Feriadões 2021

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Carnaval 2021: viagens sem aglomeração

O Carnaval 2021 vai ser diferente de todos os outros. A folia oficial foi cancelada. É um feriado para descansar. O momento da pandemia em fevereiro, porém, pode levar a restrições de acesso ou limitação de atividades. Algumas cidades ou estados podem inclusive decidir suspender os feriados, que legalmente são apenas pontos facultativos. Ao fazer reservas para o Carnaval, fique atento para as condições de cancelamento, remarcação e reembolso.

Carnaval 2021: as datas

  • Feriadão de 4 dias
  • Véspera de feriado: sexta 12 de fevereiro
  • Feriadão: sábado 13 a terça 16 de fevereiro

O que esperar do Carnaval 2021

Todo mundo já sabe: não vai haver carnaval propriamente dito. Só o feriado. A folia oficial está proibida. (Pode haver blocos clandestinos pontuais, mas devem ser reprimidos.)

O momento na pandemia não favorece grandes movimentações em massa por todo o país. Dependendo do efeito que as festas e aglomerações de Natal e Réveillon tiverem sobre as curvas de contágio e de óbitos, é possível que prefeituras ou governos estaduais determinem restrições de acesso e limitação de atividades permitidas.

Além de fugir das aglomerações, viajar no feriado do Carnaval requer também estar preparado para uma mudança repentina de planos. Analise as condições de remarcação, cancelamento e reembolso antes de fechar qualquer reserva.

Voltar | Topo

Carnaval em praias sem aglomeração

Praias sem aglomeração: Santo André, Bahia

Santo André, Bahia

Encontrar uma praia sem aglomeração vai ser bastante difícil no Carnaval. Um feriadão de 4/5 dias, fechando o verão, vai levar as multidões a todas as praias próximas a capitais.

Para um feriado de praia com distanciamento social na areia, a saída é procurar uma praia distante dos grandes centros. Se você puder emendar a semana inteira, aqui vão 5 praias à prova de aglomeração até mesmo no Carnaval (veja detalhes de acesso e hospedagem clicando nos links):

Carnaval nas serras

Serra do Rio do Rastro

Serra do Rio do Rastro (SC)

Ainda que se situem próximas a grandes capitais, cidades de serra são um pouco menos procuradas do que as praias. Além disso, a serra normalmente oferece melhores condições de distanciamento: há mais pousadas de chalés individuais (muitas vezes com possibilidade de tomar café e fazer refeições no quarto) e mais atividades na natureza.

Serra paulista e sul de Minas

Saindo de São Paulo, priviegie lugares menores como São Bento do Sapucaí (190 km de São Paulo), São Francisco Xavier (150 km de São Paulo), Santo Antônio do Pinhal (175 km de São Paulo), Gonçalves (210 km de São Paulo) e Cunha (230 km de São Paulo).

Caso você escolha um dos destinos mais procurados, como Campos do Jordão (180 km de São Paulo) ou Monte Verde (170 km de São Paulo), porém, evite a muvuca do centrinho. Escolha restaurantes ao ar livre, em horários com pouco movimento (entre 16h e 19h, por exemplo).

Serra Fluminense

Pousada Tankamana, Petrópolis

Pousada Tankamana, Petrópolis

Na Serra Fluminense, pousadas com chalés individuais são o padrão fora dos centrinhos. Pense em Visconde de Mauá (200 km do Rio), nos arredores de Petrópolis (180 km) e Penedo.

Serra Catarinense

A Serra Catarinense certamente estará menos lotada que o litoral. Há muitas atividades ao ar livre, para fazer em passeios privativos, em Urubici e também em Bom Jardim da Serra (Serra do Rio do Rastro).

Serra Gaúcha

Carnaval em Bento Gonçalves: vindima

Bento Gonçalves: época da vindima

Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, vai estar em plena vindima -- a época da colheita das uvas. Você vai encontrar uvas maduras em alguns vinhedos e vai poder participar da pisa simbólica de uvas em algumas vinícolas.

Como viajar na pandemia?

Enquanto a população brasileira não estiver vacinada contra a covid, a orientação para viagem é a mesma para quando você sai de casa na sua cidade: usar máscara e fugir das aglomerações.

É possível fugir de aglomerações durante viagens?

Sim, é possível. Mas a responsabilidade recai sobre o viajante. Cabe a cada um de nós evitar engrossar as aglomerações sem máscara que, infelizmente, têm sido a paisagem mais comum nos destinos turísticos.

Na praia, fique fora da área das barracas e quiosques, e você vai conseguir pegar sol e entrar no mar mantendo o distanciamento social.

Nos vilarejos turísticos, evite a "rua da muvuca", onde os jovens ficam bebendo na rua, em pé, sem máscara.

Escolha restaurantes com áreas ao ar livre ou com ambiente bastante ventilado, e vá em horários pouco frequentados. Um bom horário costuma ser entre 17h e 19h.

Vai viajar de avião? As aglomerações no aeroporto e dentro do avião são inevitáveis. Por isso, compre máscaras PFF2 (N95) certificadas pela Anvisa (boas marcas: 3M, DeltaPlus, Camper), que têm qualidade equivalente à hospitalar. Use uma novinha no voo da ida. Ao chegar ao destino, pendure a máscara numa área ventilada e sombreada, e você poderá usar a mesma máscara no voo de volta.

Atenção nas condições de remarcação e reembolso!

Devido à imprevisibilidade da pandemia, restrições de acesso ou de atividades podem ser impostas pelos destinos ou pelos estados.

Ao fazer sua reserva, verifique as condições de cancelamento, remarcação e reembolso.

Voltar | Topo

7 comentários

Leo
LeoPermalinkResponder

Eita, finalmente este post!!! Rsrsrs...
Obrigada!
Em 2019, fomos a Foz do Iguaçu, e a sugestão que dou é não ir às cataratas no domingo pq fica insuportável!! Nos demais dias, tudo fica cheio, mas dá pra aproveitar.
Pra quem pode esticar a semana toda, depois da terça de carnaval sempre é bem tranquilo, mesmo nas praias do nordeste.
Como sugestão de outras sugestões perto do Rio pra fugir do carnaval, tem a região serrana e Penedo/Itatiaia. Depois de terça, até Visconde de Mauá fica mais tranquila.
Neste carnaval, vamos fugir da muvuca carioca indo pra região de Curitiba. Depois passo aqui pra dizer como foi.
Abs.

Edilene Nascimento

E como ficam nossas viagens internacionais no carnaval em tempos de epidemia de coronavirus quanto a cobertura dos seguros viagens que excluem tratamentos?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edilene! Precisei procurar bastante, e no que se refere especificamente a seguros-viagem a única coisa que consegui achar foi que, na Nova Zelândia, as seguradoras não estavam mais cobrindo viagens à China para seguros comprados depois da declaração da OMS de epidemia global.

Edilene Nascimento

Eu vi que tem uma cláusula no contrato da Allianz que exclue cobertura em casos de epidemia internacional e em outros seguros também de praxe. Quero ir para a Disney Orlando no Carnaval. Estava tudo pronto desde dezembro, mas agora estou receosa, sobretudo se precisar de atendimento médico por esta causa sem cobertura, pois não temos controle da evolução da doença. Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edilene! Obrigada por avisar. Infelizmente não há o que eu possa lhe dizer, a não ser que cruzeiros continuam partindo normalmente, pessoas continuam viajando de avião, apenas tomando as precauções recomendadas. Mas se você vai perder o sono por causa disso, cancele. Acho difícil que você consiga reembolso total, mas desejo-lhe boa sorte, de coração.

Guta | Blog Vambora!

Já faz alguns anos que passo o carnaval em São Paulo e a cada ano está maior e melhor. Só uma dica: o transporte público tende a ficar muito cheio e o preço de carros por aplicativo sobe também muito! Então vale a pena em cada dia de folia (e isso vale para os períodos pré e pós carnaval também), chegar de manhã numa região escolhida (seja no centro, Vila Madalena, Pinheiros, etc), por volta das 10h/11h e curtir nesse dia todos os blocos da região até o fim do dia.
Quem vai mais tarde ou resolve se deslocar entre regiões acaba passando perrengue, seja no trânsito, seja no metrô e trens, extremamente lotados.

regina coutinho defaria salazar

Obrigada pelas dicas. Excelentes como sempre.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Cancelar