Sintra dicas

Sintra: roteiros de 1 e 2 dias

Colaborou | Heloisa Dall’Antonia

A 50 minutinhos de trem, Sintra é um bate-volta imperdível para quem está hospedado em Lisboa. Mas oferece tanta coisa a visitar, que justifica dois dias de passeio, com pernoite. Neste post você vai encontrar sugestões de itinerários redondos para quem vai fazer o bate-volta desde Lisboa ou para quem dispõe de dois dias para passear em Sintra.

É impossível não se encantar com Sintra: a cidadezinha na encosta da montanha é um delírio romântico. Do final do século 18 ao começo do século 20, nobres e endinheirados construíram por ali palácios dignos de contos de fadas. No século 19 especialmente, a vila se tornou um ímã para artistas e escritores — de Lord Byron a Eça de Queirós.

A cidade nem precisa de um dia bonito para ser apreciada. Pelo contrário: quando está envolta pelas brumas da serra, parece ainda mais mágica e misteriosa.

Como chegar a Sintra

Lisboa a Sintra de trem

Sintra dicas: como chegar

O trem é o transporte mais fácil e prático a partir de Lisboa. Os trens para Sintra saem da estação ferroviária do Rossio, que é a mais central da cidade. Fica num bonito prédio de 1886, com acesso tanto pelo metrô Restauradores (linha azul) quanto pelo metrô Rossio (linha verde).

Uma vez ali, basta seguir as indicações para embarcar no trem (comboio) da CP com destino a Sintra — se você estiver com o Lisboa Card, é só passar na catraca; se não tiver, compre na hora o bilhete avulso. Custa 2,25 euros por trecho (agosto/2018).

São 50 minutos de viagem até a estação central da vila. Como Sintra é a última estação, sente e relaxe. O trajeto não é panorâmico como a linha de Cascais, mas o que importa é o que você vai ver ao chegar.

Lisboa a Sintra de carro

Sintra está a 30 km de carro de Lisboa (26 km do aeroporto). Mas pense duas vezes antes de ir de carro: estacionar em Sintra é complicado (e fazer o périplo dos palácios de carro multiplica o problema de estacionar).

Carro só é recomendável para Sintra se for o início de um itinerário pelo interior de Portugal e você programar um pernoite na cidade. Nesse caso, você pega o carro no aeroporto de Lisboa e, ao chegar em Sintra, deixa o carro no estacionamento do hotel e usa os ônibus locais.

Ir de carro também é teoricamente indicado para quem quer combinar Sintra e Cascais no mesmo passeio (há uma estrada que liga as duas pela serra). Na prática, porém, esse passeio não dá muito certo, por causa do transtorno de estacionar nas atrações de Sintra e depois em Cascais.

Lisboa a Sintra em tour

Caso não queira esquentar a cabeça com trem e ônibus locais, você pode fazer o passeio em tour organizado. Considere tour, muito bem-avaliado, oferecido pelo nosso parceiro Viator: Tour a Sintra, com volta por Cascais, visita o Palácio da Vila, o Palácio da Pena, a Quinta da Regaleira e desce à costa, com uma parada em Cascais

Como circular em Sintra

Com exceção do Palácio da Vila, todas as atrações de Sintra são morro acima. Felizmente existem duas linhas de ônibus turísticos, com percursos complementares, que levam a todos os atrativos:

Linha 434 – Circuito da Pena:

  • Paradas no Palácio da Vila, Castelo dos Mouros e Palácio da Pena. Tarifa hop-on/hop-off: 6,90 euros

Linha 435 – Villa Express 4 Palácios:

  • Paradas no Palácio da Vila, Quinta da Regaleira, Palácio de Seteais e Palácio de Monserrate. Tarifa hop-on/hop-off: 5 euros

O ponto inicial/final das duas linhas fica a uma quadra da estação de trem. O bilhete é comprado com o próprio motorista e, na modalidade hop-on/hop-off, vale para o dia inteiro: você desce e sobe nas paradas da mesma linha quando quiser.

Sintra em 1 dia

Sintra dicas

Se você só tem um dia para visitar Sintra, chegue cedo para conseguir conhecer as 4 principais atrações. Clique nos nomes das atrações para ver os detalhes de cada visita. Não deixe de ler também as seções Como chegar e Como circular.

Siga este roteiro:

  • Pegue o ônibus 434 Circuito da Pena na estação de trem (o primeiro do dia sai às 9h15)
  • Salte na terceira parada, Castelo dos Mouros
  • Suba de novo no 434 e suba até a parada seguinte, Palácio da Pena
  • Volte com o 434 até a parada Sintra Vila, e engane o estômago com uma queijada ou travesseiro de Sintra
  • Visite o Palácio da Vila ali mesmo no centrinho
  • Suba com o ônibus 435 Villa Express 4 Palácios (uma parada) ou caminhe 15 minutos (metade do percurso, ladeira acima) até a Quinta da Regaleira. Aproveite para fazer um lanche na cafetaria
  • Volte à estação de trem, a pé (25 minutos, em declive ou no plano) ou com o ônibus 435

Sintra em 2 dias

Sintra dicas

Com dois dias em Sintra, você pode dividir as visitas de acordo com o circuito dos ônibus turísticos. No primeiro dia, você faz as atrações servidas pelo 434 Circuito da Pena. No segundo dia, as atrações do 435 Villa Express 4 Palácios. (Clique nos nomes das atrações para ver os detalhes de cada visita.)

Dia 1:

  • Deixe sua mala no hotel (o quarto só vai estar disponível à tarde, mas você se livra da bagagem)
  • Comece a visita pelo centrinho, no Palácio da Vila
  • Faça um lanche (ou almoce), e depois experimente sua primeira queijada ou travesseiro
  • Suba com o 434 até o Castelo dos Mouros
  • Embarque de volta no 434 para subir até o Palácio da Pena e encerrar a turistagem do dia
  • Volte com o 434 até o centro

Dia 2:

  • Faça o check-out no seu hotel e peça para guardarem as bagagens até o fim da tarde
  • Pegue o trem na direção de Lisboa; salte na estação Monte Abrão (18 minutos). Visite o Palácio de Queluz
  • De volta a Sintra, pegue na estação o ônibus 435 Villa Express 4 Palácios e salte na parada do Palácio de Monserrate
  • Desça com o 435 à Quinta da Regaleira
  • Se for outono ou inverno, encerre o dia com o lanche (chá da tarde) do Tivoli Seteais
  • Passe no seu hotel para pegar as malas e voltar a Lisboa

Atrações

Sintra dicas

As atrações estão dispostas aqui na ordem em que foram citadas anteriormente no texto.

Atrações de Sintra | Castelo dos Mouros | Palácio da Pena | Queijada | Quinta da Regaleira | Palácio de Queluz | Palácio de Monserrate | Palácio de Seteais

Castelo dos Mouros

Sintra dicas: Palácio da Vila

O Castelo dos Mouros foi construído no século 10 como uma fortificação militar, e manteve-se inteiro desde então. Tudo aqui é fantástico. O silêncio, cortado apenas pelo vento quando passa pelas aberturas das paredes; a pequena igreja construída quando D. Afonso Henriques já era soberano; o ‘túmulo’ que guarda ossadas exumadas durante as obras. Para arrematar (e arrebatar!), ainda tem a linda vista de Sintra a partir de suas muralhas;

Castelos dos Mouros

  • Horários:
    • diariamente das 9h30 às 20h (no inverno, das 10h-18h)
  • Ingressos:
    • 8 euros
    • 6-17 anos e 65+: 6,50 euros
  • Site oficial

Palácio da Pena

Sintra dicas: Palácio da Pena

Pairando no ponto mais alto sobre a cidade, o Palácio da Pena é a apoteose do romantismo de Sintra. Materializando as ideias excêntricas do rei-artista D. Fernando II, convivem em seu interior traços neo-árabes, neo-góticos e neo-manuelinos. Claustro, sala de jantar, aposentos reais e salões exibem ainda o mobiliário da época.

Erguido entre 1839 e 1885, o palácio é circundado por um portentoso parque de 85 hectares, com direito a jardins, estufa, capelas, lagos e grutas. Nos seus gramados encontram-se flores e plantas de todos os continentes.

A visita pode exigir fisicamente mesmo se você não se dispuser a passear pelo parque. Da entrada, onde param os ônibus e carros, até o palácio, é preciso vencer um belo aclive. Mas há micro-ônibus que fazem o percurso de ida e volta por 3,50 euros.

Palácio da Pena

  • Horários:
    • Abre diariamente das 9h45 às 19h (no inverno, das 10h às 18h)
  • Ingressos (Palácio + Parque):
    • 14 euros
    • 6-17 anos e 65+: 12,50 euros
    • 10% de desconto com LisboaCard
    • ingresso sem fila da bilheteria por 14 euros no GetYourGuide
  • Site oficial

Queijada ou travesseiro?

Sintra dicas: queijada e travesseiro

Há dois doces que levam o sobrenome ‘de Sintra’. A queijada de Sintra e o travesseiro de Sintra.

A queijada de Sintra é uma iguaria feita de queijo fresco, açúcar, farinha e canela, envolva por uma massa crocante (ou ‘estaladiça’, como se diz em Portugal). Há dois lugares no centro que disputam a primazia da receita. A Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa (Volta do Duche, 12; fecha 2ª) alega deter a receita original mencionada desde 1756. Seu recheio é escuro e não muito doce. Já a queijada da Casa Piriquita (R. das Padarias, 1/18; abre diariamente) é 100 anos mais jovem (de 1862) e vem com recheio mais claro e mais doce.

O campeão de pedidos na Piriquita, porém, é o outro pitéu serrano: o travesseiro de Sintra, de massa folhada com recheio de amêndoas e ovos.

Espera-se que ao final de sua visita você tenha uma opinião própria tanto sobre a melhor queijada quanto sua comparação com o travesseiro…

Palácio da Vila

Sintra dicas: Palácio da Vila

O Palácio da Vila fica na pracinha central da cidade, debruçado sobre o vale. Seu nome oficial é mais pomposo: Palácio Nacional de Sintra.

A construção de inspiração árabe chama a atenção por suas duas torres brancas cônicas, que nada mais são que prosaicas chaminés.

Funcionou desde o século 12 como residência da família real portuguesa. Em suas várias salas, apresenta influências arquitetônicas de várias épocas. O destaque do acervo é a maior coleção de azulejos hispano-mouricos, provenientes de Sevilha, que se pode ver em Portugal.

Palácio Nacional de Sintra

  • Endereço: Largo Rainha D. Amélia
  • Horários:
    • diariamente  9h30-19h (no inverno, até as 18h)
  • Ingressos:
    • 10 euros
    • 6-17 anos e 65+: 8,50 euros
    • 10% de desconto com LisboaCard
  • Site oficial

Quinta da Regaleira

Sintra dicas: Quinta da Regaleira

O Palácio da Pena pode ser o mais apoteótico, mas nenhuma atração de Sintra é mais lúdica que a Quinta da Regaleira.

Com ajuda do arquiteto Luigi Manini, o patriarca António Augusto Carvalho Monteiro transformou a propriedade de veraneio da família numa floresta encantada particular, misturando mitologia grega, Dante Alighieri, Camões e maçonaria. Espalhados — e na maioria das vezes, escondidos — pelo bosque você vai encontrar divindades gregas, uma capela neogótica, torreões, jardins, fontes, grutas, labirintos, passagens subterrâneas.

O ápice (ao contrário!) do percurso é o Poço Iniciático, uma torre invertida, que se afunda 27m abaixo da terra, e era usado em rituais maçons. Mais do que em qualquer outra atração da cidade, aqui o mapinha oferecido na bilheteria é fundamental. Tendo tempo, porém, o melhor é se perder pela quinta — e usar o mapa para se achar.

O Palácio da Regaleira também pode ser visitado por dentro, mas o maior atrativo dali é o café anexo, que serve bons lanches e pratos rápidos ao redor de uma charmosa fonte. Um ótimo lugar para recuperar as energias e voltar à estação — seja a pé (25 minutos, em declive e no plano) ou com o ônibus 435.

Quinta da Regaleira

  • Horários:
    • diariamente das 9h30-19h (no inverno, das 10h às 17h)
  • Ingressos:
    • 12 euros
    • 6-17 anos e 65+: 8 euros
    • 20% de desconto com LisboaCard
  • Site oficial

Palácio de Queluz

Sintra dicas: Palácio de Queluz

A meio caminho entre Lisboa e Sintra, o Palácio de Queluz é impossível de encaixar na visita a Sintra de um dia só — a não ser que seja feita em tour organizado.

Quem pernoita em Sintra, porém, pode aproveitar e fazer um bate-volta na manhã seguinte, de trem. Da estação de Sintra à estação Monte Abraão, em Queluz, são 18 minutos de viagem. A passagem custa 1,95 euros em cada sentido. Da estação, em mais meia hora a pé e você chega ao Palácio.

O Palácio de Queluz foi planejado inicialmente como residência de verão da família real portuguesa e local de entretenimento da Corte — mas a partir de Dona Maria I se tornou a residência permanente.

Brasileiros têm um motivo a mais para visitar: o nosso Dom Pedro I nasceu e morreu (como Pedro IV) no mesmo quarto deste palácio.

Palácio de Queluz

  • Horários:
    • diariamente 9h-20h (no inverno, das 10h às 18h)
  • Ingressos:
    • 10 euros
    • 6-17 anos e 65+: 8,50 euros)
    • 15% de desconto com LisboaCard
  • Site oficial

Palácio de Monserrate

Sintra dicas: Palácio de Monserrate

O Palácio de Monserrate foi erguido em 1856 para a residência de verão de uma abastada família inglesa, aproveitando as ruínas de uma mansão neo-gótica que já existia ali. Do portão até a casa, o visitante passa por ruínas, um sarcófago, cascatas e trilhas estreitas. O interior é riquíssimo: o átrio principal tem pé direito alto e uma cúpula impressionante. A biblioteca e a sala de música são igualmente encantadoras. Lord Byron visitou Monserrate e falou da casa em um poema, preciso falar algo mais?

Palácio de Monserrate

  • Horários:
    • diariamente das 9h30-20h (no inverno, das 10h às 18h)
  • Ingressos:
    • 8 euros
    • 6-17 anos e 65+: 6,50 euros
    • 15% de desconto com LisboaCard
  • Site oficial

Palácio de Seteais

Palácio de Seteais, em Sintra

Atualmente ocupado pelo Hotel Tivoli Palácio de Seteais, o Palácio dos Seteais foi construído no final do século 18 pelo então Cônsul da Holanda em Portugal. Reformas posteriores modificaram um pouco a arquitetura neoclássica, mas mantiveram o lindo arco (de onde, em dias limpos, é possível ver o Palácio da Pena perfeitamente posicionado), e os amplos jardins.

Não-hóspedes podem visitar apenas os jardins e apreciar o palácio por fora. Mas o bar e o restaurante são abertos ao público. No outono e no inverno, o hotel costuma oferecer um ‘lanche à portuguesa’ — um chá da tarde servido no aristocrático salão do restaurante. (R. Barbosa du Bocage, 8, tel. 351 219-233-200)

Onde ficar em Sintra

Pertinho da estação, a Bliss House tem ambiente moderno. Nos fundos, um pátio dá para a paisagem da montanha.

Sintra dicas: onde ficar

Se você busca a experiência mais romântica de Sintra, reserve a Casa Holstein Quinta de São Sebastião. Numa linda propriedade na encosta da montanha — e mesmo assim, coladinha ao centro — foram construídos anexos para hóspedes, respeitando o espírito do palacete original. Se as brumas da montanha deixarem, dá para relaxar na bonita piscina. Para quem está começando seu périplo por Portugal, uma vantagem: o estacionamento é amplo e tem sombra.

Para ficar ligeiramente acima do burburinho, dê uma olhada nas guesthouses Sintra 1012, Aguamel e Villa Mira Longa e no hotel Sintra Boutique.

A meio caminho entre o centrinho e a Quinta da Regaleira, o Lawrences é um dos hotéis mais elegantes da cidade. Ainda no quesito elegância, não dá para não mencionar o Tivoli Palácio dos Seteais — mas é provável que para entrar e sair do hotel você vai preferir chamar um táxi a caminhar.

Arredores da cidade

Se você estiver de carro e preferir hotelões convencionais, tem duas boas opções nos arredores da cidade: o Pestana Sintra e o Penha Longa Resort

Onde comer em Sintra

Sintra dicas: onde comer

Encontrei o Incomum by Luís Santos por eliminação: era um dos poucos restaurantes abertos domingo à noite em Sintra. Só depois descobri que o restaurante é indicado pelo grande cronista português Miguel Esteves Cardoso (“é incomum por ser um restaurante de alta qualidade que se recusa, simultaneamente, a ser caro e inacessível”).

O cardápio foge ao repertório tradicional português — e mesmo quando parece castiço, tem um toque de autor (como no bacalhau, que é confitado). Pedi um magret de pato com figos, cacau e purê de cenoura que estava excelente. É mais caro que restaurantes turísticos, porém mais barato do que poderia cobrar. É recomendável reservar. (Dr. Alfredo da Costa, 22, tel. 351 21 924-3719)

O restaurante do hotel Lawrence’s tem um cardápio que, apesar de enxuto, sempre inclui massas. Fora do inverno, reserve uma mesa na varanda. (Consegliéri Peixoto, 38, tel. 251 21 910-5500)

Tapas à portuguesa são o forte de dois restaurantes com bom custo x benefício: a Tascantiga (Escadinhas da Fonte da Pipa, 2, tel. 351 21 924-3242) e o Nau Palatina (Calçada de São Pedro, 18, tel. 351 21 924-0962).

Querendo uma experiência mais contemporânea à mesa, reserve a Taberna Criativa (av. Heliodoro Salgado, 26, tel. 351 21 018-6147). E para comida portuguesa boa e a preços honestos, vá ao Romaria de Baco (Gil Vicente, 2, tel. 351 21 924-3985).

86 comentários

Bom dia.O ônibus que a gente pega em frente a estação 434, ele é que faz o hop on hop off, tem alguma diferença de preço para esse serviço, ou é uma tarifa única para quem quer subir até o topo direto ou ir fazendo descidas. Obrigada

    Olá, Elisangela! O 434 é um serviço municipal que faz paradas em todos os pontos importantes e oferece um passe que permite usar a rota o dia inteiro. Existe também um ônibus hop on hop off tradicional que é bem mais caro e tem uma rota que se estende até o litoral.

Saindo de Lisboa cedo não seria possível passar por Queluz (visitar o palácio) e passar a tarde em Sintra?

    Olá, Michelle! Possível é. O Ricardo Freire já fez isso da primeira vez que foi — de trem, inclusive. O problema é que Sintra necessita um dia intenso de visitas para cumprir o roteiro básico. Se você já investir sua manhã em Queluz, sobre ainda menos tempo. Recomendamos que você tire outro dia para fazer o passeio a Queluz.

Pessoal, em vez de fotos do castelo dos mouros, vcs colocaram fotos do palácio da vila! Rsrsrs…
Parabéns pelo relato!! Como contribuição, em Sintra há um museu de brinquedos, bem interessante pra quem vai com crianças pequenas.
Abs.

Quanta informação bacana, parabens!
Li quase todos os comentários, mas mesmo assim ainda fiquei na duvida sobre o carro. No meu caso, chegarei em Lisboa e ja pego o carro no Aeroporto, ficaremos 15 dias em Portugal, dividi em 3 regiões: Lisboa, Porto e finalizamos em Algarve, sendo que retornamos por Lisboa.
Quanto a visita para Sintra, no meu caso, que ja paguei o aluguel do carro e hotel apenas em Lisboa, mesmo assim vale a pena ir em tour? Ou de trem? Somos em 4 adultos e uma criança de 2 anos. No caso nao iremos pernoitar em Sintra, ja temos Hotel locado Upon Recidense (conhece?)
Acha que meu roteiro esta bem distribuido?

Obrigada
Abraços
Michele

Desde 09/12/2019, não está mais sendo permitido subir de carro até o Palácio da Pena e Castelo dos Mouros. Agora está sendo obrigatório deixar o carro nos estacionamentos municipais que ficam em Sintra e pegar os ônibus 434 ou 435. Parabéns pelo seu site, bastante informativo.

https://cm-sintra.pt/atualidade/noticias-institucional/calcada-da-pena-com-transito-condicionado-a-partir-de-9-de-dezembro

https://cm-sintra.pt/images/01-CMS2018/noticias/pdfs/Transito-condicionado.pdf

Irei a Portugal no início de junho e começarei a viagem em Lisboa e subirei ao Porto de carro, visitando Óbidos, Nazaré, Mosteiros de Alcobaça e Batalha, Fátima e Coimbra. Pensei em passar 1 noite em Sintra no caminho, mas tô desistindo devido a tantos conselhos em não ir de carro à cidade. Pra economizar uma diária da locação do carro e evitar transtornos com ele, acho que optar por um bate-volta de dia inteiro, chegando lá às 9h e voltando por volta das 22h. Daí, no dia de partir de Lisboa, visito Cascais, passo no Cabo da Roça, depois no Castelo de Óbidos e, finalmente, encerro o dia em Nazaré por volta das 20h. Será que é viável? Umas 12h direto em Sintra é suficiente?

Estou em Sintra agora, mas precisamente no Incomun, indicação do VnV. Restaurante bem simpático, com ótimo atendimento e a com boa comida. Eu não tinha reserva e msm assim arrumaram uma mesa. Vim a pé da Quinta da Regaleira, logo que escureceu (17h40, nessa época do ano). Muito obrigado pelas dicas! 😃

Estou indo a Lisboa para 4 dias. Retirando um dia para Sintra, vale a pena (ou daria tempo) de uma parada em Queluz? ou vou acabar perdendo tempo? Vi que tem trens de meia em meia hora no site da CP. Então eu estava pensando em parar em Queluz e depois seguir viagem a Sintra, voltando pra Lisboa à noite.

    Olá, Marcelo! É uma caminhadinha boa da estação da CP até o Palácio. É possível incluir a parada, mas você terá ainda menos tempo para Sintra. O Ricardo Freire fez exatamente isso na primeira vez em que foi a Sintra (em 2008) e não deu tempo para a Quinta da Regaleira.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.