Primeira vez na Itália: dois roteiros práticos (de 8 e 14 dias)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Roteiros Itália: 8 e 14 dias - Pisa

Quando a gente monta um roteiro pela Europa, normalmente a gente quer visitar vários países. Mas daí quando a gente chega na Itália, e fica difícil cortar. Roma, Veneza, Florença, Toscana, Milão, Costa Amalfitana, Cinque Terre... Como selecionar?

Na verdade, se existe um país na Europa que vale viagens exclusivas, no plural, é a Itália.

Então para facilitar a sua vida aí vão dois itinerários práticos.

  • Um roteiro essencial de 8 dias
  • Um roteiro mais abrangente de 14 dias

Caso tenha mais 3 a 7 dias para investir numa extensão à Costa Amalfitana, clique neste post:

Primeira vez na Itália: roteiro de 8 dias

Este é o roteiro mais básico possível, mas feito de maneira a você conseguir o melhor proveito.

Inclui três bases:

Como chegar e se deslocar

  • Compre uma passagem na modalidade múltiplos destinos/várias cidades, com ida Brasil-Roma e volta Veneza-Brasil no mesmo código de reserva. Neste post eu explico o passo a passo.
  • Compre passagens de trem de alta velocidade a partir de 90 dias de antecedência no site da Italo para os trechos Roma-Florença e Florença-Veneza. Neste post você encontra o tela a tela.
  • As passagens de trem regional para os trechos Florença-Pisa S. Rossore, Pisa S. Rossore-Lucca e Lucca-Roma podem ser compradas com alguns dias de antecedência no site da Trenitalia ou na própria estação, porque passagens em trens regionais não variam de preço.

ROMA

Roteiros Itália 8 e 14 dias - Roma

Dia 1

Você chega por Roma. No primeiro dia, vai estar grogue da viagem. Então a o plano é flanar a esmo pelo centro histórico. A idéia é você ser surpreendido pelos monumentos. De repente, quando você vir, vai estar em frente à Fontana di Trevi, vai passar pelo Pantheon, vai dar no PIazza del Poppolo ou no Campo de' Fiori...

Dia 2

No segundo dia, você começa a sua turistagem normal. Você vai ver que Roma é uma cidade que exige muito da gente fisicamente.

Tire o dia para ir ao Coliseu e ao Fórum Romano. Compre um Roma Pass ou um passe fura-fila para escapar da fila da bilheteria (vai pegar só a do detector de metais).

Dia 3

No terceiro dia você vai ao Vaticano (Capela Sistina!). Compre com antecedência o ingresso com hora marcada. E se ainda tiver pernas, vá à Galleria Borghese, um pequeno museu com obras extraordinárias (incluído no Roma Pass).

Veja este roteiro detalhado para 3 dias em Roma.

Onde ficar em Roma

Perto da estação Termini

Pela praticidade, muita gente opta por ficar perto da estação Termini, de onde há transporte fácil de/para o aeroporto Fiumicino com o trem Leonardo da Vinci Express. Os hotéis estão marcados em verde no mapa. Não gosto muito deste pedaço, mas sua principal inconveniência -- a distância da vida noturna -- pode ser resolvida com um Uber para voltar. O entorno da estação é um antro de hotéis e bed & breakfasts basiquinhos-econômicos. Procurando bem, você encontra uns super bem-apessoados, como o In City e o DaySleeper. Também é possível descolar hotéis mais pretensiosos, como o Smooth e o i.Q. Roma.

Via Nazionale

Uma região de hotéis confortáveis e de preços interessantes, bem servida pelo metrô, é a Via Nazionale, entre a estação Termini e o Centro Histórico -- e a uma curta caminhada da cena gastronômica e boêmia de Monti. As indicações estão assinaladas em laranja no mapa. Considere por ali hotéis e B&Bs como Rome Times, Rome Life e Rome Glam. Vale a pena também ficar no próprio bairro de Monti, que tem bistrôs e bares simpáticos entre a Via Nazionale e o Coliseu. Por ali, o charmoso Nerva, o novinho Relais Santa Maria Maggiore e o antiguinho-econômico Hotel Grifo deixam você bem localizado.

Trastevere

O bairro do Trastevere tem noite bastante animada, com fartura de restaurantes para todos os bolsos. O ponto baixo é não ter metrô por perto. Mas se você gosta de caminhar, é só atravessar para a outra margem do Tibre ('Trastevere' quer dizer 'atrás do rio Tibre'), que estará no centro histórico.

Os hotéis desta área estão marcados em vermelho no mapa. O Tree Charme fica à beira-rio na praça mais movimentada do bairro, tem quartos agradabilíssimos (e um pouco barulhentos) e está em frente a uma ponte de pedestres que leva ao centro histórico. O Ripa é um hotel moderninho para quem faz o gênero design. O bairro também está cheio de bed & breakfasts bacaninhas e com preço camarada, como o Suite 51, que fica no coração do bairro, e o B&B Roma Trastevere, que fica perto da estação de trem Trastevere (de onde há transporte de ida e volta ao aeroporto Fiumicino por trem regional).

Centro histórico

Se você quer se hospedar no centro histórico, procure na região entre Piazza Navona, Campo de' Fiori e Piazza del Poppolo, onde os preços são menos indigestos (e as ruas, menos apinhadas de turistas) do que nos arredores da Piazza di Spagna. Os hotéis estão assinalados em grená no mapa. Os melhores achados costumam ser bed & breakfasts mais sofisticadinhos, como o Primo Piano Suites, o The Club Navona e o Rome River Inn (que tem vista para o Tibre). Mas também há hotéis sem ranço antigo, como o Navona Street.

FLORENÇA

Roteiros Itália 8 e 14 dias - Florença

Depois de três dias em Roma, você pega um trem para Florença. Dá 1h10 de viagem em trem de alta velocidade. Reserve 3 noites em Florença.

Dia 4

Tire o primeiro dia para explorar Florença. No fim da manhã, veja o Davi de Michelangelo na Accademia com ingresso fura-fila com hora marcada.

Na hora do almoço, passe pelo Mercado San Lorenzo. Depois vá ao mais antigo museu de arte do mundo, a Galleria Uffizi - com ingresso fura-fila e hora marcada.

Dia 5

Não faltam atrações dentro de Florença para ocupar com proveito muito mais dias. Mas uma das vantagens da cidade é a possibilidade de bate-voltas fáceis de trem ou ônibus.

Se você quiser aproveitar essa faceta de Florença, tire o quinto dia para o bate-volta à atração que talvez seja o cartão-postal mais popular da Itália, a Torre de Pisa (veja como fazer o bate-volta neste post).

Se você fizer o gênero animadão, pode emendar até Lucca, que fica 20 minutos adiante, também por trem (veja aqui).

As passagens podem ser compradas com pouca antecedência ou mesmo na estação, já que os trechos são em trem regional, cuja tarifa não varia. Pelas novas regras dos trens regionais, você vai precisar comprar passagens separadas, nos trechos:

  • Firenze SMN-Pisa S. Rossore
  • Pisa S. Rossore-Lucca
  • Lucca-Firenze SMN

Pisa S. Rossore é a estação mais próxima da Torre. Alguns trens só param em Pisa Centrale, que não fica a uma distância caminhável da Torre. Mas comprando a passagem para Pisa S. Rossore você pega o trem certo.

Dia 6

Caso queira seguir aproveitando a facilidade de bate-voltas a partir de Florença, no sexto dia você pode decidir entre dois:

  • Siena, o outro berço da Renascença

Ou

As duas estão a 1h de ônibus de Florença. Não, infelizmente não dá para combinar as duas num passeio só. As horas na Itália têm só 60 minutos, igualzinho aqui.

As passagens de ônibus Florença-Siena e Florença-San Gimignano podem ser compradas pelo site da Tiemme ou na hora, na rodoviária de Florença (ao lado da estação de trem principal, Santa Maria Novella).

Passeios saindo de Florença - com nosso parceiro Viator

Onde ficar em Florença

Os arredores da Estação Santa Maria Novella levam uma vantagem logística indiscutível, sobretudo para quem quer fazer bate-voltas, de trem ou de ônibus. O centro histórico está a poucos minutos de caminhada. Os hotéis desta área estão assinalados em vermelho no mapa. Junto à estação, três hotéis confortáveis da rede c-hotels de vez em quando têm bons preços nos quartos standard: o Ambasciatori, o Diplomat e o Club. A meio caminho do Duomo, duas opções de personalidade: o charmoso bed & breakfast Dimore Le Leopoldine e o divertido hotel Garibaldi Blu.

A localização dos próximos hotéis também é especial: ficam perto da estação, do Duomo... e do Mercado San Lorenzo. Estão marcados em verde no mapa. Zip B&B faz a linha moderninho-econômico. Na Via Nazionale, três vizinhos satisfazem aos caçadores de hotel-butique: o Relais Luce, o Sempione e o Glance.

No centro histórico propriamente dito (hotéis marcados em laranja), o B&B dell'Olio costuma ter boas tarifas. No Hotel Duomo sua janela pode dar para a catedral. O Be-ONE é um bed & breakfast sofisticado, e o Rodo Fashion Delight agrada gostos excêntricos. Já perto do rio, o Tailor House B&B tem uma boa relação charme x benefício, enquanto o seu vizinho Room Mate Isabela é o mais bem-localizado entre os dois Room Mate na cidade.

O outro lado do rio, conhecido como Oltrarno, é recomendado para quem quer curtir uma Florença com menos muvuca turística (mas ainda assim, em circunstâncias 100% florentinas). Por ali, o mais interessante é peneirar apartamentos. Mas há também hotéis bacaninhas, como o Old Bridge B&B (assinalado em azul).

VENEZA

Roteiro Itália 8 e 14 dias - Veneza

Você ainda tem duas noites na Itália. Pegue um trem para Veneza. São 2 horas de viagem.

Dias 7 e 8

Com dois dias em Veneza, você pode ter uma experiência bem mais consistente do que a dos visitantes que apenas passam o dia.

Comece seguindo o fluxo turístico, da ponte do Rialto até a Praça São Marcos.

Mas depois, fuja para o outro lado do Grande Canal. Explore os bairros do Dorsoduro e San Polo, onde as ruelas ainda são cheias de lugarzinhos autênticos e surpreendentes. Beba um Spritz no Campo Santa Margherita por mim!

Veja todos os macetes para uma experiência nota 11 em Veneza. Saiba também como se locomover em Veneza.

Dia 9

Snif, hora de voltar para casa. Se o seu vôo for de manhã muito cedo, considere dormir a noite anterior perto do aeroporto (veja sugestões de hotéis abaixo).

Onde ficar em Veneza

Se você procura um hotel junto ao ponto de chegada em Veneza, aqui vão dois (assinalados em roxo no mapa). O simpaticíssimo Venice Times fica na lateral da estação Santa Lucia. E o moderno AC Venezia by Marriott está na Piazzale Roma, ponto final do ônibus do aeroporto, endereço dos estacionamentos de Veneza e a porta de acesso ao porto de cruzeiros (você pega o monotrilho que faz a rota Piazzale Roma-terminal de cruzeiros-estacionamentos do porto).

Dorsoduro

Para ter a tal da experiência nota 11 em Veneza eu recomendo que você se hospede no Dorsoduro, um bairro de vielas misteriosas que em algum momento vão dar no Campo Santa Margherita, o lugar mais animado à noite em Veneza. Os hotéis estão anotados em vermelho no mapa. Do ladinho do Campo Santa Margherita, o bed & breakfast Casa Nobile Corner evoca o exotismo do Oriente Próximo. O B&B Venetian Experience é mais discreto, com uma localização parecida. No centro geográfico do 'sestiere' (bairro), o Fujiyama B&B tem preços baixos e altos elogios.

Se o seu orçamento permitir, considere dois excelentes hotéis: o Palazzo Veneziano, que ocupa um prédio novo escondido sob uma fachada preservada, pertinho da parada Zattere do vaporetto, e o elegante Ca' Pisani, que revisita o luxo veneziano com uma pegada mais moderna. Finalmente, não dá para não mencionar a velhusca Pensione Accademia que, apesar das acomodações datadas, tem um lindo jardim e está a uma ponte de distância do coração nobre de Veneza.

Canareggio

Um 'sestiere' com uma vibe parecida com o Dorsoduro, com ruas sossegadas e alguns pólos animados, é Canareggio. A vantagem é que fica mais perto da estação -- se você usar o truque de deixar a mala no guarda-volumes, vai conseguir ir andando com a sua mochila. Os hotéis estão assinalados em verde. Procurando com cuidado, você vai achar pequenas preciosidades como os bed & breakfasts Casa Filù, Amor Mio, ou hoteizinhos maneiros como o Canareggio 2357. O B&B Al Pozzo di Luce fica um pouquinho mais distante, mas está em frente à saída dos barcos para Murano e Burano.

Rialto-San Marco

Caso você faça questão de se hospedar no eixo Rialto-San Marco, dê uma olhada nas tarifas do NH Collection Palazzo Barocci, um hotel de rede que de vez em quando tem bom preço. O affitacamere (flat, sem café da manhã) Abatea é um achado para quem procura ofertas nos arredores de San Marco. Os pequenos hotéis Anastasia e Flora não são luxuosos, mas têm estilo.

Vôo muito cedo?

Recomendo vivamente a quem vá pegar vôo de manhã cedo que durma a última noite num hotel perto do aeroporto. Faça assim: ao fazer check-out, peça para o seu hotel na cidade guardar a bagagem (todos farão isso). Aproveite o resto do dia, jante cedo, e lá pelas 20h30 passe no seu hotel para pegar a mala. Siga para o aeroporto (ainda haverá ônibus) e lá pegue o transporte gratuito para o seu hotel. Assim você conseguirá passar uma noite razoavelmente bem dormida, e não terá dor de cabeça (nem grandes gastos) para chegar ao aeroporto cedinho. O Annia Park inclui o traslado na diária e serve café da manhã a partir das 4h30. O Courtyard by Marriott cobra uma pequena taxa pelo traslado.

Primeira vez na Itália: roteiro de 14 dias

O segundo roteiro é um pouco mais completo: são 15 dias e 14 noites pela Itália. Não vai dar para ver toda a Itália que você tem na cabeça, mas já vai ser um roteiro bem mais satisfatório do que o de uma semana.

Nossas bases nesse roteiro:

Como chegar e se deslocar

  • Compre uma passagem na modalidade múltiplos destinos/várias cidades, com ida Brasil-Milão e volta Roma-Brasil no mesmo código de reserva. Neste post eu explico o passo a passo.
  • Compre passagens de trem de alta velocidade a partir de 90 dias de antecedência no site da Italo para os trechos Milão-Verona, Verona-Veneza, Veneza-Florença e Florença-Roma. Neste post você encontra o tela a tela.
  • As passagens de trem regional para os trechos Florença-Pisa S. Rossore, Pisa S. Rossore-Lucca e Lucca-Roma podem ser compradas com alguns dias de antecedência no site da Trenitalia ou na própria estação, porque passagens em trens regionais não variam de preço.
  • Alugue um carro por 4 dias, com retirada e entrega em Florença, para percorrer a estrada Chiantigiana na ida de Florença a Siena, fazer um tour pelo Val d'Orcia a partir de Siena e passar em Monteriggioni e San Gimignano na volta a Florença.

MILÃO

Roteiros Itália 8 e 14 dias - Milão

Dias 1 e 2

Em Milão você fica duas noites. Não esqueça de comprar com antecedência o seu ingresso pra ver a Última Ceia do Leonardo da Vinci. Vá também à Trienale e divirta-se nas noites do Navigli.

Dia 3

No terceiro dia você vai fazer um pit stop em Verona, a caminho de Veneza.

Como fazer isso? Compre duas passagens de trem: uma de Milão a Verona, outra de Verona a Veneza. Programe um intervalo de 5 a 6 horas em Verona. Deixe a bagagem no guarda-volumes da estação e passeie pela cidade de Romeu e Julieta.

Passeios em Milão e arredores - com nosso parceiro Viator

Onde ficar em Milão

Estação Central

A Estação Central de Milão tem uma peculiaridade: não é... central. Não é uma localização de que eu goste, mas preciso admitir que, além de ser uma mina de hotéis baratinhos (como o 43 Station), o entorno da estação viu surgir nos últimos anos uma leva de hotéis com jeitão contemporâneo. No mapa, estão assinalados em laranja. Dá para brincar de hipster em hotéis como o Spice e o Smart. Alguns têm proposta 'eco', como o Starshotel Echo e (um pouco afastado da estação) o Biocity. No século passado, seria imaginável hotéis na região da Centrale com pretensão chic, como o Glam e o LaGare MGallery.

Estação Garibaldi

Mais perto do centro dos acontecimentos, a zona hoteleira dos arredores da Estação Garibaldi é um pouco melhor localizada. Tem hotéis novos e confortáveis (marcados em vermelho no mapa) e deixam você mais perto do bairro mais charmoso de Milão, Brera. Por ali, considere hotéis sólidos como o AC by Marriott, o Tocq e o NH Palazzo Moscova. Fashionistas vão gostar de saber que a loja mais carismática de Milão (da Itália?), a 10 Corso Como, aluga quartos -- são os 3 Rooms Corso Como.

Entre Brera e Centro Histórico

Por falar em moda, a região mais chic de Milão é o Quadrilattero da Moda, entre o bairro de Brera e o centro histórico. Delimitado pelas vias Montenapoleone, Spiga, corso Manzoni e corso Venezia. Os hotéis estão marcados em grená. Vale a pena começar a pesquisa pelos hotéis de grifes (Bulgari, Armani, Four Seasons), só para tomar um susto. Na seqüência, as tarifas de hotéis 4 estrelas como o Manin e o Cavour vão soar bastante palatáveis. O New Generation Hostel, instalado num antigo mosteiro em plena Brera, vai parecer de graça.

Navigli

Para aproveitar a noite mais animada de Milão, você pode se hospedar direto em Navigli, o bairro cortado por dois canais e pontilhado de bares. Os hotéis estão marcados em verde no mapa. O Nhow Milan é um hotel moderno com tarifas bem competitivas. Já a Maison Borella é um elegante predinho convertido em hotel.

Perto do Duomo

E caso você queira investir num hotel pertinho do Duomo e da galeria Vittorio Emanuele, escolha pelo design: veja o Room Mate Giulia e o Straf. Estão marcados em azul no mapa.

VENEZA

Roteiros Itália 8 e 14 dias - Veneza

Em Veneza fique três noites. O primeiro dia nem conta: você já vai chegar no começo da noite. Para não ter problemas de chegar com bagagem no hotel, você pode usar o mesmo truque do pit-stop: deixar a mala maior o guarda-volumes da estação, e ir só com uma mochilinha para a cidade.

Dias 4 e 5

Use essas dicas para a melhor experiência em Veneza.

Saiba também como se locomover em Veneza neste post.

Onde ficar em Veneza

Veja a lista de recomendações no tópico de Veneza no roteiro de 8 dias (clique aqui).

FLORENÇA

Roteiros Itália 8 e 14 dias - Florença

Neste roteiro você pode ficar três noites em Florença.

Dias 6, 7 e 8

Use o primeiro dia na cidade para o básico (Accademia, Mercado de San Lorenzo, Uffizi), o segundo para o bate-volta a Pisa (e quem sabe estendendo a Lucca), e aproveite o terceiro dia para passear por regiões da cidade onde você não conseguiu passar no dia da chegada.

Para o bate-volta a Pisa e Lucca, as passagens podem ser compradas com pouca antecedência ou mesmo na estação, já que os trechos são em trem regional, cuja tarifa não varia. Pelas novas regras dos trens regionais, você vai precisar comprar passagens separadas, nos trechos:

  • Firenze SMN-Pisa S. Rossore
  • Pisa S. Rossore-Lucca
  • Lucca-Firenze SMN

Pisa S. Rossore é a estação mais próxima da Torre. Alguns trens só param em Pisa Centrale, que não fica a uma distância caminhável da Torre. Mas comprando a passagem para Pisa S. Rossore você pega o trem certo.

Onde ficar em Florença

Veja a lista de recomendações no tópico de Florença no roteiro de 8 dias (clique aqui).

SIENA & TOSCANA

Roteiros Itália: 8 e 14 dias - Pienza

Pienza, Val d'Orcia

Depois de três dias baseado em Florença, você aluga um carro para passear na Toscana.

Dia 9

Pegue seu carro na saída da cidade e percorra a Chiantigiana, a estrada que corta região vinícola do Chianti. Você pode visitar e almoçar numa vinícola.

Reserve três noites num hotel nos arredores de Siena, para estar bem localizado pra passear.

Dia 10

Invista este dia numa visita completa à espetacular cidade de Siena.

Dia 11

Este pode ser o ponto alto da sua viagem: um dia zanzando pelo Val d'Orcia, o pedaço mais fotogênico da Toscana. (Clique neste link para ver o que fazer.)

Dia 12

Volte a Florença, passando por Monteriggioni e San Gimignano.

Devolva o carro e pegue um trem a Roma.

Por que voltar a Florença e não seguir a Roma? Por dois motivos. Você evita uma viagem mais longa (Florença está bem mais perto) e uma chegada mais conturbada (entrar em Roma, mesmo que apenas para entregar o carro, não é bolinho). E depois, você aproveita essa volta para passar por um caminho diferente da vinda, visitando lugares importantes.Passeios saindo de Siena - com nosso parceiro Viator

Onde ficar em Siena e Val d'Orcia

Montar base em Siena tem a vantagem de poder sair à noite na cidade. De carro, pegue um hotel fora da zona de tráfego limitado. O NH Siena tem estacionamento próprio e fica na praça onde chegam os ônibus. O Athena também tem estacionamento gratuito. O Hotel Italia fica junto à escada rolante que leva ao centro histórico, e o B&B Il Barbero tem um pequeno estacionamento (pago). Um nadinha fora da cidade, o Santa Caterina tem vista para campo.

Caso você não esteja de carro, escolha um bed & breakfast chamoso dentro do centro histórico, como o La Terrazza sul Campo, o I Tetti di Siena ou o B&B Il Corso.

Ao escolher seu hotel no Val d'Orcia e arredores, pense num aspecto prático. Onde você vai querer jantar? Se você quer jantar fora do hotel, é melhor escolher um hotel dentro de um povoado. Se você escolher um hotel fora de povoado, a melhor estratégia é jantar no próprio hotel.

Entre os hotéis dentro de povoados (marcados em vermelho), considere:

Se preferir hotéis fora de povoados (marcados em verde), confira estes:

  • Perto de Rapollano Terme, o Hotel Toscana Laticastelli ocupa um antigo 'borgo' restaurado, numa ótima posição tanto para explorar o Val d'Orcia como outros destinos da Toscana e Úmbria. O Borghetto Il Montino também tem uma linda piscina

ROMA

Roteiros Itália 8 e 14 dias - Roma

A noite do primeiro dia (o dia 12) vai ser para aquela flanagem a esmo pelo centro histórico que eu descrevi aqui.

Dias 13 e 14

Siga a programação proposta aqui, com Coliseu e Forum Romano num dia, Vaticano (e, quem sabe, Galleria Borghese) no outro.

Dia 15

Bora voltar pro Braza...

Onde ficar em Roma

Veja a lista de recomendações no tópico de Roma no roteiro de 8 dias (clique aqui).

Leia mais:

376 comentários

Carolina
CarolinaPermalinkResponder

Oi, boa noite! Planejo uma viagem com a minha mãe a Itália final de Junho voltando início de Julho. Montei o seguinte roteiro:
Roma-DIAS 1, 2, 3, 4, 5 (ida para Florença final da tarde)
Florença-DIAS 5, 6, 7, 8 (ida para Veneza)
Veneza-DIAS 8, 9, 10, 11 (volta para aeroporto de Roma na parte da noite, vôo pela manhã).
Tenho dúvidas se compensa essa volta a Roma de trem em relação a diferença da passagem. Acredita que a distribuição de dias em cada cidade é satisfatória?
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carolina! Se ainda não comprou a passagem aérea, compre com volta de Veneza para não precisar retornar a Roma.

https://www.viajenaviagem.com/2012/01/passagens-internacionais-como-evitar-o-erro-mais-comum/

Ricardo
RicardoPermalinkResponder

Olá Ricardo! Estou planejando visitar a Itália com minha esposa e 3 filhos (adultos) no final do ano. Estou pensando em seguir o seu roteiro de 8 dias ( talvez eu consiga ficar 10 dias ). Como vou pegar o Natal e o Ano Novo lá, você acha que eu deveria começar por Veneza e descer para Roma ou vice-versa?
Obrigado pela atenção e parabéns pelo blog ! Eu nunca viajo sem olhar suas dicas!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ricardo! Quem responde é A Bóia. Entre Roma e Veneza, deixe por último a cidade pela qual você nutre maior expectativa.

Cláudia
CláudiaPermalinkResponder

Olá Ricardo!
Estou indo à Itália no dia 2/05 à 06/06. Como não vou despachar mala, me resta pouco espaço pra roupas e etc. Nesta época a temperatura varia muito, e devo levar roupas de verão e meia estação tb? Please, help me!!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudia! Quem responde é A Bóia. Leve um casaco fora da mala. Se for um revestido de penas, tipo bonequinho Michelin, pode ser até que caiba na mala.

Adriana Grilo
Adriana GriloPermalinkResponder

Olá, quero conhecer a Itália em julho na terceira semana gostei do roteiro de 14 dias. Consigo ficar 15 dias como devo proceder?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Adriana! Aumente um dia em Florença.

Juliana
JulianaPermalinkResponder

Boa tarde,

Primeiramente, obrigada pelas ótimas dicas.

Gostaria de pedir umas diquinhas a mais. Viajamos pela primeira vez para Itália em Setembro e nosso voo vindo do Brasil, chega em Veneza por volta das 23h30.

O melhor é se hospedar essa primeira noite em um hotel perto do aeroporto e no dia seguinte partir para um hotel em Veneza?

E qual o transporte que você indica para esse primeiro deslocamento Aeroporto Marco Polo/ Hotel?

Obrigada

MARCELA CASTRO SILVA

Riq e bóia, boa noite! Perguntinha politicamente incorreta: como funciona lei seca? Fazer esse roteiro pela Toscana é um sonho, parando nas vinícolas, porém eu e o marido bebemos. Teremos problema?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Marcela! Sim, há Lei Seca em toda a Europa. Dá para beber uma taça de vinho na refeição e manter-se dentro do nivel alcoolêmico permitido.

Mônica
MônicaPermalinkResponder

Gostei muito desse roteiro de 14 dias, mas existe alguma opção que não seja alugar carro pra fazer essa parte da Toscana?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mônica! Você pode aumentar a permanência em Florença em um dia (para fazer um tour guiado ao Chianti) e aumentar outro dia em Siena (para fazer um tour guiado ao Val d'Orcia).

Mônica
MônicaPermalinkResponder

Assim, tem como eu ver essas cidadezinhas da Toscana de outra forma que não seja alugando um carro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mônica! Sem carro, o mais prático é se encaixar em tours em grupo. Para o Val d'Orcia é melhor se encaixar num tour em Siena. Para a Chiantiagiana tanto faz Florença ou Siena.

Há ônibus entre Siena e Montepulciano, Pienza e Montalcino, mas são poucos horários, e não dá para visitar as três num mesmo dia porque os itinerários não permitem.

Carina
CarinaPermalinkResponder

Olá! Planejo viajar para a Itália em janeiro com meu marido e meus dois filhos pequenos (3 anos e 6 meses). Como as crianças são pequenas, queremos evitar muitos deslocamentos e nos concentrar no máximo em duas cidades que sejam relativamente próximas. Nunca fomos à Itália antes. Quais cidades vocês recomendam e quanto tempo em cada uma? Planejamos gastar um total de 12 dias de viagem.
Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carina! Roma e Florença dão uma ótima combinação. Mas com 12 dias você consegue fazer o roteiro de 8 dias com calma.

Angela Maria Mariano

Boa tarde Boia. Meu marido e eu nos interessamos pelo roteiro de 15 dias, mas já conhecemos Roma e gostaríamos de emendar comCosta Amalfitana nos dias que ficaríamos em Roma. Poderipor favor nos orientar como agir? Obrigada.

Livia
LiviaPermalinkResponder

Olá boia, amei as dicas, estamos planejando a 1 viagem internacional para a Itália, devemos ficar uns 16 dias, acha que seria viável e interessante fazer o roteiro de 14 dias, mas ao invés de Milão, gostaria de ir de Roma para Nápoles/ Pompéia/Sorrento, teria alguma sugestão? Obrigada

Berenice beresniack scheirr

Parabéns, Bóia. Segui teu roteiro, quase a risca, Itália 14 dias. Deu tudo certinho. Acrescentei um bate -volta a St moritz partindo de Milão. Em Milão ficamos hospedados no 43 station, perfeito. Não conseguimos ver a Sta Ceia, apesar de monitorar o site, diariamente, por quase 3 meses. Em Veneza ficamos em Veneza mestre, o que não foi problema o deslocamento Em Roma ficamos perto da Termini , mas no Best Western Santina, muito bom recomendo. Tuas dicas são maravilhosas.

Leila
LeilaPermalinkResponder

Oi, pessoal do VNV. Acabei de chegar da Itália; fiz o roteiro de 14 dias sugerido pelo blog, mas acrescentei 2 dias, 1 em Florença e 1 em Roma. Como fiz toda a minha viagem com base nas dicas de vocês, estou passando para agradecer e deixar meu depoimento. A viagem foi sensacional, e só não foi perfeita porque pegamos chuva justo em Veneza e no dia em que fizemos o Val D'orcia (só não consegui parar em todas as cidadezinhas lindas do roteiro). Mas mesmo assim nos deleitamos com a beleza daquelas paisagens fantásticas. Como eu agradeci o fato de ter seguido a dica de me hospedar em Veneza e não em Mestre (o que eu quase fiz...). Fiquei imaginando, com aquela chuva toda, como teria sido ruim ainda ter que pegar transporte para ir ao hotel. A minha viagem foi do tipo econômica, e eu tinha tanto medo dos preços em Veneza, mas acabei encontrando ótimas refeições lá por preços razoáveis ( "o prato do dia" com vinho por 37 euros! E foi uma das melhores da viagem!) e um mercado perto do hotel (Destar) com preços normais (há algumas filiais dele em Veneza). Só não entre no Bar Olimpia, em Cannareggio, com histórico de exploração aos turistas. Tivemos uma péssima experiência nesse lugar. Em Florença (um dos lugares que mais amei) encontramos boas refeições no Mercado Central, piso superior. Lugar animado e com muitas opções de carne e massa.
Para quem vai fazer o roteiro, no modo de viagem econômico, deixo o nome das hospedagens em que ficamos. Todas são bem localizados e confortáveis o suficiente para quem só quer uma boa cama e chuveiro depois de "flanar" o dia inteiro.
Milão - 43 Station
Veneza - Hotel Florida (fácil acesso para quem chega de trem)
Florença - Hotel Lorena
Siena - Hotel Itália (o melhor da viagem)
Roma (B&B Trastevere 94)

Bem, é isso pessoal. Espero fazer outros dos ótimos roteiros do VNV.
Boa viagem!

ROBSON FERREIRA

Quero viajar para a Itália com minha mãe idosa, que não consegue andar por longos trechos. Qual a melhor forma de conhecer as cidades italianas com essa limitação?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Robson! Use táxis e tours guiados em van.

Denise
DenisePermalinkResponder

Olá!! Obrigada por todo seu trabalho!!! É muito bom!! Minha questão é a seguiinte: Gostaria de conhecer TAORMINA. Vou em julho, daqui um mês e estarei dia 19 em Napoles. Indo até Catânia de avião, como chego emTaormina? Estou sozinha e não acho que compensa alugar carro. oBrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Denise! Um carro em Taormina será inútil. Você pode ir de táxi até a estação ferroviária e seguir a Taormina de trem.

Ana Valeria Leite

Olá Boa Noite,
Comprei minha passagem para Fevereiro/2020 chegando por Milão e saindo por Roma. Disponho de 11 dias. Você poderia me passar dicas de como distribuir os dias em cada cidade? Gostaria de passar 1 dia no Lago de Como é Laguno, o que vc acha? É muito complicado e corrido? Obrigada. Ana Valeria

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! No inverno não vale a pena fazer passeios na praia ou na região dos lagos. Vai estar frio, ventoso e desconfortável.

Ana Valeria Leite

obrigada

Vergínia
VergíniaPermalinkResponder

As passagens múltiplos destinos encarecem muito. Tem jeito de ir e voltar do mesmo lugar e fazer Veneza, Florença e Roma? Da para levar uma mala de 23 kg e fazer este percurso? Ouvi dizer que guardar mala nas estações e muito caro, verdade?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vergínia! Você deve ter pesquisado ida e volta em bilhetes separados. No mesmo bilhete, ir por Roma e voltar por Veneza ou vice-versa deve sair o mesmo preço de uma ida e volta a Roma ou Veneza. Mas enfim, se você tiver mesmo encontrado diferença, Roma-Florença-Veneza-Roma ou Veneza-Florença-Roma-Veneza são roteiros próprios para fazer por trem. Apenas tome a precaução de dormir na véspera no lugar em que você vai pegar seu vôo para o Brasil, para evitar o stress de fazer uma conexão entre meios de transporte sem vínculo na mesma passagem.

Jacques
JacquesPermalinkResponder

Olá. Muito boas as dicas

Estou planejando ir a Itália em Janeiro para uma viagem de 20 dias com esposa e 2 filhos de 8 e 11 anos que estão acostumados com o frio mas gostaria de saber se no inverno fica mais difícil fazer os passeios aos lugares históricos devido à pouca luz natural e se deveria até pensar em mudar de data para poder aproveitar mais a viagem pela Itália.

Grato pela atenção

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Jacques! Temos um vídeo sobre o assunto.

https://www.youtube.com/watch?v=53uhrz70egA

Camila
CamilaPermalinkResponder

Olá Boia,
Estou montando a viagem pra Setembro seguindo a sugestão do roteiro 14 dias + Capri e Costa Amalfitana. E ainda está sobrando uns 3 dias livres, vocês tem mais alguma sugestão?
obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Camila! De repente 3 dias em Bolonha, com bate-voltas a Ferrara e Ravenna. Ou 3 dias em Cinque Terre, com uma escapada a Portofino.

REGINA LUCÍA NEVES

Oi Boia!
Viajarei em dezembro seguindo a sugestão do roteiro 14 dias. Terei 2 dias a mais, ou seja ficarei 16 dias Vc tem mais alguma sugestão?
obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Regina! Vá a Nápoles.

REGINA LUCIA NEVES

Olá Bóia!
Qual a seria a melhor forma de encaixar Nápoles? Antes, durante ou depois da estadia em Roma?
Carro, tour, trem?
Bate-volta ou pernoite? Obrigada!

Júlia Waissmann

Olá! Feliz pelas dicas, muito obrigada!
Duas questões: 1 - É necessário comprar o “passeio” de barco de Napoli até Capri e de Capri até Sorrento com antecedência para viagem ao final de setembro a fim de evitar preços altos como nos trens da Itália? Se sim, como faço para comprar desde já?
2- Uma vez em Sorrento, é possível (e fácil) se deslocar de ônibus ou trem para Positano, Ravello e Salerno ou o carro é imprescindível? Agradeço!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Julia! Os preços de barco não variam. Apenas é recomendável comprar com alguma antecedência para garantir lugar. Dá para comprar online. A partir de Sorrento a Costa Amalfitana pode ser visitada de ônibus de linha ou de ônibus de 2 andares tipo hop on hop off.

Veja:
https://www.viajenaviagem.com/2009/05/vai-por-mim-costa-amalfitana-e-capri/

Flávia Dal Cortivo

Boa noite, estamos planejando ir à Itália eu e meu marido Maio/2020 (será a primeira vez e é meu sonho de infância
Vamos seguir linha a linha do roteiro de 14 dias, porém no décimo quarto dia queremos ir a Paris, ficar 2 noites apenas, voltando para o Brasil de Paris, gostaríamos de dicas de como fazer essa ponte.
Muito obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Flávia! Voe do último destino na Itália para Paris. Compre uma passagem multidestinos com ida do Brasil ao primeiro destino da Itália, trecho intermediário entre o último destino da Itália e Paris, e volta de Paris ao Brasil, no mesmo bilhete.

Infelizmente, porém, dois dias em Paris não dão para nada. Na prática, você terá um dia apenas.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2010/07/europa-quantos-dias-em-cada-lugar/

Luisa Cocenzzo

Estou seguindo seu roteiro de 14 dias com extensão a Costa Amalfitana para a primeira semana de outubro/19. Fiquei com dúvida de como voltar de Positano a Roma.Devo ir de barco a Salermo e pegar o trem rápido ou voltar a Sorrento ir até Nápoles e depois seguir a Roma? Não usaremos carro.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luisa! O mais rápido é o combo barco a Salerno + trem a Roma.

Luisa Cocenzzo

Muito obrigada!

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Amei seu roteiro. Vou procurar ficar 11 dias e tentar ir a Trevisso conhecer um pouco de meus ancestrais. Gratidão

Ana bordin
Ana bordinPermalinkResponder

Olá! Visitaremos a Itália entre 4 pessoas, com chegada em Milão e retorno por Roma. Adorei o roteiro proposto de 15 dias! Será que vale a pena alugar um carro desde a primeira cidade ou é melhor mesmo fazer os trechos de trem?
Obrigada e parabéns pelo site! É excelente, super didático e motivador!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ana! Só use carro na Itália estritamente nos lugares onde você vá pegar estradas secundárias e não vai visitar cidades de porte médio ou grande. Está explicado no texto.

Sandra
SandraPermalinkResponder

Boa noite, Bóia! Parabéns pelo Blog, maravilhoso, muito útil com respostas super bem explicadas. Eu e meu marido chegaremos em Roma em 14/08/19 para uma viagem de 14 dias. Nossa intenção é seguir para Florença, ficar uns 5 dias visitando cidades próximas Pisa, Lucca, Siena e depois retornar a Roma. Observei agora que pegaremos o feriadão de Ferragosto o que talvez seja um fator complicador, pois imagino encontrar tudo muito cheio e algumas atrações, lojas fechadas . O que você aconselha nesses dias de feriado, ficar em Roma durante o Ferragosto e depois seguir para Florença ou partir logo para Florença assim que chegarmos na Itália? Agradecemos muito sua atenção.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sandra! Mantenha seu roteiro, compre passagens e ingressos e reserve hotéis com antecedência.

Luisa Cocenzzo

Olá, estou seguindo seu roteiro de 14 dias e tenho reservado 3 noites em Florença, 5 noites em Siena (para realizar os passeios pela Toscana) e três noites em Veneza por onde retorno ao Brasil. Gostaria de encaixar Verona e queria saber se compensa dormir uma noite nela ou fazer um pit-stop? Tenho receio do pit-stop pois terei que devolver o carro em Florença antes para depois seguir e Verona e isso toma um tempo do dia.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luisa! Verona está a 1h40 de Florença, com baldeação em Bolonha. Você pode dormir 4 noites em Siena, entregar o carro no final do dia em Florença, dormir em Florença e seguir de manhã a Verona.

Jorge Jesus
Jorge JesusPermalinkResponder

Obrigades ajudastes muitos a min e a minha familia . Grande trabalhe valeu

Luiz Henrique
Luiz HenriquePermalinkResponder

Bóia, me acuda ! rs...

Eu tenho 4 dias inteiros em Roma (em Agosto !) e no primeiro vou visitar somente o Vaticano. No segundo eu agendei logo pela manhã o Coliseu. Se eu for seguir a dica de ir direto para a Galleria Borghese, quanto tempo vc acha que eu devo guardar entre os agendamentos ?

Obrigado !

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiz Henrique! Não demos essa dica não. No dia do Coliseu, continue para o Fórum.

Luiz Fernando
Luiz FernandoPermalinkResponder

Bom dia Boia! Qual melhor lugar para retirar/devolver o carro em Florença?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiz Fernando! O mais seguro para não levar multas é pegar e devolver no aeroporto. As locadoras na cidade ficam todas numa mesma rua e dão o roteiro para sair sem levar multa. O problema é se desentender no caminho. A volta pode ser problemática, também.

Luiz Henrique
Luiz HenriquePermalinkResponder

Oi Bóia, será que eu emtendi errado então ?

No post sobre o Roma Pass vcs aconselham a usar as gratuidades no Coliseu e na Galleria Borguese, mas eu havia entendido que as as gratuidades seriam automaticamente as duas primeiras atrações.

Entendi errado ?

Muito obrigado !

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiz! A gente recomendava que as duas primeiras atrações escolhidas fossem o Coliseu e a Galleria Borghese. Mas isso não está valendo mais, a Galleria não aceita mais o Roma Pass. Este post será atualizado nos próximos dias.

Cristiane Aguiat

Olá, Bóia! Estaremos fazendo um cruzeiro, em família, de 7 noites, em julho/20, que o embarque e desembarque são em Bari. O cruzeiro é pelas ilhas gregas. Gostaríamos de aproveitar uns dias, antes do cruzeiro, em regiões/cidades próximas de Bari/Roma. Uns 5/6 dias. O que você nos sugere visitar?

E para chegar a Bari, o melhor é ir de trem partindo de Roma? Muito obrigada. Adoro seus posts.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Cristiane! Sim, existe trem direto de Bari para Roma, são 4 horas de viagem. Em 6 dias você pode visitar Roma e Florença.

Outra opção é aproveitar que você estará na Puglia, uma das mais belas regiões da Itália, alugar um carro e explorar por lá mesmo. Dê uma pesquisada nesses destinos: Polignano a Mare, Alberobello, Lecce, Otranto. A península do Salento tem as praias mais bonitas da Itália. Dá para dar uma escapadinha também a Matera, na Basilicata.

ROBSON FERREIRA

Olá, Boia.
Já postei esse comentário antes, mas creio que se houve resposta, não a encontrei. Seguinte: Viajo de volta ao Brasil saindo do aeroporto de Roma às 20h10. Mas nesse dia, acordarei em Anacapri. Pesquisei e vi que é dá tempo tranquilamente de pegar um barco de manhã para Nápoles, depois o trem Nápoles-Roma Termini e por fim o Da Vinci Express até o aeroporto, chegando por volta das 17h. Mas fiquei surpreso ao saber que os trens na Itália se atrasam. Devo reprogramar-me?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Robson! Procure favoritar o post onde você pergunta. Se a gente responde, é sempre no post em que a pergunta foi feita.

Respondemos lá:
https://www.viajenaviagem.com/2009/07/passo-a-passo-bate-volta-de-roma-a-pompeia-e-napoles/comment-page-8/#comment-599378

Luiza
LuizaPermalinkResponder

Vcs poderiam fazer uma excursão com esse roteiro de 14 dias pra 2020 ?. Seria top.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luiza! Uma vez tentamos montar um grupo para a Andaluzia e não apareceu nenhum interessado. Excursões custam caro. O nosso público se interessa é por essas informações detalhadas de como fazer por conta própria.

ROBSON FERREIRA

Como funciona esse ingresso com hora marcada para os museus do Vaticano e Capela Sistina? Temos que chegar no primeiro dos museus a ser visitado nesse horário? Ou o horário é específico para a Capela?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Robson! Não existe horário para entrar na Capela Sistina. A Capela Sistina está dentro do Museu do Vaticano. Você entra no museu no horário do seu bilhete.

Evando
EvandoPermalinkResponder

Olá Ricardo, muito boas as suas dicas.
Amigo eu estarei indo para Itália de 13 à 27 de dezembro, porém já comprei as passagens chegando e saindo por Roma, n seu roteiro de 14 dias começa por Milão. No meu caso qual seria a sua sugestão de Roteiros, iniciando por onde?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Evando! Quem responde é A Bóia. É só inverter.

Monica
MonicaPermalinkResponder

Olá! Estarei na Itália em setembro. Voltarei a Roma para pegar o avião. Como o voo é diurno, qual o melhor bairro para nos hospedarmos em Roma? Obrigada!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Monica! Você pode se hospedar pertinho do Termini para ir de trem. Se o vôo for muito cedo, durma num dos hotéis do aeroporto mesmo.

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Olá, tudo bem?
Temos planos para conhecer a Itália só que não falamos nenhuma língua além do português. Dá para se virar bem?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo!

Assista ao nosso vídeo sobre o viajar sem falar línguas estrangeiras:
https://www.youtube.com/watch?v=WUTvyzXmEhs

Antonio Celso Chapina

Boa noite, td bem ?
Quero ir pra Itália no roteiro de 14 dias, porém para Toscana não posso alugar um carro, qual outra opção que eu teria ?
Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Antonio! Aumente a estada em Siena, pegue tours guiados para o Chianti e o Val d’Orcia.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar