita Viena - o Vienna Card (que sai por €13,90 a versão de 24 horas, € 21,90 a de 48 horas e € 24,90 a de 72 horas) e o Sisi Ticket (que custa € 29,90) - são interessantes em economia para os turistas. Para fugir da fila dos palácios Hofburg e do Schönbrunn, mas ainda precisar de um passe para circular de transporte público pela cidade, aposte no Sisi Ticket. Já o Vienna Card tem transporte ilimitado e vários pequenos descontos em museus, atrações e lojas.

Amsterdã

Eu gostei muito de usar o passe I Amsterdam City Card, mas ele não poupa você de passar pela bilheteria (é o bilheteiro que passa o cartão magnético pelo leitor e imprime a sua entrada). Caso você não use o passe, então vale a pena comprar ingresso para o museu Van Gogh online; custa €17. De todo modo, a atração com a maior fila de Amsterdã, a Casa-Museu de Anne Frank, não está coberta pelo passe; para não passar pelo menos uma hora na fila, compre seu ingresso pela rede com alguns dias de antecedência; sai €9 mais taxa de reserva de €0,50.

Londres

A melhor coisa dos lerês de Londres é que todos, todos, todos os museus têm visitas grátis (há urnas para fazer doações, mas nada obrigatório). E por incrível que pareça, o efeito colateral disto é que -- não há filas para nenhuma exibição permanente, vai entender. É chegar e entrar. Agora a má notícia: tudo o que não é grátis é bastante caro, e em libras. E algumas dessas atrações bastante caras em libras também vêm com extensas filas. Para subir à ("voar na") roda gigante LondonEye, compre o ingresso ("cartão de embarque") com antecedência; por £ 22,45 você vai direto para a fila normal de embarque (sem passar pela bilheteria, e já no horário do seu "vôo"), e por £32,45 você pega a "fast track", uma fila expressa vip. Se você vai com crianças, pode comprar um pacote combinando a roda gigante com o Aquário (que fica em frente), o museu de cera de Madame Tusseau, o London Dungeon e outras atrações. A outra fila enorme da cidade se posta em frente à Torre de Londres; ela pode ser evitada se você achar que vale a pena comprar um London Pass, que custa a partir de £62 conforme a quantidade de dias que oferece e dá direito a outras atrações, como Westminster e o Castelo de Windsor. (Faça as contas antes de comprar; este é um passe que só vale a pena se você fizer uma programação bastante intensa.)  E se você for a Londres em agosto ou setembro, pode aproveitar para visitar os salões do Palácio de Buckingham, que só são abertos nesta época; reserve seu ingresso aqui, a partir de £23.

Atenas

O novo Museu da Acrópole já nasceu com ingressos com hora marcada pela internet. Segundo o Alessandro A., as filas não são grandes, mas não custa nada fazer sua reserva pela rede.

Nova York

Em Nova York, enfrentar as filas do Empire State tira boa parte da graça da visita. Uma das filas é inescapável: a da segurança. As outras são evitáveis: comprando online você não precisa passar pela bilheteria; custa US$ 34. Por US$ 60, você tem acesso ao deck principal (no 86º andar) e é poupado também da fila do elevador, que costuma ser enorme. Por US$ 54 (ou US$ 80 para não pegar a fila do elevador), você tem acesso ao deck principal e ao observatório no 102º andar . Se você tiver sangue-frio turístico e quiser evitar totalmente a confusão do Empire State, pode ir a seu maior concorrente, o Top of the Rock, que não é tão alto mas proporciona uma vista linda do Central Park (e é o único mirante do qual se enxerga... o Empire State). O ingresso para entrar sem fila custa US$65.

387 comentários

Gleize
GleizePermalinkResponder

Olá! Estive recentemente em Paris e logo que cheguei me dirigi a Fnac para comprar o Museum Paris Pass como varios sites recomendam. No entanto, a Fnac não está mais vendendo o museum paris pass. No dia seguinte, havia planejado a visita Versalles e lá mesmo comprei o passe, que por sinal valeu muito a pena!

Karin Veronnica

Ricardo
Fui seguir sua dica de comprar ingresso furando fila legalmente, mas ao final da compra o site do pagamento me pediu além do código de segurança a senha.
Liguei para meu banco e lógicamente me informaram que não era um site do banco.
Tentei novamente e sucedeu a mesma coisa.
Estou viajando com família e minha sogra de 80 anos.
Alguma dica para eu comprar esses bilhetes para furar fila em outro lugar?
Atenciosamente,
Karin

elka campos
elka camposPermalinkResponder

Karin, outra alternativa é usar o Paypal, se o site onde está comprando te oferecer essa forma de pagamento. Você se cadastra no site deles, informando os dados do seu cartão apenas lá e faz as compras em sites (que talvez não se tenha muita certeza da segurança digital) informando login e senha do Paypal, preservando seus dados do cartão de crédito. Depois de ser clonada em Cancún, só compro virtualmente em sites estrangeiros assim.

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Galera, comandante e bóia!!!! Será que o Atenas Pass vale a pena?????
https://www.turbopass.com/athens-city-pass/all-attractions.html

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiana! Esses passes que incluem hop-on hop-off e atrações não-culturais (tipo esse outlet) só valem a pena se você já estivesse querendo usar o hop-on hop-off.

Verifique o preço avulso dos ingressos das atrações que você quer visitar e faça as contas.

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Valeu bóia! Vou comprar os tickets separados e o transporte público por lá! Muito obrigada pela ajuda!!!!!

carolina
carolinaPermalinkResponder

Boa tarde, a partir de março de 2018 a Galleria Uffizi reajustou o ingresso para 24 euros.

Tatiani
TatianiPermalinkResponder

Não é possivel visitar o museu do Vaticano e a capela sistina aos domingos?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Tatiane! Só no último domingo do mês.

Leia sobre o Vaticano:
https://www.viajenaviagem.com/2018/07/roma-roteiro-3-dias/#vaticano

thais
thaisPermalinkResponder

olá!
no site do vaticano tem uma visita guiada pelo museu do vaticano e capela sistina com guia oficial do vaticano. Será que este tipo de tour me dará o direito a passar direto da capela sistina para a basílica de são pedro ou vou ter que sair e encarar a fila para entrar na basílica?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thais! Acredito que sim.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar