Rio de Janeiro: passeios no Centro e em Santa Teresa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Confeitaria Colombo

Berço da cidade, o Centro do Rio de Janeiro passou por sua primeira modernização no início do século 20, com a abertura da avenida Central (atual Rio Branco), pelo prefeito Pereira Passos. A idéia era fazer do Rio uma Paris dos trópicos. São dessa época prédios monumentais como o Teatro Municipal, a Biblioteca Nacional e o Museu de Belas Artes (aberto como Escola de Belas Artes). A mesma sorte não tiveram os prédios demolidos depois dos anos 50: em seu lugar ergueram-se arranha-céus sem charme. O fato é que pouco sobrou do Rio antigo no centro velho da cidade.

A Olimpíada, porém, funcionou como catalisador para reformas que deram novo alento à área. A derrubada do viaduto da Perimetral (substituído por um túnel) reintegrou a zona portuária à cidade e tornou possível caminhar ao longo da orla central. Novas atrações, como o Museu do Amanhã e o AquaRio, atraem cariocas e visitantes para uma região até há pouco evitada. O VLT, o bonde moderno que todo centro de cidade deveria ter, trouxe segurança aos deslocamentos pela Rio Branco, mesmo nos fins de semana. E se quiserem, os passageiros de navio de cruzeiro nem precisam se afastar do navio para preencher um dia inteiro de passeios.

Bem-vindo ao Centro do Rio. Os passeios do circuito do Boulevard Olímpico (marcados em cinza, no mapa abaixo) estão explicados no post Boulevard Olímpico: 5 roteiros prontos para usar. Clique para encontrar dicas para visitar AquaRio, Cais do Valongo, Casa França-Brasil, CCBB, Centro Cultural dos Correios, Ilha Fiscal, M.A.R., Morro da Conceição, Mosteiro de São Bento, Mural Etnias, Museu do Amanhã, Paço Imperial, Pira Olímpica e Praça XV.

Neste post você encontra dicas para os passeios fora do circuito do Boulevard Olímpico:

Mexa no mapa! Use o comando (+) para aproximar e ver detalhes que não aparecem. Use o comando (-) para afastar e ter um plano ainda mais geral.

Leia também sobre como visitar o Rio de Janeiro com segurança

Antes ou depois dos passeios

  • Teatro Municipal, Belas Artes e Biblioteca

Vizinhas na Cinelândia, essas três atrações podem ser visitadas no mesmo passeio. São as edificações mais bonitas remanescentes da Avenida Central do prefeito Pereira Passos.

Teatro Municipal

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Theatro Municipal

Inspirado na Ópera de Paris, o Theatro Municipal foi inaugurado em 1909, depois de quatro anos de obra. O teatro já passou por várias reformas (uma delas ampliou o número de lugares), mas permanece fiel ao estilo original. Na visita guiada você fica por dentro de todas as fofocas ligadas à construção (a começar pelo favorecimento do filho do prefeito Pereira Passos no processo de escolha do projeto). Você passa pelo Café do Theatro (antigo restaurante Assyrio, em estilo babilônio), senta na platéia, visita o foyer e bisbilhota um camarote. O tour passa em revista as principais obras de arte, com destaque para o magnífico painel 'A Música', de Eliseu Visconti. O percurso leva uma hora. Os ingressos são vendidos na bilheteria da lateral esquerda (de quem olha para a fachada).

Museu Nacional de Belas Artes

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Museu de Belas Artes

O prédio é de 1908, mas o Museu Nacional de Belas Artes só foi instalado em 1937. Antes disso, ali funcionava a Escola Nacional de Belas Artes. Seu acervo de arte brasileira é o mais importante do país. Você vai gostar de ver ao vivo obras que só conhecia dos livros da escola, como os gigantescos painéis 'Batalha dos Guararapes', de Victor Meirelles, 'Batalha do Avaí', de Pedro Américo, e 'Elevação da Cruz em Porto Seguro', de Pedro Peres, na galeria dedicada à pintura brasileira do século 19. Portinari, Tarsila, Guignard e artistas artistas recentemente consagrados, como Beatriz Milhazes, fazem parte da galeria de arte brasileira moderna e contemporânea. Apesar das contínuas reformas, as instalações do museu não estão à altura do prédio, sobretudo na galeria de arte brasileira do século 19. Mas a visita vale muito a pena, mesmo assim.

Biblioteca Nacional

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Biblioteca Nacional

O belo prédio neoclássico-eclético que completa o trio de atrações culturais da Cinelândia é a Biblioteca Nacional, que está ali desde 1910. É a mais importante do Brasil e uma das maiores do mundo, com acervo valiosíssimo de cartografia, manuscritos, partituras e obras raras. De 2ª a 6ª é possível percorrer suas instalações em visitas guiadas. No térreo há um espaço para exposições temporárias.

Quando visitar?

Para fazer o passeio completo, combinando visitas guiadas ao Theatro Municipal, à Biblioteca e o Museu Nacional de Belas Artes, faça o passeio entre 3ª e 6ª. No fim de semana a Biblioteca não oferece visitas. O trio é um programa sem contra-indicações para um dia de chuva no Rio.

Como chegar

  • Theatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional estão a passos uns dos outros na região da Cinelândia
  • Um táxi de Copacabana à Cinelândia vai sair entre R$ 27 e R$ 36. De Ipanema ou Leblon à Cinelândia espere pagar entre R$ 35 e R$ 45
  • O metrô é o meio mais rápido de ir da Zona Sul à Cinelândia. Vá pela linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Cinelândia. Saia pelo acesso A (Theatro Municipal) ou C (Pedro Lessa)

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

  • Praça Floriano, s/nº | Tel. (21) 2332-9191 | Visitas guiadas de 3ª a 6ª às 11h30, 12h, 14h, 14h30 e 16h; sábado e feriado, às 11h, 12h e 13h | Lotação dos grupos: 50 pessoas | Ingressos para visitas guiadas: inteira, R$ 20; meia-entrada, R$ 10 | Bilheteria na lateral (av. 13 de Maio) | metrô: Cinelândia (saída A, Theatro Municipal)

Museu Nacional de Belas Artes

  • Av. Rio Branco, 199 | Tel. (21) 3299-0600 | Aberto de 3ª a 6ª das 10h às 18h; sábado, domingo e feriado das 13h às 18h | Ingressos: inteira, R$ 8; meia-entrada (estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais), R$ 4; domingo, entrada gratuita; crianças até 10 anos, entrada gratuita | metrô: Cinelândia (saída C, Pedro Lessa -- se estiver fechada, use a saída A, Theatro Municipal)

Biblioteca Nacional

  • Av. Rio Branco, 219 | Tel. (21) 2220-9608 | Aberta de 2ª a 6ª das 9h às 19h; sábado das 10h30 às 15h (exceto feriados) | Visitas guiadas de 2ª a 6ª das 9h às 17h | Entrada e visita guiada gratuitas | metrô: Cinelândia (saída C, Pedro Lessa -- se estiver fechada, use a saída A, Theatro Municipal)

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional | Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Escadaria Selarón & Arcos da Lapa

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Escadaria Selarón

Com seu mosaico coloridíssimo, a Escadaria Selarón tornou-se um ponto de peregrinação de visitantes ao Rio. O artista chileno Jorge Selarón criou o mosaico entre 1994 e 2000. Depois de famosa, a obra foi incrementada com a inclusão de azulejos do mundo inteiro, enviados por estrangeiros que passaram pela escadaria. Em 2013, deprimido e vítima de ameaças de um ex-colaborador, Selarón acabou se suicidando. Mas deixou seu nome imortalizado num marco carioca.

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Arcos da Lapa

Arcos da Lapa

Ao chegar e ao sair, você vai avistar um dos ícones da paisagem urbana do Rio, os Arcos da Lapa. Foram erguidos no século 18, para sustentar o Aqueduto da Carioca, que trazia água do rio Carioca para a cidade. Desde o fim do século 19, porém, os arcos servem apenas de viaduto para a passagem do Bondinho de Santa Teresa.

Quando ir à Escadaria Selarón e Arcos da Lapa?

Qualquer dia em que não esteja chovendo, vale. Caso você queira combinar a Escadaria Selarón com uma subida a Santa Teresa pelo bondinho, vá entre 2ª e sábado (no domingo o bondinho não funciona). Para combinar com uma visita guiada ao Theatro Municipal, vá entre 3ª e sábado.

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Feira do Lavradio

Feira do Lavradio

E no primeiro sábado de cada mês você aproveita a Feira Rio Antigo, na rua do Lavradio, que acontece ao longo do dia na Lapa.

Como é a visita à Escadaria Selarón e à Lapa

Veja como é a visita à Escadaria Selarón clicando neste post.

Veja também no nosso Guia da Lapa o que fazer na Lapa de dia e de noite.

Como chegar à Escadaria Selarón?

  • Um táxi de Copacabana à escadaria Selarón vai custar entre R$ 33 e R$ 38
  • O ônibus TR04 (104) Rodoviária vem da Zona Sul pelas paradas BRS 1, passa por Botafogo, Flamengo e Largo do Machado. Desça na parada Passeio Público, atravesse a rua e entre na rua lateral da Sala Cecília Meireles, que já é a Joaquim Silva, a rua da Escadaria. Confira horários no Moovit
  • Vindo de metrô pela linha 1+4 (direção Uruguai), salte na estação Cinelândia. Saia pelo acesso D (Passeio) e siga a pé pela rua do Passeio. Atravesse a avenida e pegue a rua lateral da Sala Cecília Meireles -- é a Joaquim Silva, a rua da Escadaria. Se não quiser caminhar, salte na estação Glória, saia pelo acesso A (Rua da Glória) e pegue um táxi no ponto que fica antes do retorno (à altura do número 260). O táxi dali até a Escadaria Selarón vai sair entre R$ 10 e R$ 11
  • Vindo do Theatro Municipal, venha a pé pela rua do Passeio. Atravesse a avenida e pegue a rua lateral da Sala Cecília Meireles -- é a Joaquim Silva, a rua da Escadaria
  • Para pegar o Bondinho de Santa Teresa, siga pela rua Evaristo da Veiga ao longo dos arcos e dobre à esquerda na Senador Dantas. A estação do Bondinho fica na rua Lélio Gama, ao pé do edifício da Petrobrás

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional | Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Santa Teresa

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Santa Teresa

Visitar 'Santa', como os cariocas chamam o bairro, é como fazer uma escapada dentro da própria cidade. Os artesãos, as ruas de paralelepípedo, o bonde, gente conversando na porta dos bares e muitas casas antigas dão a Santa Teresa um ar nostálgico, um outro ritmo.

A volta do bondinho

  • Fora de circulação por quatro anos (por causa de um acidente com vítimas), em 2015 o Bondinho de Santa Teresa voltou a restaurar a paisagem urbana do bairro. A carcaça é a mesma, mas o espírito está diferente. O bondinho não é mais o meio de transporte por excelência de Santa Teresa. Tornou-se um meio de locomoção essencialmente turístico. As passagens, antes risíveis de tão baratas, hoje custam R$ 20 (a volta está incluída). Moradores cadastrados e estudantes uniformizados andam de graça, mas a freqüência é tão esparsa -- um bondinho a cada meia hora -- que pouca gente acaba usando.
  • Ainda assim, o bondinho ainda é o meio mais charmoso de chegar a Santa Teresa. Além de permitir reviver um pouquinho da história do Rio, quando esse tipo de bonde era o transporte que levava a todas as partes da cidade. Só preste atenção nos horários (veja no box abaixo). E quando não estiver funcionando, chame um Uber.

Rio de Janeiro: passeios em Santa Teresa - Parque das Ruínas

Parque das Ruínas

Um bom lugar para começar uma visita ao bairro é no Parque das Ruínas -- um palacete transformado em centro cultural, de onde se tem uma vista deslumbrante da cidade. De lá, uma caminhada tranqüila leva ao Largo dos Guimarães, onde fica a maior concentração de lojinhas de artesanato, bares, restaurantes e gente na calçada.

Difícil é escolher onde ficar, se no Bar do Mineiro (R. Paschoal Magno, 99, tel. 21 2221-9227, fecha 2ª), no Café do Alto (R. Paschoal Carlos Magno, 143, tel. 21 2507-3172), no Sobrenatural (R. Almirante Alexandrino, 432, tel. 21 2221-9465), no Bar do Gomez/Armazém São Thiago (R. Áurea, 26, tel. 21 2232-0822)...

Mas onde quer que se almoce ou se petisque, o importante é deixar a sobremesa com a Alda Maria (R. Almirante Alexandrino, 1116, tel. 21 2232-1320), doceira de mão cheia, com uma linda casa que leva o seu nome. O ambiente não poderia ser mais aconchegante; as especialidades portuguesas (toucinho do céu, encharcada, pastel de nata, entre outras muitas gostosuras) são dispostas em uma vitrine delicada, e o salão é como casa de vó.

Antes de ir embora, passe pelo ateliê Chamego Bonzolândia (Leopoldo Fróes, 15, tel. 21 2531-9066). Ali o artista plástico Getúlio Damado monta bonecos feitos de sucata e exibe suas obras numa réplica do bondinho de Santa Teresa.

Quando ir a Santa Teresa?

Santa só não vale a pena sob chuva. Não é preciso sol para curtir o bairro: aliás, é uma ótima opção de passeio ao ar livre num dia nublado, porque prescinde de vistas para o mar. Os bares e restaurantes não fecham no meio da tarde, então você pode 'almoçar' à hora que quiser.

Uma vez por ano acontece o festival Arte de Portas Abertas, quando todos os ateliês de Santa Teresa permanecem abertos ao público durante um fim de semana. Normalmente acontece em junho, acompanhe pelo site da organização, a Chave Mestra.

Como chegar a Santa Teresa

  • Um táxi de Copacabana, Ipanema ou Leblon ao Largo dos Guimarães em Santa Teresa sai entre R$ 35 e R$ 45. Muitos taxistas de rua, porém, costumam se recusar a subir ao bairro, ou sobem a contragosto. É melhor chamar um táxi de aplicativo ou Uber
  • Para pegar o bondinho, o melhor é ir de metrô. Vindo da Zona Sul, pegue a linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Carioca. Saia pelo acesso B (av. República do Chile). Siga à direita pela Senador Dantas e vire à esquerda na Lélio Gama (atrás do prédio da Petrobrás, você saberá quando vir)
  • Vindo da Escadaria Selarón para pegar o bondinho, vá pela rua Evaristo da Veiga ao longo dos Arcos da Lapa, vire à esquerda na Senador Dantas e à esquerda de novo na Lélio Gama (atrás do prédio da Petrobrás)
  • Saindo do prédio do Theatro Municipal para pegar o bondinho, vire à direita na Evaristo da Veiga e na direita de novo na Senador Dantas. Vire à esquerda na Lélio Gama (atrás do prédio da Petrobrás)

Bondinho de Santa Teresa

  • R. Lélio Gama, 2 - atrás do prédio da Petrobrás | Funciona de 2ª a 6ª das 8h às 17h35, sábado das 10h às 17h, domingo e feriado das 11h às 16h30 | Passagem: R$ 20 (inclui a volta)

Parque das Ruínas

  • R. Murtinho Nobre, 169 | Tel. (21) 2215-0621 | Aberto de 3ª a domingo das 8h às 18h | Entrada gratuita

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional | Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Confeitaria Colombo

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Confeitaria Colombo

Espelhos belgas, lustres tchecos, cadeiras de palhinha, mesas com tampo de mármore, o lindo vitral na clarabóia: o Rio belle-époque vive na Confeitaria Colombo. Aberta em 1894, a confeitaria só foi ganhar a roupagem mais chique entre 1912 e 1922.

Apesar de francesa (ou vienense?) na aparência, o forte da Colombo é a doçaria portuguesa, pastéis de nata e ninhos de fios de ovos à frente. Mas não é pelos doces, pelo café ou pelo chá que se vai à Colombo, mas pelo ambiente. É inacreditável que a casa tenha sobrevivido à descaracterização do Centro do Rio -- e que, mesmo tão sofisticada, seja um espaço tão democrático. Para conseguir uma mesa, provavelmente você vai ter que entrar na fila formada no centro do salão.

No mezanino funciona o restaurante Cristóvão, que serve um ótimo buffet no almoço, por nada módicos R$ 99 por pessoa. (O destaque vai para a mesa de doces, claro.)

De vez em quando a confeitaria tem temporadas de chá, com bufês das 17h30 às 19h30 em determinados dias. Custa R$ 69,50 por pessoa.

Como chegar à Confeitaria Colombo

  • Um táxi de Copacabana até a Confeitaria Colombo vai sair entre R$ 30 e R$ 40. De Ipanema ou Leblon até a Confeitaria Colombo, entre R$ 40 e R$ 50
  • É melhor ir de metrô. Vindo da Zona Sul, pegue a linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Carioca. Dali, o melhor caminho para não se perder é sair pelo acesso A (Rio Branco) e seguir pela esquerda por três ruas, até a Sete de Setembro. Ali, vire à esquerda e na primeira à direita, que será a Gonçalves Dias, onde está a Colombo
  • Também dá para descer na estação Cinelândia do metrô e prosseguir com a linha 1 do VLT (direção Praia Formosa). Desça na estação Sete de Setembro, atravesse a rua, vire à direita na Sete de Setembro e então à direita novamente na Gonçalves Dias
  • A Confeitaria Colombo é um excelente desfecho para um passeio pelo Boulevard Olímpico. Da Praça XV, pegue a linha 2 do VLT (direção Praia Formosa) e salte na parada Colombo. Siga em frente (no sentido do deslocamento do VLT) e vire à direita na Gonçalves Dias. Saindo da Praça Mauá, pegue a linha 1 do VLT (direção Santos Dumont) e salte na parada Sete de Setembro. Volte à rua Sete de Setembro, vire à esquerda e então à direita na Gonçalves Dias

Confeitaria Colombo

  • R. Gonçalves Dias, 32, esquina Sete de Setembro | Tel.: (21) 2505-1500 | Abre de 2ª a 6ª das 9h às 19h; sábado e feriado das 9h às 17h | Fecha domingo | VLT: Colombo (linha 2) ou Sete de Setembro (linha 1)

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional | Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Igreja de São Francisco da Penitência

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência

Nem só do Mosteiro de São Bento é feito o barroco carioca. A pequena Igreja de São Francisco da Penitência, apesar de menos famosa, tem um esplendor equivalente. Por fora, nada indica que esta igrejinha anexa ao Convento de Santo Antônio, que domina o Largo da Carioca do alto de uma pequena colina, possa ser tão suntuosa. Concluída em 1733 e restaurada minuciosamente entre 1998 e 2002, esta jóia colonial tem a nave talhada em cedro e inteiramente folheada a ouro. O magnífico trabalho foi feito por Francisco Xavier de Brito, ninguém menos que o mestre que ensinou o ofício a Aleijadinho.

Numa salão contíguo, o Museu Sacro Franciscano expõe imagens e objetos litúrgicos antigos.

Quando visitar a Igreja da Terceira Ordem de São Francisco da Penitência

O melhor momento para visitar é pela manhã, quando aumentam as chances do ouro brilhar. Uma dobradinha com a Confeitaria Colombo é facílima: dá pouco mais de 3 quadras de caminhada. Para uma visita mais instrutiva, porém, venha 3ª ou 5ª às 14h, para fazer a visita guiada.

Como chegar à Igreja de São Francisco da penitência

  • Um táxi de Copacabana à Igreja de São Francisco da Penitência vai sair entre R$ 36 e R$ 42. De Ipanema ou Leblon à Igreja de São Francisco da Penitência vai sair entre R$ 45 e R$ 50
  • É melhor ir de metrô. Vindo da Zona Sul, pegue a linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Carioca. Saia pelo acesso C (Convento de Santo Antônio)

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência

  • Largo da Carioca, 5 | Tel. (21) 2262-0197 | Aberto de 3ª a 6ª das 9h às 16h, sábado das 9h às 12h | Ingresso: R$ 10 | Visitas guiadas: 3ª e 5ª feira, entre 14h e 16h - R$ 15 | metrô: Carioca

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | Igreja de São Francisco da Penitência | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional
Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Real Gabinete Português de Leitura

É, sem dúvida, a atração mais curiosa do Centro do Rio. Escondido num miolinho conturbado, está fora do circuito central da Cinelândia à Praça Mauá. Se bem que agora ficou mais perto: já dá para chegar de VLT.

O palacete erguido em 1837, segue o estilo neomanuelino e evoca o Mosteiro dos Jerónimos. Sua fachada pode até passar despercebida, confundida, sei lá, com uma igreja. Mas é impossível não ficar boquiaberto ao alcançar o interior da biblioteca -- que não ficaria fora de lugar num filme de Harry Potter. As estantes de madeira entalhada guardam 350.000 livros disponíveis para consulta. Os exemplares mais raros estão expostos em vitrines.

Visitantes só podem circular pelo térreo. Lembre-se de manter silêncio. É permitido fotografar, sem flash.

Quando visitar o Real Gabinete Português de Leitura?

Se você não vai pesquisar ou trabalhar na biblioteca, a visita é muito rápida. Por isso, a visita ao Real Gabinete deve ser feita dentro de um circuito pelas atrações do Centro. A linha 2 VLT passa a duas quadras e leva à Confeitaria Colombo e à Praça XV, numa das pontas do Boulevard Olímpico. Ah, sim: lembre-se de que o Real Gabinete só abre de 2ª a 6ª.

Como chegar ao Real Gabinete Português de Leitura

  • Um táxi de Copacabana ao Real Gabinete vai sair entre R$ 30 e R$ 40. De Ipanema ou Leblon ao Real Gabinete vai sair entre R$ 40 e R$ 48
  • É melhor ir de metrô. Vindo da Zona Sul, pegue a linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Carioca. Dali, o melhor caminho para não se perder é sair pelo acesso A (Rio Branco) e seguir pela esquerda por três ruas, até a Sete de Setembro. Ali, vire à esquerda e, na parada Colombo, pegue a linha 2 do VLT (direção Rodoviária). Salte na parada Praça Tiradentes. Então atravesse para a avenida Passos (na calçada do Teatro João Caetano) e vire na primeira à direita: é a rua Luís de Camões, onde, no meio da quadra, está o Real Gabinete

Real Gabinete Português de Leitura

  • R. Luís de Camões, 30 | Tel. (21) 2221-3138 | Aberto de 2ª a 6ª das 9h às 18h | Entrada gratuita | VLT: Praça Tiradentes

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional | Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Museu Histórico Nacional

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Museu Histórico Nacional

Quando um forte foi construído na Ponta do Calabouço, em 1603, o mar chegava até ali. Ao longo da história a edificação foi modificada várias vezes. Primeiro para incorporar uma prisão para escravos, depois para se tornar um arsenal, e por fim, um quartel completo. Em 1922, a Ponta do Calabouço foi aterrada (anos mais tarde, o aterro receberia o aeroporto Santos Dumont). Foi quando o forte-prisão-arsenal-quartel passou a hospedar o Museu Histórico Nacional.

A última das reformas do complexo, entre 2003 e 2010, serviu para dar uma bem-vinda modernizada na exposição do acervo. Totens interativos, iluminação caprichada e efeitos em 3D fazem do Museu Histórico Nacional o único entre os museus tradicionais do Rio que parece estar no século 21.

O circuito de visita começa na ala Oreretama, que descreve o Brasil pré-histórico e reproduz arte rupestre da Serra da Capivara. Em seguida, a exposição Portugueses no Mundo trata das grandes navegações lusas e do império colonial português. O terceiro módulo, A Construção da Nação, elabora o Brasil pós-independência. Dom Pedro II ganha destaque com seu pendor para as inovações tecnológicas. Painéis gigantescos ('Combate naval do Riachuelo', de Victor Meirelles, e 'O Último Baile da Ilha Fiscal', de Francisco Melo) transportam a gente para os livros do primário, como no Museu de Belas Artes. A sala mais bonita, porém, é a dedicada à contribuição africana à formação do Brasil, onde brilha a instalação 'Altar de Oxalá', de Emanoel Araújo.

Além da exposição permanente, o Museu Histórico Nacional traz exposições temporárias (e guarda o maior acervo de numismática do Brasil).

Quando visitar o Museu Histórico Nacional?

Programe sua visita ao Museu Histórico Nacional como complemento de um passeio pelo Centro. Se fizer o circuito das atrações tradicionais, venha de VLT até o aeroporto Santos Dumont e caminhe 10 minutos. Dá também para visitar o museu ao fim de um passeio pelo Boulevard Olímpico: continue para além da Praça XV até o restaurante Ancoramar, atravesse a avenida e você chegou.

Como chegar ao Museu Histórico Nacional

  • Um táxi de Copacabana ao Museu Histórico Nacional vai sair entre R$ 30 e R$ 40. De Ipanema ou Leblon ao Museu Histórico Nacional, entre R$ 35 e R$ 50
  • De ônibus, vindo da Zona Sul, pegue o TR03/106 (BRS 1 3) ou 415 Usina (BRS 2) na Ataulfo de Paiva, Visconde de Pirajá ou N. Srª de Copacabana, salte no Castelo (Santa Luzia) e siga a pé por 8 minutos. Confira horários no Moovit
  • De metrô, venha pela linha 1+4 (direção Uruguai), salte na estação Cinelândia e atravesse a avenida Rio Branco para a parada Cinelândia do VLT. Embarque na direção Santos Dumont e salte na parada Santos Dumont. Atravessando pela passarela, são 10 minutos de caminhada

Museu Histórico Nacional

  • Praça Marechal Âncora, s/n | Tel.: (21) 3299-0324 | Abre de 3ª a 6ª das 10h às 17h30; sábado, domingo e feriado das 13h às 17h | Ingressos: R$ 10 inteira, R$ 5 meia (de 3 a 21 anos, maiores de 60 anos e portadores de deficiência); grátis no domingo | VLT: Santos Dumont

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | Igreja de São Francisco da Penitência | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional
Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • MAM (Museu de Arte Moderna)

Rio de Janeiro: passeios no Centro - MAM

O prédio é lindo -- e impressiona ainda mais quando você se dá conta de que foi construído em 1948.

O que há para ver lá dentro? Depende da exposição. Boa parte do acervo do MAM foi perdida num incêndio em 1978. Depois disso, o museu ganhou coleções importantes, mas não existe uma exposição permanente.

A falta de verbas dos últimos anos tem resultado numa programação errática, com longos intervalos entre exposições. Você corre o risco de pagar ingresso, entrar e descobrir que o terceiro andar está fechado, e uma única exposição se espalha entre o térreo e o segundo andar. A arquitetura até valeria o ingresso... se não fosse o mais caro entre os museus do Rio.

Ou seja: a não ser que você seja um arquiteturista, só vá ao MAM depois de saber se há exposições em cartaz.

Como chegar ao MAM

  • Um táxi de Copacabana ao MAM vai sair entre R$ 27 e R$ 37. De Ipanema ou Leblon ao MAM, entre R$ 32 e R$ 47
  • De metrô, venha pela linha 1+4 (direção Uruguai), salte na estação Cinelândia e atravesse a avenida Rio Branco para a parada Cinelândia do VLT. Embarque na direção Santos Dumont e salte na parada Antônio Caros. Atravesse na faixa e continue pela passarela, que dá no pátio do MAM

MAM (Museu de Arte Moderna)

  • Av. Infante Dom Henrique, 85 | Tel.: (21) 3883-5600 | Abre de 3ª a 6ª das 11h às 18h; sábado, dommingo e feriado das 12h às 18h | Ingresso: R$ 14 inteira, R$ 8 meia (estudantes, maiores de 60 anos, professores da rede pública municipal). menores de 12 anos não pagam. Grátis para todos na 4ª feira | VLT: Antônio Carlos

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | Igreja de São Francisco da Penitência | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional
Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Marina da Glória (Passeios de barco)

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Marina da Glória

Depois de três décadas com acesso controlado, a Marina da Glória foi reintegrada ao Parque do Flamengo às vésperas da Olimpíada de 2016. A queda dos muros devolveu a visão total da orla a quem passa pelo Aterro.

Repaginada, a Marina agora tem um ala gastronômica. Entre os restaurantes estão filiais da churrascaria Corrientes 348 (tel. 21 2557-4027) e do japa baiano Soho (tel. 21 2237-9159), além do neobrasileiro Urukum (tel. 21 2556-1201). Num dia bonito, vale a pena pegar uma mesa ao ar livre para almoçar (ou jantar) com vista para os barcos e a baía. Clientes dos restaurantes podem ligar ao chegar ao Bossa Nova Mall, anexo ao aeroporto Santos Dumont, e pedir para enviarem o carrinho de golfe que faz o traslado gratuito de ida e volta.

O grande interesse da Marina para o visitante, porém, está nos passeios de barco que saem regularmente dali. Os passeios regulares têm itinerários de 2 a 3 horas e costumam fazer o giro da baía de Guanabara até Niterói. Alguns roteiros tomam a direção das ilhas Cagarras, na Zona Sul. Os roteiros regulares custam entre R$ 60 e R$ 100. Também é possível fretar barcos para grupos pequenos. Chegando no começo da manhã ou no começo da tarde você provavelmente consiga embarcar num tour, mas é melhor vir com o passeio reservado. Alguns operadores: Saveiros Tour, Rio Boulevard Tour, Veleiro Gandaia, Fantasma Boat.

A Marina também é um local de festas, shows e grandes eventos.

Como chegar à Marina da Glória

  • Um táxi de Copacabana à Marina da Glória vai sair entre R$ 26 e R$ 36. De Ipanema ou Leblon à Marina da Glória, entre R$ 31 e R$ 46
  • De metrô, venha pela linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Glória. Saia pelo acesso B (Outeiro da Glória) e atravesse pela passarela ao Aterro. Não é um caminho 100% seguro. À noite, chegue e saia de táxi
  • Se você vai para algum dos restaurantes do complexo, como o japa Soho (tel. 21 2237-9159), o neobrasileiro Urukum (tel. 21 2556-1201) e a filial da rede de churrascarias com sotaque argentino Corrientes 348 (tel. 21 2557-4027), pode ir até o Bossa Nova Mall, anexo ao aeroporto Santos Dumont, e telefonar para que o restaurante envie o carrinho de golfe que faz o traslado gratuito.

Marina da Glória

  • Av. Infante Dom Henrique, s/n | Tel.: (21) 2555-2200 | Entrada gratuita

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | Igreja de São Francisco da Penitência | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional
Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Museu da República

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Museu da República

Este simpático museu ocupa o Palácio do Catete, que foi o 'Alvorada' de sua época, entre 1897 e a inauguração de Brasília. A construção, no entanto, é de 1858 -- originalmente, foi a residência do Barão de Nova Friburgo.

O prédio mantém a decoração suntuosa da época do palácio presidencial -- pena que a iluminação não valorize os ambientes como deveria. Para aproveitar a visita, vá com tempo (pelo menos uma hora) e peça o audioguia na entrada. Os detalhes da narração são saborosos.

No primeiro andar, o destaque é o Salão Ministerial, com a mesa arrumada para uma reunião de ministros (veja as placas de cada ministro marcando seus lugares). O segundo andar é o espaço social, com os salões cerimoniais e de festa (e a capela). O gabinete de despacho do presidente também fica ali. Finalmente, o terceiro andar é o maior objeto da curiosidade dos visitantes: ali está, preservado como no dia de sua morte, o quarto onde Getúlio Vargas se suicidou. (O revólver está exposto numa vitrine.) O contraste entre o aposento monástico do presidente e a opulência do palácio acaba aumentando o ibope de Getúlio entre os visitantes.

Os jardins são muito bonitos (palmeiras imperiais pairando acima de tudo) e também merecem ser visitados. Fique de olho nos eventos de música que de vez em quando acontecem por ali.

Como chegar ao Museu da República

  • Um táxi de Copacabana ao Museu da República vai sair entre R$ 20 e R$ 29. De Ipanema ou Leblon ao Museu da República, entre R$ 29 e R$ 37
  • De metrô, venha pela linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Catete. Saia pelo acesso B (Palácio do Catete)

Museu da República

  • Rua do Catete, 153 | Tel.: (21) 2127-0324 | Abre de 3ª a 6ª das 10h às 17h; sábado, domingo e feriado das 11h às 18h | Ingresso: R$ 6 inteira, R$ 3 meia (menores de 21 anos e estudantes); grátis até 10 anos e acima de 60 anos | Jardim: aberto diariamente das 8h às 18h; até 19h durante o horário de verão; entrada gratuita

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | Igreja de São Francisco da Penitência | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional
Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

  • Fábrica Bhering

Rio de Janeiro: passeios no Centro - Fábrica Bhering

Uma fábrica de chocolate desativada ocupada por ateliês de artistas e designers, lojas, cafés, pequenos restaurantes e empresas da economia criativa. Desde 2010, a Fábrica Bhering é um pedacinho de Berlim encravado na Zona Portuária.

Os três primeiros andares são abertos ao público: é onde ficam as lojas e cafés. Os três andares mais altos concentram os ateliês que você pode visitar com hora marcada. Veja a lista completa aqui.

No primeiro sábado do mês a fábrica lota com o evento Circuito Interno Bhering, quando até os ateliês abrem para o público. Acompanhe outros eventos pelo Facebook da fábrica.

Como chegar à Fábrica Bhering

  • Um táxi de Copacabana à Fábrica Bhering vai sair entre R$ 28 e R$ 38. De Ipanema ou Leblon à Fábrica Bhering, entre R$ 37 e R$ 45
  • De metrô, venha pela linha 1+4 (direção Uruguai) e salte na estação Cinelândia. Pegue o VLT na parada Cinelândia (direção Praia Formosa). Salte na parada Cordeiro da Graça. Dali você vai precisar caminhar por 10 minutos por ruas esquisitas -- suba a rua Cordeiro da Graça, vire à esquerda na Santo Cristo, então à direita na rua Sara e à esquerda na rua Orestes. Para um trajeto mais seguro, salte na estação Utopia/AquaRio e chame um Uber na porta do AquaRio na via Binário do Porto. Deve sair uns R$ 10. (Eu não gosto de pegar táxi parado na porta de atrações turísticas)

Fábrica Bhering

  • R. Orestes, 28 | Tel. (21) 2213-0014 | Lojas e cafés abertos de 2ª a 6ª das 12h às 18h; sábado das 12h às 20h; fecha domingo | Circuito Interno: 1º sábado do mês

Leia neste post | Confeitaria Colombo | Escadaria Selarón & Arcos da Lapa | Fábrica Bhering | Igreja de São Francisco da Penitência | MAM | M.A.R. | Marina da Glória (Passeios de barco) | Museu da República | Museu Histórico Nacional | Real Gabinete Português de Leitura | Santa Teresa e bondinho | Teatro Municipal, Museu de Belas Artes e Biblioteca Nacional
Veja também | Boulevard Olímpico (14 atrações)

Passeios no Rio | Índice de atrações | Roteiros prontos | Divirta-se

Leia mais:

8 comentários

Mauro
MauroPermalinkResponder

Muito bom o blog mas a Antiga Catedral e o Paço Imperial, ambos na Praça XV, não podem deixar de constar em roteiro de visitação ao Centro do Rio.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Mauro! O Paço Imperial está incluído no circuito do Boulevard Olímpico! O post está linkado smile

Francis
FrancisPermalinkResponder

O bonde de Santa Teresa circula de 15 em 15 minutos na maioria dos horários e agora tem site http://www.bondesdesantateresa.com.br , Facebook e Twitter. Em breve Instagram também.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Obrigada, Francis! Atualizei!

Marcella Soranso

Os bondinhos saem se 20 em 20 min e não está valendo a pena. A rota está reduzida, não tem paradas e paga-se, como avisado no blog, 20 reais. Santa Teresa começa a funcionar a partir de 11h, não cheguem antes. Fomos no Aprazível e acabamos voltando de Uber, perdendo o ticket de volta do bondinho.

Rodolfo Seide
Rodolfo SeidePermalinkResponder

O que aconteceu com as dicas do Real Gabinete Portugues de Leitura?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodolfo! Vou verificar! Devem estar numa versão do rascunho! Assim que eu encontrar a versão eu colo o trecho. Obrigada por avisar!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodolfo! Conteúdo do Gabinete restaurado! Hoje à noite entra a foto, que está em outro computador.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar