Pequeno Guia Rangonômico do Rio de Janeiro

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Forneria (que não está na lista d'A Bóia!)

Colaborou | A Bóia

Embalado pelo Rock in Rio, resolvi fazer uma short list dos melhores lugares do Rio de Janeiro para se bater um rango. (Parêntesis: alguém ainda diz "bater um rango", ou estou entregando meu RG do paleolítico?)

Pedi então à Bóia Carioca, sempre animadona, para me ajudar na listagem. Valia tudo,  menos restaurantes convencionais. Acabou que ela fez a lista inteira e eu só tive o trabalho, digo, o prazer de compilar.

A caixa de comentários, claro, é toda sua para acrescentar os seus favoritos (e, por que não, compartilhar suas experiências rangonômicas mais trash).

Começamos pelas refeições mais completas, então descambamos para a rangonomia autêntica.

O texto é d'A Bóia.

ALTA RANGONOMIA CARIOCA

Quilos espertos

Frontera (Copacabana, Ipanema, Leblon, Jardim Botânico e Barra): É um quilo com um ambiente bem legal. Os pratos são mais elaborados também; vai além do estrogonofe e empadão de frango. Algumas unidades têm também rodízio de pizzas. Copacabana: Av. N. Sra. de Copacabana, 1144, entre Sá Ferreira e Djalma Ulrich. Ipanema: Visconde de Pirajá, 128, entre Farme de Amoedo e Teixeira de Melo. Barra: Armando Lombardi, 295, à altura do Jardim Oceânico.

Couve-Flor (Jardim Botânico). Tem fama de ser dos melhores do Rio. Cada dia eles têm uma especialidade. Onde: Pacheco Leão, 724, entre Abreu Filho e Alberto Ribeiro.

Fazendola (Ipanema). Não tem exatamente uma "bossa", mas é bem honesto, gostosinho. Onde: Jangadeiros, 14 (Praça General Osório).

Papa Fina (Ipanema): Para um quilo, tem uma comida bastante boa. [Sempre vou lá! -- Riq] Onde: Vinícius de Morais, 153, entre Barão da Torre e Nascimento e Silva.

Aipo & Aipim (Copacabana, Ipanema e Centro): razoável; mais barato do que os aí de cima. Copacabana: três endereços na Av. N. Sra. de Copacabana: 391 (entre República do Peru e Fernando Mendes), 605 (entre Figueiredo de Magalhães e Siqueira Campos) e 920 (entre Bolívar e Barão de Ipanema). Ipanema: Visconde de Pirajá 145, entre Farme de Amoedo e Teixeira de Melo.

Da Silva (Leblon e Centro): Mudou-se de Ipanema para a charmosa praça de alimentação do shopping Rio Design. É o mais caro da turma. Leblon: Ataulfo de Paiva, 270, subsolo, entre Almirante Guilhem e Afrânio de Melo Franco.

Delírio Tropical (Ipanema, Gávea, Barra e Centro). Não é quilo, mas tem a ver. O forte são as saladas -- de Caesar até uma de feijão tropeiro. Você paga pela porção. Também tem sopas, crepes, quiches e opções quentes. Ipanema: Prudente de Morais esquina de Garcia d'Ávila. Barra: BarraShopping.

Ameaçados de extinção: PF e galeto

Esquimó (Centro): R$ 15,00 com direito a refresco (caju, laranjada ou mate) e sobremesa (pudim, salada de frutas, gelatina). Sugestão: bife à milanesa (com queijinho em cima), arroz, feijão, batata frita e salada. O bife é tão grande que vem servido num prato à parte. Onde: Travessa do Ouvidor, 36, entre av. Rio Branco e rua da Quitanda.

Galitos (Ipanema). Não é de comer rezando, mas dá pro gasto, vive cheio. É mais um pós-praia ou algo do gênero do que um lugar pra você colocar na sua agenda pra ir. O bom é que é aberto, bem informal mesmo. Onde: Farme de Amoedo esquina de Visconde de Pirajá.

Maneiro: almoço executivo em boteco

Alguns bares têm feito menu executivo para almoço; acho simpático. Devassa e Belmonte têm, e aí você que está a passeio ainda almoça num preço mais camarada, curtindo um chopinho.

Sandubas sinistros

Cervantes (Copacabana e Barra): É o único que eu acho que merece este adjetivo. E na minha opinião inflável, o tesouro é o filé mignon + patê + abacaxi. Sem mais, A Bóia. [Só para constar: o mais famoso da casa é o pernil com abacaxi -- Riq] Copacabana: Prado Júnior, 335, entre Barata Ribeiro e Ministro Viveiros de Castro. Barra: ViaParque Shopping, e Av. das Américas 5.777 (Parque Palace).

Prima Bruschetteria (Leblon).É um sucesso esse lugar. Mais de 20 tipos de bruschetta. A bruschetta de brie com mel e nozes é uma coidilouco. Onde: Rainha Gulhermina, 95, entre Ataulfo de Paiva e General San Martín.

Cafeína (Copacabana, Ipanema, Leblon, Botafogo). É uma rede simpática de cafés, com sanduíches e saladas bem bons. O que fica na Farme, obviamente, virou point GLS. Copacabana: Barata Ribeiro, 509, entre Santa Clara e Figueiredo de Magalhães; Constante Ramos, 44, entre N. Sra. de Copacabana e Domingos Ferreira. Ipanema: Farme de Amoedo, 43, entre Visconde de Pirajá e Prudente de Morais. Leblon: Ataulfo de Paiva, 1321, esquina de Rita Ludolf.

Focaccia (Leblon e Centro). O nome é auto-explicativo! Os sanduíches são feitos com pão focaccia levinho. Os preços são salgados. Leblon: Ataulfo de Paiva, 1228, entre Aristides Espíndola e Dias Ferreira; também no Shopping Leblon.

Botequins: os favoritos d'A Bóia

Bar Rebouças (Jardim Botânico). Éum boteco, boteco mesmo, com cerveja de garrafa, mesa branca de metal e placa de "Com defeito" no banheiro (mas é só de mentirinha). A grande estrela é o bolinho de camarão com catupiry, realmente ótimo. De dia, o PF também não faz feio --- já comi uma costela deliciosa por lá. Onde: Maria Angélica, 197, entre Jardim Botânico e Alexandre Ferreira.

Bar Lagoa (Lagoa). Petiscos alemães, chope bem tirado e garçons famosamente mal-humorados. Onde: Epitácio Pessoa, 1674, próximo à Vinícius de Morais.

Adega Pérola (Copacabana) e Aconchego (Maracanã). Faço minhas as palavras do Comandante, neste post. Adega Pérola: Siqueira Campos, 138, quase esquina de Tonelero. Aconchego Carioca: Barão de Iguatemi, 379, perto da praça da Bandeira.

Bar do Adão (Botafogo, Copacabana, Leblon, Grajaú, Centro, Lapa, Barra): Nasceu no Grajaú e hoje tem várias lojas. O forte é o pastel - são dezenas de tipos. O de Botafogo é a que vale a pena indicar, fica numa casa simpática na rua Dona Mariana. Botafogo: Dona Mariana, 81, entre Voluntários da Pátria e São Clemente.

Devassa (Copacabana, Ipanema , Leblon, Flamengo, Tijuca, Barra, Centro): os nomes sacaninhas dos pratos do cardápio são carioquíssimos. Gosto muito dos chopps índia e ruiva. Copacabana: Bolívar esquina de av. Atlântica. Ipanema: Prudente de Morais, 416, esquina de Farme de Amoedo; Visconde de Pirajá, 539, esquina de Aníbal de Mendonça. Barra: New York City Center; Rio Design Barra; Olegário Maciel, 130; Lúcio Costa, 3.460 (praia, perto do Sheraton Towers).

Casas de Suco

Bibi Sucos (Leblon, Jardim Botânico, Copacabana, Barra e outros) e Boomerang Mix (Humaitá, Flamengo, Laranjeiras e Barra) têm mais cara de "point" e têm um cardápio de comida mais polpudo. Copacabana: Bibi Sucos na Miguel Lemos, 31, esquina de N. Sra. de Copacabana. Leblon: Bibi Sucos na Ataulfo de Paiva, 591, entre João Lira e José Linhares. Barra: Boomerang no Via Parque; Bibi Sucos na General Guedes da Fontoura, 800, próximo à Olegário Maciel.

BB Lanches (Leblon). É a cultuadinha do Leblon; momento Manoel Carlos polpa fiction grin Onde: Aristides Espínola esquina de Ataulfo de Paiva.

Polis Sucos (Ipanema, Jardim Botânico). Os sucos são deliciosos. A filial do Jardim Botânico que é mais bonitinha. Em Ipanema é só aquele balcão de sempre. Peça o sanduíche com queijo Palmira. Ipanema: Maria Quitéria esquina Visconde de Pirajá (Praça N. Sra. da Paz). Jardim Botânico: r. Jardim Botânico, 605, à altura da Visconde da Graça.

Big Néctar (em todo lugar que se olhe), Pin Pin Sumos (Copacabana, Flamengo, Jardim Botânico), Beach Sucos (Ipanema e Leblon) são menos sofisticadas, mas dá pra comer um joelho com suco de laranja e ser feliz.

Casas de mate

Acho importante citar as lojas de mate, que são um símbolo carioca! Dá pra tomar um mate e comer um salgado. Rei do Mate (tem um copão de pão de queijo enorme), Mega Matte (tem pão de queijo de soja e mais opções integrais, sanduíche natural, embora não seja exatamente uma lanchonete) e Super Mate (pão de batata ou croissant) nunca desapontam.

Temakerias

Xiii! Daquele boom de temakerias, acho que só sobrou a Koni (Copacabana, Ipanema, Leblon, Barra e muitos outros lugares).

Mas tem o Bentô em Ipanema que é tipo um fast food muito bonitinho japonês. Onde: Aníbal de Mendonça 55, entre Prudente de Morais e Visconde Pirajá.

Tem também o Hara que é do sushiman Nao Hara. É tipo um fast food japa, mas é mais de rolls. Botafogo: Praia de Botafogo 416, perto do Botafogo Praia Shopping. Barra: New York City Center.

Salgadofilia

Fornalha (Copacabana, Flamengo, Botafogo, Humaitá). Um clássico da baixa gastronomia carioca. É aquele lugar pra comer salgadinho frito, coxinha com catupiry, rissole, e como funciona 24h, é tipo "O" lugar do pós-night. (Carioca não fala "balada", como vocês sabem). Copacabana: Siqueira Campos, 50, quase esquina de Barata Ribeiro; Ministro Viveiros de Castro, 33, quase esquina de Prado Júnior.

Agora é com você, rangonômico leitor! Deixe suas dicas!

Leia também:

Como chegar ao Rock in Rio: ônibus comum x ônibus especial

13 praias no Rio (e em Niterói)

Um fim de semana perfeito no Rio de Janeiro

Ponte Aérea para duros

Guia do Rio de Janeiro no Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email
Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire
Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

57 comentários

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Riq, sou da tua idade e desconfio que 'bater um rango' era coisa dos surfistas dos anos 80.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Também somos fazocas do Papa Fina , que alem da comida boa é menos muvucado que os demais do entorno.O Rei do Mate é parada obrigatória!Quanto aos sandubas, o de carne de panela do Jobi é
imbatível!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Sabe que qdo acabei de ler esta listinha, fiquei mó feliz de morar aqui no Rio (mó é uma gíria beeem atual!).Eu amo isso aqui, apesar dos pesares.
Ah! Adorei o momento Manuel Carlos polpa fiction do BB Lanches kkkk

Dri
DriPermalinkResponder

Pra mim, o melhor galeto do Rio fica na esquina da Rua Duvivier com Nossa Senhora de Copacabana, embaixo do prédio do Curso Oxford. É quase um podrão dos galetos, mas só perde pros de Bento Gonçalves. Acho o Galitos muito ruim, ressecado. Também não gosto da muvuca de gente passando e esbarrando nas mesas da calçada... Ali na Farme meus preferidos são o Sindicato do Chopp (comida farta e experiência tipicamente carioca pós praia, vendo o jogo de domingo como se estivesse no Maracanã) e o Manoel e Joaquim.

Quase em frente ao Cervantes em Copa tem a Casa das Empanadas, que é de um argentino e serve diversos sabores de empanadas assadas, muito saborosas.

E o almoço executivo da Grand Cru, na Vinícius de Moraes é o melhor! Entrada + prato principal + sobremesa + taça de vinho por R$39,00 E tudo uma delícia...

Clara
ClaraPermalinkResponder

Acho importante salientar, principalmente para quem vem para o Rock in Rio, que o *Cervantes* fica aberto diariamente até no mínimo 4 horas da madrugada, talvez 5(não tenho certeza). Mas está fecha mais cedo na madrugada de domingo(tipo meia noite e pouco, acho) e fica totalmente fechado na 2a-feira o dia e noite toda.

Meu sanduíche favorito é o de rosbife sem queijo ou abacaxi, mas todos os sanduíches são muito bem servidos e gostosos. Para quem estiver meio duro e não quiser sentar,mas está com fome, dobre a esquina e entre na parte Cervantes de balcão em pé, na Rua Barata Ribeiro. Peça um sanduiche com salada de batata ("no capricho"), que deixa qualquer pessoa satisfeita.

Ed
EdPermalinkResponder

Quem se hospedar fora da zona sul vai passar fome...

Fabio de Rezende

Não passará fome não. Pra quem está com a grana curta para vir ao Rock in Rio, uma boa idéia é dormir em algum Motel pela Tijuca (um dos pontos de ônibus do evento, espalhados pela cidade, fica no bairro). Por lá tb existem ótimos lugares para beber e comer. Não tem um Cervantes (que é incomparável), mas há boas opções. Não dá pra morrer de fome, nem de perto. Quem quiser ficar pelas bandas de Jacarepaguá (bairro mais perto de onde serão realizados os shows. Na realidade o Rock in Rio é em Jacarepaguá, dizer que aquela região é Barra é invenção da industra imobiliária, pois o autódromo e o aeroporto sempre foram de Jacarepagua) tb não vai ficar em maus lençóis.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ed! O raciocínio é o seguinte: quem não se hospeda em zona hoteleira está na casa de alguém. Quem está na casa de alguém tem as dicas locais grin

Mas como você vê já estão aparecendo naturalmente dicas além-Túnel smile

Vanilza
VanilzaPermalinkResponder

Jobi, Pizzaria Guanabara e Diagonal no Leblon! O primeiro é o meu favorito no quesito boteco!

Clara
ClaraPermalinkResponder

Acrescentando o *Braca(rense)* no Leblon (rua José Linhares, quase esquina da Ataulfo de Paiva), um dos bares mais famosos do Rio. Também se pode almoçar(cardápio limitado, mas que serve perfeitamente).

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Eu indico as espagueterias dos supermercados Zona Sul. Tem uma pizza fininha deliciosa de vários sabores(citada pelo Nelson Motta em alguma entrevista), massas do tipo caseiracom diversos molhos e sanduíches diversos. Eles tb servem café da manhã com frios, pães e bolos no sistema a quilo. É barato e muuuito gostoso!Tem vários supermercados em Ipanema, Leblon, Jardim Botânico, São Conrado e na Gávea. Impossível passar fome..rs

Clara
ClaraPermalinkResponder

Naila, super bem lembrado: bom preço e gostoso. Eu recomendo no Zona Sul do Leme(supermercado em frente da praia é um luxo!), mas fecha às 22 horas.

Marilia Marconi

Pô, D. Bóia, pra ir no Adão tem que ser no do Grajaú, o original!!! grin Pra conhecer ao vivo a pedra que inspirou o logotipo do bar!
(aproveitando a ronda pelos bares do Graja, tem tb o Enchendo Lingüiça, pra comer joelho de porco, e o Bar du Bom, com croquetes e vários tipos de cerveja).

Paulo
PauloPermalinkResponder

Bem lembrado!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marília! Eu tinha posto o Enchendo Lingüiça na lista, mas o Comandante limou! shock

Marilia Marconi

Oi, Boiazinha! Eu percebi que a intenção era colocar os rangos da Zona Sul e Centro, que são mesmo as areas turísticas da cidade.
Mas, como moradora do lado de cá do Rebouças, quando vi o Adão ali, não me contive em fazer o comercial da área. grin
E, olha, vc merece toda a minha deferência por tornar público que carioca vai pra night, e não pra balada (eu sou do Movimento contra a lucianohuckização do linguajar carioca) wink

Paulo
PauloPermalinkResponder

O Ed falou uma tremenda bobagem....Vou dar algumas sugestões fora do circuitão. Em Jacarepaguá tem o Gepetto na Estrada dos Bandeirantes, perto da Cidade do Rock. Se quiser se deliciar com comida portuguesa vá até Cadeg em Benfica, há para todos os gostos. Na Tijuca, Praça Varhangen tem uma autêntica comida de boteco, ao lado do Posto BR, com mesas na calçada e uma autêntica portuguesa servindo. Comida Nordestina? Pergunte para qualquer um onde fica a "Feira dos Paraíbas" (se perguntar pelo centro de tradições do NE, nem os nordestinos vão saber), ali há mais de 40 restaurantes típicos. Enfim, quem conhece bem a Cidade Maravilhosa sabe que se come bem e barato em muitos lugares.

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Adorei o polpa fiction!
Não seria bom explicar o 'joelho' pros não-cariocas? rsrs

Clara
ClaraPermalinkResponder

Riq e Bóia, estive recentemente num Da Silva no Botafogo Praia Shopping, na Praia de Botafogo. Estava ótimo!

nelson. l
nelson. lPermalinkResponder

Esqueçer do Fellini no Leblon é pinta de quem não conheçe o Rio ,
na minha modesta opinião é de longe o melhor quilo do Rio

Clara
ClaraPermalinkResponder

É verdade, o Fellini é ótimo e não é caro(pricipalmente para paulistas). O cozinheiro tem "uma mão" excepcional, e tudo é saboroso. Vou ao Fellini praticamente uma vez por semana.

Fica na Rua general Urquiza, a uma quadra da Ataulfo de Paiva. Super recomendo!

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Estava procurando se não tinha Fellini aqui nos comentários. Top nos kilos cariocas! O Comandante está devendo uma visitinha pra saber do que falamos! Nham!

Roberto Domingues

A comida até que não é excepcional, mas a sobremesa é imperdível. Vale a pena ir só pra comer uma daquelas sobremesas de forno. E a calda de chocolate, o que que é aquilo?

val
valPermalinkResponder

Galeto do Leblon!

Marcello Brito

Nos restaurantes a quilo nao podem faltar:

- FELLINI no Leblon
- E o BARAO na barão de ipanema em copacabana que para mim é o melhor custo beneficio da cidade. Comida inventiva, totalmente diferente dos quilos manjados de sempre...

Anita
AnitaPermalinkResponder

Lapamaki (R. Riachuelo, 67, Lapa) - Konis, combinados, rodízios e coisinhas japas diferentes, até altas horas - www.lapamaki.com.br

Galeteria Gargalo (R. Riachuelo, 64, Lapa) - fazem entregas, mesmo dono do Bar das Quengas, também na Lapa (Av. Men de Sá)

"Pão" do China, na entrada da PUC, acho que até umas 21h e só dia de semanada, recheios diferentes e deliciosos

Esfihas da Galeria Condor, no Largo do Machado

Cachorro quente do Oliveira, no Humaitá, e o cachorro-quente da General Glicério em Laranjeiras

Braseiro - no Baixo Gávea, para chopp, linguiça, picanha

Laffa - kebabs deliciosos em Ipanema e Leblon - www.laffa.com.br

Rota 66 - mexicano, com algumas filiais pela cidade (Humaitá, leblon, Ipanema e Tijuca) - www.restauranterota66.com.br

Venga - tapas "chiques" no Leblon e Ipanema (a filial de Ipanema é bem maior!)- www.venga.com.br

Lamas - 135 anos, pratos tradicionais e substanciosos, entrega até Ipanema

Eneida
EneidaPermalinkResponder

Braseiro da Gávea: impossivel ficar de fora!!
Laffa: pra comer Falafel e Kebab excelentes. Ainda relativamente desconhecido do público carioca.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Eu tinha me esquecido das esfihas da Galeria Condor... Galera de fora,vale pegar o metrô pro Lgo do Machado pra 'degustar' essas esfihas!

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Esfiras e quibes no Balbeq, na galeria Menescal, na N. S de Copacabana, 664.

Essa da galeria do Largo do Machado é a Rotisseria Arabe. A comida é tão boa que deveria ser ponto turísco...

jb
jbPermalinkResponder

Opa,

Mais um fã das esfihas da galeria no Largo do Machado. São as melhores do rio, sem dúvida!!!

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Mais uma fã para a lista de fãs da Rotisseria Sírio-Libanesa (Galeria Condor, do lado do Extra). A esfirra de carne é um patrimônio, e as comidas típicas (tabule, madjra, kafta, homus...) são espetaculares.

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Eu senti falta do Big Bi, tem em vários lugares mas o meu favorito é o da Voluntários da Pátria - suco de melancia com bauru, delícia!!!

Nydia
NydiaPermalinkResponder

Eu tb ia falar do Big Bi!!! Adoro e tem delivery!!

Camila
CamilaPermalinkResponder

O Gallitos é um dos galetos mais caros, eu acho que o Galetomania (tem na cobal do Leblon e do Humaitá) é bemmm melhor, qualidade excepcional e preços modestos - alem de servir tb galeto desossado, q com 3 ou 4 acompanhamentos, p 2 pessoas, sai a menos de 30 reais.

A cobal do Humaitá tem outras dicas imperdiveis: rota 66 (já citado), joaquina (q serve as deliciosas lingüiças artesanais de tiradentes) e o pizza park (p quem gosta de pizza fininha é a melhor).

Ah e p quem gosta de comida japonesa, eu super indico o dombri edo, no saguão do hotel everest, em Ipanema. Ótimo atendimento, peixe sempre fresquissimo e sem muvuca. Tem rodízio e lá carte.

A dica do zona Sul é ótima para quem quer economizar. As pizzas doces são uma perdição rsrs

Nydia
NydiaPermalinkResponder

Tem um japinha excelente no Flamengo! Chama Mitsuo, fica na Marques de Abrantes. É bem pequeno mas delicioso!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

Alguém já falou dos croquetes do Alemão? Tem lá no Leblon na Ataulfo de Paiva perto do restaurante Frontera.

Anita
AnitaPermalinkResponder

E tem uma filial da Casa do Alemmão também na Barra, na Av. das Américas.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Já ia esquecendo: Churrascaria Carretão de Ipanema, na Praça General Osório. É a melhor churrascaria custo-benefício do Rio, na minha opinião. Também tem um buffet de saladas ótimo, peixes, frutos do mar, tudo de boa procedência. Até japa tem, mas nada impressionante.

Eles estão com uma promoção de 35 reais a dinheiro vivo(o dinheiro vivo é novidade!), tem de imprimir um cupom.

http://www.carretaochurrascaria.com.br/br/promocoes

Ana Luisa
Ana LuisaPermalinkResponder

Peraí, vcs se esqueceram do Pavão Azul na Hilário de Gouveia?! É o melhor pé sujo que existe...tem umas pataniscas de bacalhau de se comer rezando... Ah...e tem também o Bar Urca onde todos os petiscos são sensacionais. Bem mais arrumadinho tem o Meza Bar na Capitão Salomão com Drinks fantásticos e comidinhas deliciosas!

marcia
marciaPermalinkResponder

Está faltando o Chico & Alaíde!!! É o bolinho de aipim com camarao mais famoso da cidade!! O Clipper (esquina de Ataulfo com Carlos Gois) também tem chopp excelente e petiscos bem gostosos. Pra jantar sem gastar muito, a Livraria da TRavessa do Leblon é uma boa pedida. E o !Venga do Leblon, embora menor, é tudo de bom!! Pra quem gosta de asiáticos e está a fim de gastar um pouco mais, eu recomendo o Sawasdee, tb no Leblon.

marcia
marciaPermalinkResponder

Ainda falta o Aconchego Carioca, na Barao de Iguatemi, praca da Bandeira. Nao é barato, mas é maravilhooooso!! E a Academia da cachaca, nos seus 2 enderecos, Barra e Leblon, com excelente feijoada e petiscos ótimos tb. Desculpem a falta de acentos e cedilha, mas o MAC é complicado....

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcia! O Aconchego está na lista grin

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Em Ipanema, vale a dica da Padaria Ipanema, que tem sanduíches, salgados e pão de queijo (do tipo isso não é pão de queijo, mas é bom assim mesmo smile ). Visconde de Pirajá esquina de Joana Angélica. Se o pós praia no Polis Sucos tá lotado, vale a padaria...

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

E além do mais, o lanchinho na padaria é mais barato!

vera maria
vera mariaPermalinkResponder

Adega Portugália, no Largo do Machado, próximo do colégio Amaro cCvalcanti: melhor bolinho de bacalhau da área.

Lu
LuPermalinkResponder

P/os sandubas, tem o Alemão e a PAvelka, ambos no Leblon.

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

Tem um Pavelka no Centro também, na rua Gonçalves Dias. Croquete de carne espetáculo, mas tenta comer lá...é sempre lotado de gente!

Alice
AlicePermalinkResponder

A Pavelka só apareceu na Vejinha (e como melhor salgado da cidade) depois de ter aberto filial no Leblon, mas já estava no Centro há anos! Esse caso me pareceu a maior evidência de que o que não está na Zona Sul dificilmente entra no radar da imprensa. Esse foco excessivo no entorno da Lagoa é um problema crônico da crítica gastronômica carioca, que todavia tem feito um esforço em mudar. Nos últimos anos Botafogo e Centro estão entrando com mais força no mapa... Os guias de baixa gastronomia colaboram para que a Zona Norte seja lembrada.
Eu adoro o Manuel & Joaquim (Bar e Botequim), que começou no Engenho de Dentro e virou uma rede com filiais em toda a cidade (Eu gosto muito da do Largo do Machado).
Acho que a melhor empada da cidade é a Dona Empada X, que tem um pastel de forno imperdível. (Centro,Botafogo e Copacabana).
O bolinho da Casa do Bacalhau no Méier é excelente!
O quesito "comida de Shopping" também é importante para matar a fome. Para mim o melhor fast food que existe é o Batata Inglesa (tem na Tijuca, na Barra, na Zona Sul) que serve um arroz branco parecido maravilhoso e o estrogonofe mais gostoso que já provei.

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Blog de um amigo carioca com excelentes dicas de onde comer na cidade! www.diariosgastronomicos.com

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Nem tentem o Frontera da Barra: é horrível, nem se compara com o de Ipanema. As saladas do Bibi Sucos são ótimas e eu sugiro o suco de maracujá para acompanhar. Os sandubas do Cervantes são ótimos e grandões.

Meilin
MeilinPermalinkResponder

Bom então vou dizer onde NÃO COMER no Rio, de acordo com nosso colega Vinícius Orrico:
Anteontem, 18/09, fiz um programa que faço regularmente, quase todo domingo: assistir o jogo do Flamengo em um dos bares da rua Conde Bernadote, no Leblon, uma vez que moro a poucas quadras dali.

Fui com a minha namorada, enquanto uma amiga estava a caminho. Vi uma mesa no Herr Pfeffer. Ela preferia outro bar, mas insisti em ficar ali, justamente por conta do cardápio alemão diferenciado. Enquanto esperávamos nossa amiga, pedi um chopp e perguntamos se podiamos trocar de mesa, para ficar mais perto da TV. O gerente, de forma grosseira, simplesmente disse que não, que ia dar o lugar para outras pessoas. Argumentamos que estávamos ali antes e as pessoas tinham acabado de chegar. Ele virou a cara e disse que não.

Nossa amiga chegou e poucos minutos depois, antes dela ter tido tempo de olhar o cardápio, o gerente disse, sem nenhuma educação: “Olha só, aqui a gente não fica servindo chopp assim, tem que pedir uma refeição”. (detalhe, um singelo chopp custa quase 5 reais) Falamos que isso era um absurdo e ele disse que é assim, que é por isso (?!) que quando chegamos ele colocou o cardápio na mesa. Dei o dinheiro do chopp dizendo que graças àquela palhaçada, deixamos de ocupar uma mesa (muito disputada naquele momento) em outro bar. E vi que no cardápio não havia nada escrito sobre isso. Pela lógica (?!) dele, só ao colocar o cardápio, isso já estava implícito. Questionado, o grosseiro disse “Estou avisando agora”. Perguntei algumas vezes se ele avisou quando eu cheguei e ele só continuou a ladainha “Estou avisando agora”. Ainda voltou com o troco querendo cobrar 10% e sem nota fiscal!!! Ou seja, o bar que ocupa o espaço público da calçada, expulsou um cliente negando o atendimento ao mesmo, por conta da regra do bar ser fazer venda casada.

Eu moro perto do Herr Pfeffer e trabalho ao lado da nova Adega do Pimenta (do mesmo grupo). Podem contar para sempre com minha ausência e com a minha não-recomendação para amigos.

Orrico
OrricoPermalinkResponder

Poizé! Passei por essa enorme vergonha. Conheço quase todos os locais listados aqui (saudade do Esquimó na época da faculdade! Anotados para conhecer: Papa Fina e Bentô). Adoro recomendar lugares legais, mas tb se é pra falar mal (com razão!) eu falo mal mesmo! Herr Pfeffer nunca mais!!!

Meilin, valeu pela ajuda na campanha. =)
Ah, dei a chace da réplica, mandei e-mail, mas me ignoraram solenemente.
E dúvida: venda casada (condicionar a venda de um serviço à compra de outro) não é crime?!

Adriana
AdrianaPermalinkResponder

No Centro, assino embaixo no caso do Delírio Tropical (fecha cedo, mas abre cedo tb e de manhã oferece um café "monte você mesmo" ótimo e com bom preço) e indico o Cristal Galeto, na rua do Rosário, ambiente legal e preço honesto. A confeitaria Manon, no final da Rua do Ouvidor, é histórica e tem lanches e doces deliciosos (preços razoáveis, mas não chega a ser barato). Na Marquês de Abrantes tem a padaria Benamor, que tem uns lanches (o sanduba de pernil é uma delícia) e PF muito bons. Na Rua Cosme Velho, quase chegando no Corcovado, o mercado Imperial esconde uma mina de ouro nos fundos: uma padaria com pães, bolos, biscoitinhos de tudo quanto é jeito, uma delícia. É só comprar um refri gelado no mesmo local e você evita os lanches caros do Corcovado.

Luciana De Roberto

Hummmm meu deu até fome de ler essa lista!!!
Um que gosto muito e a princípio não está na lista é o Amir (árabe). Fica em Copacabana, na Praça do Lido (Ronald de Carvalho 55) e minha recomendação é o shawarma no pão folha. Tem o Yalla, na Dias Ferreira 45 - Leblon, que é a filial do Amir focada em "sanduíche".

Rodízio japonês que eu acho o melhor custo-benefício do Rio é o Hachiko, que fica escondido num sobradinho na Travessa do Paço 10 (Centro), perto do Menezes Cortes.

Massa, gosto da Trattoria na Fernando Mendes 7 (Copacabana) mas sempre conte com uma fila de espera na porta...

Para comilança nos shoppings, recomendo os conhecidos Outback e Ráscal.

Clara
ClaraPermalinkResponder

O Amir é a melhor culinária do oriente médio no Rio. Eu sugiro um combinado para 2 pessoas que é maravilhoso, com quibes e esfihas de comer rezando, além de outras coisas do combinado.

joyce
joycePermalinkResponder

Aumentando as dicas tem dois que são bem legais.

O primeiro, não tão barato, mas muito bom - vide filas na porta - e um clássico da culinária carioca, Filé de Ouro na Rua Jardim Botânico, na esquina do parque de mesmo nome. Melhor bife com batata frita do Rio.

O segundo é um podrão clássico, a barraquinha de cachorro quente do Oliveira, na Rua Humaitá (entre as pistas), esse não é tão caro e fica aberto até tarde. Bom para quem retorna do Rock in Rio.

Thiago Lasco
Thiago LascoPermalinkResponder

A lista tá muito boa! Mas a ausência do Fellini entre os quilos é tipo imperdoável. Pelas saladas, pelos risotos cremosos, pelo hot philadelphia que fica mara quando pega emprestado o molho teriaki do frango ao lado, pela mesa de doces com a melhor torta alemã EVAH.

E entre os salgados, eu tb acho que vale mencionar a delicatessen The Bakers, na Santa Clara (Copa), que faz umas coisas ótimas, incluindo a quiche Provol'Onionz que é simplesmente bafônica.

Adorei saber que o Nao Hara abriu esse Hara, preciso ir conhecer.

O VnV está cada vez melhor! Feliz 2012, Riq & Bóias!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar