Leitor apedrejado no Bus Turístico na Boca; fato não é incomum

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Caminito, Buenos Aires

Eu costumo dizer que o bom de ir ao Caminito é que você nunca mais vai precisar ir ao Caminito.

Na minha opinião, trata-se do lugar mais desinteressante de Buenos Aires: é apenas um cenário, totalmente desprovido de qualquer significado que não o de servir para ticar da lista um lugar obrigatório de peregrinação. É um lugar que atrai apenas duas categorias de personagens: os turistas e seus exploradores.

Pois agora apareceu mais um motivo para não ir ao Caminito -- ou, pelo menos, não ir pelo Bus Turístico. É que bandos de pivetes da Boca agora se divertem jogando pedras, ovos e lixo nesses ônibus.

O assunto já foi matéria do jornal Clarín, agora em março: El bus turístico es un éxito, pero les tiran huevos y basura a los pasajeros.




Seria de imaginar que, uma vez denunciado o fato, a prefeitura e a polícia tomassem as devidas providências. Nananina. Veja o triste relato do Fabio, que levou uma pedrada no pescoço e foi parar no hospital:

Acabei de voltar de Buenos Aires. Passei 4 noites lá com minha esposa e meus pais. Antes de viajar, planejamos tudo e estávamos informados à respeito de assaltos e tudo mais. Por isso, tomamos bastante cuidado e não tivemos problemas com notas falsas nem furtos. Tudo seria perfeito se não tivesse ocorrido o seguinte fato, logo no meu primeiro dia. Resolvemos fazer o city tour, como muitos turistas fazem. Não pegamos o do hotel, e sim fomos pegar o da rua, que é um pouco mais barato, mas é oficial da prefeitura da cidade e tem dois andares, sendo o de cima descoberto, que dá todo um tchan pra curtir a cidade. Vimos a cidade inteira e só resolvemos saltar no Caminito, pois não pretendíamos voltar lá de taxi, por ser um local “perigoso” e tudo mais. Saltamos uma estação antes (na frente da Bombonera), por conta de uma informação errada no itinerário fornecido, e tivemos que andar uns 3 quarteirões até o Caminito. Não tivemos problemas nesse trajeto de ida ao Caminito e volta ao ponto, fora os caras chatos dos restaurantes que ficam querendo te agarrar pra comer no deles.

Mas por incrível que pareça, não escapamos da violência. Esse ônibus do city tour da prefeitura é bastante esculhambado, eles param demais em alguns pontos, demoram pra andar, e o motorista mais uma vez resolveu parar num ponto que parecia desativado, numa das ruas não turísticas da Boca (me parece que existem 3 pontos do city tour da prefeitura no bairro), para almoçar (comprou empanadas num restaurante). Logo antes dele parar no maldito ponto, escutamos um barulho de pedrada, e duas moças brasileiras que estavam sentadas atrás de nós disseram timidamente que meninos da rua haviam jogado uma pedra no ônibus. Imaginei que fossem moleques brincando de jogar pedra no ônibus, e não nas pessoas, pois é o tipo de molecagem que crianças pobres no Brasil costumam fazer. As meninas resolveram sair dos bancos do lado da rua e foram pro outro lado, mais à frente. Eu e minha esposa, na nossa ingenuidade, permanecemos sentados, com meus pais à frente, que não haviam percebido nada por conta dos fones de ouvido que ficam explicando o city tour durante o passeio. Simplesmente não acreditamos que as crianças pudessem fazer o que em seguida fizeram. Depois do motorista pegar suas empanadas e andar com o ônibus, uma criança que possivelmente atirou a primeira pedra (era um grupo que se escondeu depois da primeira) reapareceu do nada e me acertou com uma pedra enorme atrás da cabeça. Tive que levar 3 pontos na cabeça e gastamos uma nota num hospital particular, com medo de enfrentar mais sofrimento no hospital público da Boca que haviam nos sugerido. O motorista do ônibus e a “cobradora” fizeram uma cara de idiotas quando descemos e reclamamos do ocorrido, e sequer se ofereceram de nos levar ao hospital ou chamar a polícia no local. Seguimos até próximo ao Puerto Madero para pegar um taxi e ir ao hospital. Apesar disso, não abrimos mão do resto da viagem e aproveitamos muita coisa boa da cidade, assim como muitos porteños nos trataram bem e foram gentis, incluindo taxistas.

O que quero com esse comentário é recomendar que NINGUÉM vá aos bairros pobres da cidade, especialmente o La Boca. A prefeitura da cidade simplesmente não faz o menor esforço pra proteger os turistas, colocando o ônibus oficial de city tour fazendo esse trajeto, e ainda nos expondo ao risco, parando o ônibus nessas ruas desertas. O ônibus é lento demais, nos faz perder tempo de tantas paradas e filas para subir nele nos pontos principais da cidade, e ainda nos causou esse prejuízo de ter perdido 4 horas da viagem indo ao hospital, pagando uma fortuna pelos pontos e por uma injeção anti-tetânica, aguardando atendimento (mesmo pagando caro) e engolindo essa agressão gratuita.

A lição que nos fica é sempre sermos hiper cautelosos, não ter vergonha de gritar por ajuda e se abrigar num lugar protegido ao menor sinal de agressão, sejam xingamentos, pedras ou tiros. E nunca perder tempo visitando bairros carentes que não sabem tratar bem seus turistas. Fomos humildemente no Caminito, pagamos conta de restaurante, demos gorjeta, compramos águas, fizemos nossa parte pra contribuir pelo desenvolvimento local, e somos agradecidos levando pedradas. Entendo que pessoas sofridas muitas vezes retribuem com atos violentos a violência que lhes é cometida, mas acho um absurdo que a prefeitura da cidade não tenha percebido que estará perdendo muito dinheiro expondo os turistas à uma região que eles não podem garantir a segurança. Fico imaginando o que pode acontecer com alguém que resolva ir assistir um jogo na Bombonera ou ir nos bares e restaurantes da Boca de noite, sinceramente recomendo que não façam isso, o que aconteceu comigo foi tão gratuito que não quero nem imaginar o que aconteceria se alguém fosse lá ingenuamente com uma camiseta de outro time de futebol ou fizesse qualquer coisa que pudesse servir de argumento pra alguém lhe agredir.

Fabio, não ponha isso na conta de rivalidade entre países ou de rixas de futebol. É brincadeira de pivete que deveria ser reprimida e não é.

Outra lição a ser tirada deste caso: viaje sempre com seguro-assistência, mesmo se você for até ali pertinho. É barato e poupa você de perrengues na hora em que está fragilizado.

Leia também:

Alerta: cuidado com sua bolsa, câmera e compras em Buenos Aires

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire


108 comentários

Sérgio
SérgioPermalinkResponder

Falando sério? Isso é coisa de turista meio burro.

Cheguei de viagem ontem junto à minha esposa, ficamos lá 8 noites, e dedicamos um dia inteiro à Lá Boca e Caminito, inclusive almoçamos em um "boteco" em frente à entrada do Museu do Boca Juniors, que foi recomendado por um amigo meu, e realmente, foi a melhor Cerveja Quilmes e a melhor Picanha da Argentina, o Bife de Chorizo não estava muito bom.

Agora meu amigo, você quer ficar pegando City Tour, vê que o motorista está fazendo cagada e continua sentado igual um bobo? Porra, pelo amor de Deus.

Outra coisa, táxi é tão barato. Pegamos um táxi para Caminito, descemos lá, fizemos compras, andamos com sacolas na mão e não tive nenhum problema. Entrei em quase todas as lojas, além de ter almoçado lá como já falei. Passei uma tarde maravilhosa e ainda deixei de presente para um dos "PIVETES" como você mesmo citou, a bandeira do meu time Cruzeiro Esporte Clube. Nunca vi uma pessoa ficar tão feliz.

Enfim, durante os 8 dias que permaneci em Buenos Aires, não ouvi falar de assalto, não vi pivetes, não vi perigo nenhum, a não ser a famosa nota de 100 dos taxistas.

Andamos de madrugada na nove de julho, fomos em todos outlets, todas as ruas, porto madero de noite, cassino, tudo que imaginar fizemos.

Mas claro que não fizemos com uma bandeira nas costas escrito TURISTA, como você. Creio que esse seja o fato de você ter se dado mal na sua viagem, afinal, eles sabiam que vocês eram turistas.

Só para ser mais claro, você pegaria um CITY TOUR de 2 andares e entraria no meio da Rocinha, e ficaria parado em cima dele em uma rua abandonada?? Porra, vamos ser esperto cara.

Assim como no Brasil, existem bairros mais perigosos, é só ser esperto.

Agora ficar falando mal, e que é perigosa a cidade, acho besteira, por que fica intimidando os outros leitores, que podem ficar com medo e perder uma viagem maravilhosa.

Ou seja, dica final : Tente andar normal, sem tatuar "TURISTA BOBO" na testa.

Sérgio
SérgioPermalinkResponder

Desculpa mais um comentário, mas esqueci de falar uma coisinha no meu último comentário.

Recomendar as pessoas a não ir em LA BOCA é um pouco de estupidez.

O bairro é tradicional, Caminito é maravilhoso, e a decoração das casas com desenhos do Boca Jrs e do Maradona é algo memorável.

Fora a visita ao La Bombonera, a foto no gramado com a taça do mundial e a taça da libertadores.

E o almoço é divino, algo de se lembrar.

Ou seja, ao contrário do que foi postado pelo site, VÁ SIM À LA BOCA, VÁ SIM AO CAMINITO E VÁ SIM AO LA BOMBONERA.

Não tem como ir a Buenos e não conhecer.

Claro, não vá a noite, como falei, SEJA ESPERTO, pegue um táxi, converse e faça as coisas direito, sem se esnobar.

VALE A PENA CONHECER CAMINITO, tirar foto com as dançarinas de tango, comprar lembracinhas.

Abs.

Leonardo
LeonardoPermalinkResponder

Sérgio,
Acho que poderia dar o mesmo recado sem ofender o Fábio.
Mesmo tomando todas as precauções, ainda estamos sujeitos à fatalidades.
Abraço!

fabi c
fabi cPermalinkResponder

Concordo com o Leonardo. Muita arrogancia usar de grosseria com o turista que nao fez nada errado! Episodios de violencia acontecem ate para os mais precavidos.

Aline Volotão

Deixa ver se entendi: o Sr. Sérgio, que vai a BsA, defende com unhas e dentes visita ao Caminito, almoça em buteco em frente a Bombonera, gasta dinheiro comprando lembrancinhas e tirando foto com as dançarinas de tango de lá é que o turista ESPERTO? É isso mesmo?! Rs...

Geraldo Figueras

Caminito: o pedaço de Buenos Aires onde pivete sabe até falar holandês pra descolar esmola de gringo?

Sinceramente, até o metrô é mais interessante. E mais seguro. E mais autêntico.

Priscila Braz Ribas

Tive a oportunidade de visitar caminito, e fiquei horrorizada com o depoimento do Sr. Fabio. Fui muito bem tratada lá, foram muito cordiais... estou assustada. Pode ser que este problema seja recente ou começou a pouco tempo. Não fui sozinha, fui com uma agencia de turismo que na época como pude constatar é bem querida no bairro, já que de alguma forma levam "desenvolvimento"para eles. Não penso que é uma boa dizer que : Não visitem Caminito, até pq todo mundo fala que: se não comeu bife de chorizo, não assistiu show de tango e não visitou o bairro de la Bombonera, você não foi a Buenos Aires. Acredito que podemos tomar como lição o que aconteceu com o Sr. Fabio. Caminito de onibus forncecido pela prefeitura não dá pra encarar, mais com guias, pode ir sem problemas. E vamos sempre tomar cuidado com nossa saúde e segurança em qq lugar q vc for visitar.Até mais!

Gustavo Soares

Ao Sérgio e ao Ric, primeiro a este: parabéns por respeitar tanto a opinião dos leitores, mesmo que elas sejam tão cretinas quanto as do primeiro. Eu conheço Buenos Aires pelo avesso, e digo a qualquer um que pergunte: pouquíssimo vale a pena em La Boca. Pouquíssimo. A sensação de frustração é igual a de visitar Little Italy em NY ou o Bixiga em São Paulo: decadência e armadilhas para turistas. As pessoas de lá detestam turistas, porque compreensivelmente se sentem animais de zoológico sendo observados e fotografados por seres superiores. Mas fora isso, da onde é que esse imbecil Sérgio criou o conceito de turista bobo? Eu passei um enorme e assustador perrengue em Buenos Aires fazendo EXATAMENTE o que ele fez, ao sair de um boteco em La Boca que um amigo tinha indicado. Fui abordado por 2 pivetes, que logo botei para correr, mas que em seguida voltaram com 4 homens. A dona de um mercadinho parou um ônibus no meio da rua, e eu escapei graças a isso. Falo castelhano fluente, tenho zero cara de turista. E nunca seria bobo o bastante para afirmar que a melhor Quilmes do mundo depende do boteco onde é servida. Sérgio, por favor, volte para debaixo da pedra onde você mora.

Simone
SimonePermalinkResponder

Ricardo, em primeiro lugar, parabéns pelo blog. Acompanho o VnV desde fevereiro, quando decidi preparar minha tão desejada viagem a Buenos Aires, que vai acontecer em agosto. Organizei absolutamente tudo a partir das opiniões de vocês, desde o hotel até restaurantes e show de tango. Achei sempre espetaculares as dicas. Mas agora fiquei confusa e peço socorro: eu quero muuuito conhecer La Bombonera, amo o futebol argentino. E como não quero que aconteça nada que possa diminuir o brilho de minha primeira visita a Buenos Aires, depois de ler esses comentários, peço dicas de como vistar o Caminito sem risco. Estaremos (eu e meu marido) hospedados na Recoleta (dica do VnV). Táxi é uma boa? Tem dica de segurança para táxi? Aqui em Porto Alegre, por exemplo, é mais seguro chamar um carro pelo teletáxi do que atacar um na rua. Tem disso lá também? Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Simone! Aqui quem responde é A Bóia. La Bombonera sem dúvida é a atração mais interessante da Boca, muitos furos acima do Caminito. Vá de táxi, não há o que temer. Na volta, se você vir que o taxímetro está muito acelerado, mande parar o táxi assim que estiver numa região civilizada.

Sílvia Oliveira

Adorei o La Bombonera. Mas para mim a melhor coisa do Caminito se chama Fundación Proa - http://www.proa.org - um centro de arte contemporânea que há pouco mais de dois anos revitalizou o ponto turístico mais visitado da cidade. Está exatamente ao lado das casinhas coloridas. Sem contar que o café do centro tem uma linda vista para o Rio Riachuelo. Escrevi aqui: http://www.matraqueando.com.br/fundacion-proa-centro-de-arte-contemporanea-renova-o-ponto-mais-turistico-de-buenos-aires
Abraços! smile

Stênio
StênioPermalinkResponder

FUJAM, DO BUS TURÍSTICO DE BA, O TRAJETO É MUITO LONGO E DEMORADO, OS FUNCIONÁRIOS GROSSEIROS, O SISTEMA DE SOM DIFICLMENTE FUNCIONA, LOTA E VC FICA SEM TER COMO VOLTAR. VALE MUITO MAIS A PENA COPRAR O CITY TUR NO HOTEL MESMO.

Marcio Antonio

Eu estava em Buenos Aires bem no dia em que houve esse negócio da pedrada; no nosso último dia lá, eu tinha duas opções, o Caminito e a Reserva Ecológica Costanera, e lembro de ter lido aqui mesmo o relato sobre a agressão, fundamental para minha decisão de ir à reserva com a minha namorada. Os flamingos e outras aves grandes deviam estar todas de férias, mas mesmo assim fizemos uma caminhada agradável e depois ainda lavamos a égua num daqueles "all-you-can-eat" em Puerto Madero, o Siga La Vaca.

Edson
EdsonPermalinkResponder

É sempre assim, está tudo lindo até levarmos a primeira pedrada na cabeça, ou sermos assaltados, no meu caso não aconteceu nenhum dois 2, mas percebí que uma boa parte dos argentinos estão com o saco cheio de nós brasileiros, a nossa maneira alegre de chegar está incomodando alguns argentinos... tem gente boa por la ? lógico !!
Mas tem gente que vira as costas ao perdirmos alguma coisa e finge não escutar, tem gente que te xinga (após virar as costas é lógico), fomos segregados em um restaurante mandados para o andar de cima, mesmo estando o piso terreo praticamente vazio, acredito que para não nos misturarmos aos portenhos (nunca vi nada parecido no Brasil) diziam estar todas as mesas reservadas, pagamos 26 pesos por cervejas quentes e o conhecidíssimo bife de chorizo estava torrado por fora e cru pror dentro (puro azar). Geralmente somos chamados à atenção pelos comerciantes ao tocarmos nas mercadorias ( como ver os preços que estão nas estiquetas ?).

Teve também bifes cortados ao meio onde 1 viram 2 (especiales para brasilenhos), quando nas mesas ao lado os mesmos bifes tinham o dobro do tamanho.

Teve um episódio em que 3 pessoas e mais 1 segurança ficaram minha volta, enquanto escolhia algumas camisetas num outlet ( acho que tenho cara de ladrão ) os recepcionistas do hotel mal olhavam na minha cara. No último dia, o taxi quase foi embora com as minhas malas, e a Van que viria nos buscar não apareceu ( pagamos antecipado ). O avião atrasou 3 horas, mas foi bom, por que como ja citei a Van não apareceu. O resto foi uma maravilha a cidade é muito bonita, o ja citado Siga la Vaca é o único lugar que se come à vontade (e tem até buffet ensaladas coisa rara por la).
Deixo registrado que a grande maioria dos famosos motoristas de taxi foram muito bacanas e brincalhões e fiz questão de dar-lhes fartas gorgetas...

Ah ! o Caminito não tem nada de mais, casas velhas pintadas de várias cores, o que contribui pra que as fotos fiquem alegres, um monte de bujigangas pra vender e só !!!

Mary
MaryPermalinkResponder

Boa tarde,
Estou indo pela primeira vez a BAs e pretendo conhecer o Caminito. Pelos relatos que li, acredito que a melhor opção de transporte para lá é táxi. Alguém sabe quanto sai uma corrida do centro pra lá? Será que é melhor pedir ao taxista para aguardar (cerca de 1 hora) e pagar a hora parada?
Obrigada!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Mary, deve ser menos de 30 pesos:
use este site pra calcular http://www.viajoentaxi.com.ar/ e lembre-se de pagar sempre com notas pequenas.

Breno
BrenoPermalinkResponder

A verdade é que BA cad vez mais assemelha-se às nossas grandes cidades brasileiras no quesito segurança. Eu já havia estado várias outras vezes na cidade e já havia escutado as muitas histórias de roubos e trambiques, mas nunca havia side lesado nesse sentido.

No inicio de setembro fui para apenas um fim de semana, e fui roubado DUAS vezes.

A primeira, no subte, que no horário de pico estava cheissimo, e no meio do empurra-empurra, tive meu celular roubado do bolso frontal da calça jeans.

A segunda, no próprio hotel (Pulitzer, na Maipu, microcentro), quando sumiu uma jaqueta de dentro da minha sacola. Eu não fiz queixa no hotel porque não tinha certeza de ter colocado a tal peça de roupa na sacola, mas ao chegar em casa, percebi que realmente eu havia levado e que ela havia sido roubada de dentro do quarto.

Enfim, vale a recomendação de sempre, atençao, atenção...

Fernanda Castro

Acho La Boca bem sem graça, fui em 2007 e quando estive novamente em Bs As agora no Carnaval decidi não voltar pra lá. Mas dessa última vez peguei o ônibus turístico para ver a cidade num dia de sol, já que da primeira vez que fui à cidade estava chovendo. Não recomendo o ônibus. O motorista parou numa padaria de La Boca para almoçar e nos deixou esperando por meia hora(sim, isso aconteceu) numa rua deserta, estávamos no ponto do teatro Colón e o bus não parou para subirmos, a funcionária-cobradora era super grosseira, o áudio nunca estava sincronizado com os pontos turísticos. Existem ônibus turísticos em outras cidades do mundo e nunca vi relatos de alguém agredido. Infelizmente em Buenos Aires os turistas correm risco de agressões e a falta de respeito dos funcionários desse ônibus turístico é imensa. Não quer ser educado com turistas, procure outra profissão(não estou falando em puxar saco e ser servil, estou falando simplesmente de educação). Mas no geral não posso reclamar dos motoristas de táxi, vendedores de Palermo, garçons e staff do hotel, todos foram gentis.

Telmo Jr
Telmo JrPermalinkResponder

Realmente, o trajeto La Boca-Caminito é perigoso SIM!
Voltamos ontem de madrugada de BsA, fomos assaltados na ESQUINA DA BOMBONERA AO MEIO DIA!!! 2 indivíduos armados, abordaram minha noiva e eu. Foram alguns segundos de pânico. Nos levaram tudo o que tínhamos: dinheiro, câmera, celular. Levaram até meu óculos de grau e minha jaqueta, fiquei passando (muito) frio. E não pensem que ao contar com a polícia terão grande ajuda. Demoraram cerca de 20 minutos para chegar ao local e foram incrivelmente indiferentes à nossa situação. Em muitos momentos parecia até que estavam ironizando.
E como o Sr. Sergio (O super-turista, esperto e descolado) falou, não estávamos dando bandeira, estávamos apenas andando, com as mãos no bolso, a poucos metros de La Bombonera.

Gilson
GilsonPermalinkResponder

Adorei a visita ao estádio do Boca. Em junho de 2012, por 50 reais (paguei em real mesmo), tive acesso ao museu, ao gramado e ainda tiram 2 fotos, uma no gamado e outra uma montagem sua ao lado de jogadores famosos que você. pode escolher. Fui no ônibus turistico e deu tudo certo. O bairro realmente da um certo receio pq. é uma região muito pobre e você quase não vê policiamento no local. Fui andando do La Bombonera ao Caminito (uns 100 metros), mas fui cedo, antes das 12h, pq. acho mais seguro. Quanto ao Caminito, mais que a insegurança, o que mais me chamou a atençao foi a sensaçáo que tive de tempo pedido, porque o local nao tem nada de bonito e atraeente. Ao contario, a atraçao serà você aos olhos dos inúmeros comerciantes e espertinhos que rodam esse lamentáel ponto turístico.

Elisabeth Soares

Vou para BAs no proximo final de semana e leio tantas coisas ruins e perigosas em todos os lugares que mais me sinto indo para um matadouro , aonde algo ruim vai acontecer. E olha que moro no RJ berço da bala perdida,dos pivetes, das inumeras favelas e vários tipos de assaltos e golpes, porém nunca me aconteceu nada.

Leilaka
LeilakaPermalinkResponder

Bem... só o que sei é que o caminito e la bambonera já sairam do meu roteiro de passeios em BsAs na semana que vem... Prefiro não correr risco de ficar sem meus óculos de grau.

Proxima Trip
Proxima TripPermalinkResponder

Bem, é complicado né. Eu mesma não levei meu irmão, que é doido por futebol, até o estádio do Boca, pois na época tinha lido na internet sobre casos de roubo e agressão física aos turistas nessa região.
Mas vai muito de "sorte".
infelizmente se acontece uma situação dessa estraga a viagem.

silvia pinheiro

Estou assustada. Nunca desejei conhecer BA, mas meu noivo quer nos dar de presente uma viagem para lá.Depois de ler os comentários juro que vou convencê-lo a não irmos mais. Por favor me digam se existe alguma coisa boa na Argentina, e por favor não me digam que é o Maradona e o futebol argentino, pois aqui no Brasil tem melhores.

Leonardo
LeonardoPermalinkResponder

Bom dia Estive em Buenos Aires em Agosto ,e posso te dizer Silvia
que existe muita coisa boa lá sim , quanto ao ?Caminito , não é
o lugar mais seguro , mas tambem nao significa que vc nao deve ir lá , andei no onibus aberto o passeio completo dura mais ou menos duas horas , e no Caminito ele nao demora muito
tem muitos lugares bons como Porto madero
e San Telmo que nos Domingos tem uma feira muito boa
acho que o que aconteceu la em La boca foi um fato isolado
nao vi pivetes lá , te aconselho silvia a ir sim
voce vai gostar

Léo
LéoPermalinkResponder

- Não percebi nenhuma atitude suspeita de ladrão, inclusive a quantidade de turistas com câmera na mão é imensa. Claro que tem muita gente que vacila. É só andar como cuidado igual a qualquer outra capital. Sugiro uma doleira(pochete interna). Quanto ao caminito, é o ponto turístico mais pobre, mas na minha visita tinha muito policial. Na realidade lá não tem muita coisa p fazer, entretanto é quase uma passagem orbigatória pra quem vai a Bombonera. É só entrar na rua principal, tirar umas fotos com os dançarinos de tango(procurem os bem vestidos e fiquem ligados que a gorjeta é alta) e voltar pelo mesmo caminho. Não precisa medo! Quanto a jogar pedra no ônibus da prefeitura, acontceu isso no passeio de um amigo pq umas turistas ficaram tirando fotos dos habitantes da comunidade. Na ocasião eles gritaram p não tirar e ela insistiu, assim... Quem quiser ir com mais segurança, é só pegar o ônibus fechado que é oferecido pelas agências de viagem na rua florida. É mais barato (90 pesos), mas só para em dois lugares (Boombonera e Caminito) e a visita tem tempo cronometrado de 25min.

Sergio
SergioPermalinkResponder

Xara, se vc deu uma camisa do cruzeiro a um garto deduzo duas coisas: voce deve ser de Minas e talvez de Belo Horizonte, a segunda e que pelo seu palavreado imagino onde voce mora. Caminito e sim para ir uma vez so, e quem gosta deve gostar muito de ir ao Rio visitar os morros.

Cida L
Cida LPermalinkResponder

Olá, estou indo agora em maio para Buenos Aires, e gostaria de saber se alguém tem notícias recentes de como anda a situação por lá no que se refere à violência. As notícias que tenho recebido é que tudo lá está extremamente caro.Essas notícias procedem?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cida! Tome os mesmos cuidados que você tomaria no Brasil. Leve dólares e reais para usar no comércio e aproveitar a cotação do câmbio paralelo, que deixa tudo mais barato.

Cida L
Cida LPermalinkResponder

Ok, obrigada.

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Olá!!! Bom só vou deixar meu relato pois estive em duas oportunidades visitando La Boca...na primeira eu e duas amigas, todas PALMEIRENSES, fomos vestidas a caráter, fizemos a visita ao museu, andamos até o Caminito, tiramos fotos e voltamos de ônibus (nos informamos com o pessoal do Hostel) e nada aconteceu, na segunda, com outros amigos, preferi não fazer a visita, pois não veria nada de novo e não queria gastar a toa, por mais que fosse pouco, enquanto eles visitavam fiquei sozinha do lado de fora, andei um pouquinho, como não dá pra negar que lá é meio estranho e o frio tava demais, preferi ficar dentro da loja do Boca esperando o resto do tempo, como na primeira vez caminhamos até o Caminito e as únicas abordagens feitas foram dos rapazes que ficam com os Cardápios para que vc almoce em "seus" restaurantes!
Na minha opinião, quando vc vai a algum lugar diferente é bacana conhecer tanto os pontos turísticos como os locais onde os próprios habitantes frequentam. Eu recomendo sim o Caminito, são só casinhas coloridas? Sim, mas é um ponto turístico onde vc pode tirar várias fotos bacanas e dar uma olhada nas "bugigangas" que são vendidas em qq local e que turista realmente adora!!
Eu sempre fui uma pessoa desconfiada e precavida, atualmente trabalho na área da segurança e me tornei muito cuidadosa, como já disseram, doleira realmente é uma maravilha, no caso de nós mulheres, um truque q utilizo, é guardar tb dentro da bota (calma, na canela...rs)!
Hj mesmo comentei com um amigo, se pensarmos demais, não saímos mais de casa, lógico que se pudermos evitar algumas coisas, mas minha amiga mesmo pegou nota falsa no Café Tortoni...onde estaremos livres de perrengues?!
Boa Viagem!!!
Junho vou voltar a BA com uma amiga que não ainda não conhece, bora voltar pro Caminito com a proteção de Deus!!! smile

Fernanda Quintanilha

Estou indo a BA em agosto e definitivamente mesmo depois desta enchurrada de comentários vou me aventurar e visitar sim o Caminito e mais importante La Bombonera. Não me imagino voltanto pra casa sem uma foto no estádio...

Lima
LimaPermalinkResponder

Agora em 18/04.16 quase fomos roubados num restaurante indicado pela ''guias'' turísticos da rua. São os mesmos que tiram foto do Maradona. Indicaram um restaurante que quiseram nos roubar na conta. Pedimos um vinho e truta é depois pediram pra trocar truta por salmão. Ok. Na hora de pagar estavam cobrando 2 vezes. Falando que era um pra cada. Só corrigiram quando fizemos mo barraco. Falaram em chamar a polícia e dizemos que podiam chamar. Estavam roubando já cara dura. A dona percebeu o corrigiu rapidamente. Bando de ladrões. Lugar de merda. Tem gente honesta. Mas esses guias não prestam. Fiquem espertos. Fomos nós lugares mais chiques e não tivemos problemas. O grande problema não esses '' guias '' e esses lugares desqualificados de merda. Lembre sem. O restaurante onde o Maradona turs foto não presta. Ladroes. Ladroes. Queria cobrar 1200 pesos no almoço. O correto foi 580.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar