Punta Cana: como são o Paradisus Palma Real e o The Reserve

The Reserve, Paradisus Palma Real

No meu quinto dia de Punta Cana, me mudei para o terceiro resort da viagem. Desta vez testaria o mais luxuoso dos resortões, o Paradisus Palma Real, na praia de Bávaro.

O Paradisus é a marca top-de-linha do grupo Sol Meliá. Em Punta Cana funciona em dois endereços — tem o Paradisus Punta Cana em Arena Gorda, e o Paradisus Palma Real em Bávaro, colado justamente ao Meliá Tropical. Como que eu sei que o Paradisus Palma Real é mais metido que o Paradisus Punta Cana? Porque é o único que pertence à Leading Hotels of the World, uma associação de hotelões que se acham.

Numa coisa o Palma Real é igual aos resorts classe média: para ter acesso ao hotel inteiro e ter preferência nas reservas de restaurantes, é preciso ser vip. No Palma Real dá pra ser vip de duas maneiras: reservando uma das suítes Royal Service (para maiores de 18 anos), ou cacifando o The Reserve, um anexo calminho que é destinado a famílias. No dia em que fiz a reserva tinha uma suíte no The Reserve por menos de US$ 400; fui nela. (O Royal Service estava mais de US$ 600.)

E não é que eles estavam me esperando?

Chegada no The Reserve

No check-in, ganhei minha pulseirinha mágica e fui acompanhado até o quarto por uma concierge que foi me explicando o funcionamento do hotel e os restaurantes. Minhas malas chegaram em seguida. E já saí correndo para fuçar tudo.Quem fica no The Reserve pode usufruir de todos os serviços do Paradisus Palma Real, então aproveitei para testar os dois hotéis numa noite só.

Minha pulseirinha no The Reserve

Minha avaliação:

Localização. A menos de meia hora do aeroporto, na praia de Bávaro, que é o filé mignon das praias de Punta Cana. É vizinho de condomínio do Meliá Caribe Tropical.

Suíte no The ReserveSuíte no The Reserve

Quarto. Minha suíte no The Reserve era moderna e confortabilíssima. Uma LCD enorme na sala, cozinha equipada, jacuzzi na varanda, banheiro super-espaçoso.

Paradisus Palma Real: lobby e pátio central

Paradisus Palma Real - recepção

Pátio do Paradisus Palma RealPátio do Paradisus Palma RealPátio do Paradisus Palma Real

Layout do resort. A palavra que me veio à mente quando entrei no lobby principal do Paradisus Palma Real foi — Dubai!!! Tudo grande, opulento, dourado. A vida social se dá em torno de um pátio cheio de fontes. Por ali ficam os restaurantes, a discoteca, o cassino, o teatro. Os apartamentos ficam em blocos separados da sede.

Já o The Reserve, onde me hospedei, é um anexo do Paradisus Palma Real que fica nos fundos do terreno. A decoração é bem mais interessante do que a do resort-mãe: você se sente num hotel-design, só que grandalhão. É possível chegar aos apartamentos por dentro do prédio, todas as alas são interligadas.

Restaurante Gabi, no The Reserve

Ante-sala do restaurante Gabi, The ReserveAnte-sala do restaurante Gabi, The ReserveRestaurante Miso, The Reserve

O spa do complexo fica na área do The Reserve.

Em compensação, para ir ao Paradisus Palma Real é preciso pegar um carrinho de golfe — ou chegar suado depois de uma caminhadinha de pouco mais de cinco minutos na umidade de 95%. Para ir à praia também é um saquinho — ou você espera o carro de golfe, ou vai caminhando. Nessas horas a gente não se sente chique não.

Punta Cana Shopping VillagePalma Real Shopping VillagePalma Real Shopping Village

Ao lado da entrada do condomínio tem um shopping, o único de Punta Cana a merecer esse nome: é o Palma Real Shopping Village, com lojas de grife (Diesel, por exemplo), um Hard Rock Café e até cinemas. É aberto ao público (a entrada geral é pela estrada), mas quem está no complexo Meliá-Paradisus Palma Real entra pelos fundos.

Restaurante Gabi do The Reserve

Piscina de adultos no The Reserve

Piscinas. Inúmeras. No Paradisus Palma Real há uma exclusiva para quem está nas suítes do Royal Service, com cabanas. No The Reserve existe uma especial para crianças, com brinquedões coloridos.

Piscina de crianças no The Reserve

Mas o que me chamou mais a atenção foram as espreguiçadeiras iradas 😯

Piscina do The ReservePiscina do The ReservePiscina do The Reserve

Praia. Calminha, rasinha, areia branquinha — apesar de tantos inhos, é uma praia superlativa. Infelizmente faltou iluminação para fazer uma foto que lhe fizesse justiça.

Praia em frente ao Paradisus Palma Real

Durante o dia em que estive por ali, o sol só foi sair quando eu estava a meia hora de distância, num trecho deserto de praia logo depois do Barceló Bávaro Palace Deluxe. Não foi um sol daqueles superescancarados (o tempo continuava carregado, com uma névoa que não deixava a luz brilhar como devia), mas dá para ter uma idéia:

Praia de Bávaro, Punta Cana

Praia de Bávaro, Punta Cana

Os hóspedes do The Reserve (e também do Royal Service do Paradisus Palma Real) têm uma praia exclusiva no canto esquerdo, a Gabi Beach. Quem tem certificação PADI pode fazer mergulho de garrafa grátis.

Gabi BeachGabi BeachBloody Mary com Absolut Peppa e um salsãozão

Comida. Se você está acostumado a comer em ótimos restaurantes, não vai achar nada demais. Mas se você comparar com a comida dos resorts mais democráticos — uau.

Curry verde de frutos do mar no Bana Bistro

Ingredientes de primeira, apresentação classuda. No restaurante Bana Bistro comi um curry verde de frutos do mar bem decente (com satês de frango de entrada, bem feitinhos).

Saladita feita no buffet de almoço do Paradisus Palma RealSegundo round no almoço do Paradisus Palma Real

Nos buffets você não se sente num bandejãozão. Até porque o público não se comporta como público de bandejão…

Bar no The Reserve

Bebidas. Destilados de primeira. Vodkas Absolut (no bloody mary usaram Absolut Peppar), uísque 12 anos (pedi um Red Label e o barman insistiu que eu levasse um Black Label). Vinhos OK: espumante californiano no bar, tinto chileno no jantar. Consegui experimentar tudo isso e não acordar de ressaca…

Atendimento. Eficiente mas discreto. Não exageradamente efusivo — pelo menos nesse dia, e para comigo.

Público. Bem mais comportado do que nos resorts anteriores em que estive. Sem dúvida parece ter comprado a idéia de que estão num hotel de luxo que por acaso é all-inclusive. Europeus, russos, americanos. Ouvi português do Brasil na praia do Meliá ao lado.

No Brasil seria o quê? Não temos nada parecido. Se o Transamérica Comandatuba fosse construído hoje, talvez quisesse ser assim.

Atenção. Este relato é sobre o Paradisus Palma Real, na praia de Bávaro. Não visitei o Paradisus Punta Cana, que fica em outro ponto da costa.

Você ficou em algum dos Paradisus? Conte pra gente a sua experiência…

Pesquise o menor preço aqui.

Leia mais:

590 comentários

Estive no the reserve semana passada de 6 a 13 de julho…
Que péssima escolha! O hotel é bonito mas o atendimento na administração é horrível. Em 7 dias a concierge a muito custo consegui nos marcar 2 restaurantes a lá carte… Reservei uma suíte com comodidades para cadeirante, quando chegamos a mesma era no piso superior sem elevador, solução nos acomodaram em um quarto inferior sem nenhuma compensação ou desconto. A comida sempre a mesma pelo menos nos a lá carte que fomos… A bebida e de boa qualidade mas na maioria das vezes servida quente. Em resumo jamais indicarei esse resort

Ola
Estou vendo uma otimoa promocao no blcka friday o hotel Paradisus em Punta Cana . Vou com duas filhas de 6 e 8 anos como faco para ter acesso a area mais restrita? Somente quando estiver no hotel?

    Olá, Renato! Se houver disponibilidade, costuma-se vender upgrade no check-in. Mas o preço vai variar de acordo com o que você pagou.

Olá. Estou indo para o Paradisus Palma Real dentro de dois dias, em lua de mel, e recebi um email do meliá para realizar um pré-checkin, onde é informado que devo levar o cartão de crédito que utilizei para fazer a reserva (realizei o pagamento total já da estadia). Ocorre que não utilizo mais aquele cartão, ele está cancelado e foi substituído por outro pelo banco do brasil. Vocês acham que terei problemas na chegada ao hotel? O que devo fazer?

    Olá, Ana Luiza! Leve os dois. Senão, explique sua situação. Ou, por desencargo de consciência, imprima o extrato do mês em que você fez o pagamento. Não haverá problemas.

Acabei de voltar do Palma Real em Punta Cana e quero contribuir, pois o VNV me ajudou muito também podem ter um visão de quem acabou de ir em 2018.
POSITIVOS:
Estrutura, paisagismo etc – O hotel realmente é lindo, a estrutura pelo que pudemos ver é muito acima da média dos resorts em Punta Cana (a estrutura de cabanas de praia não se compara com nenhum outro que vimos por lá por exemplo, super confortável mesmo na área fora do Royal Service).As piscinas são lindas e todos os lugares do hotel, incluindo os restaurantes são muito bem decorados.
Bebidas – tirando um vinho bem desconhecido e mediano, tudo de marcas boas e sem miséria. Ótimo.
Quartos – super confortáveis, nao senti cheiro de mofo como vi alguns comentarem em PC. Itens de banho de marca Francesa, toalhas gigantes, jacuzzi.
Royal Service: pela piscina, áreas cabanas e ajuda dos mordomos, achei que vale a pena.
Praia: linda!!!! Ventava muito, alguns dias ficamos mais pela piscina. Algas ok, deu para nadar.
NEGATIVOS:
Comida: achei beeeeem mediana, esperava muito mais. Fomos em 6 a la carte além do buffet incluindo o exclusivo do Royal Service e um do Reserve. Não sou tão exigente, mas comi alguns pratos que pareciam comida de microondas e sobremesas de padaria ruim. No geral tudo era meio sem gosto. O buffet principal NAOS era gostoso, assim como o restaurante Latino FUEGO muito bom e o Aqua. O restante seria facilmente batido pelo Spoleto ou China In Box.
No japonês (Bana) apareceu uma BARATA na nossa mesa de teppanyaki e o chapeiro nem deu muito atenção quando falei discretamente, “jantei” com ela passeando na minha frente.
Serviço: flutuava entre o mau-humorado, o desatento e o simpático. Os simpáticos eficientes eram uma minoria. Desistimos do café da manhã do Royal Service por ser impossível conseguir café e suco de laranja do garçom e a variedade era ruim (ok, tem caviar, mas gostamos mesmo é de frios e bolo). Muitos lugares nos deixavam esperando uma hora pelo prato ou para entrar (mesmo com reserva).
O serviço dos bares, no entanto, é rápido. Gorjeta sempre ajuda. Mas os drinks são excelentes e a Wanda, do bar da praia, é muito acima da média.
RESUMO: em uma boa promoção pelo Melia Rewards vale a pena. Só é bom alinhar bem as expectativas da comida e fugir do teppanyaki (enjoo pro resto da vida).
Abraços!

Gostaria também de compartilhar minha experiência aqui uma vez que esse post foi muito útil.
Optei pelo Royal Service e realmente foi uma ótima escolha, mordomo, piscina VIP, praia VIP, café da manhã VIP (tem até caviar) no mesmo espaço onde à noite funciona o restaurante Palazzo, que só perde para o Passion, mas que não tem custo extra e só está disponível ao pessoal do RS.
Dicas:

1- Com 7 diárias você já ganha os traslados. O link automático para pedido do traslado ao fim da reserva não funcionou. Tive que ligar na Centra da Meliá em São Paulo e solicitá-lo.

2- Façam o cadastro no Meliá Rewards antes de fazer a reserva. De cara já te dão 2 mil pontos que no meu caso eu troquei por uns 15% de desconto na reserva total. Acabei pagando $2500.00 por 7 noites, pagamento adiantado e pra baixa temporada (começo de junho). Em alta temporada os preços apresentados no site chegam a $800.00 a diária no RS.

3- O bar com bebida alcoólica fica ao lado da piscina. Na praia eles só fazem sucos. Se quiserem ficar bebendo na praia, deem uma boa gorjeta a um dos funcionários do bar da piscina e digam que querem ser servidos pelo tempo todo que ficarem na praia. Não dá pra ficar levantando toda hora. A distância não é grande, mas também não é pequena. Pra quem vai ficar na piscina, tá tranquilo. Deem a gorjeta no fim do dia.

4- Vão quase forçar você a ouvir uma proposta de um consultor do Clube Meliá que vai tentar vender uma cota do Clube de Férias do grupo. Os números fazem sentido e a proposta em si é boa, se vocë tiver certeza que vai estar vivo nos próximos 50 anos e vai viajar todo ano. Resumindo, pelo plano mais simples, você paga uns $25mil divididos em 3 anos para se associar. Além disso tem a anuidade que chega perto dos $1000.00. Isso segundo eles permite você se hosperdar por 7 dias no ano nos resorts top de linha do grupo. Ou até mais dias se você optar por hotéis mais simples (mas aí não vale a pena mesmo). Enfim, estudem o assunto e cheguem preparados. A lábia deles é grande, são muito bem treinados, verdadeiras aves de rapina. O valor dessa anuidade só foi me apresentado quando eu já estava prestes a fechar o contrato. Até então eles se referiam ao valor como módico. Aí ao desistir do negócio, tive a pior experiência possível, fui extremamente destratado, uma experiëncia muito desagradável para o primeiro dia de férias. Fiquei sem tomar café nessa primeira manhã e perdi 4 horas do meu dia. No fim me deram uma compensação e acabei não pagando pelo Passion. Mas foi pouco perto do stress. Resumo: estudem o assunto antes se tiverem interesse, pois se trata de um compromisso de no mínimo $75mil. Não exitem em falar não caso não tenham interesse em conversar com o consultor. Uma vez dentro da arena, se preparem.

5- Lua-de-mel: Aqui cabe uma visão bem pessoal. Tirando o probleminha acima, tudo transcorreu muito bem. O hotel é ótimo, o serviço é ótimo, alimentação ótima. Mas eu não trocaria a minha lua-de-mel no Nannai por uma no Paradisus. Apesar do Nannai não ser all-inclusive, é outra atmosfera. O Paradisus mesmo em baixa temporada parece uma colônia de férias de americanos, porque pra eles é muito barato. Apesar de o hotel ser top, vai ter gente bem fuleragem, gritaria. Barraco no bandejão na fila do sorvete eu vi uns 3.

6- Restaurantes: O Passion vale o que se cobra com certeza. É uma experiëncia. Na Europa a mesma experiência vai te custar no mínimo o dobro. Fui 2 vezes no Palazzo que também é sensacional. Dei azar no Vento com o prato que pedi, mas o restaurante tem outras opções legais. Não queimei e recomendo que não queimem jantares no Bluegave nem no Fuego porque eles abrem no almoço. O Rare é uma boa steakhouse, nada de extraordinário no cardápio. O Banna (oriental) tem 2 áreas. Eu recomendo apenas o sushi bar. O Tempanyaki grill é muito circense, feito pra americano se divertir.

Se alguém quiser me mandar um email com mais perguntas, fico a disposição.

Ivo Correa

Passamos 8 noites no The Reserve em nossa lua de mel, não poderíamos ter feito melhor escolha. O atendimento é ótimo, com muita presteza para reserva de restaurantes pelos mordomos, garçons, barman, motoristas dos carrinhos de golf, etc.

QUARTO: Ficamos em quartos no 3o andar onde a vista é mais bonita do que o 2o andar, os quartos do térreo têm acesso para piscina diretamente nos fundos do quarto por isso são mais caros, me ofereceram um upgrade por US$500 que recusei, estes são exatamente iguais do 2o e 3o andar, portanto na minha opinião dispensável devido ao pouco tempo que você permanece no quarto, mas por esse custo você pode dar um mergulho rápido quando acordar. Os quartos são grandes e confortáveis com sala, cozinha, banheiro e quarto com cama king size, minibar cheio mas sem muitas opções.

PISCINA: A piscina do Reserve é muito mais gostosa e aconchegante, melhor do que o Paradisus, dispõe de diversas hidromassagens e um snak bar muito melhor (hydrogrill). Para quem têm crianças o Kids zone do hotel é excelente com monitores e diversos brinquedos.

RESTAURANTES: todos os serviços no The Reserve são melhores em comparação com o Resort principal (Paradisus), apesar do buffet do Paradisus ter mais opções, a comida no Gabi Club (buffet do Reserve) é melhor e mais requintada (salmão quase todos os dias, caviar, água perrier, cerveja Corona, variedade sushis e queijos, sorvete haagen dazs, etc). Fomos em 6 restaurantes a la carte em nossa hospedagem e o ranking ficou assim: 1o Passion, 2o Aqua, 3o Mizu, 4o Blue Agave, 5o Vento, 6o Rare. Mas no geral todos os restaurantes são bons conforme o post do Ricardo, lembrando que o Passion não está incluso e você gasta US$70 por pessoa mais bebida e gorjeta.

SPA: é ótimo com atividades free para hóspedes (banhos quentes e hidromassagem), como assistimos a apresentação do club meliá ganahmos uma sessão de massagem de 30 minutos, valeu a pena, foi ótimo e o atendimento é excelente.

INTERNET: a internet wifi é free e excelente, utilizamos em todos os lugares sem perda de sinal, até na praia fizemos ligação por Skype para o Brasil e não tivemos problemas com o sinal.

ATIVIDADES: Existem diversas atividades tanto no Paradisus como no Reserve inclusas como aula de dança, degustação de vinho, quick massage, etc, mas destaco as atividades aquáticas que estão inclusas como o mergulho com cilindro, não há necessidade de certificação PADI, você faz um curso de 15 minutos na piscina e depois cai no mar para mergulhar 5 metros, muito legal. Outra atividade é o barco a vela, que você mesmo guia por 30 minutos por dia.

PRAIA: A praia é excelente, praia caribenha com mar azul e areia branca, realmente existem algumas algas, mas nada que atrapalhe. Comparamos com a praia de Cancun a qual fomos em 2013 e chegamos a conclusão que cada uma tem sua característica, enquanto o mar de Cancun não tem algas e é mais transparente a orla de punta cana é mais arborizada pela grande quantidade de coqueiros, ou seja, as duas são ótimas.

DICAS:
– Só no Reserve você têm cerveja Corona e água Perrier, use sem moderação.
– Reserve todos os restaurantes no seu primeiro dia, assim você não se preocupa mais com isso, é rápido e fácil.
– O serviço de garçom na praia é somente para membros do club Melia, bem como as primeiras fileiras de bangalô, mas uma gorjeta diária para este cidadão te faz entrar para o club ;-).
– Caso queiram participar da apresentação do Club Meliá você perde 1h para conhecer algo interessante sem muita chatice e no fim ganha um presente – ganhamos 2 massagens de US$50 no Spa do Hotel.

Pontos de Melhoria:
– O atendimento aos americanos é descaradamente mais personalizada, até compreensível pelas altas gorjetas que eles dispõem.
– Como chegamos a noite não fomos acompanhados por nenhum mordomo e este não nos procurou para apresentar o hotel, tivemos que ir até o lobby procurar um para reservar os restaurantes para nós, depois este nunca mais nos procurou.

Conclusão, o hotel é ótimo e com certeza foi a melhor escolha para Lua de Mel.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.