roteiros portugal lisboa porto

Roteiros Portugal: monte sua viagem de 3 a 20 dias

Portugal abriu suas fronteiras pra viagens a turismo pra brasileiros no dia 1º de setembro de 2021. Todos os brasileiros podem viajar a Portugal, vacinados ou não.

Confira as exigências atuais para entrar em Portugal.

Bora pra Portugal? Temos roteiros explicadinhos para viagens de 8 a 20 dias.

Roteiros

Montar um roteiro de viagem por Portugal parece fácil, mas não é. O país é pequeno, é tudo pertinho, e por isso a gente tem a ilusão de que vai poder esquadrinhar o país inteiro numa semana, tipo pá-pum. Na vida real, não dá não.

Este post contém 3 roteiros redondos para sua viagem a Portugal: para quem tem menos de 1 semana, para quem tem 8 dias e para quem pode ficar de 15 a 20 dias. Veja também nossa sugestão de complemento ao Algarve.

A Bóia recomenda:

  • Se tem até 7 dias, monte base em Lisboa e faça bate-voltas
  • Com 8 dias, divida a estada entre Lisboa e o Porto
  • Dispondo de 15 a 20 dias, dê a volta por Portugal

O seguro-viagem é obrigatório para entrar na Europa! Contrate o seu com desconto na nossa parceira Allianz

Roteiro de até 7 dias em Portugal

Se você tem tem menos de uma semana em Portugal, vai por mim: monte base em Lisboa. Sim, durma todas as 3, 4, 5, 7 noites lá.

É que só para ver o básico de Lisboa, você precisa 3 dias inteiros. E estamos falando do básico.

  • Um dia pra esquadrinhar o centro histórico: o Castelo, Alfama, Baixa, Chiado
  • Um dia pra ir a Belém, com seu rosário de atrações: Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, Confeitaria dos Pastéis de Belém (e mais o novo museu MAAT, que fica no caminho)…
  • Um dia para ir ao Parque das Nações, visitar o Oceanário, e ainda voltar para o centro histórico pra passear pelo que não deu pra ver no primeiro dia
Roteiros Portugal: Lisboa

Com mais do que 3 dias, acrescente bate-voltas:

  • A Sintra, de trem (pegue na estação Rossio)
  • A Cascais, de trem (pegue na estação Cais do Sodré)
  • A Fátima, de ônibus (pegue na rodoviária Sete Rios, junto à estação Jardim Botânico do metro
Cascais

Também dá para pensar em um ou outro tour organizado, que sempre otimiza o seu dia. Selecionamos algumas opções com nosso parceiro Viator:

E sem falar em tudo o que há pra descobrir e aproveitar em Lisboa fora daquele basicão dos três primeiros dias. Faltou algum miradouro? Foi à LX Factory? Bateu perna no Príncipe Real? Foi conferir a noite do Cais do Sodré? (No dia seguinte, não conte com a manhã…)

Onde ficar em Lisboa: hotel LX Boutique

Onde ficar em Lisboa

Chiado

A localização mais conveniente em Lisboa é o Chiado, o bairro central que comércio e restaurantes bacanas. É bem servido pelo metrô e permite que se vá caminhando a todas as áreas do Centro Histórico (incluindo a noite do Cais do Sodré e do Bairro Alto, e as lojas charmosas do Príncipe Real).

Um hotel com boa relação custo x benefício no bairro é o Lisboa Pessoa. Podendo investir um pouco mais, considere o 9Hotel Mercy, que tem um belo rooftop. A opção econômica do Chiado é o veteraníssimo Borges, que ganhou um banho de loja há alguns anos e não entrega mais a idade que tem.

Baixa

Ainda no centro, a região da Baixa oferece diárias consistentemente mais simpáticas que o Chiado. Mas é uma área mais comercial do que residencial, e à noite algumas ruas ficam mortas.

A localização oferece praticamente as mesmas vantagens do Chiado — use a passagem subterrânea da estação Chiado do metro para cortar caminho ao Bairro Alto. Por aqui, confira os preços da rede Brown’s, que tem três ótimos hotéis — o Brown’s Boutique, o Brown’s Central e o Brown’s Downtown. Uma curiosidade: fica na Baixa o hotel temático de futebol que usa a imagem de Cristiano Ronaldo, o Pestana CR7.

Príncipe Real

O pedaço mais cool do centro de Lisboa é o bairro do Príncipe Real. Com folga no orçamento, confira o Memmo Príncipe Real. Numa faixa intermediária de preços, recomendo o Casa Oliver B&B. E para economizar, fique na fronteira do Bairro Alto com o Príncipe Real, no hostel The Independente, que tem quartos coletivos e privados.

Cais do Sodré

Tem intenção de cair na balada? Dois hotéis têm a noite do Cais do Sodré à porta: o Lx Boutique e o Corpo Santo Historical Hotel.

Av. da Liberdade

Já fora do coração do centro histórico, a avenida da Liberdade é o pólo hoteleiro mais importante de Lisboa, com muitos hotéis grandes, incluindo vários 3 estrelas com diárias camaradas. Mas você vai estar até três estações de metrô de distância do Chiado.

Na minha opinião, a melhor localização da Av. da Liberdade é na encosta da colina que leva ao Príncipe Real (prepare-se para subir ladeira na ida). Por ali, dê uma olhada no Ibis Liberdade, no Eurostars das Letras e no Avani Av. Liberdade (antigo Tivoli Jardim). A maior concentração de hotéis fica no fim da avenida, no entorno da rótula do Marquês do Pombal. Os hotéis dessa área costumam ter excelente relação custo x benefício — veja o HF Fénix Music, o HF Fénix Lisboa, Dom Carlos Park e Sana Capitol.

Resista às ofertas para se hospedar em Saldanha, nas av. José Malhôa ou nas Avenidas Novas. Em qualquer uma dessas localizações você vai estar longe da Lisboa que tem na cabeça.

Veja nossas recomendações de Onde Comer em Lisboa

Quer assistir um show de fado? Veja como escolher e reservar.

Roteiro de 8 dias em Portugal

Com 8 dias em Portugal, dá pra pensar em duas bases: Lisboa e Porto.

Roteiros Portugal: Lisboa

Fique as 4 primeiras noites em Lisboa. Três dias esquadrinhando o básico (veja no roteiro até 7 dias), e no quarto dia, um bate-volta de trem a Sintra. Veja onde se hospedar em Lisboa aqui.

No quinto dia você se muda pro Porto — mas com direito a um pit-stop em Fátima.

Roteiros Portugal: Porto

Vá de ônibus: dá 1h30 de viagem. Deixe a mala no guarda-volumes da rodoviária de Fátima.

De tarde, você pode negociar um passeio de táxi até o Mosteiro da Batalha, que fica a 25 km e é uma das obras-primas do estilo manuelino, o gótico português. Depois são mais 2h30 de ônibus até o Porto.

No Porto você vai ficar 4 noites, mas como vai chegar já no fim do dia, vai ter 3 dias para passear.

  • Tire dois dias pra esquadrinhar a cidade: passeie na Ribeira (o bairro histórico à beira do rio Douro), visite caves de vinho do porto na Vila Nova de Gaia (na outra margem do Douro), dê um pulinho na Casa da Música (o edifício que simboliza o Porto moderno), visite a Fundação Serralves (o grande museu de arte do Porto), e se der tempo ir até a Foz do Douro
  • No dia que sobrar pegue um tour para a região vinícola às margens do rio Douro, o Alto Douro Vinhateiro, onde ficam os vinhedos cultivados em terraços de pedra na encosta dos morros

Compre uma passagem multidestinos, ou várias cidades, com ida do Brasil a Lisboa e volta do Porto ao Brasil. Veja como fazer isso neste post.

Onde ficar no Porto

Baixa

A região mais prática — mas não a mais charmosa — para se hospedar é a área da Baixa (um sinônimo para ‘Centro’ no português original). Por lá você vai estar relativamente perto da Ribeira, a área histórica à beira do Douro, e vai ter metro perto do hotel (ainda que as estações São Bento e Aliados requeiram uma baldeação na estação Trindade para ir à estação de Campanhã, ao aeroporto e à região da av. Boavista).

Praça da Batalha

Perto da estação São Bento, a Praça da Batalha é um pequeno pólo hoteleiro na Baixa. Se você estava procurando um hotel moderninho e de bom preço, achou: o Moov Porto Centro. Quem prefere hotelões pode escolher entre o NH Collection Porto Batalha e Mercure Porto Centro.

Fora da área da praça, o Hotel Teatro agrada quem gosta de ambientes excêntricos. Mas se você pender para um décor mais minimalistas, seu hotel é o bed & breakfast House of Artists (além disso, todos os quartos têm cozinha compacta). Se você procura economia no centro do Porto, confira a guesthouse Grande Oceano Guesthouse, perto da estação Aliados do metro.

Ribeira

A área da Ribeira, designada como patrimônio da humanidade pela Unesco, é onde o Porto se parece com Salvador — só que à beira do Douro (e com Vila Nova de Gaia na outra margem). O hotel que iniciou, há 20 anos, a recuperação da área é o Pestana Vintage, que funciona em quatro prédios históricos que foram interligados. Os hotéis na Ribeira costumam ser um pouco mais caros do que na Baixa, mas procurando, dá para achar diárias palatáveis, como as da 1872 River House, do Carris Porto Ribeira e da The House Ribeira. Procurando uma pechincha? Você pode achar na Ribeiredge Guesthouse.

Miragaia, Cedofeita e Massarelos

Mas quem quiser curtir o lado mais charmoso e cosmopolita do Porto deve procurar seu hotel nos bairros de Miragaia, Cedofeita e Massarelos, que são o equivalente ao Príncipe Real lisboeta. Hotéis por aqui são mais raros: o que predomina são bed & breakfasts elegantes. Um raro exemplo de hotel — e super bem-adaptado à área — é o Eurostars das Artes, que ocupa um palacete com fachada de azulejos.

Há vários bed & breakfasts bastante elogiados, como o Rosa et Al, o econômico Douro Dreams e o Mercador Guesthouse. O Predicados do Porto Palace fica a 5 minutos dos Jardins do Palácio de Cristal. E para terminar, um hotel, para variar: o impactante Vincci Porto funciona num antigo mercado restaurado e tem vista desimpedida para o Douro.

Roteiro de 15 a 20 dias em Portugal

O desejo de muitos viajantes brasileiros é pegar um carro e dar a volta por Portugal. Para fazer isso com proveito, porém, você precisa ter entre 15 e 20 dias pra viajar.

Este roteiro pode ser usado tanto por quem dispõe de 15 dias quanto por quem pode ficar 20 dias viajando por Portugal. Na maioria das escalas, você pode optar por ficar mais ou menos dias.

  • Se você escolher a permanência maior em cada escala, a viagem vai levar 20 dias
  • Se você escolher a opção de menos dias em cada lugar, vai viajar 15 dias

Lisboa: 4 ou 6 dias

Roteiros Portugal: Lisboa

Comece por Lisboa. Fique 4 ou 6 dias. Leia sobre hotéis em Lisboa aqui.

Visite o básico de Lisboa seguindo as sugestões que fizemos para o Roteiro A. Tire um dia para ir de trem a Sintra.

Alugue o carro um dia antes de sair de deixar Lisboa, e faça um tour por Fátima, pelo Mosteiro de Batalha e pelo Mosteiro de Alcobaça, onde onde estão enterrados Dom Pedro I de Portugal e Inês de Castro, que foi coroada rainha de Portugal depois de ter morrido.

Alentejo: 2 ou 3 dias

Roteiros Portugal: Alentejo

Já de carro alugado, saia de Lisboa em direção ao Alentejo. Fique duas ou três noites. Você pode montar base na cidade histórica de Évora ou em algum hotel rural, para uma experiência mais rústica.

No Alentejo você vai fazer degustações de vinhos e azeites, vai visitar a cidade murada de Monsaraz, vai experimentar açorda, a sopa com miolo de pão, vai ver as corticeiras, de onde é extraída praticamente toda a cortiça usada em rolhas de vinho no mundo.

Onde ficar no Alentejo

Évora

Em Évora, prefira hospedar-se dentro das muralhas. A cidade tem ótimas opções para se hospedar bem sem gastar muito.

Alguns dos hotéis mais econômicos têm decoração moderninha, como o Moov Évora, o Évora Inn e o Stay Évora. Para um upgrade de charme, pense na Albergaria do Calvário e na The Noble House.

Querendo um hotel com estrutura, escolha entre o M’AR de Muralhas, onde as muralhas da cidade se tornam as muralhas do hotel, e a Pousada Convento de Évora, antiga Pousada dos Lóios, que ocupa um antigo convento e está em frente às ruínas romanas do Templo de Diana.

Para respirar o ar puro e desfrutar do horizonte desimpedido do Alentejo, hospede-se no campo ou num vilarejo menor.

Arredores de Évora

Perto de Évora, o Tivoli Évora Ecoresort, antigo Ecork, combina conforto com sustentabilidade.

No entorno da cidade murada de Monsaraz surgiram pequenos hotéis rurais adoráveis, como a Horta da Coutada e o Monte Farropo. O hotel-sensação do momento no Alentejo (prepare a carteira) também está por ali: São Lourenço do Barrocal, que tem suas próprias vinhas e bodega. A alternativa econômica (mas com charme) da região é hospedar-se dentro das muralhas de Monsaraz, no bed & breakfast Dom Nuno.

Estremoz, já perto da saída para a Espanha pela auto-estrada, também é um bom lugar para procurar um hotel-boutique. Dentro da cidade, confira o Páteo dos Solares. Nos arredores, a Casa Azimute.

E no Alto Alentejo, mais para perto de Marvão, vale destacar o belíssimo Mosteiro do Crato, que faz parte das Pousadas de Portugal e acopla uma ala contemporânea ao mosteiro preservado.

Serra da Estrela: 1 ou 2 dias

Roteiros Portugal: Serra da Estrela

Do Alentejo vamos para Serra da Estrela, pelos ‘fundos’ de Portugal. No caminho não deixe de fazer um pit-stop em Marvão, outra linda cidade murada.

Durma uma ou duas noites na Serra da Estrela – pode ser em Covilhã, Manteigas, Aldeia das Dez.

Se ficar dois dias, dê um pulinho em Belmonte, terra de Pedro Álvares Cabral, pra visitar o museu À Descoberta do Novo Mundo.

Caso fique um dia só, visite a cidade de pedra de Piódão e percorra a estrada N338, uma das mais bonitas de Portugal, que vai pela beira do vale glaciar do rio Zêzere.

Onde ficar na Serra da Estrela

A melhor localização para uma curta permanência na Serra da Estrela é nos arredores de Manteigas, que está próxima da saída para o Vale Glaciar do Zêzere. O hotel mais tchans da cidade é o Casa das Penhas Douradas. Uma alternativa de preço intermediário é a Casa d’Avenida. Para economizar, hospede-se no Serravale.

Maior cidade da Serra, Covilhã é também o pólo da hotelaria com mais estrutura. O hotel Puralã tem spa e é quase um resort. A Pousada da Serra da Estrela, instalada num antigo sanatório totalmente recondicionado. Para quem busca hotelaria convencional com bom custo x benefício há o Tryp Covilhã.

Na borda da serra, Aldeia das Dez é uma ‘aldeia do xisto’, tal qual Piódão, que está a meros 20 km. Contrastando (de maneira positiva) com o casario de pedra do vilarejo, o Plano 5 é um pequeno hotel-design com um pub animado. Para uma experiência mais campestre, fique na Quinta da Geia.

Douro: 2 ou 3 dias

Roteiros Portugal: Douro

Saia da Serra Estrela em direção à região do Douro, via Viseu. Lá você fica duas ou três noites.

Monte base no trecho mais bonito do rio, onde estão os tais terraços de vinhedos nas encostas do morro – eles ficam entre Pinhão, Peso da Régua e Mesão Frio. Você vai visitar vinícolas, fazer um passeio de barco no Douro, comer muito bem.

Onde ficar no Douro

Já que você veio até aqui… faça uma forcinha orçamentária para se hospedar num dos hotéis com vista para o Douro. O filé do Alto Douro Vinhateiro está entre os vilarejos de Pinhão e Peso da Régua. Mesão Frio também tem hotéis com boas vistas, mas os terraços de vinhedos não sao tão predominantes.

Em Pinhão, duas opções com diárias palatáveis são a Quinta do Tedo, localizada no encontro do Douro com o Tedo, e a Quinta de Santo Antônio. O hotel mais metido é o classicão Vintage House.

No entorno de Peso da Régua (normalmente conhecida apenas como ‘Régua’), a Quinta do Vallado é o hotel que mais vale o seu esforço contábil: combina vista para o Douro com a integração a uma vinícola de primeiro time. A Quinta de Marrocos, por seu turno, é uma opção para orçamentos mais moderados. Sem vista para o Douro, a The Winehouse também permite que você se hospede junto a uma vinícola (no caso, a Quinta da Pacheca). Para a informação de casais patrocinados em lua de mel, a rede Six Senses tem aqui sua propriedade portuguesa (originalmente, era o hotel Aquapura).

Na zona de Mesão Frio, a Quinta de São Bernardo tem seus próprios vinhedos — e uma bela vista do rio. Na Casa de Canilhas, a estrela é a piscina debruçada na encosta.

Porto: 3 a 4 dias

Roteiros Portugal: Douro

Do Douro siga pro Porto. Entregue o carro ao chegar, porque o trânsito do Porto é infernal.

Fique 3 a 4 dias no Porto. Use dois dias para passear pela cidade (veja aqui). Leia sobre hotéis no Porto aqui.

Você pode tirar um dia pra fazer um bate-volta de trem a Guimarães, onde Portugal começou, ou a Braga, onde está a Sé de Braga e a linda igreja de Bom Jesus de Matosinhos. (Também é possível fazer um bate-volta de trem a Aveiro, mas… sinceramente? não vi graça nenhuma na cidade, desculpem os fãs.)

Coimbra: 1 dia

Roteiros Portugal: Coimbra

Do Porto, pegue um trem pra Coimbra — dá 1h30 de viagem. Ali você vai passar uma noite.

Na tarde da chegada, visite a universidade mais antiga de Portugal, e respire as tradições acadêmicas de Coimbra, os estudantes com suas capas estilosas.

Na manhã seguinte passeie na Quinta das Lágrimas, onde se diz que uma fonte se formou das lágrimas derramadas pela morte de Inês de Castro, a amante espanhola do rei Pedro I. Lembra? Aquela que foi coroada rainha de Portugal depois de morta, assassinada que foi por nobres que não queriam que se tornasse rainha, e enterrada no Mosteiro de Alcobaça. Agora, Inês é morta, e você também pode chorar por ela na Quinta das Lágrimas.

De tarde, pegue o trem pra Lisboa. Dá 1 hora de viagem.

Onde ficar em Coimbra

Para estar cercado pelo charme de Coimbra, hospede-se no centro histórico. O hotel-boutique Sapientia é o mais estiloso da cidade. Mais perto da Universidade, confira o Solar Antigo, o Living Santa Cruz e a Guesthouse Casa Pombal.

Quem quer chegar de trem e já deixar as malas no hotel pode escolher um hotel nos arredores da estação Coimbra A (os trens do Porto e Lisboa chegam na estação Coimbra B, fora da cidade, e lá você pega o trem local — gratuito, para quem tem passagem intermunicipal — a Coimbra A). Os mais próximos são o Hotel Oslo e o Hotel Vitória. Também tem um Ibis por ali, mas é preciso caminhar um pouco mais.

Lisboa: a noite final

Lisboa; Minibar

É sempre bom estar na véspera na cidade onde você vai pegar o vôo de volta. Aproveite para encerrar sua viagem em grande estilo num dos restaurantes de José Avillez, o chef do momento em Portugal. O Bairro do Avillez é o mais informal; o Minibar, o mais interessante (para o meu gosto, claro)

Leia sobre hotéis em Lisboa.

Extensão ao Algarve

Com suas praias protegidas por falésias e ostentando belas formações rochosas, o Algarve vem subindo vertiginosamente na lista de desejos de viagens dos brasileiros. Albufeira, no centro da costa, está a 250 km de Lisboa.

Quando ir ao Algarve

Como toda região de praia na Europa, o Algarve deve ser visitado no verão, entre junho e setembro — se possível evitando agosto, quando fica lotado demais. Em maio o tempo já estará firme, mas a temperatura pode não estar elevada a ponto de dar vontade de pegar praia (e a água vai estar ainda mais fria). Em outubro você pode pegar mais chuva e frio do que gostaria.

O que esperar do Algarve

Vá ao Algarve pela paisagem magnífica, aprecie o centro histórico branquinho dos vilarejos mais preservados, mas vá preparado para encontrar uma região hiperturística e bastante construída. O Algarve há muito tempo foi colonizado por ingleses e alemães, e é principalmente para eles que a estrutura da região é voltada.

E a Costa Vicentina?

O litoral recortado do Algarve é voltado para o sul. Na costa oeste, alinhada ao restante do litoral português, ficam as praias da Costa Vicentina. Como são parte de um parque natural, essas praias continuam selvagens, sem exploração imobiliária. As praias são bonitas, mas não têm a topografia da costa sul — e por isso, não são diferentes de praias semidesertas que você ainda encontra no Brasil.

(Um pouco mais ao norte, a Costa Alentejana também é semi-selvagem e tem algumas das praias da moda junto aos bacanas de Lisboa. Mas de novo: os restaurantes de praia podem ser o máximo, mas a paisagem não vale a viagem desde o Brasil.)

Aonde ir no Algarve

As praias mais bonitas do Algarve se situam entre Lagos e Albufeira. Em Lagos, não perca a Praia do Camilo e a Ponta da Piedade. Em Carvoeiro, a mais bonita é a Praia do Carvalho. Em Albufeira, confira a Praia da Marinha e faça o passeio de barco que leva às Cavernas de Benagil.

A cidade histórica de Sagres também vale a visita. Caso você siga de carro à Espanha, pare também em Tavira.

Como chegar ao Algarve?

Se a sua intenção é fazer um beach tour pelas praias mais bonitas do Algarve, estar de carro é fundamental. Chegar às praias de ônibus de linha não é muito prático, e na maioria dos casos envolve baldeação. O ideal é já sair de Lisboa com o carro alugado. A auto-estrada A2 leva direto de Lisboa a Albufeira em 250 km. No Algarve, a A22 liga as principais cidades também com pista duplicada.

Caso você não se importe de fazer o Algarve com transporte público, ou queira alugar o carro apenas localmente, pode ir de trem de Lisboa a Albufeira (3h; compre na CP) ou de ônibus de Lisboa a Lagos (3h45; compre na Rede Expressos).

Se vier do Porto ou de outro país, você pode ir de avião direto a Faro, que é a maior cidade do Algarve e a única com aeroporto. (Mas as praias não são bacanas.)

Onde ficar no Algarve

Fique no centro de Lagos se você quer alguma vida noturna, sem a muvuca excessiva de Albufeira. O hotel Lagos Avenida está situado junto ao portinho. A charmosa Casa Mãe é a melhor opção ‘boutique’ do pedaço, já na saída da cidade. Dois simpáticos hotéis econômicos e centrais: Suites Inn Lagos e Lalitana Guest House.

Nos arredores de Lagos, o Carvi Beach Hotel tem a bela praia de Dona Ana a seus pés. O Lagos Village fica ali perto, mas não está à beira da praia.

Carvoeiro

Na região de Carvoeiro, a Castelo Guest House está debruçada na linda Praia do Carvalho — que é um vilarejo com vida própria.

Para se hospedar perto da Praia da Marinha e de Benagil, esteja de carro e tente uma disponibilidade no Rocha Brava Village Resort ou no Montinho Boutique B&B (Carvalho, Benagil, Praia da Marinha).

Albufeira

No fervilhante (até demais) centro de Albufeira, o hotel Baltum é um dos hotéis mais simpáticos. Também na cidade, o Vila São Vicente está a passos da praia central. Já o São Rafael Atlântico faz o gênero resort e está na bonita praia de São Rafael.

Receba a Newsletter do VNV

Serviço gratuito

    614 comentários

    Olá, tudo bem?
    Vou eu e meus dois filhos (22 e 19 anos), vamos ficar 12 dias, com chegada em Lisboa e saída de lá também.
    Gostaríamos de visitar Espanha e França também.
    Teria dicas de como organizarmos um roteiro, forma de deslocamento, e os locais mais importantes para visitarmos?
    Grata pela sua atenção

    Olá Bóia. Vamos a Portugal em maio de 23. Serão 17 dias. Teria como incluir Lamego nesse roteiro? Detalhe vamos alugar carro e sair de Lisboa a Porto, na volta provavelmente de trem até Lisboa.

      Olá, Silvia! Lamego fica no Alto Douro. Você pode fazer base por lá, em vez de Pinhão, Régua ou Mesão Frio conforme recomendamos.

    Olá. Irei ao Porto em uma viagem extensão dia 17.03.23. Pergunto de nestes últimos 15 dias de março encontraremos excursões disponíveis para os arredores, como um passeio pelo rio Douro, a Braga, Guimarães, pois afinal será final de inverno por lá.

    Boa tarde,eu estou pensando em ir a Portugal em outubro do ano que vem e gostaria de saber se vale a pena ir a Algarve nessa época?
    Obrigado

      Olá, Daniel! Jà terá passado o verãozão, você pode pegar mais dias nublados, chuvosos ou mesmo frios.

    Olá!!! Ricardo, sou sua fã há séculos! Essa é a primeira vez que faço uma consulta. Chego em Lisboa dia 31/12. Sigo para o Porto. Dicas de restaurante para a passagem de ano na cidade? Ficamos até dia 3 lá. Depois, seguimos para Barcelona até dia 8. Depois, Málaga e aí que está a dúvida. Se passo em Gibraltar (pensamos alugar um carro) ou seguimos para Albufeira direto? Vale a pena? Ou sigo direto para Lisboa. Quero voltar para a cidade e passar 4 dias lá. Este finzinho da viagem que estou em dúvida o que vale mais a pena. Pode me ajudar? Muito obrigada, gosto muito de paisagens!

      Olá, Andrea! Réveillon é um problema, o que a gente recomenda é fazer uma ceia no quarto do hotel com coisas gostosas que você compra na véspera no mercado. Qualquer restaurante que ofereça ceia será um assalto, é muito melhor usar esse dinheiro para comer num restaurante gastronômico num outro dia qualquer.

      Não recomendamos Algarve no inteverno.

      Gibraltar é um estorvo para entrar e para sair e não chega a ser um lugar interessante.

      Vou discordar do Bóia (eita! Que ousada eu!)
      Adorei Gibraltar e entramos e saímos numa boa de carro. Eu iria!

    Muito bom as explicações e dicas.
    Minha esposa e eu estamos pensando em ir a Portugal em Julho/23, saindo do Rio de Janeiro e não temos a preocupação de dias, mas as dicas de 8 ou 20 são boas. Tenho prioridade de conhecer Algarve, dizem que o clima é parecido ao do Rio nessa época.
    Conseguiríamos fazer o tour completo com carro alugado, ou trem sera uma boa dica?

    Olá, obrigada por tantas informações! Gostaria de saber se o Carnaval pode “atrapalhar” um roteiro mais básico e tradicional de 8 dias nessa época. A ideia é aproveitar o feriado aqui, mas curtir o destino e não o Carnaval em si!

      Olá, Angela! O único inconveniente do carnaval em Portugal é o frio do inverno.

    Olá meu caro Bóia, parabens pelo site e pela ajuda a todos.
    Entao sou mais um aqui, nossa ( minha e mulher) é de irmos Set ou Out / 2023 onde teremos 20 dias ao todo saindo de sp e voltando a sp, a ideia seria ir a portugal mas tambem a espanha ( tmeio ameio é a ideia), ai comeca a listagem de duvidas:

    1 – Set ou Out?
    2 – entrar por Portugal ( Lisboa ou Porto) e retornar pela Espanha( Madri ou Barcelona).. ou o inverso??
    3 – É possivel entrar por Portugal (Porto, descer ate Lisboa ..passando Aveiro, Coimbra, Fatima e Nazare(prioridade), Sintra , Cascais e Lisboa e pegar um carro alugado e descer ate o Algarve ENTRAR na Espanha, devolver o carro em Sevilha ( ou devolver em Faro e entrar de trem sei la) e depois de Sevilha ir para Madrid e Barcelona ) isso dentro dos 20 dias?

    Agradeço se der o apoio desse roteiro.

    Olá, Bóia!
    Estou pensando em viajar a Portugal em maio/2023. Estaremos em 5 pessoas e temos no máximo 10 dias. Seria viável um roteiro por Lisboa e arredores com término em Madrid? Qual seria a melhor forma de executá-lo?

    Obrigada!

      Olá, Julia! Múltiplos destinos com ida por Lisboa, volta por Madri, com avião avulso entre Lisboa e Madri.

    Prezado Bóia, tenho um vôo de Lisboa para Campinas e de Campinas para Belo Horizonte. Ambos pela Azul. Terei que “redespachar” a mala em Campinas ou ela vai direto para BH? Abraço!

      Olá, Marco! Tem que redespachar a mala em Campinas porque no Brasil a imigração e a alfândega são feitas no aeroporto de chegada do voo internacional. Deve haver um guichê lá em Campinas para isso.

    Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.

    Assine a newsletter
    e imprima o conteúdo

    Serviço gratuito