Europa A-Z

Este índice leva a todos os posts já publicados de cada destino, em ordem cronológica inversa. Os destinos em MAIÚSCULAS já têm fichas organizadas.


1.703 comentários para “Europa A-Z”

  1. ah, o twitter é o da @alesie, não @alesia. :X

  2. Obrigado pelas dicas pessoal!

    Irei junto com minha noiva repensar o roteiro e volto aqui p/comentar com vcs…

    Abraço!

  3. Olá Riq
    Tudo bem? Estou planejando uma viagem pela Europa en julho por 15 dias e gostaria de algumas dicas, com Paris incluido. O que você me sugere? Estou em dúvida sobre Itália, Alemanha e outras opções. Me ajude, si vous plait!!
    Abraços

    1. Olá, Fabiola! 15 dias não é muito tempo; tente montar um roteiro enxuto com cidades não muito distantes entre si.

      Para começar, leia estes dois posts:
      http://www.viajenaviagem.com/2007/04/a-primeira-viagem-a-europa/
      http://www.viajenaviagem.com/2010/07/europa-quantos-dias-em-cada-lugar/

  4. No fim de junho vou a um congresso em Turim, mas antes terei uma semana livre. Melhor rodar pela Itália, pela Côte d’Azur ou ir conhecer outra cidade, como Londres, Paris ou Berlim e de lá seguir para Turim? Nunca estive na Europa.

    1. Oi, Cláudio. Primeiramente vc deve decidir com você mesmo o que vc prefere, para onde vc tem mais vontade e tal.
      Eu faria Paris. Mas só vc pode saber qual te agrada mais.
      Não dá para conhecer muita coisa da Itália em 7 dias. Vc pode fazer, por exemplo, uma viagem a Roma e Milão, ou Roma e Veneza, ou ainda 7 dias na Toscana. Tudo é difícil.
      Mas esse sou eu.
      Talvez vc tenha o sonho de conhecer Londres e o interior inglês, daí é melhor fazer isso.
      Faça antes uma viagem em vc mesmo para ter certeza. O máximo que dá para te responder daqui é a viabilidade de cada coisa. Por exemplo, se quando vc diz Itália, vc quer dizer Roma, Toscana e Veneza, já te adianto que uma semana é pouco tempo. Para Paris (e solamente Paris) é um tempo bom (mas ali sempre cabe mais um pouco).
      Abraço!

    2. Claudio,
      Essa é uma pergunta muito difícil de responder. Como nunca foi à Europa, talvez fosse mais legal você escolher um dos clássicos como Londres, Berlim, Roma… Bom, eu sou apaixonado por Paris e essa seria minha escolha. Agora, por outro lado, essa é a época ideal para ir à Côte d’Azur, pois ainda não é tão cheio e o clima é perfeito. Outra coisa boa é que fica razoavelmente perto de Turim. Se vc quiser curtir uma praia, esse é o lugar. Apenas não esqueça que tudo é muito caro e não espere praias como as nossas. Bom, é isso. Espero que tenha ajudado um pouco, ou pelo menos não tenha te confundido mais…
      Abraço.

  5. Ricardo,
    Voce é o máximo! Li uma reportagem numa revista, não me lembro qual, que voce falava no seu site e tal. Passado algum tempo, eu ia para um resort em Salvador e o querido google me ajudou a encontrar voce. E aí foi só alegria. Voce me deu todas as informações do Iberostar. Fantástico! Agora estou querendo ir para Budapeste, Viena e Praga. Entrei no seu site e está tudo lá. Pessoas que viajaram e estão dando todas as dicas. Obrigada.

  6. Oi Felipe

    Passei aqui para ver como andava o teu planejamento. E te dar uma dica da comunidade do ORKUT “dicas imperdiveis”, que descobri por aqui. Mas sinceramente, so com as dicas do Riq ja da para ir confiante. Bon voyage!

    1. Oi Usha!

      Estamos remodelando hehehe…

      Bacana! Iremos dar uma olhada nessa comunidade!

      Obrigado!

  7. Boia

    Ja vou comecar a abusar…
    Tem algum post sobre o que levar e vestir na Europa para as mulheres? Nao to achando.
    Quero viajar com uma maletinha, mas o problema sao os sapatos. Tenis fica quente demais. Havaianas no final do dia ficam muito duras de pisar. Rasteirinhas de couro comecam a machucar, tem que ter mais de uma para nao ferir no mesmo local. Birkenstorks? nem morta, rsrsrs Alguem ja descobriu a solucao ideal?

      1. A Cláudia Carmello do blog Outro modo de Viajar também tem um post bem interessante sobre quais sapatos uma mulher deve levar. O post é antiguinho, mas as dicas valem a pena ;)

        http://outromododeviajar.wordpress.com/2009/08/11/sapatos-pra-viagem-o-que-colocar-na-mala/

    1. Usha:

      sem dúvida nenhuma um All Star. Não é tão quente como um tênis esportivo, não cansa os pés ao bater perna o dia inteiro e é o calçado oficial dos “descolados” na Europa, em Nova York e também aqui no Brasil.
      E também combina com tudo: calça jeans, bermuda, legging, saia…
      Tem modelos de All Star pra todos os gostos, desde os de cores lisas até os estampados. Eu sempre uso nas viagens um xadrez em tons de bege que combina com qualquer roupa e é lindo.
      Use com uma meia um pouco mais grossinha, daquelas que são tipo atoalhadas por dentro, para não machucar os seus pés.
      Outra opção é um mocassim, mas aí já acho muito “senhora”. Até minha mãe que tem 72 anos usa o All Star e adora.
      Abs, Kristen

      1. Usha
        Eu uso sempre e levei os meus Converse, mas já bem batidos para não machucar. Lá em Paris vi muita gente de Converse, então acho que vale para andar muito e ficar bem no estilo europeu :-)
        Mas só recomendo que vc leve um rolo de esparadrapo e forre o calcanhar, o pé e os dedos com ele, porque mesmo os Converse batidos machucam após um dia inteiro de andação. ;-(
        Em relação às roupas, tem de tudo por lá. Mas a Lina do Conexão Paris recomenda levar um Trench Coat e eu achei bem legal esta dica, porque vc fica bem vestida, protegida do frio ao mesmo tempo.
        Como eu sou “mais básica” que azulejo branco, eu levei camisetas lisas curtas e compridas, 2 jeans, 1 saruel de malha, 2 converse, 2 shorts, 1 trech coat, tudo de cor básica, e ia variando com a camiseta e só.
        Prá mim funcionou e eu me senti bem vestida prá turistagem (para 20 dias em junho).

    2. Tenta sapatilhas!
      São baixinhas e estão super na moda!

    3. Isso é ultra pessoal mas, particularmente, embora tênis não seja nada elegante é imbatível para quem passa o dia inteiro andando(eu).Já tentei de tudo. Mesmo as sapatilhas me matam no final do dia. Claro que depende da estação. Pode ser muito quente no verão mas para outono/inverno acho ótimo. Já tentei botas no inverno mas não tive a sorte de encontrar aquela-bota-confortável-para-um-dia-inteiro. Comprei um sapato de uma marca Alemã que tem sido meu sapato de viagem desde então. Quase um tênis no conforto mas beeem mais bonitinho. Mas é muito pessoal.

    4. Oi Usha
      Sapato ! Eis o item mais difícil da mala. Estive em Roma ano passado no verão e levei uma sandália rasteira da Uncle K. de solado de couro e tiras elásticas por cima. Bonitinha e super confortável. Foi uma escolha excelente para o calor. Mas nos dias em que batemos perna mesmo, o tempo todo sem parar, o que segurou foi o bom e velho tênis. Uma outra vez, fui de sandália Side Walk, e também foi bacana.
      Boa viagem.

    5. Pra mim, as sapatilhas são imbatíveis! Acho mais confortáveis que o All Star, embora essa também seja uma excelente opção.

    6. Usha,

      Para viagens urbanas gosto de uma sandália que comprei na Side Walk que possui amortecimento. Ela não é linda, mas como sofro com dores no calcanhar, foi uma ótima companhia. Confortável, fresca, tem um pequeno salto e fica bem com roupas esportivas e mais arrumadinhas também.
      Eu não me dou bem com sapatilhas nem com rasteirinhas então para mim foi a solução.

    7. Usha, tenho a mesma dificuldade! Como não uso tênis no dia a dia (a não ser os de academia, mas esses não contam, né!), acaba ficando difícil ter um tênis “amaciado” pra viajar. Mesmo assim, achei um modelo da Puma bem confortável, e o resultado é que ele virou um sapato só de viagem mesmo, que uso há uns 3, 4 anos. Também tenho umas botas com solado de borracha que são bem confortáveis para usar o dia inteiro e servem para viagens de primavera/outono (nunca viajei no inverno europeu). Nos dias de calor, fico com as sapatilhas ou uma sandália rasteira mesmo, até porque não gosto de usar tênis com bermuda e vestido.

    8. Nessa eu posso ajudar!

      Uma coisa é fato: você vai andar muito. Um porque sempre andamos mais que o normal quando estamos viajando e dois porque a maioria das cidades europeias são planas. Para conhecer bem uma delas, a melhor forma é caminhar!

      Se você for na época do verão, havaianas são boas (mas desconfortáveis se usadas em excesso) e sapatos com palmilhas modeláveis, que se adaptam ao seu pé. Elas podem ser compradas separadamente e colocadas em qualquer tipo de sapato! Se você for na época do frio, a bota é indispensável. Pense em uma com um salto de dois ou três dedos no máximo e que seja mais frouxa no pé. Uma amiga comprou uma muito apertada e teve dores imensas pois precisava de usar duas meias (ou uma bem grossa) e quando fechava a bota ela apertava seu pé.

      Para todas as estações, eu recomendo os sapatos Croc! Tem hora que nem lembro que as estou usando!
      Boa sorte!!
      Beijos

    9. Pra mim não tem nada melhor que tenis… e como vou turistar (risos), acabo não me importando muito com a parte fashion do negocio (pelo menos durante o dia).
      Eu comprei um tenis (daqueles marronzinhos) de trilha, combina com bermudas, jeans e qualquer camiseta e beleza! To pronta para rodar e andar o dia inteiro… a noite eu sempre tenho em mãos uma sapatilha (sem salto) para ir a restaurantes e afins…
      A primeira vez que fui a Europa estava na moda o Keds, lembra??? Quase morri de dor no pé… depois dessa, só tenis! :)
      Abs

    10. Vou dar meu pitaco também :) Conheço gente que viaja bem de Melissa, de All Star, de Timberland, de Havaianas. Cada pé é um pé, então não tem muita receita. Mas acho que qualquer sapato muito confortável se torna bem menos confortável no 3º ou 4º dia de viagem. É difícil um calçado que não machuque nem um pouquinho quando usado durante o dia inteiro, todos os dias.

      Minha dica é levar dois sapatos “de guerra” para poder variar. Um dia você caminha bastante com um, noutro dia caminha bastante com o outro. Ter uma alternativa para variar, quando surge uma bolhinha ou um “assado” é fundamental :)

      Outra coisa que pode ajudar é “conhecer” bem o sapato. Saia na sua cidade um dia no mesmo ritmo que um dia de férias. Caminhe, pegue transporte em pé, vá a um museu. Se ele passar no teste, pode ir pra mala! :mrgreen:

      1. Olá, Mariana! Menina, você sabe das coisas! :D

        1. Olha que honra, ganhei elogio de especialista!!!

    11. Oi Usha! Eu, particularmente, não acho All Star tãão confortável assim. Mas isso é tão pessoal, né? Prefiro as sapatilhas que, além de tudo, combinam mais com o meu estilo. Mas nem toda sapatilha é confortável o suficiente… Meu achado é a linha confort da Arezzo: tem solado de borracha e são muuito macias. Para o frio/ outono, uso botas com solado de borracha (são mais confortáveis e isolam o frio). Quando uso All Star, coloco meia bem fofinhas (eles são um pouco maiores do que meu pé, foi o jeito que eu encontrei de usá-los porque o meu número sempre machuca os lados do pé). De qq forma, acho legal ter dois sapatos, e alterná-los nos dias de andança, porque aí vc “muda” as áreas de atrito (não sei se deu para entender) rs… Boa sorte!

  8. Oi! Obrigada pela resposta anterior.
    Eu e minha irmã pensamos no seguinte roteiro: Madri/Barcelona/Marselha/Genova, com escapadas bate/volta.
    De Madri para Barcelona de trem, de Barcelona para Marselha de avião(?). Mas, o grande problema está sendo o transporte Marselha/Genova. Pelo que pesquisei os vôos são terríveis e caros e não existe trem direto de Marselha para Genova. Qual a melhor opção?
    Muito obrigada pela ajuda.

    1. Olá, Margarida!

      Seu roteiro é bastante inusitado!

      O ideal é tentar incluir todos os trechos intra-europeus na passagem transatlântica. No mínimo peça esse orçamento a um agente de viagem e compare com as passagens avulsas que você conseguir achar.

      A Spanair voa entre Barcelona e Marselha. Nenhuma cia. voa entre Marselha e Gênova. Você poderia voar a Milão e continuar de trem.

      Mas o mais interessante parece ser ir de trem mesmo. São 6h de viagem no horário mais conveniente, com trocas de trem em Nice e Ventimiglia.

  9. A Puma e a Nike tem uns tênis/sandálias que podem ser uma boa opção. Tem o solado confortável de um tênis mas é bem mais aberto. O grande esquema vai ser variar, havaianas doem mesmo no final do dia e se você andar realmente muito o All Star também vai doer ( sola muito fina).

  10. Em materia de calçado é sempre o problema da viagem. Os pés sofrem de tanto andar.
    Recomendo esses tenis mais bonitinhos da puma ou da nike , keds´s. sao confortaveis.
    Sempre levo jeans, camiseta, e uma ou duas roupas para um jantar mais sofisticado ( um terninho ).
    O trench coat tambem serve para varias ocasioes. Sei que sempre acho que estou levando pouca roupa e na volta
    vejo que levei coisa demais. Boa sorte !

  11. Eu também acho que tênis é imbatível (apesar de meio feioso e muito pouco formal). Eu finalmente amaciei uma bota da Timberland que é marrom escura, protege da chuva e quebra o galho na neve, que não é muito feia – mas não é muito boa no verão. Eu já decidi pra mim que o mais importante é conforto, e ter pés no final do dia, então é tênis ou bota mesmo (com uma havaianas pra passear em algum parque). Deus me livre de ser personagem de piada – “Paris é aquela cidade em que a bolha do pé furou” – toc, toc, toc, ninguém merece. Já desencanei: os restaurantes estão preparados pra receber turistas mesmo, e sabem que você é turista, então vão te receber com roupa de turista (que esse negócio de bater perna o dia inteiro, e querer voltar pro hotel pra se arrumar antes de sair pra jantar é fria – a gente desmaia na cama).
    Se você não quiser ir de tênis, tenta uma sapatilha dessas linhas “confort”, que não costumam ser muito bonitas mas não mastigam os dedos (muito). Eu tenho uma da Usaflex que é bem boa, e resolve para uma saída mais arrumadinha.

  12. Natalie, adorei o post que vc recomendou. Eu acho que todo mundo incorre num erro básico: achar que os sapatos sem salto algum são os mais confortáveis. Há uma série de estudos falando que na verdade o ideal é vc usar um saltinho de nada (aqueles de vovó, sabe?) 2, 3 cm, quadrado. Isso faz sua coluna ficar mais adequada (não sei se é reta, por isso usei o “adequada”, hehehe). Normalmente uso bota de salto quadrado não muito alto, ou sandália peep toe com esse saltinho básico, porque não coloco tênis no pé pra andar na cidade nem com dinheiro. Acho All Star bacana, mas não tenho nenhum porque no meu pé não fica bom, mas desconfio que por ser muito baixo ele cause dores depois de andar o dia inteiro, assim como as sapatilhas retas.
    Mas levar menos de 4 pares não tem a menor condição.

    1. Levar menos de 4 pares não tem a menor condição (2).
      As crocs também estão com uns modelos bonitinhos, tipo de boneca, que devem ser bem confortáveis. Minha irmã ganhou de aniversário e não tira mais do pé. No site dá pra ver uns modelos mais estilosinhos. Vou conferir na próxima viagem.
      Sapato sem salto algum pra mim só havaianas. Os outros ‘fisgam’ o pé, na sola. Preciso desse ’saltinho da vovó’, tenho alguns pra trabalho, mas pra viagem ainda não achei o sapato perfeito.
      Levo 1 tenis, 1 havaianas, 1 sapato de salto médio, 1 fechado baixo, geralmente. Mas quero muito evoluir!

      1. Uso os Opananken, os mais bonitinhos, pois, sapatos muito rés do chão me matam …. pois estou pesada e tenho pés 41 não os acho com muita facilidade.estes sapatos tem amortecedor, tem salta tipo anabela, tem botinhas bem lindas, sou freguesa!!!Agora comprei uma sapatilha crocs bem confortavel, adorei!Só tem o incoveniente do cheirinho no fim do dia…

  13. Vou a Paris em breve. De lá, pegarei avião para Lisboa para retornar ao Brasil. Somos em 3. Qual transporte seria melhor, do centro de Paris até Orly, considerando o horário do vôo – 10:30 da manhã ? Táxi ou transfer ? Orcei um transfer, a ser pago aqui no Brasil, em 116,00 euros para nós 03. Achei caro, o que ficaria em 38,70 euros por pessoa. Não sei se táxi ficaria mais barato. Nem sei se é confiável pedir um táxi no hotel. Não tenho a mínima idéia de preços nem de táxi, nem de transfer. Que acha que devo optar ? Grata.

    1. Lívia, acho que o taxi sairá mais barato. É confiável pegar no hotel. Da última vez que fui(2008) o shuttle para o Charles de Gaulle custava 17 euros por pessoa, salvo engano. Dá uma perguntada lá no tripadvisor.com ou uma olhada no Conexão Paris.

  14. Dani, onde é que eu assino embaixo? Adorei o “Deus me livre de ser personagem de piada”. Comprei uma sapatilha da timberland agora que não é baixinha de tudo porque tem o solado como o de um tênis. Vamos ver no que dá. É estilo “confort” mas é bem moderninha. Gostei!

  15. Antigamente sandália confortável era a dos alemães, daquelas que se usavam com soquete (= meia pequena) branco. O máximo do horror. Mas nos últimos anos tudo o que é marca melhorou os modelos. Há imensas lojas por cá com sandálias (imbatíveis para o Verão, para o pé arejar)confortáveis (diria mesmo ortopédicas, não sei se usam a expressão) com modelos “utilizáveis” por nós. Mesmo as Birken têm umas chinelas às flores e outros padrões muito engraçadas. Se não trouxer, compra cá. E o mesmo se diga dos ténis. A Timberland, por exemplo, tem modelos confortáveis para todas as épocas do ano e são muito giros ( = bacanas).
    Infelizmente para mim, as melhores marcas são têm números acima do 36. Como sou minúscula, vejo-me aflita para encontrar.
    De qualquer forma eu tenho uma tese, própria de quem, por imperativos profissionais, só pode viajar em época de turistagem. Os habitantes locais lindos e bem vestidos também não estão lá. Em cidades cheias de turistas estarei (estaremos) sempre bem, tal é a quantidade de mulheres de cara lavada e mochila… if you know what I mean.

  16. Eu sempre usei tênis – os de corrida são os melhores -, sendo que no inverno os pretos caem bem com casacões, no conjunto visual quase não se nota que são tênis. Na última viagem que fiz à Europa, que foi no verão, descobri uma alternativa: sapatilhas de elástico da Mr. Cat. Levei uma bege com dourado e uma preta. Elas não amassam na mala, não machucam e não pesam nada, são molinhas, tipo de bailarina. Amei. O único incoveniente é que a falta de uma elevação maior do calcanhar (que os tênis de corrida têm) cansa um pouco. Mas não são totalmente retas como All Star e Keds. Claro que antes de levar fiz o “test walk” batendo perna no shopping. O engraçado é que em Lisboa vi umas três mulheres com sapato idêntico nos pontos mais turísticos e logo notei que eram brasileiras.

  17. São essas: http://dazzleblog.com.br/2010/07/07/off-beauty-sapatilha-bailarina-mr-cat/
    Gosto mais das sem detalhes. Uma meia palmilha de gel ameniza o fato de o salto ser salto baixo.

  18. Gente

    MUITO OBRIGADA!
    Adorei as dicas. Voces sao experts mesmo. Lembrei da sandalia de camurca (tipo Teva) que herdei da minha mae da Sidewalk, superconfortavel e feia que doi. Sera que ainda existe? Vou procurar a sapatilha da Timberland e a da Mr. Cat. Mas como disse a super expert Mariana, o certo e trocar sempre de sapato. Eu sou havaianofila. Na Disney, a havaiana que prende no pe e imbativel! Mas la nao se anda tanto.
    By the way, sou turista assumida, ando de tenis sem pestanejar. E para o horror da minha mae, vou de havaiana para o shopping. Em tempo, afasta as vendedoras que acham que eu nao to ali para comprar, rsrsrsrs.Esse truque so nao da certo na Datelli pois elas ja me conhecem. Alias, as rasteirinhas com solado fofo da datelli sao otimas, mas para viajar nao da porque voce sente os buracos do chao e sao muito flats, e como as havaianas, cansam. O tal saltinho quase impreceptivel e fundamental.

  19. Eu tenho sapatilhas da Bottero que são bonitas e extremamente confortaveis – acho que é uma linha especial “confort”, não tem aquela sola lisona que acaba fazendo o pé doer no final do dia. Para mim é a melhor solução, e como ja foi dito, o ideal é variar dois pares, o que mata é usar o mesmo todo dia. Se a viagem for no frio, uma bota com salto baixo (3 ou 4 cm), de preferência com bico redondo e que não fique apertada no pé.

    O problema de usar tênis de esporte é que, pelo menos aqui em Paris, você vira piadinha para meus amigos franceses, que sempre me dizem: “como identificar brasileiros em Paris? Eles falam alto e estão prontos para ir correr no parque!” ;-)

  20. Ai Fernanda, nao sabia que pagavamos esse micasso, mas desconfiava. Mas num ligo nao, o que quero e ser feliz. O que me da um choque de horror estetico e tenis com casaco de inverno, mesmo assim as vezes cometo o pecado.

    Mas eu tambem tenho o meus 2 centavos: como identificar brasileiros em Montreal no outono e inverno: usando sapato e bota brasileiro que tem a sola lisa que alem de nao isolar do frio faz com que eles escorreguem e caiam. Da pena de ver as turistas se produzindo horrores para passarem desapercebidas, quando os nativos estao usando aquelas botas horrorosas de la.

    Vamos ser sinceras, as brasileiras sabem se vestir. Minha filha diz que o maior misterio do mundo e como com o preco e a oferta de roupas dos EUA as americanas consigam se vestir tao mal.

  21. Meninas,

    As francesas usam shorts e bermudas no verao?
    Nos EUA as jovens usam uns shorts pequenerrimos, ate para a aula na universidade. Minha filha tem uma colecao deles e caiu na boca do povo aqui em Maceio devido ao tamanho minimo deles, mas sao tao praticos… Eu uso bermuda, mas acho que para viajar vestidos sao mais praticos e frescos, com excecao dos sundresses pois parecem roupa de gravida. Na Grecia vou usar biquini e camisoes de praia, minha roupa oficial de final de semana aqui em Maceio. Em Paris nao sei ainda. Pretendo levar apenas uma mala de mao das grandinhas com rodinhas. Et voila mon doute: bermuda vs vestido.

    1. Usha, eu tenho a impressão de que, na França, por melhor que sejam as nossas intenções, sempre estaremos meio “mal vestidas” perto das francesas :) Quando fui a Paris fiquei muito impressionada como as roupas de todos, homens e mulheres, sempre caíam bem, por mais simples que fossem. É algo estranho e que não dá para imitar :) E depois de um tempo acabei até achando meio monótono! É um pouco “certinho” demais pro meu gosto.

      Penso que você deve sentir-se confortável e bem com as roupas que costuma usar para viajar, com aquelas que julgar mais práticas! Eu particularmente acho o maior barato quando conheço alguém de outra cultura, com um jeito diferente de se vestir e de se comportar. Não temos que viajar para ficar camuflados… Sejamos o que somos! E caso encontre roupas na França que sejam mais bonitas, mais interessantes, mais práticas do que as suas, compre e leve pra casa ;)

    2. Quase não tem francesas em Paris no verão, então você nem precisa se preocupar! Brincadeiras a parte, os franceses fogem de Paris no verão e a cidade é invadida pelos turistas, que sim, estarão usando shorts e bermudas (eu já fui em agosto e usei saias e bermudas). Se você quer se sentir elegante, leve os vestidos. Se não se incomoda de parecer uma turista, leve as bermudas.

  22. Gostei muito dos comentários e dicas de todas vcs. Estarei em Londres no finalzinho de setembro, ou seja, espero já um friozinho. Pretendo descascar essa cidade por 20 dias,….logo,…sapatos confortáveis serão um must pra mim. Tenho 2 tenis tipo reeboke nike,..ambos me machucam se caminho muito. Tenho tb um calçado tipo usaflex, estilo retrô, de salto médio, e todo acolchoado por dentro. Mas acho que o calcanhar vai me incomodar ao final do dia…..E uma bota alta de montaria bem batida, um numero maior que o meu…acho que poprei uma palmilha gel e mandar ver…..e talvez deixar por lá pois ela já teve seus dias de glória…..rssPreciso de um sapato pra alternar,..ainda nao sei…e será que vale a pena ver algo por lá?? O que vcs acham? Sei que Londres é a meca do consumo,. mas nós temos sapatos melhores que eles….e por preço melhor claro

  23. Tratado Schengen , vcs contratam esse serviço?

  24. FLORENÇA – Amicci degli Ufizzi. Compensa?
    Julho em Florença. 3 Dias. Para furar filas, compensa associar aos Amigos do Ufizzi (que funciona como um museum pass), ou fazendo reserva antecipada na Accademia e na Ufizzi já é o bastante? O dúvida é: outros museus como Palácio Pitti e Bargelo costumam dar muita fila em Julho? O inconveniente da reserva antecipada
    é que tem que ser com hora marcada. Alguma luz?

    1. Olá, Mateus! Estamos subindo a sua pergunta para o Perguntódromo, vamos ver se aparece algum comentarista abalizado para dar pitaco!

    2. Quando fui, há dez anos, bastava comprar pela internet para furar fila. Dica do velho Frommer´s a 50$ por dia, que nem existe mais. Era uma fila inacreditavelmente grande em maio de 2001, mesmo na baixa temporada, imagino em julho de 2011…

    3. Mateus,
      Fui nesses três museus em outubro do ano passado. O Bargello não tem fila nenhuma e é bem vazio (acho que escultura não faz muito sucesso), apesar de ter uma baita coleção. Para o Ufizzi e o Pitti comprei um Caravaggio Pass, pq estava tendo uma exposição sobre o artista. Foi uma baita pegadinha, pq no Ufizzi só tinha a Medusa e no Pitti acho que nem isso. Mas os “caravaggistas” expostos valeram a pena. Os atendentes do Ufizzi não são dos mais atenciosos e fizeram uma besteira com meu bilhete, que os atenciosíssimos atendentes do Pitti tiveram de consertar. Como essa besteira foi feita com mais gente, acabou formando uma filinha, mas nada do outro mundo. O Pitti é incrível, mas o mesmo não diria do Giardino Boboli, logo atrás (mas isso é discutível). Não perca o sorvete da Vestri em Florença.

  25. EU E MEU MARIDO IREMOS PARA VIENA, PRAGA E BERLIM (3 NOITES EM CADA CIDADE) EM ABRIL.

    GOSTARIA DE DICAS DE TEATRO, JOGOS OU DE ALGUM SHOW QUE POSSOAMOS ASSISTIR. IREMOS 20 DE ABRIL PARA AS CIDADES JA CITADAS.

    OBRIGADA.

    DANIELA

    1. Olá, Daniela! Vamos ver se os tripulantes aparecem com dicas por aqui :) Por ora, pediria a gentileza de evitar o uso de maiúsculas — na Internet isso significa que você está gritando!
      De qualquer forma, em três dias me parece que vocês estarão ocupados com as atrações que a própria cidade já oferece.

  26. Tambem estou de viagem para a Paris em abril e estava pesquisando sobre os calçados indicados para essa aventura e vi que fica a criterio de cada um., porem quanto mais confortavel melhor. Alguem já viajou com o Nike Free? a minha duvida com relação a ele, super confortavel, é que ele é todo de tecido, ou seja, choveu fica todo molhado e o frio que ainda estara lá.

    1. Cai fora de calçado não impermeável, exceto no alto verão e olhe lá.

  27. Olá! Li em alguns sites que na maioria dos estabelecimentos europeus só estão aceitando cartões de credito com chip, isso é verdade?

    1. Olá, Leandro! Não é verdade. Se fosse terminaria o turismo americano na Europa; os cartões americanos não têm chip.

  28. FLORENÇA MUSEUM PASS

    Ficou para 25 de março de 2011 o lançamento do Museum Pass de Florença.
    Vai custar 50 Euros e cobrir 33 museus, valendo por 3 dias consecutivos.
    A gde. vantagem não é o preço, mas furar as filas imensas das bilheterias.
    Se está de viagem marcada, vale a pena esperar.

  29. Ola galera do Vnv, nao consigo viajar sem passar por aqui, alias na ultima viagem fiquei num hotel indicado por vcs em Rotenburg (Alemanha) maravilhoso!!! demais obrigada.Agora estou pensando em Portugal e Espanha 15 dias , pensei nisto o que vcs acham??tem tantos lugares que vcs sugerem que parece que estou sempre esquecendo de algo…
    1) Rio
    2) Lisboa
    3) Lisboa
    4) Lisboa (A8 – 1h57mim -173km) Fátima (A1 – 52min – 85km) Coimbra
    5) Coimbra(A29 e A1-1h25min – 1122km) Porto
    6) Porto
    7) Porto (A25 e A62 – 3h42min – 355km) Salamanca
    8) Salamanca ( A50 – 2h35m – 213km) Madrid
    9) Madrid
    10) Madrid (A4 autovia del sul – 4h22min – 401km e 5h02min via Toledo) Cordoba
    11) Cordoba (A44 – 2h38min – 213km)Granada
    12) Granada
    13) Granada(A92 -2h53min – 251km) Sevilha
    14) Sevilha
    15) Sevilha(A49 e A2 – 4h08min – 460km) Lisboa
    16) Lisboa / Rio

    1. Claudia,
      Fiz uma viagem muito parecida com a sua em 2007, sem visitar Córdoba e Salamanca. No seu roteiro, me parece ter lugar demais, pois os deslocamentos vão te consumir. Pelo visto você vai alugar carro. A volta pra Lisboa é bem puxada. Recomendo avião ou ônibus de Sevilla a Lisboa. Olha o meu que fiz de ônibus:
      4 dias Lisboa, fazendo um bate-volta pra Sintra e outro pra Óbidos e Nazaré
      1 dia viagem ao Porto, passando por Fátima. Você substituir por Coimbra
      2 dias no Porto
      3 dias Madrid
      2 dias Granada
      2 dias Sevilla
      Não recomendo alto verão para a Andaluzia. É quente demais…
      Quando planejei esta viagem, o Riq me ajudou. Dá uma olhada nos posts:
      http://www.viajenaviagem.com/2007/07/14-dias-em-portugal-e-espanha-pra-carol/comment-page-2/#comments

      Também já fiz outra viagem de carro e funcionou bem dentro de Portugal. Se fosse você, faria um misto de carro alugado (dentro de Portugal e entre Sevilla e Granada), ônibus e avião (este só se não fosse tomar muito tempo).

    2. Claudia, pode visitar Extremadura (Guadalupe http://www.monasterioguadalupe.com/ + Valle del Jerte http://www.elvalledeljerte.com/ + Mérida http://www.merida.es/guiaturistica/monumentos + Cáceres http://turismo.ayto-caceres.es/)e a zona norte de Sevilla Cazalla de la Sierra http://www.spain.info/es/ven/otros-destinos/cazalla_de_la_sierra.html ) Sevilla fora do mes de julho e agosto se você esta a o sul de Portugal se você esta a o norte pode ver Salamanca, Orense, Lugo e León.

      1. Desculpe, http://turismo.ayto-caceres.es/ agora sim

    3. se passar por perto de carro, dê uma parada em Ronda, uma cidade cercada por cânions. É indescritível.

  30. Claudia, fiz uma viagem de 25 dias à Portugal e não deu tempo de ir ao Alentejo e na Espanha nem pensei. Portugal merece uma viagem com mais calma. Voce não pensou em começar pelo Porto e terminar em Lisboa ou vice e versa? Eu fiz assim: Rio/Porto – Lisboa/Rio. Depois de 5 noites no Porto aluguei um carro e fiz a festa até Lisboa. Fui para o norte e depois fui descendo. Foi uma viagem memorável.
    Voce já esteve em Portugal?

  31. Também acho 15 dias muita coisa, hein… só fui prá madri deste roteiro, mas fiquei 3 dias e meio na cidade e nem sequer pensei em toledo e outras da região… pegar os 15 dias só por Portugal não seria melhor? Ou então só num pedaço da Espanha mesmo

  32. No roteiro, trataria de incluir Sintra e, se possível, Alcobaça, Batalha e Óbitos. Viáveis de fazer bate-volta de Lisboa.
    Recomendo ver com cuidado a questão do aluguel do carro, não são todas locadoras que cobrem o risco de o carro atravessar a fronteira Portugal/Espanha. Além disso, creio que tenha preferido tanto tempo na estrada por gostar de dirigir, pois, do contrário, refletiria se não seria melhor devolver o carro no Porto e, de lá em diante, fazer os deslocamentos de trem/avião.
    Um dia e meio para Madri vai te fazer conhecer nada… ou quase nada, recomendaria rever os seus destinos dentro da Espanha, a não ser que já conheça e esteja voltando lá por algum ponto específico que quer revisitar ou não cobriu na última visita.

  33. E por que não chegar por Portugal e ir embora pela Espanha?
    Nós sempre viajamos “correndo”, pois nunca podemos tirar mais que 10 dias de férias por vez. Por isso, entendo as pessoas que querem espremer o máximo de coisas possível em uma única viagem… Talvez fosse o caso de diminuir o número de cidades, mantendo só as principais, e economizar o tempo da volta, vindo embora direto de Madri, ainda que com conexão em Lisboa.

  34. Olá Cláudia,
    Na verdade 15 dias não dá para visitar nem um tantinho de Portugal e Espanha, que são países lindos e com muito a oferecer, e que são bem grandes, apesar de acharmos que é tudo perto. Fiz duas viagens por essas bandas e posso te dizer sem sombra de dúvida que o correto é se concentrar em regiões dos países e não tentar cobri-los numa viagem. Sinceramente, com esse roteiro você vai passar tempo demais em estradas e pouco vai aproveitar dos lugares.

    Para piorar, os tempos e distâncias que você colocou são através de autoestradas, que são absolutamente monótonas, com pouco para ver. Fora isso, para cumprir, por exemplo, 460km de Sevilha a Lisboa em 4h08min, você tem que ir a uns 110km/h o tempo inteiro e sem parar; isso é um tanto improvável; eu colocaria fácil fácil umas 6 horas para uma viagem dessas, o mesmo raciocínio vale para os outros trechos. Achei também que tem muita troca de hotel, o que é estressante.
    Não sei se você tem lugares obrigatórios nessa viagem, se tiver coloque aí para darmos palpites, mas deixo minha sugestão:

    - 4 noites em Lisboa: inclua bate-volta para Óbidos e Sintra
    - Avião para Madri (há passagens baratíssimas entre Lisboa e Madri, quando fui em dezembro encontrei preços ótimos na Iberia)
    - 4 noites em Madri: inclua bate-volta de trem para Toledo e Ávila ou quem sabe em Segóvia/El Escorial
    - 1 noite em Córdoba: vá de trem (400 km de carro não é mole)
    - 2 ou 3 noites em Granada: dá para ir de trem também, apesar de ter poucos horários. Se quiser pegue um carro aqui, para ir até Sierra Nevada e passear tranquilamente pela região, indo até Sevilha por estradas secundárias.
    - Chegar em Sevilha e entregar o carro.
    - 3 noites em Sevilha. Daí volte pra Lisboa de avião, ou pra Madri de trem e de lá pra Lisboa de avião. Melhor ainda seria chegar em Lisboa e voltar de Madri.

    Sugiro deixar Porto, Coimbra e Salamanca para uma outra viagem, ou fazer um roteiro diferente que inclua essas cidades e deixe a Andaluzia de fora. Acho que norte e sul da península ibérica não combinam com uma viagem de 15 dias devido às grandes distâncias. Acho que vale mais aproveitar as duas capitais e os diversos bate-voltas que elas oferecem.

    Abraços,
    Renato Mechica

  35. filas gigntescas na Ufissi sempre, vale a pena comprar pela internet para furar a fila.

  36. Trips,
    Agora em maio, vou fazer um dos roteiros sugeridos pelo Ricardo Freire: Roma, Firenze/Toscana, Veneza, 14 dias. Já conheço as 3 cidades citadas, mas não a, digamos, Toscana “interior”. Reservei 4 noites para uma base em Siena (chegando de Roma e partindo para Firenze de trem). No segundo dia alugo um carro e rodo três dias pela Toscana. Minha dúvida: dadas as circunstâncias, melhor dormir no Centro Histórico de Siena ou em algum local no entorno ? Dicas de hotéis são bem-vindas !
    Obrigado, Sérgio

    1. Sergio,

      Fiquei em Siena em um hotel que, para mim, foi a solução do impasse carro x centro histórico. O Palazzo Ravizza tem a frente dentro das muralhas e a entrada do estacionamento fora da área de restrição. http://www.palazzoravizza.it
      O hotel é muito bom, montado em um edifício histórico com quartos grandes e charmosos. Os tetos preservam os afrescos originais e os equipamentos são modernos. Como é um prédio adaptado os quartos são diferentes entre si. Alguns com uma vista incrível para o campo.
      Fica a uma caminhada agradável da piaz

      1. Cara Eva,

        Muito, muito obrigado pela resposta e pela dica ! Dei uma olhada e reservei o Palazzo Ravizza. Acho que vai facilitar muito a operação passeios de carro com base em Siena, sem perder as noites no Centro Histórico de Siena. Outras dicas de programas na região são super bem – vindas !

        1. Tomara que você também goste! Eu achei a cidade especial com a iluminação noturna.
          Você viu no site do hotel o mapa com as distâncias às atrações da cidade?

          1. Cara Eva,
            Sim, ví que tudo em Siena estará a uma caminhada aprazível do hotel – e eu adoro caminhar !

  37. Olá!
    Estou montando uma viagem de 30 dias com meu marido pra Madri-Barcelona-Roma(com escapada até Napolis)-Florença-Siena-San Gimigniano-Veneza-Viena-Praga-e não sei mais por onde voltar…
    Gostaría de alguma ajuda básica pra não “viajar” demais na viagem.
    Obrigada,

    Mara

    1. Olá, Mara!

      Os posts desta página vão te ajudar:
      http://www.viajenaviagem.com/europa/europa-como-quando-quanto-tempo/

  38. Ok! Valeu!
    Qualquer coisa…volto a incomodar, ok?
    Bjs e obrigada, pela gentileza e rapidez!!!!

  39. Olá Ricardo, gostaria de uma opinião sua sobre um “mochilão” que pretendo fazer em outubro/novembro deste ano:
    24/10 – Madrid/Londres
    24/10 à 31/10 – Londres
    31/10 à 07/11 – Paris
    07/11 à 12/11 – Amsterdã
    12/11 à 17/11 – Praga
    17/11 – Dresden (pit stop a caminho de Berlim)
    17/11 à 21/11 – Berlim
    21/11 – Berlim/Madrid

    Penso em fazer os trajetos Madrid/Londres, Amsterdã/Praga e Berlim/Madrid de avião e o restante de trem.
    Meu ponto de partida e chegada tem que ser Madrid. Pensava em ir de Praga até Madrid mas a passagem de avião é caríssima. E aí, o que você acha? Bóias, por favor dêem pitacos.:) Obrigada. Cláudia

    1. Olá, Cláudia!
      Aqui quem responde é A Bóia. O Ricardo Freire não analisa roteiros, não dá tempo.

      Se você não vai ficar em Madri, não há por que comprar a passagem transatlântica só até lá! Compre uma passagem com chegada por Londres e volta por Praga. Um agente de viagem descobre a cia. que melhor rentabiliza este trajeto (eventualmente pode ser até a Iberia mesmo).

      Leia:
      http://www.viajenaviagem.com/2010/07/europa-quantos-dias-em-cada-lugar/
      http://www.viajenaviagem.com/2007/08/europa-aviao-trem-ou-carro/
      http://www.viajenaviagem.com/2009/07/cias-low-cost-na-europa-modo-de-usar/

      1. Olá Boía,
        No período que antecede esta viagem estarei estudando em Madrid. Por isso, meus pontos de partida e chegada tem que ser Madrid. Tenho que retornar para lá para resolver algumas coisas antes de voltar para o Brasil. Sei que o Ricardo não analisa roteiros. Na verdade, o que eu gostaria era de sugestões sobre a ordem das cidades, no sentido de otimizar transportes e custos.Como ele foi para Praga recentemente, talvez pudesse me sugerir alguma forma melhor de ir de Praga a Madrid (passando por alguma outra cidade talvez). Muito obrigada! Cláudia.

        1. Olá Cláudia,

          Se você tiver como viajar com uma mala pequena pode tentar viabilizar o roteiro com low-costs. Provavelmente você encontre passagens em conta nas rotas Madri-Londres, Londres-Praga, Praga-Paris, Berlim-Madri. Faça Paris-Amsterdã de trem e Amsterdã-Berlim com que for mais interessante, avião (se o preço estiver bom) ou trem (7h de viagem). Use http://www.skyscanner.net e cheque também http://www.ryanair.com .

          1. Vou fazer uma pesquisa nestes trechos. Obrigada!

  40. Olá Mateus e demais tripulantes,

    vocês sabem qual é o site que está (ou estará) vendendo o tal do museum pass de Florença a 50 euros por 72 horas? Não achei no google.
    Obrigada.

    1. Olá, Roberta! É este aqui: http://www.firenzecard.it/

  41. Pessoal, alguém já locou carro na Europa pela autoeurope.com ou autoescape.com? Gostaria de ler uma opinião antes de finalizar a reserva… obrigado.

    1. Alô, Rodrigo! A Autoescape.com eu não sei, mas a Autoeurope.com é um consolidador que trabalha com locadoras de marcas conhecidas, a preços mais camaradas. O Comandante usa e costumamos recomendar por aqui :)

  42. Boa noite Riq,

    É seguro comprar passagem low-cost pelo edreams?
    Preciso comprar vários trechos, tipo: Atenas – Mikonos, Santorini – Atenas, Barcelona – Madri.
    O que vc acha?

    Obrigada,

    Karina

  43. Karina,
    muito seguro comprar passagem pleo edreams, sempre compro por lá alguns trechos dentro da Europa. Mas para ir para Mykonos ou Santorini vc vai de lancha rápida…na verdade não é muito rápida, de Atenas para Mykonos são 5hs, mas vale a pena. Compra assento mais confortável e numerado, é mais caro, mas vale a pena.
    De Atenas para Barcelona, fui no ano passado e paguei tipo 30 euros, não lembro se foi Ibéria ou outra companhia, mas foi pelo edreams. E Barcelona – Madrid paguei 7 euros + 25 euros de taxa…mto barata.
    Pode ir sossegada, mas cuidado com excesso de bagagem, pela easyjet tem valor taxado e tamanho da bolsa…se for maior, vc paga a maior grana..é ai que eles ganham dinheiro. Verifique estes detalhes antes de fechar em qq companhia aérea.
    Aproveite!!! Mykonos é lindo, vou todos os anos…se quiser dicas, tenho várias.
    Catia

    1. Oi Catia, obrigada pelas dicas.
      Onde vc fica em Mikonos? Dei uma olhada num hotel chamado Poseidon, vc conhece?
      E Santorini onde ficar?
      Grata….Karina

  44. Quero opinião de vcs…estou indo fazer um passeio rápido, meus trechos serão:

    Montevideu (3 noites – uma somente pq chegarei mto tarde)
    Punta del Est (2 noites)
    Colonia de Sacramento (1 noite)
    Buenos Aires (3 noites)

    O que acham? Dicas?
    Obrigada,
    Catia

    1. Olá, Catia!

      A primeira dica é: mude de post! Este aqui é sobre Europa A-Z.

      Leia a nossas páginas sobre Montevidéu e Buenos Aires:

      http://www.viajenaviagem.com/americas/montevideu-ricardo-freire

      http://www.viajenaviagem.com/americas/buenos-aires-ricardo-freire

  45. Off topic: alguem com problema no reader? Tem um tempão que não chega comentário do VNV para mim. Alguem ideia do que pode estar acontecendo? Tks!

  46. Riq, Boia e trips queridos, vou passar 7 dias em junho no sul da Franca. A ideia e’ ficar 4 dias na Provence e 3 dias em Nice. Gostaria da opiniao de voces quanto:

    -na Provence estou em duvida entre ficar em Aix-en-Provence ( La Maison d’Aix) ou perto de St Remy ( La Maison du Paradou) ,

    -em Nice, qual a melhor localizacao de hotel e

    -vale ir de Alitalia com conexao rapida em Roma?

    Obrigada.

    1. Ana, eu fui uma vez à Provence, fiquei pouco tempo e vi muito pouco. Já fui várias vezes à Côte. Achei a Provence infinitamente mais bacana, e se eu tivesse só uma semana como você ficaria o tempo todo pela Provence. St.-Rémy é uma localização mais central, mas também dá pra pensar em dividir entre St.-Rémy e Aix.

      Em Nice, basta estar perto do mar. É facinho de sair da cidade tanto pelo litoral quanto pelo interior. Leve em consideração que a Côte é bastante engarrafada, e os dias de passeio acabam rendendo pouco. Na Provence, ao contrário, é tudo lindo e desimpedido…

      Quanto à conexão rápida, descubra no site da Alitalia, na Expedia ou no Kayak se há vôos posteriores no mesmo dia. Se houver, não tem problema — caso o vôo atrase ou vocês se enrolem na imigração, serão postos no vôo seguinte. Se for vôo de volta, porém, é preocupante, porque se vocês perderem vão ter que dormir em Roma para pegar o vôo no dia seguinte.

      Os dois aeroportos mais convenientes para a Provence são Marselha e Avignon. Há TGV de Paris para Avignon, Aix e Marselha.

      1. Riq querido, antes de tudo, obrigada.

        Sabe que eu cheguei a pensar em ficar so’ na Provence mesmo…
        Ficar em Nice era so’ para matar a vontade do Miguel conhecer Monaco. Um bate-volta resolve isso!
        Quanto a espiar o Mar do Mediterraneo, Cassis e os Calanques resolvem o meu desejo, hehe.

        O aeroporto escolhido foi de Marselha e no site da Alitalia vi que ha’ um voo posterior, sim. Os precos e horarios estao melhores que os da TAP.

        To adorando esbocar mais esta viagem de sonho…

        Beijos para voce e Nick

        1. Cara Ana fui ao sul da França com minha esposa no ano passado e gostaria de te dizer inicialmente que concordo com Ricardo quando ele diz para vcs ficarem mais tempo na Provence. A Cote D’ Azur é linda mas com o tempo que vocês tem vale mais a pena aproveitar a Provence com suas cidades charmosas, muita história, comida maravilhosa e a atmosfera dessa região do interior da França que é realmente única, principalmente para uma viagem a dois…
          Entre as duas opções para usar de base, depende do perfil de vcs. Aix-en-Provence é uma cidade grande para os padrões da Provence, agitada, com muitos jovens universitários, muita gente no centro da cidade. Nós preferimos as cidades menores como o caso de St Remy de Provence. Essa cidade fica mais bem localizada para conhecer as principais cidades da Provence que estão próximas das sub-regiões mais importantes – Vaucluse e Luberon. Nós ficamos em uma pousada maravilhosa de uma francesa que morou no Brasil, em uma espécie de Chácara próxima a Avignon, e foi maravilhoso, porque ela fala Português e nos deu muitas dicas legais porque conhece muito bem a região (ela nasceu em Avignon) e recomendo fortemente para vocês. Segue o link da pousada :http://www.maslachauvette.com/ACCUEIL
          Outra dica que te dou é alugar um carro. É a melhor forma de vocês conhecerem as pequenas cidades da Provence. Não esqueçam do GPS.
          Nice é uma cidade de surpreendente beleza, vocês vão notar uma diferença grande da Provence, parece mais Itália e Rio de Janeiro do que França… Nós ficamos em um Novotel um pouco afastado da praia (Novotel Nice Centre), mas próximo do Metrô de superfície de lá (esqueci o nome agora) que nos leva para as principais atrações da cidade rápido e confortavelmente. Valeu muito pelo bom preço. Não deixe de ir ao Le Chateaux, um parque com mirantes incríveis para ver o Mediterrâneo e o porto de Nice
          Miguel está certo em querer conhecer Mônaco, como dizemos nós nordestinos: PENSE EM UM LUGAR BONITO. Se der tempo passe antes em Eze, uma cidade medieval que fica entre Nice e Mônaco e que vale muito a pena conhecer.

          Bon Voyage

          Ivan Agra

          1. Ivan,
            Muitissimo obrigada, suas dicas foram interessantes e muito uteis!!!
            Adorei o fato da dona desta pousada falar um pouco de portugues, ja que eu nao falo nadica de frances, hehe.

            Merci (e’ assim que se escreve??).

        2. Em Nice eu acho legal ficar perto da estação de trem pela logística e custo/benefício. Pegue praia em Juan les Pins, que é a primeira praia sem pedras, fora os botecos espetaculares.

    2. Ana, eu estive em Nice semana passada e achei que a melhore localização na cidade é sem duvida na Promenade des Anglais, que é a “orla” da cidade.
      Eu fiquei no Le Meridien, que fica bem no final da Promenade, e então fica pertinho do “centro” da cidade tambem, e dava pra fazer tudo andando.
      E nao deixe de encaixar pelo menos 1 dia pra conhecer MOnaco!
      http://drieverywhere.net/index.php/2011/03/29/monaco-e-a-cote-dazur/

      1. Dri, muito obrigada.
        Monaco nao pode faltar nesta viagem, sonho do meu marido!!!

        Queria te dizer tambem que eu adoro o seu blog.

    3. Ana Claudia. Já fiz uma viagem com a Alitalia ( porque as tarifas eram melhores ). São Paulo- Milão; Roma- São Paulo. Foram os 2 piores vôos de minha vida. Não sei se continua ruim assim, mas fiquei traumatizada com a companhia.

      1. Eunice, serio? Puxa, fiquei assustada com esta informacao. Obrigada.
        Ja viajei de TAP e foi tudo bem, talvez opte novamente por esta companhia entao.

    4. Ana,

      Não sei se vai ser muito útil minha resposta, já que eu não estive em St. Remy mas… Aix é muito, muito bacana. Eu não me hospedei ali, fiquei numa vila perto de Roussilon. Mas Aix foi um dos lugares que eu mais gostei na viagem. A cidade é incrívelmente charmosa. As pequenas cidades por ali são incríveis, comida e paisagens idem. Vale a pena se quiser esse tipo de paisagem.

      Mas isso é uma avaliação “emocional”: eu e minha esposa amamos Aix. Da vontade de voltar agora.

      Por outro lado, St. Remy é mais perto da Cote D’Azur. Mais confortável se quiser usar de base para todos os cantos, ainda mais se for para ficar só por lá, e deixar a costa para os bate-e-volta.

      Não sei se ajudou, mas foide coração =^D

      Bejão,

      DDT

      1. DDT, claro que ajudou. Fico tranquila em saber que sao 2 locais otimos para servir de base.
        Obrigada.

        1. Olá
          Eu fquei em Nice no Verão passado, num local menos comum, mas bem situado e a bom preço – uma casa restauada por um casal de artistas, com pequenos estúdios – Villa Magdalena. É perto da marina.
          A minha viagem está aqui no VnV.
          http://www.viajenaviagem.com/2010/10/provence-cote-dazur-a-viagem-frugal-da-isabel-o/
          Quanto aos dois locais – ambas as cidades são agradáveis.

        2. Vendo bem, o meu texto tem pouquinho da Provença/Cote d’Azur. Mas há textos óptimos no site (e não quis repetir). Não deixe de ler o sector “Provence” da pasta França.

          1. Ola Isabel,

            Obrigada tambem.
            Ano passado voce ja me deu dicas bacanas de Portugal.
            Sim, eu ja havia lido sua viagem quando Riq postou. Fotos lindas!
            Beijinhos.

      2. DDT eu nem amei Aix, mas conheci tb St Remy. Prefiro a 1a. Na verdade, sou fã mesmo é de Avignon. Ana, a idéia inicial era ir até Nice, mas a Provence é tão legal, que deixei para próxima! Dê um pulinho em Cassis, próximo a Marseille para seu marido sentir o ar da Cotê e vcs terem um motivo para voltar. Foi o que fiz ano passado.

        1. Cristina, antes de começar a viagem pela Provence também pensei em ficar uns 3 dias em Nice para facilitar os passeios pela Côte D’Azur, que eu só conheço de cinema. Mas estou quase desistindo da idéia e talvez deixe Nice para uma 2ª viagem. E essa sua sugestão chegou na hora.

    5. Decidir qual a melhor base na Provence sempre dá discussão… Cada um tem uma preferida e defende com unhas e dentes. Eu acho St Remy uma das melhores opções: é muito central para ir a Baux, Pont du Gard, Avignon, Arles, Aix e para uma esticadinha ao Luberon; é pequena mas sem exageros e sem ser turística demais e a região dos Alpilles é muito bacana. Se tiver que escolher só uma entre Aix e St Remy ficaria com a segunda. Se tivesse opção de 2 bases talvez dividiria entre o Luberon (Gordes!) e Aix. Em St Remy ficaria no Les Ateliers de l’Image, bem no centro. Se preferir ficar fora da cidade tem o Chateau des Alpilles.

      Em Nice a região da Place Massena pra mim é a melhor. Ficaria em um dos B4 (Park ou Plaza) ou no Exedra. O Meridien tb é bem localizado, mas acho que falta charme. Acho a região da estação muito mal encarada e o Cours Saleya muito ‘pega-turista’, eu evitaria…

    6. Olá Ana,

      Ainda não conhecemos a região, mas seguimos a dica da Rachel Verano e fizemos as reservas para Aix. Ficaremos uma semana na região no final de junho, procurando os campos de lavanda ;)

    7. Ana Claudia,
      Eu fiquei um dia em Aix (para fazer os lerês básicos) e depois fui para Avignon (daí para bate-voltas em Arles, St Remy, Les Baux, Gordes e toda Luberon). Eu acho que para vc sentir mesmo a Provence, o ideal é ficar em Gordes e seus arredores (dá para se sentir um pouco como o Peter Mayle, que morava ali perto). Eu tiraria facinho um dia de Nice para ficar mais tempo na Provence. Monaco e Eze, por exemplo, dá para fazer um dia e no outro vc pode fazer um lerê em Nice, Cannes e o melhor, St Paul de Vence.

    8. Ana Cláudia, se o teu alvo na Provence for o Luberon o melhor é ficar numa das cidadezinhas do Parque Nacional. Sugiro que você pesquise hospedagem em Lourmarin e Cucuron (na face sul das montanhas)ou Gordes e Roussillon (face norte). De lá dá pra fazer um bate-e-volta de um dia até Arles, St. Remy, Baux de Provence (não deixe de conhecer a Cathedrale d’Images)e outro incluindo Aix e Cassis. Nos demais, fique por ali mesmo, rodando de vila em vila. Talvez este link possa te interessar http://omeulugar.wordpress.com/category/franca/provence/ .

  47. Karina, parece ser legal..Já fiquei no studio Eleni, Golden Star, e outro q não lembro o nome…gosto de ficar no centro, pois vou para os barzinhos a pé.
    Aluga uma moto para visitar toda a praia…pode ser triciclo.
    Não deixe de ir em Kapari…linda, perfeita…não vai mto turista.
    Vc vai amar a Grécia…sou apaixonada por lá. Mykonos é deslumbrante.
    Em Santorini fiquei no Maria’s Place.
    Boa viagem.

    1. Olá Catia,

      Poderia me enviar seu email, estou com algumas dúvidas com relação as ilhas gregas e gostaria de te pergntar, já que vi que vc é expert!
      Bjs,
      Malu

  48. Bóia, foi mal!! Errei mesmo de post. Vou ver lá…
    Mas em final de Junho vou para Europa, terei um congresso em Dusseldorf e depois vou ficar 2 semanas de férias.
    Estou planejando ir para Istambul, Croacia e como sempre…dar uma passadinha na Grécia.

    Não conheço a Croacia. Falaram que tem algumas ilhas legais na Croacia, alguém já foi lá?

    Obrigada,
    Catia

    1. Olá, Catia!

      Leia sobre ilhas na Croácia neste artigo do Guardian:
      http://www.guardian.co.uk/travel/2008/may/21/croatia.top10.islands?page=all

      Leia sobre a Croácia no blog da Carla:
      http://madeincarla.wordpress.com/category/croacia/

  49. Fomos para Provance ano passado e fiquei as 4 noites num hotelzinho lindo perto de St. Remy, que nos fez vivenciar uma experiencia deliciosa.
    Jantavamos quase todas as noites em St. Remy com indicaçoes ótimas do dono do hotel, que nos atendeu super bem e que com certeza nos faz querer voltar.

    Achei o lugar central e com acesso fácil para qualquer das outras cidades. Estradas ótimas.

    Fica a dica. http://www.hotel-en-provence.com/uk/index.php

    Bjus!

    1. Carol, que lugar charmoso!

      Uma semana vai ser muito pouco, sniff, sniff…

      Beijos.

  50. Ana Claudia, estou me preparando para uma temporada na Provence em setembro próximo. Ainda estou na fase de pesquisa mas já desisti de fazer uma base de hospedagem em Aix. Estaremos de carro e conclui que lá há problemas com estacionamento quando escolhemos hotéis no centro. Voce já pensou nisso?

    Carol Crispiniano, lindo esse hotel Le Cadran Solaire. E os preços são bem acessíveis. Anotei para uma possível 2ª base na Provence.

    1. Maria das Gracas, sim, estou descartando Aix como base.
      Obrigada.

      1. Ana Claudia, eu continuo na estaca zero, sem saber ainda onde farei as minhas duas bases de hospedagem na Provence. Como passarei alguns dias (15 ou mais) penso em fazer uma base a leste e outra a oeste, tendo como limites Aix e Avignon. Assim, penso que os deslocamentos serão mais curtos, facilitando as idas e vindas. Espero chegar a uma conclusão até o final de abril para começar a fazer as reservas.

    2. Que bom que gostaram, ele realmente traduz uma verdadeira imersão na Provance. :)

      Aproveitem cada minuto! Bjus

      1. Carol
        Fiz reserva nesse hotel que você indicou, lindo por sinal. Fica em Graveson, certo? Eles disseram que na cidade não há onde alugar carro. Onde você alugou?
        Obrigada
        Bia

ATENÇÃO:
Antes de perguntar, veja se a dúvida já não está respondida no texto. Perguntas redundantes e comentários em maiúsculas serão apagados. Obrigado!