Valsa de uma cidade

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Arpoador

Se algum dia me perguntarem por que eu viajo, eu vou responder: para ver se encontro algum lugar mais encantador que o Rio de Janeiro. Até hoje, não encontrei. Outras cidades podem ser muito superiores em um ou outro aspecto, mas levam nota baixa em tantos quesitos — tipo ala das baianas, empolgação e alegorias de cabeça — que na média acaba dando o Rio, longe.

Prainha
Prainha

Se você fizer questão de padrões internacionais de julgamento, tudo bem, lá vai: o Rio é Oscar de cenário, direção de arte, casting, (falta de) figurino, roteiro e trilha sonora original. Em que outro canto do planeta você encontra praia, vida cultural de primeira, gastronomia, compras e um povo exótico (nós mesmos!), tudo num lugar só, e em qualquer época do ano?

Para começar — eu adoro dizer isso, porque consigo injuriar paulistas e cariocas numa mesma frase — o Rio é a melhor coisa de São Paulo.

A própria ponte aérea já é uma grande idéia — uma invenção made in Brazil, imagine só, fruto da aliança entre o capital e a vontade de fugir do trabalho. O embarque é lindo: sempre tem três ou quatro engravatados correndo e atropelando os outros na pista para poder sentar numa janelinha do lado direito. (A dica do lado direito garante as melhores vistas tanto na ida, quanto na volta. Vale a pena: eu sempre sou um dos três ou quatro que correm e atropelam, e não fico nem vermelho de admitir). O vôo inteiro é lindo. Com tempo bom, são pelo menos 30 minutos ininterruptos de litoral sendo traçado ao vivo embaixo do seu nariz: a Ilhabela, a baía de Ilha Grande, a restinga da Marambaia. A aterrissagem é mais linda ainda. O avião mergulha perigosamente em direção a um centrinho manhattóide — mas quando você desce a escada, o bafo, o cheiro da maresia e a visão do Pão de Açúcar no canto esquerdo da tela dissipam quaisquer dúvidas e dão as boas-vindas à Guanabara. Que Hong Kong que nada: não existe pouso como no Santos Dumont.

Depois de ser intensamente disputado por três ou quatro mulheres que aliciam você ao mesmo tempo, usando a mesma frase provocante (“Táxi, senhor? Táxi?”), você entra num cootramo ou coopertáxi e desliza pelo gramado pré-brasiliense do Aterro, o dinheiro velho da praia do Flamengo te olhando de um lado, o Pão de Açúcar ficando cada vez mais próximo do outro, e o conjunto da obra dando a certeza de que o Brasil um dia já teve um projeto estético mais bacana.

Mais um pouco, você atravessa o túnel e chega a Copacabana, o RG extraviado do país, espelho quebrado da nossa alma, um bairro chamado 200 (desisto. Nada vai ser melhor que “purgatório da beleza e do caos”, © Fausto Fawcett, ou “Notre Dame d’Avenue”, © Eduardo Dusek).

Lisboa reinterpretada por Burle Marx
Lisboa reinterpretada por Burle Marx

Se o Brasil fosse fazer um tratamento ortomolecular e tivesse que arrancar um fio de cabelo como amostra, este fio de cabelo (originalmente pichaim, depois alisado) seria Copacabana. Estamos todos lá: milionários falidos e favelados emergentes, latifundiários e sem-teto, aposentados e boys, classe média alta, classe média baixa, classe média gorda, classe média magra, gente de todos os fatores de proteção solar e de uma profusão incatalogável de sexos dividindo um quarto-e-sala de 6 postos. Copacabana não vive: se expõe. Poder andar descalço e de roupa de banho (meninas, não esqueçam a canga) pela avenida Nossa Senhora de Copacabana, na hora do rush, revela mais sobre a nossa cultura do que 5 anos de sociologia na PUC.

Adoro, mas muito obrigado. Prefiro assistir a Copacabana de uma distância segura — em Ipanema ou no Leblon. É mais bonito, você pode ir à churrascaria Plataforma invocando a memória de Tom Jobim quando na verdade é pelo ar condicionado depois da praia, e sempre dá para responder “Pela Lagoa”, não importa qual seja a pergunta do taxista. Mais para lá do que isso só se deve ir (e voltar correndo) à praia do Lokau, ao Quinta, à Tia Palmira ou muito excepcionalmente a um show no Metropolitan. Ou seja: pule a Barra. Por enquanto, a Barra não diz respeito a forasteiros como você e eu. Viver na Barra parece ser uma espécie de programa espacial colocado à disposição do contribuinte carioca. A Barra da Tijuca é a Lua de Copacabana.

(A propósito: não acredite que para ir à praia você precisa ir à Barra. É verdade que as praias da Barra são incomparavelmente mais limpas e menos cheias que as da Zona Sul, mas se você quer praias incomparavelmente mais limpas e menos cheias as da Zona Sul, não vá ao Rio. O aspecto natural mais interessante das praias do Rio é a fauna. Não compensa enfrentar as agruras do trânsito apenas por um pouco de contato com o reino mineral.)

Cristo tá vendo
Cristo tá vendo

O que faz do Rio um lugar fora de série para passar férias é que lá o turista nunca é intruso. O turista apenas está compartilhando das férias da população local. Não é preconceito, não: é que tudo o que é feito ao ar livre no Rio de Janeiro tem aparência, gosto, textura e consistência de férias. Eles provavelmente nem se dão conta, mas fazer jogging na beira da praia às 6 da manhã é como sair um pouquinho de férias todos os dias. Tomar um chopp na saída do trabalho (nem que seja depois de um serão nipônico) é férias. Num domingo ensolarado, a sua cidade pára — mas o Rio de Janeiro entra em férias. É um prazer incomparável poder passar as férias num lugar tão bem equipado para as férias dos seus próprios habitantes.

Lagoa em quadro, nos fundos da Rocinha

Mas claro que você não vai perceber nada disso, se passar dia e noite surtado pela síndrome da paranóia adquirida.

Copa
Copa

Eu sei, é mais forte do que você. Foram anos e anos de briga em rede nacional, às 8 da noite, entre seu Brizola e dona TV Globo, e fica difícil você captar o encanto quando o seu radar só está programado para detectar arrastão. Mas veja bem: se o Rio fosse tão perigoso assim, como pode tanta gente estar na rua o tempo todo, tomando seu chopinho de pé na esquina, andando no calçadão de relógio, indo a Ipanema no domingo? (Domingo é o dia Mundial do Arrastão.) Como se explicam os grupos de velhinhas que vão ao teatro? (Você já viu velhinhas saírem em grupo em São Paulo?) Muito mais perigosas são as cidades que fazem a gente ficar plantado no sofá com 3 controles remotos na mão por total falta do que fazer na rua.

(E agora tem a questão das balas perdidas. Se eu morasse com vista para um foco de brigas de traficantes, eu também dormiria embaixo da cama todas as noites. Agora: daí a achar que eu vou sair da avenida Angélica, tomar a ponte aérea, me hospedar no Marina Palace, pegar um táxi numa hora determinada e para um trajeto tal, de modo que a incidência de sinais verdes e vermelhos,  associada à disposição do taxista em ultrapassar ou não os amarelos, faça com que a gente intercepte uma infeliz de uma bala perdida, é, realmente, muita pretensão. Se eu me considerasse estatisticamente tão importante assim, jogaria na loteria três vezes por semana.)

Você já pensou em riscar Roma do seu caderninho só porque lá eles têm trombadinhas de Vespa, que engancham o guidão na bolsa dos turistas e saem na boa? Miami por acaso chegou a sair das suas cogitações depois que a polícia mandou trocar as placas dos carros alugados devido às gangues que perseguiam (assaltavam e às vezes assassinavam) turistas? Duvido que você tenha esperado o prefeito Giuliani baixar a taxa de criminalidade para só então viajar a Nova York.

O maior crime atualmente em cartaz no Rio de Janeiro é tanta gente esquecer que a cidade mais interessante da galáxia está a menos horas de vôo de casa do que as horas de fila no consulado americano.

Manoelcarloslândia
Manoelcarloslândia

Mas ir ao Rio não tem nada a ver com civismo — e tudo a ver com prazer. Vá. Vá. Vá. Aproveite a escassez de gringos (eles não sabem o que estão perdendo) e faça todos os programas de turista que você sempre achou bregas. Suba ao Pão de Açúcar e ao Corcovado, assista a um jogo do Flamengo, desfile numa escola de samba — e constate enfim que virar clichê não é para qualquer um.  Descubra na Revista de Domingo qual é a musa do verão, do alto verão, do inverno, do feriadão ou dos próximos 15 minutos. Aproveite e embarque numa dessas modinhas que pegam no Rio como febre e que duram menos do que gripe. Tome um chá na Confeitaria Colombo (só em dias de semana), assista a um show no Rival (é mais engraçado que no Canecão, que por sua vez é muito mais legal que o Palace), faça recenseamento de globais no Antiquarius, ande de tênis e meia na pista fechada da Vieira Souto no domingo, coma um sanduíche de pernil com abacaxi no Cervantes, inicie um movimento para incluir o caldinho de feijão do Bracarense na lista da Unesco de patrimônios da humanidade, e, na dúvida, responda sempre “Pela Lagoa” a qualquer pergunta de taxista.

Feliz ano novo

Na volta, fique feliz por não morar lá — assim você pode sentir muito mais vezes a emoção jobiniana de aterrissar na Guanabara.

(Escrito em 1998, para o Viaje na Viagem de papel.)

246 comentários

Emília
EmíliaPermalinkResponder

Riq, eu gosto tanto do Rio e do seu texto sobre ele que você acredita que me vem algumas partes na minha cabeça enquanto estou lá? Na semana passada mesmo, contornando a Lagoa em direção ao Leblon, vendo a água brilhando com o sol do lado direito, os Dois Irmãos e a Pedra da Gávea ao fundo, eu me lembrei: 'Pela Lagoa' grin
De novo, tiro meu chapéu para você...e fico torcendo fortemente aqui.

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Belissmimo texto Ricardo, agora preciso de uma dica: pretendo visitar o Rio em Maio, eh uma boa epoca? Qual o melhor lugar para se ver um por-do-sol em Copacabana?

Ricardo Freire

Maio é ótimo para o Rio. Não há pôr-do-sol em Copacabana em época nenhuma do ano. A melhor vista sempre é do Posto 6, porque enquadra a curva e o Pão de Açúcar.

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Valeu pela resposta Ricardo!!!!
Estarei embarcando no fim de Abril para o Rio, depois pretendo ir a João Pessoa ou Foz do Iguaçu, estou em dúvida.

Ricardo Freire

Abril é chuva no Nordeste.

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Chuva? E agora? Vou viajar usando milhas mas para viajar pelo Brasil, o que voce sugere? E Bonito?
Ricardo, quais restaurantes tem um bom custo/beneficio para almoçar e jantar no Rio?

Ricardo Freire

https://www.viajenaviagem.com/2009/05/restaurantes-no-leblon-pra-lili/

Abril é bom para Santa Catarina, Minas, interior do Brasil, Foz, Bonito por que não.

Tweets that mention Valsa de uma cidade « Viaje na Viagem -- Topsy.com

[...] This post was mentioned on Twitter by Ricardo Freire and Ricardo Freire. Ricardo Freire said: "Se me perguntarem por que viajo, vou responder: 'para ver se encontro um lugar mais encantador que o Rio'" http://migre.me/89Z8 [...]

Majô
MajôPermalinkResponder

Êeeee primeirona lol Como podia esquecer este seu texto lindo lol A partir dele comecei a reclamar menos e reconhecer o que nossa cidade nos dá de graça todos os dia wink

Gabi
GabiPermalinkResponder

Nossa Riq, que lindo! E eu que por causa de uma super oferta da Iberia chegarei no Brasil pelo Rio! Se o voo sai no horario, chego antes das 20 horas, entao vai rolar essa vista do aviao que vc falou. Vindo da Europa, alguém sabe de que lado do avião tenho que sentar? hehehe....
To super emocionada com a candidatura Rio 2016, acompanhando minuto a minuto na internet pela cobertura da imprensa espanhola. A apresentação do Rio emocionou até mesmo os jornalistas que estão lá para cobrir a candidatura de Madrid. Viva a cidade maravilhosa.
Confesso que sou uma paulistana apaixonada pelo Rio.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Gabi, acho que aí vc vai chegar no Galeão....não no Santos-Dumont.

Dri
DriPermalinkResponder

Definitivamente vc chega pelo Galeão, Gabi... E nesse caso a vista não é tão auspiciosa. Mas vc pode se sentir em um filme de "Riollywood" do mesmo jeito, basta mudar a opção para Cidade de Deus ou Tropa de Elite!

E não pensem que eu digo isso desmerecendo minha cidade. Faço meu doutorado na Ilha do Fundão, que fica bem perto do Galeão e por consequência de todo complexo da Maré. Mas sempre sou surpreendida por paisagens TAO lindas que sempre penso em tirar fotos-pegadinha para a charada de sexta...

Acreditem, mesmo no caos, existe beleza inigualável no rio...

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

Sensacional, lindíssimo, brilhante texto. Mais um "lugar-comum" do talento seu em escrever e mostrar as coisas exatamente como elas são, todavia com poesia e humor.

O Rio de Janeiro tem vários privilégios, certamente um deles é ter você como admirador, incentivador, apoiador.

Decerto que há e haverá muita gente contra o Rio de Janeiro e contra a realização das Olimpíadas na cidade - seja por ser um espírito-de-porco de nascença ou por inveja -, todavia mil espíritos-de-porco não valem o primeiro parágrafo desse texto.

Viver nesta cidde é um privilégio. Ter nascido nela, outro. Ler um texto assim é perceber que ainda que tantos tentem destruir o Rio e o Brasil, nós somos mesmo uma Cidade e um País maravilhosos.

Ter o Riq como apoiador e a Emília igualmente encantada é ter ganho o dia (o final de semana, quem sabe o mês, o ano....), é ser ainda mais feliz.

Grande abraço!

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

O Rio de Janeiro é A cidade para viver um grande amor correspondido.

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

Quando eu comprei alguns exemplares do livro azul do Riq - "100 Praias que valem a viagem" - tive o privilégio de tê-lo autografado com uma dedicatória que é o resumo do amor escancarado do Riq pela nossa cidade marvilhosa.

Peço licença para transcrevê-la aqui, Riq:

"Ao querididíssimo Arnaldo, a quem invejo, entre outras coisas, a proximidade de cinco (!) praias deste livro."

É ou não é o máximo?

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Esse "pela Lagoa" é mesmo um problema....pra chegar em casa, o meu caminho é pela Lagoa e quando o taxista pergunta eu sempre lembro desse texto!

Marcie
MarciePermalinkResponder

Lindo texto, Riq! E vamos todos torcer, certo?
Só uma curiosidade:a jornalista do jornal da manhã na NBC, agorinha há pouco, quando foi mostrar nosso presidente fazendo o pitch dele, falou:"Brazilian President, Mr.Fernando Card...oops, sorry, Lula da Silva".... :roll:

Denise Mustafa

ahahahahahahahhahahahha mentiraaaaaaa! ahahahahahaa!

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

Tô aqui emocionada me lembrando da cidade mais linda do mundo, que a tempos não visito.

Paula Bicudo
Paula BicudoPermalinkResponder

"E o Rio de Janeiro continua lindo....."

João Barcelos

Sem palavras. Só quem ama o Rio entende. E VAMOS TORCER!!!

Helo
HeloPermalinkResponder

Nossa, Ric, fico arrepiada com este texto ...nasci no Rio, mas fui criada em BH...sou encantada por estas duas cidades e defensora do Rio, principalmente depois de ter lido este artigo...parabens pelo seu talento...sabe, quando leio este texto, escuto o barulho do mar e o vento no rosto...

Gabi
GabiPermalinkResponder

Se chego no Galeão não tenho direito a vistas do Rio???? Ai gente, que pena....

Todos babando pela candidatura do Rio, pelo menos segundo a imprensa espanhola. E olha que a candidatura de Madrid está super confiante. Mas vai dar Rio!

Jorge Bernardes

Ah!!!! Eu cheguei no escritório abrindo direto o VNV porque eu tinha certeza de que você prepararia algo para hoje!!! Adoro esse texto e já vou encaminhar para todo mundo por aqui....

Estamos todos muito empolgados com a candidatura... Vai ser demais. Adorei o vídeo de apresentação que eles passaram hoje.

Vamos torcer muito. Somos hoje todos cariocas! Boa sorte ao Brasil.

Jorge Bernardes

Gabi, toma o vôo da Iberia para Sao Paulo, troque de aeroporto saindo de Guarulhos para Congonhas, pegue uma ponte aérea e chegue ao Rio em grande estilo!!!!

ahahaha vai valer a pena!

Regina Almeida

Depois de ver os videos de apresentacao corri pra tua pagina..sabia que tinha que ter algum post e voilá..este texto que é um dos meus preferidos, copiados, arquivados e as vezes, com vossa, ou melhor sem ela, traduzido algumas partes quando quero falar sobre o Rio para os colegas...Uma vez mais BRAVO!OLE!!
Gabi te perdi de vista..pois é eu tambem to chegando ao rio em novembro..Viva IBERIA!!!Lamentavelmete chegamos ao Galeao à noite e nao temos o privilegio das vistas do Santos Dumont..Boa viagem..

Ernesto, o pato

Rick, lindo post...Se tivesse sido colocado n o dossie para o comite olimpico, a escolha seria nossa. Vamos torçer juntos , e eu sempre achei o Rio uma das Cidades mais lindas do mundo. Nunca foi assaltado, nem tive qualquer problema,e ja fiz todos os tipos de programa, ate andar em trem da Central.

Gabi
GabiPermalinkResponder

Jorge, hahaha, vc tem toda a razão! vai ser da proxima vez...

Oi Regina, pois é, nos perdemos de vista mesmo, deveriamos combinar de nos vermos qualquer dia para uma caña. Vou te ligar, ainda tenho teu cartão. Viva Iberia, com certeza, bendito voo a 377 euros pro Rio neh? Que dia vc viaja? Eu saio de Madrid dia 5/11. Uma pena que perderemos as vistas do Rio na chegada... beijos

Regina
ReginaPermalinkResponder

Oi Gabi, pois eu viajo dia 4 de novembro...me liga quando puder, ou qualquer coisa me manda mail e me comunico contigo: babigu@yahoo.com...Beijus

Rosa
RosaPermalinkResponder

Riq, só o seu belo texto para traduzir a grandeza da Cidade Maravilhosa!!! Perfeito!!!

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Além de lindo e verdadeiro, praticamente atemporal!!!
Obrigada por me lembrar que o Rio é tudo isso! Nós, cariocas, às vezes esquecemos o que temos aqui...

Pedro Araujo
Pedro AraujoPermalinkResponder

Uau! Sem dúvida, um dos mais belos textos que já li sobre o Rio. Sou carioca, moro em São Paulo há 8 anos, já viajei para diversas outras cidades e nenhuma chega nem aos pés do Rio de Janeiro. Seu apelido de Cidade Maravilhosa não é a toa. Seu encanto, sua beleza natural, a simpatia, jovialidade e malandragem do carioca são coisas únicas que nenhuma outra cidade jamais poderá sonhar ter.

Dá um certo orgulho ter nascido e sido criado nessa cidade. Não que ela não tenha seus problemas, sendo sempre o mais citado a violência, mas a tentativa de tentar desqualificar a cidade por esse argumento é tão inválida como o post já mostrou, que nem cabe citar mais nada aqui. Não é a toa que tenho uma camiseta (e que é uma de minhas favoritas) com a frase "Apesar de tudo... o Rio de Janeiro continua lindo" escrita abaixo dos braços do Cristo Redentor.

paulo lencina
paulo lencinaPermalinkResponder

oi, riq, adoro o rio de janeiro tanto quanto a maioria do pessoal que comentou, mas definitivamente sou contra as olimpiadas aqui. assim como sou contra a copa. mas achon que o evento olimpico é ainda mais grave. gostaria de saber onde está o tão propalado legado do pan, que o nuzman falou tanto. os nossos atletas continuam indo treinar no exterior. o incentivo ao esporte na base é risível. o judo na cidade maravilhosa naão existe, o atletas tiveram de se vir treinar no clube pinheiros (sp), a ginástica do flamengo quase fechou as portas. é dessa fomra que o rio quer sediar uma olimpíadas? indo um pouco além.
o transporte publico da capital fluminense é péssimo. aliás, péssimo é elogio - infelizmente como a maioria das capitais brasileiras. relato a minha experiência. estava hospedado em ipanema planejei ir primeiro ao pão de açúcar e depois ao cristo. de ônibus, frise-se. afinal, estava na cidade candidata a sede olimpica. saindo do bondinho, perguntei a um guarda municipal como fazia para chegar ao corcovado. resposta: o senhor pode pegar um táxi que vai deixá-lo lá. quando eu disse que queria ir de ônibus. ele quase riu da minha cara. esta é a cidade preparadissima para receber os milhares de atletas e turistas. uma sede olimpica nao se faz só por belezas naturais ou alegria do povo. se fosse assim todas as olimpiadas aconteceriam no rio de janeiro, cidade que amo, mas que nao oferece a minima infraestrutura para tal evento. não vou nem tocar no aspecto violência, afinal, o cob não pôs no clipe ninguém queimando no "forno microondas" dos nossos morros. portanto, nao deve existir, deve ser obra da ficção, como o transporte público na cidade. é possível que dê rio de janeiro, a gente sabe como funcionam esse tipo de eleição. apesar de respeitar as opiniões contra, destoo do coro dos contentes. abraço a todos.

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

TOMARA que fosse sempre assim os resultados: 23 a favor, 1 contra!

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

FOSSEM! (Plural pra que, né?)

Dani G.
Dani G.PermalinkResponder

Qdo eu crescer eu quero escrever bonito igual ao Riq e virar carioca wink

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

Eu já sou grande, carioca, mas NUNCA conseguirei esrcever igual ao Riq.

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Eu prefiro que as Olimpiadas passem longe do Brasil, pelos motivos de sempre(principalmente corrupção), mas... como paulista e paulistano, posso dizer que ao contrário de muita gente daqui que adora a briga rio-São paulo, eu morro de inveja de vocês que moram por aí!!

Só fui ao Rio umas 3 vezes na vida, mas não tem feriado que seja que não pense em voltar. Lá pela metade do texto do Riq já estava pesquisando passagem para os próximos feriados. Quem sabe... hehe

Carol
CarolPermalinkResponder

Ricardo,
lindo! lindo! lindo!
Estou emocionada, porque AMO a cidade onde vivo, e tento viver a cidade que eu amo da forma mais intensa possível. Hoje de manha, andando de bicicleta pela orla, senti tantos sentimentos ao mesmo tempo... É uma mistura de admiração e prazer e felicidade e gratidão a Deus por morar aqui e sim, por que nao, viver sempre de férias, mesmo que seja apenas 1 hora por dia.
Parabéns pelo maravilhoso texto. Eu já te admirava por tudo que você escreve sobre outros lugares, mas posso lhe dizer que hoje minha admiração foi elevada ao extremo. Obrigada.
bjs

Cris
CrisPermalinkResponder

Muito lindo, mas embora eu adore a cidade, acredito que já basta a Copa de 2014....Com olímpia o problema é bem mais embaixo....

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Riq, que coisa mai linda esse texto!
Estou superemocionada! wink
Sabe que eu só me dei conta do quanto a cidade é realmente MARAVILHOSA, depois de começar a viajar por outras e sempre voltar com a sensação de que o Rio "vence" na média (sem medo de parecer bairrista, depois de um texto tão apaixonado qto este!).
Quantas vezes meu humor mudou (pra melhor, é claro), depois que peguei o trajeto para Zona Sul pelo aterro...é um espetáculo!
Vascaína desde pequena...confesso: Já chorei com a Torcida do Flamengo no Maracanã lotado! É a única torcida que já vi que faz GOL! Coloca a bola no fundo da rede!
Obs: Depois de anos convivendo com o Flamenguuista mais "doente" que conheço...acabo torcendo pelos dois times. A dicotomia perfeita!
Obrigada por esse texto lindo!
Rio 2016!!!!!!! wink

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

30 a favor, 2 contra...

Cidade Maravilhosa | From Lady Rasta

[...] E pra quem gosta do Rio de Janeiro, não perca esse post do @riqfreire “Valsa de uma Cidade“ [...]

Helo
HeloPermalinkResponder

Ola, nao pude deixar de registrar que tambem sou totalmente contra as olimpiadas no Rio. Tive a oportunidade de ver algumas competições no Rio no Pan. Destaco a falta de respeito do publico nas competições da ginastica olimpica...nas vezes dos outros competidores, os brazileiros ficaram vaiando prejudicando mesmo a apresentação...um momento que tive vergonha de ser brazileira...destaco ainda a pouquissima aderencia do publico nos jogos paraolimpicos

rodrigo
rodrigoPermalinkResponder

Prezado Ricardo,
muito bom seu texto, maravilhosa sua cidade, mas tem uma coisa que eu tenho q te contar: o Rio é Framboesa de Ouro em casting. No país inteiro, o jeito e o sotaque do carioca é sinônimo de arrogância. Isso já um consenso nacional. Só que os cariocas não enxergam isso, justamente porque são arrogantes. Não acho isso o fim do mundo, o povo carioca tem suas qualidades e defeitos como todos, mas eu sempre fico achando que eles estão fazendo papel de bobo quando se auto-elogiam na frente de um monte de gente que não concorda com isso.

Carol
CarolPermalinkResponder

Rodrigo,

se ser carioca por inteiro,
é ter sotaque, ginga e jeito,
é ter areia no pé por direito,
é ter no mundo um amor certeiro,
e por último, enfim:
ser arrogante por defeito,
então lhe digo, com o maior respeito:

que viva a arrogância!

Dri
DriPermalinkResponder

Hã?? Mais NAONDE que o carioca é sinônimo de arrogância? Muito pelo contrário, pelas minhas andanças pelo Brasil e pelo mundo, o carioca é visto como simpático e solícito...

E, independente disso, pessoas são únicas. É bem difícil taxar a população de qualquer lugar de qualquer forma...

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Muito bacana o texto RIQ. Sobre o RIO, como Capixaba acostumado a praia, posso dizer que as praias do Rio são "a cereja do bolo". Mas muito se perde porque as pessoas normalmente esquecem do bolo é só querem comer a cereja. Na boa, eu me acabo no Centro do Rio, para mim o melhor lugar da cidade.

Dionísio (www.espacovital.com.br)

RIQ, muito bacana o teu texto e muito bem escrito, aliás.

Interessante constatar que o que escreveste há onze anos continua atual.

Tuas palavras serviram para mim. Há muitos, muitos anos mesmo, eu não ia ao Rio de Janeiro por medo de assalto (fui assaltado lá aos 13 anos de idade, em plena luz do dia) e por total influência da propaganda negativa que se faz na cidade, com suas balas perdidas, arrastões, temporais escabrosos etc.

Há três anos - após duas décadas inteiras fugindo do Rio - decidi voltar à cidade com minha esposa, que também só havia estado lá quando criança. Confesso que só fui porque ganhei a passagens e que o período pré-viagem foi muito tenso. Eu tinha medo mesmo de ir para o Rio.

Mas adorei! Adorei tanto que voltei! E adorei tanto que voltarei muitas vezes. E adorei tanto que convenci meu pai a voltar ao Rio, ele que tinha total ojeriza à cidade pelos mesmos motivos que me incomodavam. Ele visitou o Rio há dois meses e...adorou!

É isso aí! Vivendo e aprendendo a superar estigmas, preconceitos e limitações pessoais.

Foi mágico perceber como, mesmo à distância, o Rio é parte da minha vida, da vida de um gaúcho morador de Porto Alegre: foi só olhar o Rio lá de cima do avião e começar a ouvir Tom Jobim lá dentro da minha mente. E foi só caminhar por Ipanema e Leblon para lembrar de como eu gosto do Barão Vermelho.

paulo lencina
paulo lencinaPermalinkResponder

arnaldo, a sua contagem é inútil. inclusive a minha opinião sobre o rio de janeiro, cidade que adoro, frise-se. o que vale é a contagem do coi, em copenhague. independentemente de contagens e opiniões. os problemas da cidade estão aí. respeito todas as opiniões, mas tenho a minha. abraço a todos.

Flávia (Avassaladora)

Muito legal esse texto... espero conseguir curtir o Rio assim algum dia, minha familia é de lá e quando vamos ficamos "presos" dentro de casa, num suburbiozinho chato... e cheio de neuroses...

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

paulo lencina, se há algo inútil é sua torcida contrária, seu comentário grosseiro e sua falta de classe! Ignorado!

paulo lencina
paulo lencinaPermalinkResponder

arnaldo, acho que nao falei nada de grosseiro. e se você ou outras pessoas acharam isso, peço desculpas. reiteiro o que eu disse respeito todas as opiniões. ademais, sou da paz. acho inútil brigar. só disse que a votação válida é a do coi. sem mais.

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

É isso aé Arnaldo...na torcida!!!

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Pessoal, na real, COPA ou Olimpíada são festas. E festa dá quem tá podendo. Se o pessoal lá de cima achar que está dando para dar uma festa, que eles deem. Mas não esqueçam de me convidar. smile

Helo
HeloPermalinkResponder

Caro Arnaldo, repeito muito o seu trabalho e seu blog, admiro muitissimo suas fotos, mas não posso deixar de concordar com o Paulo...Vc estava presente na final de competição de ginastica olimpica masculina? Foi vesgonhoso o comportamento de GRANDE parte do publico! Vc viu tão pouca a adesão de publico no pan-paraolimpico? Por outro lado, vc viu a concentração, a adesão e o respeito do publico chines na ultima olimpiada? Na minha opiniao, a copa no Brasil já de bom tamanho! Vamos concentrar nossos esforços para a Copa!!!

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

Helo, se a gente não se educar, se a gente não fizer comentários educados, jamais faremos o povão bater palmas! Ser ontrário é legítimo, ser grosseiro, raivoso, invejoso, é deprimente.

É claro que vc tem razão acerca doque ponderou, mas é claro que NÃO é NÃO realizando uma Olimpíada que resolveremoss a questão da falta de educação de nosso povo.

Imagine o seguinte: NÃO é com uma ditadura que se ensina um povo a votar bem!

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

P.S. lamento que vc concorde com a grosseria. Até porque você não foi grosseira, indelicada, raivosa ou invejosa em seu comentário contrário (e justificado).

Helo
HeloPermalinkResponder

Caro Arnaldo,concordo com vc, torço para que venha uma Olimpiada para o Brasil...mas não a de 2016...os problemas ainda são muitos, na minha opiniao, para serem solucionados em tao pouco tempo...e Olimpiadas são a maior vitrine mundial que existe, ao lado da Copa...acompanhei à epoca nos noticiarios o andamento das obras para o Pan e acho que não seria muito diferente para as Olimpiadas..O que torço muito é que a Copa seja um sucesso e que exportemos uma imagem maravilhosa do Brasil! Ai sim hoje que daria para fazer um Olimpiada no Rio com o apoio e experiencia do povo, das empresas privadas e do governo. E quando ao comentário do Paulo, não o achei tão indelicado.

paulo lencina
paulo lencinaPermalinkResponder

bem, arnaldo, nao fui grosseiro. já expliquei isso. eu sei o que disse como está explicado no post anterior. nao sou raivoso nem invejoso. pelo contrário, adoro o rio de janeiro. sempre que posso vou à cidade e sempre fui muito bem recebido. só não posso achar que está tudo certo, porque nao está. só nao acho legal voce distorcer o que eu escrevi. já disse, se você ou outras pessoas se sentiram melindrados com o que escrevi, peço desculpas. mas nao vou deixar de ter a minha opiniao. eu respeito a sua e com toda a educacao. abraços.

Dionísio (www.espacovital.com.br)

Paulo, não gosto de me meter, mas já que o espaço aqui permite opinião, também acho que não foste grosseiro. Mas o Arnaldo, que se sentiu alvo de grosseria, é quem sabe o que ele sentiu, não é? Talvez ele tenha interpretado algumas palavras como grosserias. Coisa comum de acontecer na comunicação escrita.

Mas concordo que seria muito bom para o rio uma Olimpíada lá. Imaginem quantas coisa boa e legal vai ser feita na cidade. É claro que temos que cuidar para que o dinheiro público não seja rifado, mas isso é em tudo e não só nas Olimpíadas.

Eu queria é que as Olimpíadas fossem aqui em Porto Alegre...parabéns para o Rio por ter conseguido pelo menos se qualificar a concorrer, o que já não é fácil. Tomara que ganhe.

Dionísio (www.espacovital.com.br)

É, existem várias reclamações no mundo do esporte com relação ao comportamento do brasileiro enquanto assiste às competições.

Sei que há uma oposição muito grande de tenistas estrangeiros em jogar no Brasil, porque o público não respeita os momentos de concentração do jogador "adversário".

Na verdade, como estamos muito acostumados ao futebol,e no futebol há muita competição, nós brasileiros temos a tendência de ver qualquer competidor estrangeiro, de qualquer modalidade esportiva, como "inimigo". E aí, nas quadra, nas pistas, nos campos nós quebramos qualquer protocolo de gentileza e respeito.

Mas, quanto à China, ouvi dizer que o povo era obrigado pelo governo a ir às competições e mostrar que era educadinho, sob pena de soferer alguma penalidade.

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

é ISSO AÍ! E aqui eles querem fazer o povo se educar apostando CONTRA!

Dionísio (www.espacovital.com.br)

Eu acho que quanto mais as pessoas puderem se envolver com outras pessoas diferentes, com acontecimentos novos, com eventos incomuns, mais educadas ficam.

Flavia
FlaviaPermalinkResponder

Riq, estou pensando em ir pro RJ no feriado de Finados, mas meu namorado carioca me desaconselhou dizendo que é chuva certa. Será que vale a pena arriscar? Vc acha que é uma boa época?
Bjs!

Dri
DriPermalinkResponder

Olha Flávia... Independente do que o DataRiq te disse, eu como carioca posso adiantar o seguinte:

- SEMPRE vale a pena visitar o rio, faça chuva ou faça sol.
- É de conhecimento de todo carioca que chove no Feriado de Finados. Não necessariamente no dia 2, mas ao menos uma garoa sempre cai... Pelo menos essa é a crença enraizada na cabeça dos cariocas e foi provavelmente isso que seu namorado quis dizer!

Hugo Loureiro
Hugo LoureiroPermalinkResponder

Flavia, fui a dois anos ao Rio neste feriado e foi realmente chuvoso. No entanto pude aproveitar bastante pois optei por ir a Museus, Teatro, explorar o centro do Rio e claro bater perna em Shopping e nos momentos em que abria o tempo fui caminhar em Ipanema e Leblon e dei pulo no Pão de Açucar que mesmo com o tempo fechado acaba dando para aproveitar nem que seja para ir só até o primeiro estágio, o que não acontece com o Cristo Redentor. Mas de qualquer forma é sempre bom ir ao Rio.

Marília Marconi

Flavia,
Como a Dri falou, existe uma crença carioca de que chove no feriado de Finados. Mas eu gosto de ser do contra, então durante algum tempo (uns cinco ou seis anos, não me lembro bem) fiquei registrando se chovia ou não, e a estatística-de-botequim foi: não há regra. (eu acho que inventaram essa lenda para que as pessoas não viajarem/marcarem praia no feriado e mantivessem a tradição de ir ao cemitério. Mais uma teoria de botequim...)
Ou seja, faça como o Hugo Loureiro, venha com ou sem sol, pq aqui tem diversão para todos os tempos! wink

Anna Luiza Fischer

Arrepiada!
Eu amo essa cidade e tenho o privilégio de trabalhar em frente a praia do Leblon (no Marina Palace citado no texto). Da minha janela vejo a praia. É impossível se estressar no trabalho!

Me apaixono pelo Rio, cada dia mais, mesmo com todos os seus defeitos, como toda cidade do mundo.

E torcendo muito para que façamos as Olimpiadas mais inesquecíveis que o mundo já viu!

Obrigada pelo texto lindo que eu ainda não conhecia.

(E "Pela praia" é também uma ótima opção)

Ana Claudia
Ana ClaudiaPermalinkResponder

Adorei seu texto!
Só fez aumentar a saudade e a vontade de visitar o Rio.

Eleonora
EleonoraPermalinkResponder

Puxa Ricardo que texto encantador! Sou carioca da gema (rs)frequentadora de todas as boas épocas do Rio de Janeiro. Das praias da Montenegro, Garcia DÁvila, Pepino! Que delicia! Seu texto me deu estimulo para voltar a andar livre, leve e solta pela minha linda cidade. Bastante reclusa depois do meu primeiro assalto da vida, em plena Niemeyer, só posso dizer que o Rio é isso tudo "mermo". Parabens!

Constance Escobar

Um paulista me deixar arrepiada falando sobre o meu Rio de Janero? Só você, Riq Freire! Confesso que chegou a descer uma lagriminha no canto do olho(tudo bem, admito que isso fica por conta da TPM que me deixa à flor da pele...). Você é o melhor!

Ricardo Freire

Gaúcho, Constance. Gaúcho! mrgreen

Maryanne  hotelcaliforniablog.wordpress.com

Esse é sem duvida um dos meus textos preferidos. Acho que foi depois dele que resolvi que tinha que virar fã de carteirinha sua. Que sensibilidade, que olhos, que jeito lindo de descrever a cidade maravilhosa!

Isabel O., Portugal

Pronto, agora deixem falar uma estrangeira!
Entrei no Rio às seis da manhã na pior das estações (tudo gente com ar aterrador), passei pela Avenida Atlântica pouco tempo depois, em direcção ao hotel. Mais um pessoal estranho...
Depois de dormir, lá fomos nós pisar pela primeira vez o calçadão, de calções e chinelas, nada de máquinas, sem aliança no dedo (tirámo-la pela primeira vez desde que casámos e ficou por cá a repousar, imagine-se porquê).
Após meses de leitura de jornais brasileiros na Net (nunca deveria ter feito isso), passeámos então de mão dada, a ver de onde sairia o primeiro assaltante, e com o coração um bocadinho apertado.
Durou pouco a sensação... Minutos depois estavamos felizes e leves, contagiados por uma multidão que caminhava ouvindo música, gente despida de todas as idades, com uma energia bigger than life. Foi-se o medo e vieram dias de alegria.
Acabei no Leblon a trincar queijo assado de um vizinho de praia a quem perguntara o que estava a comer (nunca tinha visto tal pitéu) e que era agente artístco de uma cantora portuguesa, ou no Centro Cultural Carioca, a confraternizar com a mãe de um dos músicos que, hélas, conhecia Setúbal, por aqui ter sido júri no Festival de Canto Luísa Todi (cantora lírica setubalense, famosa na Europa, século XVIII). Teias de vida, mundos que se cruzam. Não é essa a essência da viagem?

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

APESAR dos contrários, GANHAMOS! Viva o Rio! Viva o Brasil!

paulo lencina
paulo lencinaPermalinkResponder

se não tivéssemos os contrários, arnaldo, viveríamos uma ditadura. parabéns ao rio de janeiro.

Isabel O., Portugal

Parabéns!
Desejo-vos tudo de bom.

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

Obrigado, pelo Rio e pelo Brasil!

Marília Marconi

Quando eu ia começar a escrever, o Rio foi eleito!!
Tá a maior festa na rua, parece gol do Brasil no final da Copa!!!!!!!!!!!! smile smile smile
E viva o Rio!!!!!!!!!!!

Nico
NicoPermalinkResponder

Aê Riq!!!...comemorando a vitória do Rio e do Brasil! Parabéns a cidade mais linda do mundo! Pq os brasileiros não podem acreditar no Brasil?...O mundo acredita (Copa- 2014 e Olimpíadas 2016)!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Cancelar