Lopes Mendes

Brasil: as melhores viagens, mês a mês

Lopes Mendes

Este guia mostra para onde viajar no Brasil com maior chance de encontrar:

  • Tempo bom, sem chuvas
  • Bons preços, sem exploração
  • Lugares sem excesso de lotação

Sabendo aonde ir na baixa temporada você vai se dar muito bem. Mas também é possível encontrar boas soluções para a alta temporada.


Para economizar na altíssima temporada

    Se você faz questão de viajar no Réveillon e só pode tirar férias em janeiro (ou julho), pense em lugares aonde você possa chegar de carro ou de ônibus, evitando os preços estratosféricos das passagens domésticas nas férias. Se só vai viajar em janeiro, considere sair a partir de 18 de janeiro: na segunda quinzena do mês os preços ficam mais palatáveis. Dê uma pesquisada também no mercado de
    apartamentos de temporada (já dá para alugar apê no Brasil até pelo Booking; os apês disponíveis vêm listados juntamente com os hotéis, e podem também ser pesquisados à parte).

    Brasil sem multidões, chuvas ou preços altos

Réveillon e janeiro: Salvador

Bonfim

Procurando um lugar (a) bacana e (b) ensolarado, (c) onde Réveillon e janeiro não são altíssima temporada? Eu dou essa dica há séculos: vá pra Salvador. Enquanto as diárias inflacionam nos resorts e pousadas do litoral norte (leia-se: em Praia do Forte, Imbassaí, Itacimirim), na orla urbana de Salvador as diárias só enlouquecem no Carnaval. Encontrei diárias médias de R$ 400 na virada do ano neste hotel pé na areia no Porto da Barra e de R$ 280 neste charmoso hotelzinho no Rio Vermelho. Em janeiro você encontrará bons preços na Barra, em Ondina e no Rio Vermelho. (O Pelourinho costuma inflacionar.)

Voltar | Menu

Carnaval: BH, SP, Curitiba, DF

Jardim Botânico, Curitiba

Quer curtir o Carnaval sem ir à falência? Belo Horizonte e São Paulo têm carnavais de rua que estão mais e mais animados a cada ano.

Quer fugir do Carnaval e ir para uma cidade onde as atrações não estarão fechadas? Pense em Brasília, onde a maioria dos monumentos mantém o esquema normal de visitação, ou Curitiba, onde os parques espetaculares não fecham (apenas certifique-se de reservar o passeio de trem a Morretes com antecedência).

Voltar | Menu

Fevereiro, depois do Carnaval: praias do Nordeste

Praia do Riacho

Passando o Carnaval, os preços de pousadas, hotéis e passagens aéreas desenlouquecem, e você pode aproveitar o finzinho do verão no Nordeste com custos bem inferiores aos de janeiro. Dispense o Ceará (onde já pode invernar nessa época) e aproveite a última oportunidade para pegar tempo bacana em lugares como Pipa, João Pessoa, Porto de Galinhas, Maragogi, Rota Ecológica e Maceió, Sergipe, litoral norte baiano, Costa do Dendê. Em março o tempo ainda pode estar bom. A partir de abril, você arrisca pegar chuva em toda a costa leste. (A exceção é o Sul da Bahia, que continua uma boa aposta durante todo o primeiro semestre.)

Voltar | Menu

Março e abril: Santa Catarina

Bombinhas

O outono é a melhor época do ano para curtir Santa Catarina: o tempo em Florianópolis, Bombinhas, Balneário Camboriú e Praia do Rosa é mais firme do que no verão, os engarrafamentos só aparecerão nos feriados (evite!) e as praias estarão deliciosas. Os argentinos e uruguaios, que sabem das coisas, costumam manter Bombinhas funcionando até a Páscoa (Balneário não fecha nunca, nem no inverno).

Voltar | Menu

Abril e maio: Serras

Serra do Rio do Rastro

Com o tempo seco no Sul e no Sudeste e uma amplitude térmica interessante, com dias quentes e noites fresquinhas, as Serras brindam os madrugadores com ótimo clima e preço de baixa temporada, antes do inverno trazer as multidões e as diárias salgadas. É melhor curtir as Serras — no Rio Grande, em Santa Catarina, São Paulo, Rio e Espírito Santo — na baixa temporada do primeiro semestre do que na do segundo, porque a primavera é chuvosa nas duas regiões.

Voltar | Menu

Abril, maio e setembro: Bonito

flutuacoes-em-bonito-aquario-natural4

Os meses mais secos em Bonito são os do meio do ano — mas são também os mais frios. Quando vem uma frente fria daquelas, em junho, julho ou agosto, você não vai ter muita vontade de entrar debaixo de uma cachoeira (mas para as flutuações não tem problema: a água das nascentes é constante em 20ºC, e usa-se neoprene). Querendo a melhor resolução para a equação temperatura x chuvas x preço, programe-se para os meses de abril, maio ou setembro (fora de feriados, claro): a temperatura mínima dificimente desce a menos de 18ºC, as máximas atingem 25ºC ou mais e historicamente chove menos de 100mm em cada um desses meses.

Voltar | Menu

Maio e junho: Rio-Santos

600300paraty-4

O litoral sul do Rio e o litoral norte de São Paulo formam um dos trechos mais bonitos, mas infelizmente o mais chuvoso, da nossa costa. A melhor época para curtir o Litoral Norte paulista, Paraty, Ilha Grande e Angra dos Reis é no auge do outono, quando há menos umidade para ser retida entre a serra e o mar, e há maior incidência de dias límpidos. Fora de feriados, os preços estarão ótimos.

Voltar | Menu

Junho: Amazônia e Sergipe

Reserva Mamirauá

Em junho chove menos na Amazônia do que nos outros meses do primeiro semestre, e as águas estão altas em toda a floresta. Chegando um mês antes dos gringos (que vêm com tudo em julho e agosto) e fora das férias de verão amazônico (que caem em julho) você encontrará a melhor relação clima x preço para viver sua experiência de selva, visitar Manaus, Belém e Marajó. (Para Alter do Chão, vá entre setembro e novembro, para pegar as praias do rio Tapajós.)

São João de Estância, Sergipe

O legal de ir a Aracaju em junho é aproveitar as festas juninas: a cidade tem mais estrutura e é mais amigável ao turista “do Sul” do que os pólos forrozeiros de Caruaru ou Campina Grande.

Voltar | Menu

Maio, junho e agosto: Minas e Brasil Central

Ouro Preto

Em maio as chuvas cessam e o interior do Brasil estará verde e na melhor época para ser visitado. Fora de feriados e de julho, os preços serão convidativos nas Chapadas (incluindo a Chapada Diamantina, na Bahia), Cidades Históricas mineiras, Inhotim, Pirenópolis, Jalapão.

Voltar | Menu


E julho?

    Quebrei a cabeça aqui, mas não consegui identificar nenhum destino que fosse para julho aquilo que Salvador é em janeiro: um lugar onde deveria ser alta temporada, mas não é. Mas de um modo geral, os preços em julho são menos abusivos do que os de janeiro. Evite a costa leste do Nordeste, do Norte da Bahia ao Rio Grande do Norte: você pode pegar chuva. Arrisque o sul da Bahia, que é sempre uma boa aposta (o tempo firme não é garantido, mas é bastante provável). Cacife o Ceará, onde o verão chega mais cedo no Nordeste, ou os Lençóis Maranhenses, que estarão no auge da alta temporada mas também no auge da beleza das lagoas. Ao escolher Serras ou destinos do Brasil Central, espere encontrar os vilarejos lotados.

Voltar | Menu

Agosto e setembro: Noronha

Praia do Boldró

Veja bem: não que Fernando de Noronha seja barato nesses meses (ou em quaisquer outros). Mas se o que você busca é praia e mergulho (e não surf e badalação), agosto e setembro entregam a ilha em condições mais que perfeitas (sol constante, mar piscininha), por uma fração do que você paga no Réveillon ou no Carnaval, e por menos do que você paga em janeiro. Existem meses menos caros (o primeiro semestre, durante a temporada de chuvas, por exemplo), mas investir em Noronha em agosto e setembro é ter certeza de obter o melhor resultado para o seu desembolso.

Voltar | Menu

Setembro a dezembro: Nordeste

Taipu de Fora

A primavera marca o início da estação de chuvas em quase todo o Brasil — menos na costa nordestina. É para lá que você deve escapar nesta época. Fora de feriados, você vai encontrar pousadas, hotéis e resorts com vagas sobrando (e conseqüentemente com ofertas) tanto nas capitais quanto nos vilarejos de praia — pense em Fortaleza, Natal, Pipa, João Pessoa, Porto de Galinhas, Maragogi, Rota Ecológica e Maceió, Sergipe, litoral norte baiano, Costa do Dendê. As frentes frias do Sudeste só costumam chegar, de vez em quando, ao Sul da Bahia, entre outubro e novembro. Espere, porém, encontrar preços de alta temporada nos pólos de kitesurf da costa voltada para o norte, entre o Ceará e o Rio Grande do Norte, que estarão repletos de gringos aproveitando a temporada dos ventos.

Voltar | Menu

Semana anterior a feriadão: destinos top

Foz do Iguaçu

Anote aí: a semana anterior a feriadões normalmente é meio micada nos destinos turísticos mais procurados (incluindo praia e serra). Você deve encontrar preços bem interessantes na semana anterior a todo feriadão em Foz do Iguaçu, Gramado, Búzios, Bonito, Campos do Jordão, Sul da Bahia, Rota Ecológica

Voltar | Menu

Feriadões: Capitais não-nordestinas

Vila Velha

Nos feriados, não tem jeito: todos os destinos procuradões vão aumentar os preços, mesmo se for no auge da temporada de chuvas. A decisão inteligente é viajar no contrafluxo: enquanto os moradores das capitais do Centro-Sul fogem para apinhar os destinos próximos, você voa para aproveitar a cidade grande. Sempre é fácil encontrar tarifas camaradas nos hotéis (as redes mais voltadas para os viajantes de negócios costumam torrar as diárias em fins de semana e feriados). Você pode decidir o destino de acordo com a tarifa aérea mais camarada que encontrar (compre com 60 dias de antecedência ou durante promoções). Vá ticando suas lacunas: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Vitória… até o Rio de Janeiro tem dificuldade para substituir os viajantes a trabalho e lotar os hotéis nos feriados (com exceção, evidentemente, dos feriadões de Réveillon e Carnaval).

Voltar | Menu

Leia mais:

Passagens mais baratas no nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Aluguel de carro na Rentcars em até 10 vezes

78 comentários

Como estou querendo fugir da muvuca do Rio no réveillon, vou embarcar no post do Thiago (embaixador do Espírito Santo, rsrsrs): Rota do Lagarto. E levar a bike!
Só n sei como vai ser a estrada …

Fui a Manaus no feriado de Tiradentes deste ano por conta de uma promoção imperdível da Gol (cerca de 300 reais ida e volta) e encontrei a cidade relativamente tranquila com os passeios legais (Cachoeiras de Figueiredo + passeio de barco de dia inteiro) funcionando, além de hospedagem acessível, pouca chuva e rio cheio. Valeu muito a pena!

Oi Ricardo, adoro o blog. Queria uma dica de um lugar para ir comigo mesma algo perto ou dentro do Rio de Janeiro mesmo onde moro, e bbb de preferência, sem muvuca. Tive uma perda na família estou precisando recarregar as energias e me curtir um pouco. Um abraço e parabéns pelo trabalho.

    Olá, Rita! Quem responde é A Bóia. Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

    Rita, pra ficar tranquilo eu curto muito as serras em volta do Rio, principalmente Teresópolis. Tem várias pousadas na estrada Teresópolis-Friburgo que são ótimas. Ficam fora da cidade mas não muito longe que não dê para vir jantar em Teresópolis. Clima ameno, tranquilidade e natureza. Eu adorei.

    Ilha Grande, em dia de semana, antes do verão.
    A Serra também sempre é uma boa sugestão..

    Oi, Rita, fui a Paraty no ano passado totalmente só! Adorei! Fiquei na Pousada do Príncipe e me senti bastante segura. A pousada é fora das “correntes” mas bem perto do Centro Histórico. Cada dia ia comer em um restaurante diferente e bati muita perna observando o casario! Fui e voltei, a partir do Rio, de ônibus.

    Rita,
    depende muito do tipo de destino que você gosta, eu particularmente adoro recarregar as energias em Buzios. É um destino completo: tem praia pra relaxar, o movimento da Rua das Pedras pra distrair e o porto da barra tem um pôr do sol imperdível!

    Oi Rita. Um lugar próximo do Rio e mais ou menos como você descreveu é São Pedro da Serra. Tem pousadas bbb e é bem calmo, mas com atividades de dia, tipo cachoeiras, e à noite, com restaurantes com música mas sem muvuca. Boa recuperação.

    Eu indicaria Mauá, pois é mais em conta que Buzios ou Paraty e tem opçoes super charmosas. Além disso, é bem fresquinha e tem cachoeiras. E cachoeira é uma maravilha pra recarregar a energia, né? A cidade também tem boas opcoes de restaurantes. Gosto muito da Pousada Tijupá. Já ficamos lá com nossos cachorros.

Estive no carnaval em Aracaju… A cidade é agradabilíssima, ótima para crianças, com uma bela e estruturada orla em ATALAIA, tanto para as atividades diurnas, quanto para a badalação noturna. Com o carnaval ocorrendo em alguns pontos isolados,fui a Mangue Seco, Canion do Xingó, Croa do Goré, Praia do Saco, sem o tumulto das estradas e do povo lotando as praias… É um local se pensar quando o assunto é Nordeste sem tumulto.

Como bom curitibano, lembro que Curitiba tem o ótimo pré-Carnaval capitaneado pelo Bloco Garibaldis & Sacis, que há 16 anos atrai muita gente para as ruas da cidade nos três finais de semana que antecedem o Carnaval. É animação garantida. O bloco já integra a programação Cultural do Carnaval de Curitiba e suas saídas geralmente coincidem com o período da Oficina de Música (www.oficinademusica.org.br/). Nesta época também ocorre o Psycho Carnival e o Zombie Walk. Ou seja, tem atrações para todos os gostos. Grande abraço!

Bóia, depois de cinco anos consecutivos, passando minhas férias de dezembro com esposa e filho no exterior, pensei ser mais razoável este ano priorizar alguns destinos aqui mesmo no nosso país. Vou de carro de São Paulo para Florianópolis, onde ficaremos a partir do dia 06/12.De Florianópolis iremos para Gramado, onde ficaremos mais 5 noites hospedados no Sesc Gramado (13/12 – 18/12) na condição de comerciário e de lá para a região de Cambará do Sul. Retornaremos para São Paulo fazendo uma parada por algum outro lugar.
Você poderia nos dizer se é repetitivo demais visitarmos Cambará do Sul e Urubici e outros locais da serra catarinense. Vale a pena irmos para Bombinhas/SC no retorno para São Paulo ou melhor seria irmos para Curitiba/Morretes, tendo em vista que a data de retorno seria por volta dos dias 25/12? Muito Obrigado.

    Olá, Bruno! O litoral catarinense só lota depois do Natal. Monitore o clima; as frentes frias nessa época são freqüentes.

    Olá Bruno,

    Sou curitibano e conheço bem Bombinhas também, acho que nessa época o trânsito lá já fica pesado, tem ainda o pedágio que eles implantaram, por tudo isso passar apenas 1 dia seria pouco para aproveitar bem, Morretes é um lugar p passar o dia, o que vale a pena é o passeio de trem de Curitiba p lá, é de 1 dia também, espero ter ajudado.

Somos um casal de meia idade, e já não gostamos mais de muvuca. Vamos sempre ao sul em junho ou agosto. antes ou depois das férias e da alta temporada. Muito bom!

    Moro em SC e o melhor mês é março, águas do mar estão quentes e a maré baixa e, poucos turistas! Moro em Bal. Camboriú.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.