13 praias no Rio (e em Niterói)

  • 0
Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Camboinhas, Niterói A não ser que você se hospede antes dos túneis (em Santa Teresa, no Centro, no Flamengo ou em Botafogo), você nunca estará longe da praia no Rio. Simplesmente sair caminhando do hotel na direção do mar, porém, às vezes não é o bastante. Porque cada trecho da orla carioca tem o seu visual, seu astral, até mesmo seu modo de usar. Ipanema, Rio Aí vai um pequeno cardápio para gourmets de areia e água salgada. (As praias estão em ordem geográfica -- primeiro Rio, depois Niterói.)

Visualizar 13 praias no Rio (e em Niterói) em um mapa maior

 

Leme

Leme Canto esquerdo da praia de Copabana (com a qual divide o mesmo famoso desenho na calçada), o Leme consegue manter uma personalidade própria. O trânsito na avenida é mais tranqüilo (porque o trecho é sem saída). Num dia ensolarado de semana, se você olhar em direção ao morro que marca o final da praia, pode até achar que estar numa praiazinha pequena e afastada..

Copacabana, Posto 6

Posto 6, Copacabana Copacabana tem as areias mais democráticas -- e menos demarcadas -- da Zona Sul. Os freqüentadores vão à praia mais perto de casa, e ponto. Sorte de quem mora no canto esquerdo direito da orla. No Posto 6 a paisagem é mais bonita: você percebe a curva inteira da praia, com o Pão de Açúcar inteiro em quadro, e ainda o Forte de Copacabana como moldura e os barquinhos do pessoal da Colônia de Pescadores como enfeites. Há outras vantagens de ordem prática: a distância entre o calçadão e a água é a menor da praia, e o mar é mais calminho. Continuando pela calçada depois do Forte, você anda uma quadra e meia e pode atravessar o parque Garota de Ipanema para chegar ao Arpoador.

Arpoador

Arpoador, Rio de Janeiro Cantinho esquerdo de Ipanema, o Arpoador é a única praia da Zona Sul que não tem uma avenida acompanhando a orla -- somente um calçadão com simpáticos bancos de praça. Em alguns momentos do ano só dá para ficar na calçada mesmo, porque a areia costuma desaparecer nas épocas de maré grande. Em compensação, quando o mar fica límpido em Ipanema, o Arpoador vira uma filial do Caribe. Meninos costumam brincar de se jogar no mar pulando da Pedra do Arpoador, numa cena que você deve ter visto em filmes ou na TV. À esquerda da pedra fica a Praia do Diabo, point de surfistas. A calçada tem um bar/restaurante simpático, o Azul Marinho, no hotel Arpoador Inn.

Praia da Farme

Praia da Farme, Ipanema Já faz mais de duas décadas que este trecho do Posto 9 de Ipanema saiu do armário e se tornou a mais conhecida praia gay do Brasil. Hoje as bandeiras do arco-íris começam rente à rua Farme de Amoedo (antigamente o point era um pouco mais à esquerda). O ambiente foi imortalizado por Mario Testino, em fotos que correram o mundo e fazem com que a Praia da Farme seja um dos trechos mais freqüentados por gringos (o que atesta a vitalidade do turismo GLS no Rio).

Ipanema, Posto 9

Coqueirão, IpanemaCoqueirão, IpanemaCoqueirão, Ipanema Trata-se da praia mais carismática do Rio. A garota avistada por Vinicius a caminho do mar estava indo para esse trecho. Foi no Posto 9 que Leila Diniz apareceu de biquíni e barrigão de grávida e Fernando Gabeira voltou do exílio a bordo de uma tanga de malha lilás (não, não era de crochê). O píer e as dunas ("da Gal") que faziam parte da paisagem nos anos 70 não existem mais; hoje o acidente topográfico mais importante é o Coqueirão, entre as ruas Joana Angélica e Maria Quitéria, que sinaliza o point mais descolado (venha de bicicleta, sim?).

Joatinga

Joatinga, Rio A meio caminho entre a Zona Sul e a Barra da Tijuca, é praticamente a praia particular de um condomínio gente-fina. Tem uma faixa estreitíssima de areia, mar agitado (muitos surfistas) e um paredão de pedra. Para chegar, venha pela Av. Niemeyer, passe por baixo do viaduto da auto-estrada da Barra e continue pela estradinha lateral, paralela à auto-estrada, que acaba subindo o morro. Vire no segundo portão à esquerda.

Praia do Pepê

Praia do Pepê É o cantinho esquerdo da Barra da Tijuca, na região do Jardim Oceânico. À beleza natural do lugar soma-se a beleza fabricada em acadjimias dos freqüentadores e freqüentadoras do pedaço. À diferença do resto da Barra, a avenida beira-mar do Pepê tem pista simples e os prédios não são grandes demais, o que ajuda a dar um ar mais aconchegante à praia. Proteínas, carboidratos e vitaminas podem ser obtidos na Barraca do Pepê, a única da orla autorizada a manter sua individualidade vintage.

Praia da Reserva

Reserva, Rio Localizada entre a Barra e o Recreio, a praia da Reserva não é imprensada nem por prédios, nem por montanhas -- do outro lado da estrada fica a área de proteção ambiental da Lagoa do Marapendi, uma região de mangues. A estradinha ao longo da praia é estreita, os quiosques padronizados são mais rústicos -- e só existem nas duas extremidades (sobretudo perto da Barra); no meião não há quiosques nem se permite estacionar. Perfeito para quem quer ir no fim de semana a uma praia com baixa densidade demográfica.

Prainha

Prainha, Rio Se o Rio é uma cidade imprensada entre a montanha e o mar, então não há praia mais carioca, topograficamente falando, do que a Prainha. Aqui a montanha – um paredão altíssimo e recoberto por vegetação exuberante – se aproxima vertiginosamente da areia. Quantas vezes você já avistou uma praia linda à sua frente na estrada – só para perceber, mais adiante, que seria impossível parar e descer? Com a Prainha isso não acontece. O trailer que se anuncia no meio da costeira é entregue por completo depois do fim da curva: basta achar uma vaga no estacionamento. Fica a 33 km do final do Leblon.

Abricó

Praia do Abricó, Rio O canto esquerdo da praia de Grumari esconde a praia oficial de nudismo do Rio. Algumas pedras grandes, casualmente dispostas pela natureza, servem como corredor de acesso à parte naturista da praia, totalmente protegida pela encosta. Para passar daquele ponto é preciso tirar toda a roupa. Só que, à diferença das praias de nudismo do Nordeste, no Abricó não há nenhum fiscal barrar homens desacompanhados de mulheres. O resultado? Uma praia de nudismo como nos lugares civilizados, em que todos encontram seu espaço e convivem com naturalidade.

Grumari

Grumari, Rio de Janeiro Extensa, e com quiosques rústicos no final da praia, também é ponto do pessoal do surf. Não é tão charmosa quanto a Prainha -- mas é muito mais fácil (ou menos difícil) de estacionar o carro. Fica a 37 km do Leblon.

Camboinhas, Niterói

Camboinhas, Niterói Localizada num bairro residencial bastante agradável, de prédios baixos, Camboinhas tem um interessante calçadão no alto do platô. Na areia, há mesas e cadeiras de plástico, como no Nordeste. Vale a pena fazer o desvio na ida ou na volta a Itacoatiara só para ver a intrigante vista do Pão de Açúcar que se tem dali.

Itacoatiara, Niterói

Itacoatiara, Niterói Itacoatiara não tem vista para a baía de Guanabara – mas permite que se veja de perto uma montanha majestosa e pouco conhecida: a Pedra do Elefante, que fica bem atrás da praia. Na areia, o elenco é parecido com os da Praia do Pepê e da Prainha, do outro lado da ponte: surfistas, suas admiradoras, e os admiradores das admiradoras. Se você não surfa, não entre no mar aberto: vá até o canto direito, onde se forma uma piscininha protegida. Fica a 30 km da saída da ponte Rio-Niterói; siga as placas para "Praias oceânicas".

Leia mais:

39 comentários

Merél
MerélPermalinkResponder

Que espetáculo de guia!

Adoro ir à Camboinhas, me faz sentir que estou viajando dentro do meu próprio estado!

Quanto a algumas outras, bem, com vergonha admito que preciso freqüentar mais o Rio de Janeiro...

Gê Capaccioli

Adorei! Rio de Janeiro nunca é demais.

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

E ainda tinha a Praia do Pepino(São Conrado) nos anos 80...Saudades!

Celina
CelinaPermalinkResponder

Mais que perfeito e explicado. Cada um na sua praia. Como boa carioca-niteroiense, assino embaixo.

Elisa
ElisaPermalinkResponder

Para quem está com crianças, as dicas sãoo "ipabebê" em Ipanema, em frente ao Hotel Fasano (posto 8). Tem cercadinho com brinquedos na areia para quem é sócio ou quem não é. É um trecho de praia cheio de crianças e a garotada faz amizade com mta facilidade. No Leblon, a dica é o Baixo Bebê, entre os postos 11 e 12. Também tem brinquedos na areia e no domingo, com uma das pistas fechada para o trânsito, tem pula pula, carrinho elétrico e bicicletas para alugar. E tem um monte de ambulantes vendendo tralhas para crianças (bolas etc).

Majô
MajôPermalinkResponder

Riq, post lindo, lindo !!!
Acrescentaria ao cardápio, Ipanema, em frente a R. Henrique Dumont, menos gente.
Adoro praia da Reserva e Grumari, tanto uma quanto outra, o mar é delicioso :cool:

Maryanne hotelcaliforniablog.wordpress.com

Lindo, adorei as boinhas classificando as praias. Diferentes, mas todas liindas. Nao existe nada igual ao Rio. Se o mar fosse mais calmo e a água mais quentinha, eu nao precisaria conhecer nenhuma outra praia do mundo.

Luiz Jr. (Blog Boa Viagem)

Lindíssimo mesmo! Guia de bolso pra quem vai pro RJ! Eu já imprimi o meu pro RockinRio! Curtir uma praia antes e depois do show nos melhores lugares do RJ graças ao VnV wink

Maíra
MaíraPermalinkResponder

Riq, as fotos estão lindas. Estava no Rio no último final de semana e a Prainha foi a pedida certa. Nesta época é ótimo, mas no verão acho que não compensa a ida até lá no final de semana porque sempre fica cheio de mais.

Luciana Bordallo Misura

Itacoatiara é a minha praia preferida, que eu frequentava na minha adolescência. Quando vamos ao Brasil sempre levamos a Julia lá. Uma dica é fazer a trilha até o alto do Costão (que é aquela pedra enorme lá no canto esquerdo). A vista lá de cima é linda e a trilha não é difícil.

Carla2
Carla2PermalinkResponder

Itacoatiara também é minha praia preferida!! No Rio mesmo, é difícil eu ir à praia, tem tantas outras coisas para fazer na cidade que não dá tempo smile

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

E Leblon? Nada?!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

É mesmo, faltou o Leblon...

Ana Paula Amaral

Itacoatiara sempre linda! Camboinhas nao tem um mar tao bonito, mas o bairro 'e mais legal e o calcadao nem se fala...

vera maria
vera mariaPermalinkResponder

"A não ser que você se hospede antes dos túneis (em Santa Teresa, no Centro, no Flamengo ou em Botafogo), você nunca estará longe da praia no Rio" -- Querido comandante, em Botafogo tem o maior praião, onde as pessoas caminham vendo o marzão; no Flamengo temos não só uma praia frequentada pelos moradores (se é boa ou não é outra história), como ela é adornada pela maravilha do Parque do Flamengo. Só pra lembrar.
abraço,
Vera Maria

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vera! O Comandante claramente se refere a praias em que você pode entrar no mar! Botafogo e Flamengo são permanentemente impróprias para banho grin

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Hahaha, você assumiu, Riq, sua dificuldade com esquerda e direita e eis que no texto sobre Copacabana você diz: "Os freqüentadores vão à praia mais perto de casa, e ponto. Sorte de quem mora no canto esquerdo da orla". Opa, posto 6, Colônia de Pescadores e proximidade com Arpoador são do lado direito, não? Será que sou eu o dislexo? Linka aí para o pessoal o seu texto sobre sua dificuldade. Abs.

Tania Janin
Tania JaninPermalinkResponder

Só pra detalhar um pouquinho...
Após a praia da Reserva vem a praia do Recreio, propriamente dita.
A praia do Recreio tem uma das mais belas urbanizações do Rio, com muitas árvores, quiosques, pista de ciclismo, aparelhos de ginástica e termina numa praça à beira mar com pista de skate e mais um belo morro aos pés da areia. Quando a maré está baixa dá pra ir andando numa faixa de areia até o morro, que é perfeitamente escalável. Os que se aventurarem precisam cuidar da maré, porque na alta só poucos conseguem voltar nadando. A partir deste morro até o próximo morro chama-se Praia da Macumba, e por incrível que pareça o mar ali é manso e as crianças se esbaldam, pena que nos fins de semana fica mto concorrido, por conta do mar tranquilo, mas durante a semana é pra entrar no mar de bóia e tudo. A praia da Macumba é pequena e tb termina em um pequeno morro,este, literalmente na areia, dividindo a Praia da Macumba com a Praia do Pontal eternizada por Tim Maia em Do Leme ao Pontal. A partir deste ponto subimos uma pequena serra e vamos chegar na Praiinha.

Pra quem vier pro Rock in Rio, a dica é só seguir a rua do evento, em direção ao Recreio dos Bandeirantes. Cruzar a Av. das Américas e em 3 minutos, praticamente em linha reta, estará na Praia do Recreio.Dar um mergulho no mar e ficar novo em folha pra noite seguinte.

Renan
RenanPermalinkResponder

Exato. A praia do Recreio propriamente dita merecia entrar na lista também. Inclusive acho melhor que algumas das citadas, especialmente as da Zona Sul. Só não é recomendável aos domingos e feriados, pois enche muito, especialmente no posto 10 (altura da Av. Gláucio Gil) e no posto 12 (próximo à Pedra do Pontal e à Macumba).

Tania Janin
Tania JaninPermalinkResponder

Ainda,

é tanto morro em plena cidade! Bem que eu gostaria de saber todos os nomes desses morros para citá-los mais adequadamente, mas não sei, devo ter matado essa aula,rsrsrsr

Abraços

Tany G. Sliz Banon

faltou a praia de Piratininga!...perto da minha casa e a melhor.
modestia a parte o Rio tem lindas praias.

Tany Griselda Soliz Banon

O Rio tem praias lindas, Adoro!

Evaldo Oliveira

As praias mais belas do Brasil. Amei o Rio de Janeiro.

JULIO
JULIOPermalinkResponder

Só vc mesmo para prestar esta utilidade pública para quem queira vir pro Rio dar um tchibum!
A Praia do Leblon pode ser uma boa opção para quem queira pegar uma praia menos muvucada do que Ipanema. Além do mais, há os bares e restaurantes do bairro que são ótimos.
Moro no Flamengo e infelizmente concordo que a praia aqui não possa ser incluída na lista, pois é uma praia muito bonita.
abs

Andréia Oleiniki

Adorei as dicas .. estarei no Rio de Janeiro de 29/10 até 02/11 já sei mais ou menos meu roteiro. Abraços a todos !

Lu
LuPermalinkResponder

Faltou o Coqueirão, em Ipanema, point da garotada. Ñ tem como errar, é só procurar um coqueiro beeeem alto (perto da Maria Quitéria).
Bjs

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lu! O Coqueirão tá na lista, sim grin

Alice
AlicePermalinkResponder

Eu adorava ir à Joatinga, mas é bom advertir que aquele pedaço de mar, por ser próximo à São Conrado, é bastante poluído.
Tania tem razão, Macumba e Pontal são imperdíveis.
Eu sugeriria a quem quem está hospedado perto do mar que pegue o carro para conhecer as outras praias apenas em dias de semana, especialmente no verão.

Alice
AlicePermalinkResponder

corrigindo: próximo a São Conrado.:$

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

Riq,
Faltou falar sobre o posto 10, onde ficam as patricinhas, e o country, onde estão os corpos mais sarados da zona sul (eqüivale ao Pepê na Barra). No Leblon, a praia nao é tão badalada. Geralmente, quem mora no Leblon pega a bike e vai pela ciclovia até Ipa.

arthur
arthurPermalinkResponder

Arthur
Otem eu minha familia tivemos uma grande decepção fomos dar um passeio e passamos pelas praias das Flexas e Icarai em Niteroi, ficamos assustados de tanta sujeira, a superficie da água parecia estar cheia de vômito, foi terrivel a visão. Falei com meus filhos não foi assim que Deus fez. De quem é culpa eles perguntaram? De cada um que joga papel no chão e do poder público que não tem uma politica incentivadora para conserva os presentes de Deus para nós.

Thais
ThaisPermalinkResponder

Adorei o post sobre as praias do Rio!! Como boa carioca super recomendo o fim de tarde em Ipanema ou Arpex! E como boa atual niteroiense que sou vale muito a pena subir o costão no fim de tarde e ver o pôr do sol de lá!! Amo minhas cidades!!

Pablo Picasso
Pablo PicassoPermalinkResponder

A Praia de Abricó é bem civilizada, totalmente diferente das praias de naturismo onde há 'fiscais das federações de naturistas' e divisões entre solteiros e casados ou a entrada de solteiros. Nestes locais, cheios de regras, a sacanagem é certa. Por mais que os 'filósofos naturistas' insistam em dizer o contrário, não passam de espaços para voyerismo, swing (vejam o que ocorre no Pinho, em Balneário Camboriú ou Massarandupió, na Bahia) e outras situações. ABRICÓ é diferente, terra do amor livre e com respeito. O que estraga o local são as inúmeras famílias que aos finais de semana, feriados e férias, visitam o local com seus filhos (todos não praticantes do naturismo) para 'ver os pelados'; ou, ainda, os grupelhos (grupos de pentelhos e sem noção), em sua maioria da região do Terreirão e entorno, que frequentam Grumari e entram em Abricó para fotografar os que lá estão e jogar nas redes sociais. DICA: vá sempre de segunda a sexta, fora de feriados e do mês de janeiro. Se jogue e seja feliz... pelado!!

Lúcia santana

Eiiii !!!! do Leme ao Pontal ! Cadê a praia do pontal ??? Pulou direto para a prainha. rsrrsrrrs. . Muito boa suas dicas.

Andreia Borges

As praias de Niterói realmente são ótimas. Há outros passeios muito bons, como o MAC e bares em Jardim Icaraí. Falei um pouco no meu blog: http://www.mardevariedade.com/2015/02/aniversario-bistro-mac-lagoa-rodrigo-de.html Bjs

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Esse post é liiiiiindo........

Barão
BarãoPermalinkResponder

Todas mostradas são mui lindas, mesmo!
Parabéns!

Cândida Silva

Bom saber que o Rio, cidade maravilhosa, de Janeiro, continua lindo!

Barbara Mariah

Hoje em dia a Prainha e Grumari aos sábados e domingos tem horário limite para entrar para evitar aquela confusão de carros. Ah... e, Ricardo, você esqueceu do Secreto que não é mais secreto que é lindo de viver, mas exige um pouquinho de descida pela pedra ou andança pelas pedras no final da praia da Macumba, no extremo oposto do famoso Pontal, do Tim Maia.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar