Santiago

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Santiago: como chegar e seguir viagem pelo Chile

Inclui | Câmbio e Chip local

Há vôos diretos entre São Paulo e Santiago com Latam, Gol e Avianca. A Latam também faz Rio-Santiago em vôos diretos.

Calendário de preço de passagem aérea: Santiago (fonte: Viajanet)

Se preferir, clique para ir direto ao tópico desejado:

  • Do aeroporto de Santiago à cidade

O aeroporto de Santiago fica a 30 km das zonas hoteleiras de Santiago. Com trânsito fluido, dá 45 minutos de percurso. Na hora do rush, a viagem pode levar 1h15.

Táxi

Ainda no saguão de desembarque, logo depois de passar pela alfândega, você vai encontrar os guichês dos táxis oficiais. Há duas opções: o táxi comum, que vai pelo taxímetro, e o táxi especial, que é tabelado. Como os taxistas de Santiago não são lá muito confiáveis, é melhor ir direto no especial. A corrida vai custar entre 20.000 e 25.000 pesos (108 a 135 reais, ao câmbio de agosto/2017) e você pode pagar no cartão de crédito. Sem engarrafamentos, o percurso até o seu hotel vai levar entre 30 e 45 minutos.

Os táxis estão disponíveis 24 horas. Caso você vá chegar de madrugada no seu hotel, reserve desde a noite anterior e avise o horário de chegada por email.

Van

No mesmo balcão dos táxis você encontrará o serviço de trânsfer compartilhado em van. Custa 8.000 pesos por pessoa (43 reais ao câmbio de agosto/2017). Como a van precisa lotar para sair e vai parando nos hotéis para deixar os passageiros, o percurso deve levar entre 1h e 1h30.

Ônibus + metrô

A maneira econômica de sair do aeroporto é com os ônibus da Tur-Bus ou da Centropuerto. A passagem custa 1.700 pesos (9 reais ao câmbio de agosto/2017) e leva ao centro de Santiago, com parada na estação Pajaritos do metrô (linha 1).

Os ônibus da TurBus continuam até o Terminal Alameda (a principal rodoviária, na estação Universidad de Santiago do metrô) e os da Centropuerto, até a estação Los Héroes do metrô (Centro de Santiago). Ambas estações também fazem parte da linha 1 do metrô.

Se continuar a viagem de metrô, você vai gastar entre 610 e 740 pesos mais (3,20 a 4 reais, ao câmbio de agosto/2017). Você também pode chamar um Uber.

Os ônibus da Centropuerto saem de 10 em 10 minutos entre 6h e 23h30; entre a meia-noite e as 6 da manhã há um ônibus a cada hora cheia. Os ônibus da TurBus saem a cada 10 minutos entre 5h e 1h.

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

Que moeda levar?
Que moeda levar para Santiago

  • A conta do hotel deve ser paga em dólares ou com cartão de crédito internacional, para que você seja isento do IVA de 19%. Se pagar em pesos chilenos, as diárias ficam 19% mais caras.
  • Vale a pena levar reais para o Chile se você puder fazer câmbio em Santiago, num dia útil, em horário bancário, nas casas de câmbio da avenida Pedro de Valdivia, em Providencia, ou na calle Agustinas, no Centro. Nos meses de verão o real fica mais valorizado, por causa da procura da nossa moeda por chilenos que vêm passar as férias no Brasil. Nos meses de inverno acontece o oposto: o mercado é inundado pelos reais dos turistas brasileiros, e o real desvaloriza um pouco (no inverno, é mais vantajoso levar dólares. Para fora de Santiago não leve reais: leve dólares.

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

Como comprar chip local no Chile
Como comprar chip 3g no Chile

  • Desde 23 de setembro de 2017, uma nova lei requer que você homologue o seu celular brasileiro se você quiser que um chip pré-pago chileno funcione nele. É grátis, mas você vai precisar fazer isso antes de viajar. Veja neste post como proceder.
  • Querendo internet já ao desembarcar, você pode se conectar usando o wifi grátis (e ilimitado) oferecido pelo aeroporto. Não é recomendável, no entanto, chamar um Uber: o serviço é totalmente clandestino no Chile, e o embarque no aeroporto está sujeito a perrengues (pegar Uber para voltar, porém, não tem maiores problemas.)
  • O lugar mais conveniente para comprar seu chip local é o shopping Costanera Center, junto à estação Tobalaba do metrô. Ali você vai encontrar lojas da Claro e da Entel. Você compra o chip na loja (leve o passaporte ou o RG e o seu certificado de homologação) e carrega o plano de dados numa farmácia no mesmo andar.

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • Seguindo viagem

  • De Santiago a Valparaíso e Viña del Mar

Para Valparaíso e Viña del Mar saem ônibus a cada 15 minutos do terminal Alameda (estação Universidad de Santiago do metrô, linha 1/vermelha). Também é possível embarcar no terminal Pajaritos (estação Pajaritos do metrô, linha 1/vermelha), que já fica próxima à saída para o litoral. A concessionária da rota é a Tur-Bus. Só é necessário comprar a passagem com antecedência em feriados ou volta de fim de semana.

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago ao Vale de Colchagua

Vale de Colchagua está a 150 km de Santiago, mas indo de carro você fica prejudicado para fazer as degustações. Você pode ir de ônibus direto a Santa Cruz (com a Nilahue). Os ônibus saem do Terminal Sur (desça na estação Universidad de Santiago do metrô, linha 1/vermelha).

Outra possibilidade é ir de trem até San Fernando, seguindo de táxi até o seu hotel na região. Compre passagem (selecione 'Alameda' como ponto de partida) no site do Metrotren.

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago a Mendoza (Argentina)

Mendoza, na Argentina, está bem mais perto de Santiago do que de Buenos Aires: são apenas 6 horas de viagem (contra 14 horas à capital argentina), incluindo a passagem pela alfândega, que é demorada. É uma maneira linda de atravessar os Andes; a viagem vale por um passeio (por isso deve ser feita de dia!). Para não precisar voltar pelo mesmo caminho, compre a sua passagem aérea no modo múltiplos destinos/várias cidades, chegando por Santiago e saindo por Mendoza (ou vice-versa). Mendoza também compõe uma ótima viagem 3-em-1 com Buenos Aires e Santiago.

Se você partir do Chile, pesquise a passagem em recorrido.cl. Se partir da Argentina, pesquise em Plataforma10. A chegada/saída em Santiago é no Terminal Sur (estação Universidad de Santiago do metrô, linha 1/vermelha).

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago ao Atacama

Se você vai incluir o Deserto do Atacama na sua viagem, vai precisar voar de Santiago a Calama (2 horas de duração). Compre sua passagem aérea no modo múltiplos destinos/várias cidades, com ida Brasil-Santiago e volta Calama-Brasil, incluindo o trecho Santiago-Calama no mesmo bilhete. De Calama você segue a San Pedro de Atacama em trânfers compartilhados de van ou ônibus (compre na hora).

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago a Chillán

De carro são 450 km desde Santiago. Também dá para ir de trem (são 5 horas de viagem pela TrenCentral, saindo da estação Alameda em Santiago). Caso você vá do Brasil direto para lá, dá para considerar também o avião: voe a Concepción (1 hora de vôo) + 2h30 de trânsfer pela estrada.

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago a Pucón

Para Pucón, voe a Temuco por Lan/TAM ou Sky Airline, e prossiga 100 km de ônibus ou trânsfer. Também é possível ir de ônibus (12 horas, veja no site Recorrido.cl).

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago a Huilo Huilo

A 'floresta encantada' de Huilo Huilo, o destino mais original do Chile, está a 900 km de Santiago. Para chegar é preciso voar a Temuco ou Valdívia, e seguir de trânsfer (4 horas desde Valdívia, 5 horas desde Temuco).

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago aos Lagos Andinos e Bariloche

Para combinar Santiago com Lagos Andinos, o melhor é comprar a passagem aérea no modo múltiplos destinos/várias cidades, com ida Brasil-Santiago e volta Puerto Montt-Brasil, incluindo o vôo intermediário Santiago-Puerto Montt no mesmo bilhete.

Para explorar a região, fique baseado em Puerto Varas, cidade à beira do lago Llanquihue, com vista para o vulcão Osorno. Puerto Varas fica a 20 minutos do aeroporto de Puerto Montt. Caso você prefira ir por via rodoviária, a viagem desde Santiago leva 12 horas (veja em Recorrido.cl).

Um pouco mais ao sul, o arquipélago de Chiloé revela um Chile rústico que você não sabia que existia.

De Puerto Varas você pode cruzar para Bariloche, na Argentina. De ônibus são 6 horas (veja em (veja em Recorrido.cl). É possível também atravessar pelo Cruce de Lagos, que condensa num único dia os melhores passeios lacustres de Puerto Varas e Bariloche.

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

  • De Santiago à Patagônia (chilena e argentina)

Torres del Paine, o destino mais desejado da Patagônia Chilena, está a 1 hora de carro da cidadezinha de Puerto Natales. Na temporada de verão é possível voar direto a Puerto Natales pela Latam ou pela Sky Airline (4h de vôo). A alternativa mais comum, porém, é voar a Punta Arenas (4h30 de vôo de Santiago) e seguir de carro ou ônibus (3h) a Puerto Natales. Se viajar Latam, compre a passagem aérea na modalidade múltiplos destinos/várias cidades, com ida Brasil-Santiago e volta Puerto Natales ou Punta Arenas-Brasil, incluindo o vôo intermediário entre Santiago e Puerto Natales ou Punta Arenas no mesmo bilhete.

De Puerto Natales é possível ir de ônibus a El Calafate (5 horas), a Foz do Iguaçu das geleiras, na Argentina.

E de Punta Arenas dá para ir de ônibus (entre outubro e abril) ou de cruzeiro (entre setembro e abril) a Ushuaia, na Terra do Fogo argentina.

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

Leia mais:

  • De Santiago à Ilha de Páscoa

Caso queira combinar Santiago com a Ilha de Páscoa, saiba que são quase 5 horas de vôo. Às terças-feiras é possível seguir viagem a Papeete, na Polinésia Francesa. Compre sua passagem no modo múltiplos destinos/várias cidades, para incluir todos os trechos no mesmo bilhete.

Leia mais:

Como chegar | Do aeroporto à cidade | Moeda | Chip local | Seguindo viagem

14 comentários

rosane bravo marques dos santos

Acabo de chegar de Montevideo, Buenos Aires e Santiago onde usei o UBER e foi ótimo não só pelo preço como pelo serviço.
Em Santiago reservamos o check out com a transvip, eles confirmaram, não compareceram e não avisaram.
Chamamos o uber XL ( por causa das malas) que são carros maiores, um pouco mais caro mas serviço 10.
O motorista estacionou e nos ajudou com as malas até o check in.

Lais Salgado Nepomuceno

ótima dica! Vou para Santiago em agosto e já estava preocupada com essa questão dos táxis. Mas se o UBER funcionou bem já fico mais tranquila! Obrigada!

Marisa Camargo

Gostaria de saber se o Uber utilizado em Santiago é o mesmo aplicativo que se usa em SP vou existe um específico para cada cidade?Desculpe se a pergunta for óbvia ,mas não tenho Uber na minha cidade e não estou familiarizada com o aplicativo.Obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marisa! Sim, é. Para funcionar no exterior, o cartão de crédito cadastrado precisa ser internacional.

Pedro
PedroPermalinkResponder

Voltei agora de Santiago,aluguei um carro pois estavva com duas crianças e esposa..muito cuidado, eles no volante dirigem muito acoima do limite de velocidade, e as ruas invertidas podem colocar em risco a viagem, eu recomendo, mas tem que ser motorista atento, com um bom gps ou aplicatiivo a viagem fica otima..Optei pela Rosselot, não tive sorte, carro inferior ao combinado, tentativa de extorsão para duas cadeirinhas e carro bem avariado...mas tirando isso me serviu muito bem, o preço da gasolina está melhor que no Brasil, um tanque de cerca de 45 litros se completa por R$ 140 reais

Humberto Guerra

Ao menos nesse momento - dezembro de 2016 -, deslocar-se em Santiago em UberX, em vez de táxi, salva uma boa grana. Para se ter uma ideia da comparação, do aeroporto ao hotel em que ficamos, em Providência, num sábado à tarde, a corrida ficou em 12.332 pesos chilenos - ou R$68,38 pelo que meu cartão de crédito cobrou, já com IOF. De táxi seriam ao menos 20.000 pesos chilenos, ou seja, mais de 100 reais. Usamos o UberX mais algumas vezes na viagem, quando o transporte coletivo não nos atendia, e foi sempre um serviço muito bom, mesmo nível do que vejo em BH. Mas também compramos uma tarjeta Bip para andar de metrô, e usamos bastante. Para a Concha y Toro fomos de metrô + ônibus, e foi tranquilo - talvez a volta, para quem estiver com muito peso, mereça um Uber. Para ir a Valparaíso (e voltar de Viña) usamos o ônibus da Turbus, muito confortável. E, finalmente, para melhor explorar os parques de Santiago, no último dia alugamos bicicletas urbanas (La Bicicleta Verde, 9.000 pesos chilenos cada bike pelo período 9h-18h), e foi uma delícia. Percorremos todos os parques ao longo do Rio Mapuche, fomos ao lindo Araucano e circundamos o sinistro Estádio Nacional (quem for ao Museu da Memória vai concordar). É bem sossegado e seguro pedalar pela cidade, sobretudo na parte plana e durante o fim de semana. Santiago é hoje, provavelmente, a cidade grande mais civilizada da América Latina, e isso se vê inclusive no trânsito.

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Há somente 2 posições de atendentes no pequeno balcão da Econorent no Aeroporto de Santiago. O atendimento é muito lento e burocrático, leva de 35 a 45 minutos por pessoa. Meu avião chegou ao mesmo tempo que outros dois e quando cheguei ao balcão da Econorent, havia uma fila enorme de pessoas para serem atendidas. Eu e minha esposa ficamos nos revezando na fila para podermos ir almoçar, ir ao banheiro e dar uma volta durante as quase 4 horas que tivemos de aguardar até chegar a nossa vez de sermos atendidos.
Depois de ser atendido, me dirigi ao pátio da Econorent para retirar o carro. Foi quando eu percebi que tentavam me entregar um modelo diferente, com câmbio manual e sem ABS e Air Bag. Questionei com o funcionário que o carro deveria ter câmbio automático, ABS e Air Bag, e ele só ficava repetindo que o carro estava certo, que eu poderia colocar minhas bagagens e ir embora! Precisei voltar ao balcão no aeroporto. Fui direto ao funcionário que tinha me atendido. Precisei esperar uns 20 minutos até ele terminar o atendimento para então ele chamar outro funcionário que ficou durante 10 minutos tentando me convencer de que aquele carro era melhor! Não aceitei e ele finalmente disse que iria trocar o carro. Quando veio com o novo contrato, reparei que o carro era automático, mas um modelo inferior ao que eu tinha alugado. Reclamei novamente e ele disse que o que eu tinha alugado não estava mais disponível. Só que eu tinha visto o carro no pátio e afirmei isso a ele. Depois de uns 15 minutos de discussão ele resolveu ir comigo ao pátio, e lá eu mostrei a ele que o carro estava lá. Então ele me falou o absurdo de que não era obrigado a me entregar aquele carro, que poderia me entregar qualquer um que estivesse disponível!.Depois de mais uns 10 minutos, como ele viu que eu não iria abrir mão do carro, ele resolveu voltar ao balcão e alterar o contrato pela segunda vez. Finalmente, depois de quase 5 horas no aeroporto eu saí com o carro que havia alugado!
Há outro problema muito sério! A devolução é feita no mesmo balcão da retirada, pelos mesmos 2 funcionários. Normalmente a devolução é um processo simples e rápido, mas na Econorent é burocrático. Eles conferem, imprimem, telefonam para a central, carimbam, pedem sua assinatura, fazem manualmente a devolução da garantia do cartão... Parece que não vai acabar nunca! Vi diversas pessoas nervosas, ao devolver o veículo pois não tinham tempo de esperar na fila antes de pegar seus vôos. Os funcionários, sempre muito ríspidos, diziam que se quisessem, que deixassem o contrato, mas que se houvesse algum problema, não haveria como reclamar. Por garantia, cheguei ao aeroporto uma hora e meia antes do que normalmente chegaria, para dar tempo de ficar na fila e fazer a devolução do carro.

DIONISIA
DIONISIAPermalinkResponder

Tive duas experiencias ruins com o Uber em Santiago. Na primeira o motorista nao nos deixou no local onde deveria, fizemos uma longa caminhada ate o hotel. Na segunda, cancelamento, confusao devido à lingua. Táxi nem pensar, passam nota falsa mesmo. Fiquem atentos com a esperteza aqui.

Fabiana
FabianaPermalinkResponder

Olá
Estou indo para Santiago agora em setembro, somos em 7 pessoas. Consegui um transfer do aeroporto para Santiago por 60 dólares para todos e estou na dúvida se ficaria mais barato pegarmos 2 táxis tabelados na chegada do aeroporto.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabiana! O táxi do aeroporto sai 30 dólares para até 4 pessoas.

Sophi
SophiPermalinkResponder

Olá Bóia,
sobre a saída do Aeroporto de Santiago: vimos muito assédio de motoristas de taxi "falsos".
São invasivos, insistentes e estão cobrando muito caro (fora o risco de golpe) muito mais caro do que o Uber ou Cabify.
Consegui usar o wifi do aeroporto e UBER tranquilamente (Paguei 12.560CLP até o Centro/próximo estação Santa Lucia)
Minha dica é: encontre um canto seguro longe da muvuca e próximo da saída portão 5 para conectar e chamar o UBER.
É bom se comunicar com o motorista sobre número de passageiros, malas, identificação e marcar no ponto de encontro do Uber.
Feito isso, o carro estará a caminho.
O ponto de encontro: Saindo do aeroporto pelo portão 5 vai perder o sinal de wifi, mas sem problemas. A placa do carro continua aparecendo no app.
Então é só atravesar a rua e descer uma pequena rampa até o ponto de encontro, que fica na LATERAL do Hotel Holiday Inn (à direita).
É um bolsão de estacionamento, tem calçada e uma parte coberta como um ponto de ônibus. Fizemos isso e achei tranquilo. Valeu VnV!

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Na próxima semana Santiago inaugura sua 6a linha de metrô (linha 6), que vai de Providencia a Cerrillos, bem moderna, estilo linha 1 de Paris, com trens sem maquinistas, portas nas plataformas e ausência de bilheterias. São 15 kms de linha subterrânea e 10 novas estações, mas de pouco interesse para os turistas, exceto a estação Estadio Nacional, conveniente para jogos de futebol e shows. Lembrando que o metrô de Santiago já não vende bilhetes simples, é obrigatório comprar a Tarjeta Bip (1550 Pesos + carga).
Na linha 1, a mais turística, antiga e movimentada, estão feitas obras em várias estações para melhorar a acessibilidade, com a instalação de elevadores. Mas essa linha deve ser evitada na hora do rush de manhâ (sentido Centro-Las Condes) e principalmente, na hora do rush de tarde (sentido Las Condes-Centro), a não ser para quem tem espirito de sardinha. Uma nova linha (3) de mais de 20 kms será inaugurada a partir do ano que vem, e deve desafogar a linha 1.
Sem falar na nova linha 7 (21 estações), quase paralela à linha 1, que já foi anunciada (ainda não começam as obras) e vai passar pelos shoppings Costanera Center, Parque Arauco e Alto Las Condes, chegando pela primeira vez ao nobre bairro (comuna) de Vitacura, a maior renda per capita de Santiago. Em 2025 o metrô de Santiago terá 174 kms de extensão e 164 estações. Atualmente é o segundo maior da América Latina, atrás somente da Cidade do México.
No mais, lembro que a Gol tem 4 vôos semanais diretos entre o Rio e Santiago, no ano inteiro. E se tudo der certo, a partir de janeiro a Qatar também vai fazer essa rota. Saludos!

Sophi
SophiPermalinkResponder

Neftalí, eu ri do "espírito de sardinha" :´D
tão verdade.... sem contar que no horário de rush o ticket é um pouco mais caro.
Vc traz ótimas informações! muito obrigada pela dica do Ingeaudit no outro post... abç

Reinaldo
ReinaldoPermalinkResponder

Primeiro, quero parabenizar e agradecer ao Ricardo Freire e toda a sua equipe pelas dicas valiosas. Acabo de chegar do Chile e peguei, praticamente, todas as informações da viagem no Viaje na Viagem. Até passei o link do site para o atendente da loja da Claro, que não sabia como os estrangeiros deveriam fazer para homologar o aparelho de telefone.
Uma dica aos viajantes: Com exceção do táxi para sair do Aeroporto, só use táxi em Santiago numa emergência. Depois de usar muito o Uber, resolvi pegar um táxi na porta do Costanera Center, após três corridas canceladas do Uber e uma grande espera. No entanto, me arrependi, pois o taxímetro estava claramente adulterado, tendo que pagar 10 mil pesos por uma corrida que não custava 4 mil pesos. No final, o taxista ainda tentou aplicar o velho golpe de trocar a nota por uma outra de menor valor, mas vi onde ele havia jogado a nota que eu havia entregue. Peguei a nota e mostrei a verdadeira para o bandido travestido de taxista, que ainda ficou pedindo desculpas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar