Onde ficar em Sydney: as melhores regiões para se hospedar

Natalie Soares
por Natalie Soares

onde ficar em sydney

Escolher onde ficar em Sydney tem muito mais a ver com o seu perfil e com os objetivos da viagem: surf? Família? Balada? Vida urbana? Como um local?

Conheça essas diferenças e escolha um endereço que seja sua cara:

    CBD, a 'Midtown' de Sydney

sydney austrália atrações, compras, passeios com crianças

Shoppings no CBD

O CBD ou Central Business District concentra o maior número de arranha-céus por metro quadrado de Sydney. Além de ser endereço de muitas companhias globais, essa região ainda conta com muitos shoppings, fica próxima a grandes parques e é de fácil acesso ao sistema de transporte público.

sydney austrália atrações, compras, passeios com crianças

CBD

Um único porém: depois que os escritórios apagam as luzes, algumas ruas não ficam tão movimentadas quanto durante o dia.

Você vai encontrar tantos hotéis de bandeiras que atendem mais o perfil do viajante corporativo como Sheraton on the Park, The WestinRadisson Blu, quanto o mais exigente como o luxuoso e recém-inaugurado Amora Hotel Jamison. Para quem viaja com a família, o Hyde Park Inn e o Mantra on Kent têm quartos grandes e bem equipados. Já no quesito economia, considere o Metro Hotel On Pitt, o The Tank Stream, os hotéis da rede Travelodge ou o Ibis World Square.

onde ficar em sydney

Quarto do Mantra on Kent

Pense no CBD como uma variação de Midtown em Nova York. É lá que fica o QT Hotel, um hotel conceito, descolado e jovem, cuja resenha completa e os bons motivos para se hospedar lá, você encontra nesse post.

onde ficar em sydney

Suíte do QT Hotel

Escolher o CBD é ficar próximo de uma infinidade de lojas de marcas internacionais, shoppings e a 20 minutos de caminhada do Circular Quay. Ele também está num ponto estratégico do metrô e de várias linhas de ônibus que levam rapidamente para praticamente qualquer canto da cidade.

    The Rocks e Circular Quay, onde moram os 5 estrelas

The Rocks Sydney

The Rocks

A região entre o final do CBD, o Circular Quay e  a baía é conhecida como The Rocks, o coração turístico de Sydney.

onde ficar em sydney

Suíte do Shangri-La

É por ali que ficam ancorados os gigantescos navios de cruzeiro que viajam pela Oceania e alguns dos principais cartões postais da cidade como a Ópera e a Harbour Bridge.

Essa área concentra grandes redes de hotéis de luxo e corporativos, como Intercontinental, Four Seasons, Shangri-La, Park HyattHoliday Inn e Marriott. Entre as alternativas de preço mais palatável estão o Harbour Rocks, o clássico Russell Hotel In e o econômico Sydney Harbour Bed and Breakfast.

    Darling Harbour, o centro dos turistas

onde ficar em sydney

Assim como o The Rocks, Darling Harbour tem um ar muito “turistão” e poderia ser automaticamente transportado para qualquer grande cidade dos Estados Unidos.

onde ficar em sydney

Ao fundo, Novotel e Ibis de Darling Harbour

Lá ficam as atrações mais enlatadas como o museu de cera natural, o cinema IMAX, um aquário e um zoo fechado.

Tendo isso em mente, é possível encontrar diferentes opções de hospedagens, desde o cheio de personalidade Ovolo 1888, o clássico-elegante The Langham, os que operam no esquema apart-hotel Oaks Goldsbrough e Adina Hotel, até os intermediários, como o Four Points e o Novotel, além dos econômicos Ibis King Street Wharf e IbisDarling Harbour.

    Bondi Beach, para surfar

Bondi Beach Sydney Australia

Bondi Beach

A praia de Bondi é um dos cartões postais mais famosos da Austrália. Com um clima descolado e paisagens de fundo de tela de computador, Bondi Beach é muito procurada por quem gosta de surfar, fazer as trilhas até as praias vizinhas como Coove Beach ou para quem quer ficar mais perto do mar.

onde ficar em sydney

Bondi Beach no caminho para Coove Beach

Como nem tudo poderia ser perfeito, Bondi Beach não é uma área central para se hospedar caso seu principal objetivo seja conhecer todos os lerês de Sydney. Calcule cerca de 30 minutos de locomoção até outras regiões como Darling Harbour e The Rocks.


No quesito hospedagem, pense no Bondi Beach House, um B&B simpático ou no Adina Apart-hotel com um jeitão mais corporativo. Podendo cacifar um pouco mais, inaugurado em dezembro de 2015, o bairro agora também conta com outro endereço do sensacional QT Hotel, só que uma versão mais praiana do irmão urbano que fica no CBD.

Se preferir ficar em Coogee Beach, o Dive Hotel tem ares de apartamento de praia e o grupo internacional Crowne Plaza também conta com uma unidade com vista para o mar.

    Surry Hills e Darlinghurst, o 'Palermo' de Sydney

onde ficar em sydney

Alguns guias comparam Surry Hills e Darlinghurst ao Soho nova-iorquino. Ao passar por lá, logo me veio a imagem dos Palermos em Buenos Aires.

Essa é a ideia da região: são dois bairros vizinhos, fora do roteiro convencional que guardam ótimas surpresas: bons restaurantes, cafés e bares diferentes, lojas de designers locais e um ótimo lugar para quem gosta de aproveitar a noite, cujo ponto de encontro é a Crown Street.

É ali que acontece todo ano o festival Mardi Gras e é também o coração da comunidade LGBT de Sydney. O Moore Park e o prédio da biblioteca de Surry Hills são alguns dos símbolos do pedaço.

As sugestões de hospedagens bem avaliadas vão desde o super cool 57Hotel, o BBB Cambridge Hotel, o de rede Best Western, o econômico Ibis Budget Sydney East até o boutique Kirketon Hotel.

    Newtown, a opção descolex

onde ficar em sydney

Newtown

No coração de Inner West, Newtown é o bairro do momento em Sydney.

Toda descolada, essa área é endereço de um comércio independente, galerias de arte, bares e restaurantes étnicos bem fora do circuito convencional. É um ótimo contraponto ao Central Business District e Darling Harbour, mas fica a 15 minutos de metrô das principais atrações.

As opções de hospedagens em Newtown são limitadas, mas se quiser aproveitar esse clima diferentão, o The Urban Newtown é bem resenhado e tem um ar todo moderninho que combina bem com o bairro.

Você já se hospedou em outras regiões como Manly Beach ou mais ao norte de Sydney? Se tem alguma dica de hospedagem, por favor, conta pra gente!

Natalie viajou a convite do Turismo da Austrália.

Leia mais:

10 comentários

DiogoAvila
DiogoAvilaPermalinkResponder

Fiquei no Metro Hotel On Pitt e adorei. Bom e barato.
Tem vários restaurantes e pubs perto e com um pouco mais de disposição dá para ir caminhando até o The Rocks.

Camila
CamilaPermalinkResponder

Ahhhh fiquei quase louca com as fotos! Um sonho de viagem! Beijos

Pedro @viajecompedro

Acho o Sheraton on the Park, em Hyde Park, uma ótima escolha pra quem quer muito luxo e uma boa localização. O pierzinho de Woolloomooloo também tem boas opções. Adoro essa cidade!

Larissa MSCA
Larissa MSCAPermalinkResponder

Em agosto de 2014, fiquei hospedada no Sofitel Sydney Wentworth (http://www.sofitelsydney.com.au/) e fiquei muito satisfeita com o serviço. Lembro que a diária ficou em torno de 280 USD (dólares australianos). A região é entre o CBD e o Circular Quay. Ótima localização. 10 minutos a pé da Opera House.

Janaina
JanainaPermalinkResponder

Sydney é um sonho. Ficamos hospedados bem pertinho da kings cross station e foi muito prático para chegar nos pontos que queríamos visitar. Só não recomendo o hotel que ficamos, que é o Annam Serviced Apartments, o local é muito barulhento e a limpeza deixou bastante a desejar. Mas a localização é ótima, e os preços na região são mais convidativos.

jade
jadePermalinkResponder

Oi Pessoal, alguém foi para Blue Mountains de carro, me disseram que não vale a pena porque o pedágio é caro. Mas estaremos em 4 , e não fico amarrada com horário de trem
Como farei bate e volta de Sydney , pensei em conhecer o Scenic World

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jade! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo.

Havendo resposta, aparecerá aqui.

Oscar | Viajoteca.com

Oi Jade..

Nas 2 vezes que estive nas Blue Mountains acabei optando em ir de carro... Sim, o pedágio não é dos mais baratos e o sistema de cobrança é um pouco confuso já que você não passa por cabines de pagamento e vai acabar recebendo a conta depois de sua viagem na fatura do cartão de crédito da locadora de veículos.
Porém mesmo assim super recomendo ir de carro. Ir de carro te confere flexibilidade para conhecer outros lugares além de Katoomba. Como a Camila disse, se sua intenção é passar o dia e visitar no máximo as 3 sisters e Scenic World o trem quebra o galho e o perrengue de dirigir na mão inglesa, mas para conhecer melhor a região e indo em 4 pessoas, carro é na minha opinião muito melhor.
Acabei escrevendo so um post sobre essas viagens no viajoteca.. caso tenha interesse dá uma espiadinha aqui https://www.viajoteca.com/scenic-world-a-atracao-visitada-das-blue-mountains-na-australia/ .. Abs

Camila
CamilaPermalinkResponder

Oi Jade! A resposta pra sua pergunta depende do tempo que vc pretende passar lá. Se vc quer um passeio de 1 dia, só pra ver o basicão, pega o trem que para em Katoomba, que de lá vc consegue ir para os pontos mais famosos (como as 3 sisters). As trilhas são todas arrumadinhas, com plataforma, bem tranquilas nessa parte. Se a sua intenção é ficar mais de 1 dia e dormir lá, pra ver pontos mais distantes desse centrão (como Jenolan caves, lindo demais), vai de carro; esses outros lugares são distantes uns 50 km pelo menos da meiuca mais famosa.
Espero ter ajudado! Abraços!

Paulo Torres
Paulo TorresPermalinkResponder

Minha experiência foi pegar uma excursão de 1 dia, com ônibus, guia e etc. Não faça isso, ao menos às vésperas do réveillon - muita gente, muitos ônibus, o caos. Alugue um carro ou vá de trem, e evite os horários das excursões.

Minha excursão, além de Katoomba, fez uma parada no Featherdale Wildlife Park na volta (que é legal), e um mini-tour pelo Parque Olímpico de Sydney (que fica longe da cidade num nível Rio-2016). Certamente eu teria feito melhor uso do meu tempo se não estivesse preso a um grupo grande, talvez parando em cidadezinhas e mirantes nas Blue Mountains em vez de fazer essas duas outras paradas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar